Verbetes Médicos
 Professor Dr. Antonio Luciano Pontes (Universidade Estadual  do Ceará/Universidade do Estado do Rio Grande do Norte)-  B...
Titulo da comunicação:Os termos médicos em dicionários escolares brasileiros
 ObjetivosIlustrar um estudo crítico-comparativo com base nos  dicionários de Ferreira (2010) e Mattos (2010), dicionário...
 Nossa análise tem base em 4 aspectos: Estudo dos mecanismos de marcação temática Medicina (med.) nos dicionários em anál...
Análise do tratamento dado às fraseologias terminológicas  (combinatórias) nos verbetes dos dicionários escolares; Anális...
 Marcação temática Foram parâmetros de análise em relação à marcação  temática: Se os dicionários usam ou não a marca t...
 Dicionários estudados:Dicionário Júnior da língua portuguesa, de Geraldo Mattos  (2010) -e  Mini Aurélio: O dicionário d...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:he.ma.to.se [Gr. haimátosis.] Sf. Fisiol. 1. Processo fisiológico em que o sangue, com bai...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio: pre.ser.va.ti.vo [Preservar.22A] Adj. 1. Próprio para  preservar. Sm. 2. Aquilo que pres...
 Geraldo Mattos:
 Mini Aurélio:mor.te [Lat. morte.] Sf. 1. Med. Cessação da vida. 2. Termo, fim. 3. Destruição, ruína. 4. Pesar profundo. ...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:ín.gua [Lat.med. inguina.] Sf. Med. 1. Ingurgitamento de  linfonodo inguinal. 2. P.ext. In...
 Aurélio Geral:
 Geraldo Mattos Nefrologia sf. [Medicina] Estudo dos rins e das doenças a  eles relacionados. Mini Aurélio: ne.fro.lo.g...
 Geraldo Mattos:
 Mini Aurélio:a.ci.den.te [Lat. accidente.x21A] Sm. 1. Acontecimento  casual, imprevisto. 2. Acontecimento infeliz, casua...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:ar.te.ri:os.cle.ro.se [Arterio- + -(e)scler(o)- + -ose1.] Sf.  Med. 1. Esclerose de artéri...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:he.mo.glo.bi.na [Hem(o)- + glob(ul)ina.] Sf. Fisiol. 1.  Pigmento existente na hemácia, e ...
 Geraldo Mattos:
 Mini Aurélio:
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio: a.nes.te.si.a [Gr. anaisthesía.x8A] Sf. 1. Med. Perda total ou  parcial da sensibilidade...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:car.di:o.pa.ti.a [Cardi(o)- + -patia.] Sf. Med. 1. Designação comum às afecções do coração.
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:es.ca.bi.o.se [Lat. scabie, sarna, + -ose1.] Sf. Med. 1. Afecção  cutânea contagiosa, para...
• Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:  a.cu.pun.tu.ra [Acu- + puntura.] Sf. 1. Med. Terapêutica oriental,  muito antiga, que co...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:cân.cer [Lat. cancer, caranguejo.] Sm. 1. Med. Qualquer  tumor maligno. [Sin., lus.: cancr...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:a.fa.si.a [Gr. aphasía.x8A] Sf. 1. Med. Impossibilidade, porlesão cerebral, de expressão p...
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: a.gu.lha [Lat.vulg. acucula.] Sf. 1. Hastezinha fina de aço, aguçada numa das pontas e c...
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: a.ler.gi.a [Al(o)- + -erg(o)- + -ia1.x8A] Sf. Med. 1. hipersensibilidade a certa substân...
 Geraldo Mattos:  • Mini Aurélio:  a.ne.mi.a [Gr. anaimía.x8A] Sf. Med. 1. Baixa, no sangue, do teor de  hemácias ou de h...
 Geraldo Mattos:•Mini Aurélio:an.gi.na [Lat. angina.] Sf. Med. 1. Dor de intensidadevariável, por vezes muito forte. 2. Q...
 Geraldo Mattos:  Mini Aurélio: “Bile” não consta
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: bó.ci:o [Fr.ant. boce, atual bosse.] Sm. Med. 1. Hipertrofia da glândula tireóidea.
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio: bu.la [Lat. bulla.] Sf. 1. Na Igreja Católica, carta pontifícia de  caráter esp. solene....
