Ementa estagio adriada e edineuda

422 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
422
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ementa estagio adriada e edineuda

  1. 1. Universidade Estadual do Ceará Centro de Humanidades Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada Disciplina: Estágio em Docência (Projeto Especial) Projeto: Estudos linguísticos e culturais por meio de textos antigos Horário: Sextas-feiras (ABCD) Carga horária: 68 h/a Orientador: Prof. Dr. Expedito Eloísio Ximenes Alunas: Adriana Marly Sampaio Josino e Edineuda Teixeira EMENTA: A memória linguística revelada por documentos do período colonial brasileiro: sua valorização a partir de seu conhecimento. Estudo de textos coloniais sob várias perspectivas: paleográfica, diplomática, histórica e linguística. OBJETIVO GERAL: Apresentar aportes teórico-metodológicos para editar e analisar os textos manuscritos da administração colonial do Ceará. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Compreender a Filologia e a Crítica Textual como áreas afins à Linguística. Fazer a edição (semidiplomática) de alguns documentos manuscritos do período colonial brasileiro, como forma de resgatar a memória da língua portuguesa. Estudar um recorte da memória linguística do português brasileiro, em documentos manuscritos do período colonial. Despertar o interesse pelo estudo dos fenômenos linguísticos presentes nos documentos manuscritos em estudo. Perceber a relação entre a língua e a cultura do povo que a utiliza. METODOLOGIA: Aulas teóricas sobre os temas abordados. Leitura e edição dos documentos manuscritos: exercícios individuais e grupais. Visita ao Arquivo Público do Estado do Ceará para conhecer e escolher documentos para edição e estudo linguístico.
  2. 2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: 1. Traçar um breve histórico dos estudos filológicos e da crítica textual. 2. Estudar os tipos de edição e o alcance de cada um deles, apresentando alguns manuscritos em seu formato fac-símile e já editados. 3. Estudar o léxico encontrado nos documentos em foco, como reflexo da cultura do povo que viveu à época em que foram produzidos. 4. Localizar, nos manuscritos trabalhados, alguns fenômenos que poderiam ser objeto de pesquisas. AVALIAÇÃO: Edição semidiplomática de um documento manuscrito. Ensaio sobre um fenômeno linguístico presente no documento estudado. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ACIOLI, Vera Lúcia Costa. A escrita no Brasil colônia: um guia para a leitura de documentos manuscritos. 2. ed. Recife: Massangana, 2003. BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2007. BERWANGER, Ana Regina; LEAL, João Eurípedes Franklin. Noções de Paleografia e de Diplomática. 3. ed. Santa Maria: editora UFSM, 2008. CAMBRAIA, César Nardelli. Introdução à crítica textual. São Paulo: Martins Fontes, 2005. MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. Orientações atuais da linguística histórica brasileira. Revista de Documentos de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, São Paulo, v. 15, n. especial, p. 147-166, 1999. SPINA, Segismundo. Introdução à edótica: crítica textual. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 1994.
  3. 3. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: BARBOSA, Afrânio Gonçalves. O contexto dos textos coloniais. In: ALKMIM, Tânia Maria (Org.). Para a história do português brasileiro. São Paulo: Humanitas, 2002. v. 3. p. 421-431. BASSETO, Bruno Fregni. Elementos de filologia românica: história externa das línguas. São Paulo: Edusp, 2001. COUTINHO, Ismael de Lima. Pontos de gramática histórica. 7. ed. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1976. ELIA, Sílvio. Fundamentos histórico-linguísticos do português do Brasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. KOERNER, E. F. Konrad. Linguística e filologia: o eterno debate. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 1. p.7-20, 1997. LAUSBERG, Heinrich. Linguística românica. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1963. MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. Das fontes sócio-históricas para a história social linguística do Brasil: em busca de indício. In. MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. (Org.). Para a história do português brasileiro. São Paulo: Humanistas/FFLCH/USP: FAPESP, 2001. v. 1. MELO, Gladstone Chaves de. Iniciação à filologia e à linguística portuguesa. 5. ed. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica,1975. NUNES, Joaquim José. Compêndio de gramática histórica portuguesa. 9. ed. Lisboa: Clássica, 1989. RIGHI, Gaetano. História de la filologia clássica. Barcelona: Editorial Labor, 1967.

×