CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DA BAHIA
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
RODINEI BISPO DOS SANTOS
RELATÓRIO DOS ASSUNTOS PARA AV1 E SO...
RELATÓRIO DOS ASSUNTOS PARA AV1 E SOBRE ESPERIMENTOS DE REDES
DE COMPUTADORES EM SALA DE AULA
Atividade estruturada em com...
SUMÁRIO
1.REDES DEMCOMPUTADORES----------------------------------------------------------------08
2.PRIMEIRA ETAPA: CONECT...
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS
LAN ---------------------------------------------------- ------------------------------Loca...
RESUMO
Este relatório técnico-científico tem como objetivo relatar todo o conteúdo dado em sala de aula
aplicado na ativid...
ABSTRACT
The technical-scientific report aims to report any content given in the classroom applied in
practical activity c...
8
REDES DE COMPUTADORES
Desde o século XX as redes de um modo geral começaram a fazer parte de nossas vidas. Em
princípio ...
9
camada acima dela, organizar dividindo os dados se necessário, retransmitir para camada de
rede e garantir que todas as ...
10
características melhoradas. Ele, além de fazer o trabalho do hub, o faz de modo a entregar os
dados diretamente no dest...
11
endereço específico, liberando assim, mais espaço na rede. A switch tem as seguintes
características: Topologia física ...
12
CONCLUSÃO
Fazer uma rede, mesmo que pequena e aparentemente simples envolve muitos elementos
físicos, lógicos e virtuai...
13
REFERÊNCIAS
TANENBAUM, Andrew S. - Redes de Computadores; tradução da 4ª ed. Vandenberg D. de
Souza – Rio de Janeiro: E...
Relat ativ redes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relat ativ redes

365 visualizações

Publicada em

Atividade sobre redes de Computadores

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
365
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relat ativ redes