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: cãi.bra [Fr. crampe.] Sf. Med. 1. Contração espasmódica e dolorosa dos músculos. [Sin. p...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:   cál.cu.lo [Lat. calculu, pedrinha.] Sm. 1. Realização de operação ou  operações sobre n...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: ce.lu.li.te [Célula + -ite1.] Sf. 1. Med. Inflamação de tecido subcutâneo, podendo ating...
 Geraldo Mattos:
 Mini Aurélio:
Geraldo Mattos
Mini-Aurélio fe.bre [Lat. febre.] Sf. 1. Med. Elevação da temperatura  corporal em virtude de doença; hipertermia, pirexi...
 Geraldo Mattos:  • Mini Aurélio:  Cons.ti.pa.ção [Lat. constipatione.x2A] Sf.1. Med.  Retardamento do trânsito intestina...
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: co.que.lu.che [Fr. coqueluche.] Sf. Med. 1. Doença infecciosa aguda, com alto poder de c...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:co.que.tel [Ingl. cock-tail.] Sm. 1. Bebida feita com a misturade 2 ou mais bebidas. 2. Re...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:  a.ler.gi.a [Al(o)- + -erg(o)- + -ia1.x8A] Sf. Med. 1.  Hipersensibilidade a certa substâ...
 Geraldo Mattos: Mini Aurélio:  ín.gua [Lat.med. inguina.] Sf. Med. 1. Ingurgitamento de  linfonodo inguinal. 2. P.ext. ...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:e.le.tro.car.di:o.gra.ma [Eletr(o)- + -cardi(o)- + -grama.]Sm. 1. Med. Registro gráfico de...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:fi.mo.se [Lat.cient. phimosis.] Sf. Med. 1. Aperto doprepúcio, que impossibilita descobrir...
 Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: he.mo.fi.li.a [Hem(o)- + -filia.] Sf. Med. 1. Distúrbio de coagulação sanguínea, de cará...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:ic.te.rí.ci:a ou i.te.rí.ci:a [Lat. icterus + -ícia.] Sf. Med.1. Síndrome caracterizada pe...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:in.fec.ção ou in.fe.ção [Lat. infectione.x2] Sf. 1. Ato ou efeito deinfeccionar(-se). 2. Q...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:por.ta.dor (ô) [Lat. portatore.x19A] Adj. 1. Que leva ou traz consigo ou em si. Sm. 2.Quem...
 Geraldo Mattos:Mini Aurélio:“Pré-operatório” não consta.
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:ra.di:o.lo.gi.a [Radi(o)-1 + -logia.] Sf. 1. Estudo científicode raios X e dos corpos radi...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:sín.dro.me [Gr. syndromé.] Sf. Med. 1. Estado mórbidocaracterizado por um conjunto de sina...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:res.so.nân.ci:a [Lat. resonantia.x9] Sf.1. Qualidade do que ressoa; capacidade deressoar. ...
 Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:rai.va [Lat. *rabia.] Sf. 1. Med. Virose que incide emmamíferos, principalmente os silvest...
Conclusão A marca medicina, em Geraldo mattos, abrange as  especialidades e disciplinas, embora nem sempre faça uso de  m...
Em relação as marcas temáticas: Entre os 2 dicionários há variação na representação tipográfica das    marcas temáticas ...
Em relação à definição para que uma definição seja realmente clara para um público  determinado, o léxico utilizado na de...
Em relação à definição o objetivo fundamental da Lexicografia didática tradicional era a decodificação e não a    produçã...
Em relação à definição Percebe-se que tanto no tipo míni aurélio como no geral  apresentam exatamente a mesma definição, ...
Em relação à definição Em Aurélio: Ilustra e exemplifica raramente, pouco apresenta informações  enciclopédicas Definiç...
Em relação à definição Definições curtas, parafrásticas, sinonímicas.( míni aurélio) informações etimológicas em míniAur...
Em relação à definição Ao compararmos o dicionário Aurélio do tipo geral e o  míni, percebemos que as definições muitas v...
Em relção às definições Na formulação da definição no Mini Aurélio, em muitos casos ,  ocorre a utilização de termos na p...
Em relação às variantes O que mais cita termos médicos apresentados como  sinônimos ou possui remissivas para outros term...
Outras observaçõesGeraldo Mattos Redução de remissivas: Marcas temáticas por extenso Quase não utiliza termos no enunci...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Verbetes médicos luciano pontes

819 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
819
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Verbetes médicos luciano pontes

  1. 1. Verbetes Médicos
  2. 2.  Professor Dr. Antonio Luciano Pontes (Universidade Estadual do Ceará/Universidade do Estado do Rio Grande do Norte)- Brasil
  3. 3. Titulo da comunicação:Os termos médicos em dicionários escolares brasileiros
  4. 4.  ObjetivosIlustrar um estudo crítico-comparativo com base nos dicionários de Ferreira (2010) e Mattos (2010), dicionários escolares tipo 3 (PNLD), destinado aos alunos do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental.
  5. 5.  Nossa análise tem base em 4 aspectos: Estudo dos mecanismos de marcação temática Medicina (med.) nos dicionários em análise e o exame do modo como tal marca se apresenta e funciona no corpo do dicionário; Avaliação da formulação das definições dos termos médicos, considerando o público-alvo dos dicionários escolares em exame: 1.nível de detalhamento das definições ( exemplos, ilustraçoes). 2. presença de recursos explicativos nos verbetes, como exemplos, ilustrações, informações enciclopédicas, entre outros. 3. escolhas lexicais determinadas em função do público-alvo do dicionário
  6. 6. Análise do tratamento dado às fraseologias terminológicas (combinatórias) nos verbetes dos dicionários escolares; Análise do registro e modo do apresentação das variantes dos termos médicos nos dicionários escolares tipo3;
  7. 7.  Marcação temática Foram parâmetros de análise em relação à marcação temática: Se os dicionários usam ou não a marca temática Os recursos tipográficos da abreviatura da área temática Se os autores fazem referência ou não no prólogo do uso e da seleção das abreviaturas temáticas
  8. 8.  Dicionários estudados:Dicionário Júnior da língua portuguesa, de Geraldo Mattos (2010) -e Mini Aurélio: O dicionário da Língua Portuguesa (2010), de Aurélio Buarque de Holanda.- derivado de um dicionário geral, do mesmo autor.
  9. 9.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:he.ma.to.se [Gr. haimátosis.] Sf. Fisiol. 1. Processo fisiológico em que o sangue, com baixo teor de oxigênio, é trazido pelas artérias pulmonares aos pulmões, onde ocorrem trocas gasosas que o tornam rico em oxigênio.
  10. 10.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: pre.ser.va.ti.vo [Preservar.22A] Adj. 1. Próprio para preservar. Sm. 2. Aquilo que preserva. 3. Med. Qualquer agente (5) destinado a evitar gravidez ou doença sexualmente transmissível.
  11. 11.  Geraldo Mattos:
  12. 12.  Mini Aurélio:mor.te [Lat. morte.] Sf. 1. Med. Cessação da vida. 2. Termo, fim. 3. Destruição, ruína. 4. Pesar profundo. Morte cerebral. Med. Lesão encefálica irreversível, e caracterizada clinicamente por ausência de resposta a estímulos, de atividade muscular, respiratória, etc., e por inatividade eletroencefalográfica.
  13. 13.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:ín.gua [Lat.med. inguina.] Sf. Med. 1. Ingurgitamento de linfonodo inguinal. 2. P.ext. Ingurgitamento dos gânglios das axilas, do pescoço, etc.
  14. 14.  Aurélio Geral:
  15. 15.  Geraldo Mattos Nefrologia sf. [Medicina] Estudo dos rins e das doenças a eles relacionados. Mini Aurélio: ne.fro.lo.gi.a [Nefr(o)- + -logia.] Sf. 1. Parte da medicina que estuda as doenças renais.
  16. 16.  Geraldo Mattos:
  17. 17.  Mini Aurélio:a.ci.den.te [Lat. accidente.x21A] Sm. 1. Acontecimento casual, imprevisto. 2. Acontecimento infeliz, casual ou não, de que resulta ferimento, dano, etc.; desastre. 3. Irregularidade na superfície do solo. 4. Mús. Cada um dos sinais que alteram o som da escala natural, elevando-o ou abaixando-o. Ex.: o sustenido. Acidente vascular cerebral. Med. Distúrbio circulatório cerebral, de origem hemorrágica ou oclusiva, e que se acompanha de perturbações de motricidade, fala, consciência, etc.; derrame [abrev.: AVC].