  1. 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DA BAHIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RODINEI BISPO DOS SANTOS RELATÓRIO DOS ASSUNTOS PARA AV1 E SOBRE ESPERIMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES EM SALA DE AULA SALVADOR-BA 2015
  2. 2. RELATÓRIO DOS ASSUNTOS PARA AV1 E SOBRE ESPERIMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES EM SALA DE AULA Atividade estruturada em complementação à nota da AV1 do curso de Sistemas de Informação apresentado ao Centro Universitário Estácio da Bahia. Orientador: Prof. Cláudio da Silva Aprovado em: EXAMINADOR ____________________________/___/______ Prof. Cláudio da Silva Centro Universitário Estácio da Bahia SALVADOR-BA
  3. 3. SUMÁRIO 1.REDES DEMCOMPUTADORES----------------------------------------------------------------08 2.PRIMEIRA ETAPA: CONECTIVIDADE FÍSICA DOS EQUIPAMENTOS-----------09 3.SEGUNDA E TERCEIRA ETAPAS: CONECTIVIDADE POR ENDEREÇAMENTO E COMANDOS, TRÁFEGO E POLLING----------------------------------------- ---------------10 4.TERÇEIRA ETAPA: CASCATEAMENTO------------------------------------- ---------------10 CONCLUSÃO------------------------------------------------------------------------------------------- 12 REFERÊNCIAS---------------------------------------------------------------------------------------- 13
  4. 4. LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS LAN ---------------------------------------------------- ------------------------------Local Area Network MAN ---------------------------------------------------------------------- --Metropolitan Area Network WAN---------------------------------------------------------------------------- ------Wide Area Network
  5. 5. RESUMO Este relatório técnico-científico tem como objetivo relatar todo o conteúdo dado em sala de aula aplicado na atividade prática realizada na instituição de ensino Centro Universitário Estácio da Bahia pelo Orientador Cláudio da Silva na qual foram simuladas redes de computadores utilizando Modem como switch, com hub e cascateamento, observando o comportamento em cada situação.
  6. 6. ABSTRACT The technical-scientific report aims to report any content given in the classroom applied in practical activity carried out in the University Center School and Estacio da Bahia by Claudio da Silva Advisor in which were simulated computer networks using modem as switch, with hub and cascading, observing the behavior in every situation.
  7. 7. 8 REDES DE COMPUTADORES Desde o século XX as redes de um modo geral começaram a fazer parte de nossas vidas. Em princípio eram pequenas e restritas, mas com o passar do tempo foram se moldando às necessidades a elas impostas pela chamada globalização. Com isso surgiu várias ferramentas aplicadas e inseridas nas redes, como compartilhamento de recursos nas aplicações comerciais que tem como objetivo tornar todos os programas, equipamentos e especialmente dados ao alcance de todas as pessoas na rede, independente da localização física dorecurso e do usuário; troca de mensagens instantâneas entre pessoas, sala de bate papos (ou chat room) etc. Existem vários tipos de redes, tais como: redes locais, muitas vezes chamadas “ LANs, (Local Area Network), são redes privadas contidas em um único edifício ou campus universitário com até alguns quilômetros de extensão. Elas são amplamente usadas para conectar computadores pessoais e estações de trabalho em escritórios e instalações industriais de empresas, permitindo o compartilhamento de recursos (por exemplo impressoras) e a troca de informações. As LANs têm três características que as distinguem de outros tipos de redes: (1) tamanho, (2) tecnologia de transmissão e (3) topologia... MAN (Metropolitan Area Network) ou rede metropolitana, abrange uma cidade... WAN, (Wide Area Network) uma rede geograficamente distribuída... um país ou continente” TANENBAUM, Andrew S. - Redes de Computadores; tradução da 4ª ed. Vandenberg D. de Souza – Rio de Janeiro: Elsevier, 2003 – 17ª reimpressão. Essas redes são compostas de partes físicas e invisíveis fisicamente. As físicas são hosts, modem, roteadores, servidores, cabos, fios, fibraótica etc. A invisível fisicamente são as ondas de rádio, raios laser, dados, pacotes, serviços protocolos etc. Serviço é um conjunto de operações que uma camada disponibiliza à outra situada acima dela. A camada inderior que está disponibilizando o serviço é o fornecedor e a camada que recebe o serviço, usuário do serviço. Protocolo diz como esse serviço vai ser feito e entregue à camada que vai receber o serviço. Em uma rede tem-se sete camadas, mas abordaremos rasteiramente as quatro primeiras. A camada física de uma rede é a palpável e por onde passa os bits transmitidos. Deve ser bem elaborada para garantir que quando o bit 1 for enviado ele não chegue como bit 0. A camada de enlace de dados faz com que o canal de transmissão pareça livre de erros. A camada de rede controla as operações da sub-rede e a camada de transporte que cuida de receber dados da