  18. 18.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:ar.te.ri:os.cle.ro.se [Arterio- + -(e)scler(o)- + -ose1.] Sf. Med. 1. Esclerose de artéria. § ar.te.ri:os.cle.ró.ti.co Adjetivo
  19. 19.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:
  20. 20.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:he.mo.glo.bi.na [Hem(o)- + glob(ul)ina.] Sf. Fisiol. 1. Pigmento existente na hemácia, e que transporta oxigênio.
  21. 21.  Geraldo Mattos:
  22. 22.  Mini Aurélio:
  23. 23.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: a.nes.te.si.a [Gr. anaisthesía.x8A] Sf. 1. Med. Perda total ou parcial da sensibilidade, por enfermidade, ou induzida, nas intervenções cirúrgicas.
  24. 24.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:car.di:o.pa.ti.a [Cardi(o)- + -patia.] Sf. Med. 1. Designação comum às afecções do coração.
  25. 25.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:es.ca.bi.o.se [Lat. scabie, sarna, + -ose1.] Sf. Med. 1. Afecção cutânea contagiosa, parasitária e que causa intenso prurido. [Sin.: sarna e (pop.) pereba.] § es.ca.bi.o.so (ô) Adjetivo
  26. 26. • Geraldo Mattos:• Mini Aurélio: a.cu.pun.tu.ra [Acu- + puntura.] Sf. 1. Med. Terapêutica oriental, muito antiga, que consiste na introdução de agulhas em pontos cutâneos precisos, e com objetivos diversos, como, p.ex., alívio de dor.
  27. 27.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio:cân.cer [Lat. cancer, caranguejo.] Sm. 1. Med. Qualquer tumor maligno. [Sin., lus.: cancro.] 2. Astr. A quarta constelação do Zodíaco, situada no hemisfério norte. 3. Astrol. O 4.º signo do Zodíaco, relativo aos que nascem entre 21 de junho e 21 de julho. [Com inicial maiúsc., nas acepçs. 2 e 3.]
  28. 28.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:a.fa.si.a [Gr. aphasía.x8A] Sf. 1. Med. Impossibilidade, porlesão cerebral, de expressão pela escrita ou por sinais, ou decompreensão da fala ou da escrita. § a.fá.si.co Adjetivo.Substantivo masculino
  29. 29.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: a.gu.lha [Lat.vulg. acucula.] Sf. 1. Hastezinha fina de aço, aguçada numa das pontas e com um orifício na outra, pelo qual se enfia linha, fio, lã, etc., para coser, bordar ou tecer. 2. Varinha de metal, madeira, etc., terminado em ponta (agulha de tricô) ou em gancho (agulha de crochê), para fazer meia, renda ou obras de malha. 3. Ponteiro de relógio ou de bússola. 4. Extremidade aguda. 5. Trilho móvel que, nas linhas férreas, facilita a passagem de trem de uma via para outra. 6. Arremate arquitetônico que coroa de torre ou campanário. 7. Med. Instrumento aguçado em uma das pontas, e de que há vários tipos, us. em injeções, suturas e punções.
  30. 30.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: a.ler.gi.a [Al(o)- + -erg(o)- + -ia1.x8A] Sf. Med. 1. hipersensibilidade a certa substância ou a um agente físico, e a que se atribuem diversas doenças, como a asma. § a.lér.gi.co Adjetivo. Sm. “Alérgico" não consta.
  31. 31.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: a.ne.mi.a [Gr. anaimía.x8A] Sf. Med. 1. Baixa, no sangue, do teor de hemácias ou de hemoglobina. “Anemiante” não consta. “Anemiar” não consta; a.nê.mi.co [Anemia.x35B] Adj. 1. Referente à, próprio da anemia, ou que dela sofre. 2. Fig. Sem vigor. S. m. 3. Indivíduo anêmico. “Anemizar” não consta.
  32. 32.  Geraldo Mattos:•Mini Aurélio:an.gi.na [Lat. angina.] Sf. Med. 1. Dor de intensidadevariável, por vezes muito forte. 2. Qualquer inflamação, decaráter agudo, na garganta. § an.gi.no.so (ô) Adjetivo
  33. 33.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: “Bile” não consta
  34. 34.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: bó.ci:o [Fr.ant. boce, atual bosse.] Sm. Med. 1. Hipertrofia da glândula tireóidea.
  35. 35.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: bu.la [Lat. bulla.] Sf. 1. Na Igreja Católica, carta pontifícia de caráter esp. solene. 2. Impresso com informações que acompanha um medicamento.
  36. 36.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: cãi.bra [Fr. crampe.] Sf. Med. 1. Contração espasmódica e dolorosa dos músculos. [Sin. pop.: breca.]
  37. 37.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: cál.cu.lo [Lat. calculu, pedrinha.] Sm. 1. Realização de operação ou operações sobre números ou símbolos algébricos; cômputo. 2. Avaliação, conjetura. 3. Sentimento de cobiça; interesse. 4. Med. Concreção que se forma em órgãos, como, p.ex. bexiga, vesícula biliar e em glândulas; pedra (pop.).
  38. 38.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio
  39. 39.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: ce.lu.li.te [Célula + -ite1.] Sf. 1. Med. Inflamação de tecido subcutâneo, podendo atingir músculo e causar formação de abscesso.
  40. 40.  Geraldo Mattos:
  41. 41.  Mini Aurélio:
  42. 42. Geraldo Mattos
  43. 43. Mini-Aurélio fe.bre [Lat. febre.] Sf. 1. Med. Elevação da temperatura corporal em virtude de doença; hipertermia, pirexia. 2. Fig. Exaltação do espírito. Febre aftosa. Med. Doença virótica, muito contagiosa, que incide em animais selvagens e domésticos, esp. ruminantes e porcos, e, eventualmente, no homem. Febre amarela. Med. Virose, endêmica e epidêmica, transmitida ao homem por mosquito, que a adquire ou do próprio homem (febre amarela urbana) ou de animal (febre amarela silvestre).
  44. 44.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: Cons.ti.pa.ção [Lat. constipatione.x2A] Sf.1. Med. Retardamento do trânsito intestinal; prisão de ventre. 2. Pop. Resfriado (3). [Pl.: -ções.]
  45. 45.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: co.que.lu.che [Fr. coqueluche.] Sf. Med. 1. Doença infecciosa aguda, com alto poder de contágio, que incide esp. em crianças, caracterizada por acessos de tosse espasmódica.
  46. 46.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:co.que.tel [Ingl. cock-tail.] Sm. 1. Bebida feita com a misturade 2 ou mais bebidas. 2. Restr. O conjunto das drogas que,tomadas simultaneamente, visam a produzir efeito terapêutico.3. Reunião social, na qual se servem bebidas, salgadinhos, etc.[Pl.: -téis.]
  47. 47.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: a.ler.gi.a [Al(o)- + -erg(o)- + -ia1.x8A] Sf. Med. 1. Hipersensibilidade a certa substância ou a um agente físico, e a que se atribuem diversas doenças, como a asma. § a.lér.gi.co Adjetivo. Substantivo masculino
  48. 48.  Geraldo Mattos: Mini Aurélio: ín.gua [Lat.med. inguina.] Sf. Med. 1. Ingurgitamento de linfonodo inguinal. 2. P.ext. Ingurgitamento dos gânglios das axilas, do pescoço, etc.
  49. 49.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:e.le.tro.car.di:o.gra.ma [Eletr(o)- + -cardi(o)- + -grama.]Sm. 1. Med. Registro gráfico de atividade elétrica cardíaca,obtido mediante o uso de eletrocardiógrafo.
  50. 50.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:fi.mo.se [Lat.cient. phimosis.] Sf. Med. 1. Aperto doprepúcio, que impossibilita descobrir a glande.
  51. 51.  Geraldo Mattos: • Mini Aurélio: he.mo.fi.li.a [Hem(o)- + -filia.] Sf. Med. 1. Distúrbio de coagulação sanguínea, de caráter hereditário, e em que surgem, espontaneamente ou como decorrência de traumatismos, mesmo leves, hemorragias subcutâneas, em membranas mucosas, articulações, etc. § he.mo.fí.li.co Adjetivo
  52. 52.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:ic.te.rí.ci:a ou i.te.rí.ci:a [Lat. icterus + -ícia.] Sf. Med.1. Síndrome caracterizada pela deposição de pigmento biliarna pele e nas mucosas, apresentando o paciente coloraçãoamarelada. § ic.té.ri.co Adjetivo
  53. 53.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:in.fec.ção ou in.fe.ção [Lat. infectione.x2] Sf. 1. Ato ou efeito deinfeccionar(-se). 2. Qualidade ou estado de infeccionado. 3.Contaminação, corrupção. 4. Inform. Presença de vírus (2) emcomputador(es), disco(s) ou arquivo(s). 5. Med. Penetração,desenvolvimento e multiplicação de microrganismos no organismoanimal, com consequências variadas, ger. nocivas. [Pl.: -ções.]