  8. 8. 9 camada acima dela, organizar dividindo os dados se necessário, retransmitir para camada de rede e garantir que todas as partes caso forem divididas, cheguem ao seu destino. PRIMEIRA ETAPA: CONECTIVIDADE FÍSICA DOS EQUIPAMENTOS Para que haja uma conectividade física são necessários que haja ao menos um transmissor, um meio e um receptor. O transmissor é quem envia, o receptor é o destinatário final do que se está enviando e o meio é onde ocorre esse tráfego do que se está enviando. No meio acontecem várias coisas que podem permitir a qualidade do que se envia ou a deterioração (atenuação) no envio. Atenuação é a perda da qualidade do meio, sendo necessário, quando em grandes distâncias fazer uso de recursos que permitam a continuidade do envio com qualidade, como roteadores que por sua vez, fazem parte do que chamamos de sub-rede. Temos como tipos de meio de transmissão os guiados, tais como os cabos coaxial, par trançado e fibra ótica e os não guiados, como as ondas derádio e os raios laser que são transmitidos pelo ar. Nessa etapa foi montada uma rede em sala de aula na qual foram utilizados um Modem como Hub conectado a 3 (três) Notebooks. Modem é um dispositivo eletrônico que modula um sinal digital em uma onda analógica, capaz de ser transmitida pela linha telefônica, e que demodula o sinal analógico e o converte novamente para o formato digital original, criando uma comunicação entre dois pontos. É exatamente por causa desta característica que o aparelho tem este nome, que vem da junção das palavras (mo)dulador e (dem)odulador. “BRITO, Edvaldo. Entenda a diferença entre hub, switch, roteador e modem. TechTudo. 14/05/2013 07h30 - Atualizado em 14/04/2014 10h31. Disponível em < http://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2013/05/entenda-diferenca-entre- hub-switch-roteador-e-modem.html. Acesso em 11 de abr. 2015”. Hub é um equipamento utilizado desde os primórdios. Basicamente, ele conecta os computadores de uma rede e possibilita a transmissão das informações entre eles. Porém, ele passa as informações por todos os computadoresde igual modo, chamado no meio tecnológico de difusão ou broadcasting. Switch é um equipamento parecido com o hub; porém com
  9. 9. 10 características melhoradas. Ele, além de fazer o trabalho do hub, o faz de modo a entregar os dados diretamente no destino correto e isso libera mais a rede deixando-a mais rápida. Pudemos observar que, ao conectar no Notebooks -chamados no meio de hosts, houve o acionamento dos leds que indicavam uma conexão bem sucedida entre o modem/hub e os hosts (polling). Isso se passa na primeira camada, a física. SEGUNDA E TERCEIRA ETAPAS: CONECTIVIDADE POR ENDEREÇAMENTO E COMANDOS, TRÁFEGO E POLLING Fizemos um processo de conectividade por meio de endereçamento – processo que direciona o (s) pacote (s) para um endereço específico na rede. Utilizamos basicamente 3 comandos: ipconfig/all, netstate/? E ping. Nos servimos do ip estático por se tratar de uma rede pequena. O comando ipconfig/all nos permitiu ver as informações na rede de cada host, tais como: ip, gateway, DHCP etc. O comando ping nos permitiu observar a carga de stress que cada host pode suportar sem ser “derrubado na rede”. Esse comando nos mostra o que acontece até na camada 4. Já o comando netstate/? Exibe a camada de rede de transporte -4ª camada. Nessa fase da atividade em sala pudemos ver que às vezes um host era desconectado ou derrubado; isso é possível por vários motivos, como problema no N.I.C. Network Interface Card (placa de rede), problemas no cabo (meio físico) etc. Acessamos as propriedades de protocolo TCP/IP versão 4 (TCP/IPV4 e usamos e IP estático: 10.10.10.1 onde pudemos alterar o tipo do IP, DHCP etc. TERÇEIRA ETAPA: CASCATEAMENTO Por fim, fez-se a mesma rede com cascateamento utilizando uma Switch – aparelho que além de fazer o trabalho do hub o melhora realizando o direcionamento dos pacotes de dados para o
  10. 10. 11 endereço específico, liberando assim, mais espaço na rede. A switch tem as seguintes características: Topologia física e lógica estrela. Fizemos testes de polling e trocamos os cabos de portas que estavam no hub que no cascateamento e conectado à switch e observamos o comportamento do polling na switch e no hub. Comportamento esse comtemplado na tela do notebook que estava como principal. Como os pacotes eram atualizados em tempo real e seus ms eram aumentados de acordo com a qualidade de conexão e dos hots. A switch monta uma espécie de tabela chamada tabela Arp na qual são mapeadas as portas e endereçamentos dos hosts na rede para agilizar o processo de tráfego do que circula.
  11. 11. 12 CONCLUSÃO Fazer uma rede, mesmo que pequena e aparentemente simples envolve muitos elementos físicos, lógicos e virtuais. São ramificações que precisam trabalharem em harmonia e segurança a fim de se obter uma rede plenamente concisa.
  12. 12. 13 REFERÊNCIAS TANENBAUM, Andrew S. - Redes de Computadores; tradução da 4ª ed. Vandenberg D. de Souza – Rio de Janeiro: Elsevier, 2003 – 17ª reimpressão. BRITO, Edvaldo. Entenda a diferença entre hub, switch, roteador e modem. TechTudo. 14/05/2013 07h30 - Atualizado em 14/04/2014 10h31. Disponível em < http://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2013/05/entenda-diferenca-entre-hub-switch- roteador-e-modem.html. Acesso em 11 de abr. 2015”.

×