  54. 54.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:por.ta.dor (ô) [Lat. portatore.x19A] Adj. 1. Que leva ou traz consigo ou em si. Sm. 2.Quem, em nome de outrem, ou não, leva algo a qualquer destino. 3. Fís. Num semicondutor, aentidade (elétron, ou ausência dele na estrutura do material) por meio da qual se dá otransporte de carga elétrica. 4. Med. Indivíduo em cujo organismo está presente germecausador de doença infecciosa, e que pode ser transmissor desta, mesmo sem estar doente.Portador de carga. Fís. Portador (3). Portador de necessidades especiais. Educ. Diz-se de indivíduo que necessita de recursos educativos especializados para minimizar suasdificuldades ou desenvolver seu potencial, por ter algum tipo de deficiência ou alta habilidade.
  55. 55.  Geraldo Mattos:Mini Aurélio:“Pré-operatório” não consta.
  56. 56.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:ra.di:o.lo.gi.a [Radi(o)-1 + -logia.] Sf. 1. Estudo científicode raios X e dos corpos radioativos. 2. Med. Estudo dasradiações ionizantes e não ionizantes em suas aplicações aodiagnóstico e tratamento de doenças. § ra.di:o.ló.gi.coAdjetivo ra.di:o.lo.gis.ta Substantivo de dois gêneros
  57. 57.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:sín.dro.me [Gr. syndromé.] Sf. Med. 1. Estado mórbidocaracterizado por um conjunto de sinais e sintomas, e quepode ser produzido por mais de uma causa. Síndrome deDown. Med. A que se caracteriza por alterações deconformação e/ou tamanho do crânio, nariz, falanges, etc., epor moderado a intenso retardo mental; mongolismo.
  58. 58.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:res.so.nân.ci:a [Lat. resonantia.x9] Sf.1. Qualidade do que ressoa; capacidade deressoar. 2. Fenômeno pelo qual um corpo vibra com maior intensidade quando oatingem vibrações produzidas por outro, produzindo, p.ex., maior volume de som ouprolongando a duração deste. 3. Fís. Transferência de energia de um sistema oscilantepara outro quando a frequência do primeiro coincide com uma das frequênciaspróprias do segundo. Ressonância magnética. Med. Efeito observado na absorçãode radiofrequência pela matéria, e que é us. na obtenção de imagens que mostram avariação da densidade dos tecidos em certos órgãos.
  59. 59.  Geraldo Mattos:• Mini Aurélio:rai.va [Lat. *rabia.] Sf. 1. Med. Virose que incide emmamíferos, principalmente os silvestres, em animaisdomésticos, e no homem; hidrofobia. 2. Fig. Sentimentoviolento de ódio. 3. P.ext. Sentimento de irritação ou aversãointensas.§ rai.vo.so (ô) Adj.
  60. 60. Conclusão A marca medicina, em Geraldo mattos, abrange as especialidades e disciplinas, embora nem sempre faça uso de marca temática; O mesmo autor registra a marca por extenso e entre colchetes; por vezes. a marca vem no interior do verbete. Aurélio:marca temática abreviada e em itálico, sistematicamente, e se situa fora da definição. Há casos em há Ausência de marca, dando a entender o leitor que o termo pertence à língua comum. Encontramos uma visão normativa na marcação (pop), longe de ser uma visão sociolinguística, contextualizada .
  61. 61. Em relação as marcas temáticas: Entre os 2 dicionários há variação na representação tipográfica das marcas temáticas Aurélio alternam os recursos para expressar a área temática: ora faz a marcação por meio de abreviaturas e em itálico, ora marca dentro da definição. Há outros casos: Geraldo Mattos prefere usar a marca Medicina ( por extenso e em itálico) e entre colchetes, e Aurélio usa a marca abreviada e em itálico. G Mattos usa apenas a marcação Medicina para os termos identificados como termos médicos e as vezes não Aurélio usa várias etiquetas, além de medicina, como Fisiologia, por exemplo.
  62. 62. Em relação à definição para que uma definição seja realmente clara para um público determinado, o léxico utilizado na definição nunca deve ser mais difícil que a palavra que se tenta definir, para não obrigar o usuário a realizar várias consultas. Isso significa que a definição deve ser produzida por meio de palavras simples, entendidas como às de maior frequência e àquelas que, sendo de pouco uso, se consideram básicas para a delimitação coerente e ordenada dos conceitos.
  63. 63. Em relação à definição o objetivo fundamental da Lexicografia didática tradicional era a decodificação e não a produção. Ao compararmos o dicionário Aurélio do tipo geral e o míni, percebemos que as definições muitas vezes são apenas reduzidas em seu nível de informações ou cortadas, resultando em perda da precisão conceitual do termo da área. Na formulação da definição no Mini Aurélio, em muitos casos , utiliza-se de termos na própria definição, isso já não ocorre com tanta frequência em Geraldo Mattos. Em relação aos recursos explicativos no interior dos verbetes, como os exemplos, ilustrações e informações enciclopédicas, apontamos a obra de Geraldo Mattos como mais preocupada em apresentar recursos de caráter didático, os quais podem facilitar as condições de entendimento dos conceitos da área pelos estudantes. Informações etimológicas para tornar mais claro o conceito
  64. 64. Em relação à definição Percebe-se que tanto no tipo míni aurélio como no geral apresentam exatamente a mesma definição, o que novamente nos leva a supor que o dicionário do tipo mini não está adaptado ao seu publico alvo. No míni aurélio encontramos uma definição limitada aos aspectos conceituais, sem outros recursos que possam aclarar o sentido do termo O padrão de organização dos dicionários é que a definição esteja no verbete do termo técnico
  65. 65. Em relação à definição Em Aurélio: Ilustra e exemplifica raramente, pouco apresenta informações enciclopédicas Definições curtas representadas por um sintagma nominal ( mais pedagógica, encurtamento ?)
  66. 66. Em relação à definição Definições curtas, parafrásticas, sinonímicas.( míni aurélio) informações etimológicas em míniAurélio Definições mistas ( enciclopédicas e enciclopédicas) e metafóricas, em Mattos. As remissivas ditas populares vêm para tornar mais simples as definições. Influência da Terminologia tradicional em descontextualizar o termo, por ser o termo monossêmico, unívoco.
  67. 67. Em relação à definição Ao compararmos o dicionário Aurélio do tipo geral e o míni, percebemos que as definições muitas vezes são apenas reduzidas em seu nível de informações ou cortadas, resultando em perda da precisão conceitual do termo da área.
  68. 68. Em relção às definições Na formulação da definição no Mini Aurélio, em muitos casos , ocorre a utilização de termos na própria definição, isso já não ocorre com tanta frequência em Geraldo Mattos. Em relação aos recursos explicativos no interior dos verbetes, como os exemplos, ilustrações e informações enciclopédicas, apontamos o G Mattos como obra preocupada em apresentar recursos de caráter didático, os quais podem facilitar as condições de entendimento dos conceitos da área pelos estudantes. No míni Aurélio, informações etimológicas para tornar mais claro o conceito
  69. 69. Em relação às variantes O que mais cita termos médicos apresentados como sinônimos ou possui remissivas para outros termos médicos é o aurélio. Isso mostra a dificuldade de manter a univocidade pretendida dentro das línguas de especialidade Variantes que não possuem remissiva para o termo médico correspondente Variantes que cita o termo ou apresentam remissiva para o termo médico correspondente No míni Aurélio, há 2 tipos de variantes, uma menos especializada e outra dita popular.
  70. 70. Outras observaçõesGeraldo Mattos Redução de remissivas: Marcas temáticas por extenso Quase não utiliza termos no enunciado definitório. As combinatórias são reduzidíssimas nos dois dicionários, indicando que a Lexicografia pedagógica tem um traço saliente de lexicografia de recepção. As fraseologias vem na maioria dos casos como subentrada ou no corpo do enunciado da definição

×