Rodrigo Fagnani Popó
Minha história na vida política
Qual a formação
para ser um
político?
Não existe uma faculdade que forme
o político!
O que existe são:
 experiências;
 exemplos;
 conhecimentos acumulados.
Dessas experiências os jovens
extraem os elementos para
construir a sua carreira
política.
Capacidades necessárias
 Viver o momento presente (sentir-se incomodado).
 Dominar os “meios de comunicação”.
 Ter visã...
Quais as motivações?
É necessário:
 Acreditar em algo.
 Ter vocação para servir o público.
 Exercer atividade cívica (participar dos debates...
“Se os bons se eximem da
responsabilidade abrem
caminhos para maus políticos,
incompetentes e medíocres
governarem”.
Existe diferença entre
político comum e o
estadista?
O político comum:
visa estar sempre na liderança
e resolve os problemas
de imediato,
sem considerar o futuro.
O estadista:
projeta o futuro, consegue enxergá-lo
no contexto mundial e é capaz de
conduzir seu governo nessa direção.
Qual o momento de agir?
 Não existe um manual!
 Compreender o senso de oportunidade.
 Ter a consciência de suas ações.
 Saber escutar.
 Colhe...
A arte de juntar pessoas!
Ter visão de futuro.
Libertar-se de determinado tempo.
Saber comunicar-se.
Juntar talentos ao seu lado.
A grande escola...
 As Casas de Leis.
 A experiência parlamentar ensina a:
 fazer política;
 influenciar os outros pel...
A essência da política
é a arte da
argumentação na
busca do bem
comum.
A popularidade...
É algo que vai acompanhar a
carreira de todo político.
Mas, não vale agradar para ter
popularidade (faca de dois
gumes).
A política não é uma ciência lógica.
É necessário saber dialogar com seus
aliados e tirar deles o melhor.
O político deve ...
Nunca sozinho e sempre só!
 Não se afastar da realidade.
 Manter-se centrado.
 Ter momentos de recolhimento.
 Exercer o poder de decisão.
O momento mais solitário
é aquele que antecede
uma decisão!
Busca do equilíbrio é:
 Conhecer a opinião pública.
 Administrar os conflitos.
 Saber tomar decisões.
O político pode p...
Lembro que:
O político deve ter
argumentação que possa
persuadir acerca de suas ideias
e não ter o discurso vazio.
Avaliação permanente!
Um bom político não tem
medo das avaliações.
Deve usar sua experiência
e sensibilidade para fazer
a reflexão do seu
mandat...
Política não é apenas
ideal, é caminho para se
aproximar do ideal.
Por isso:
 Diga sempre “fizemos em conjunto”.
 Um político só vai se sentir realizado
quando perceber que algo mudou, de...
“É utópico? Talvez.
Mas sem utopia ninguém muda o mundo”.
“As pessoas não tem coragem de quebrar o tabu e dizer:
vamos dis...
Muito obrigado!
A importância do jovem na politica (revisado)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A importância do jovem na politica (revisado)

448 visualizações

Publicada em

Ministrei palestra sobre o tema "A Importância do Jovem na Política" na 6ª Semana da Juventude de Valinhos.

Estiveram presentes as EMEBs: Vice Prefeito Antônio Mamoni (94 alunos), Waldomiro Mayr (59 alunos) e Governador André Franco Montoro (157 alunos).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
448
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A importância do jovem na politica (revisado)

  1. 1. Rodrigo Fagnani Popó
  2. 2. Minha história na vida política
  3. 3. Qual a formação para ser um político?
  4. 4. Não existe uma faculdade que forme o político! O que existe são:  experiências;  exemplos;  conhecimentos acumulados.
  5. 5. Dessas experiências os jovens extraem os elementos para construir a sua carreira política.
  6. 6. Capacidades necessárias  Viver o momento presente (sentir-se incomodado).  Dominar os “meios de comunicação”.  Ter visão global.  Ser flexível (adaptar às circunstâncias).
  7. 7. Quais as motivações?
  8. 8. É necessário:  Acreditar em algo.  Ter vocação para servir o público.  Exercer atividade cívica (participar dos debates políticos).
  9. 9. “Se os bons se eximem da responsabilidade abrem caminhos para maus políticos, incompetentes e medíocres governarem”.
  10. 10. Existe diferença entre político comum e o estadista?
  11. 11. O político comum: visa estar sempre na liderança e resolve os problemas de imediato, sem considerar o futuro.
  12. 12. O estadista: projeta o futuro, consegue enxergá-lo no contexto mundial e é capaz de conduzir seu governo nessa direção.
  13. 13. Qual o momento de agir?
  14. 14.  Não existe um manual!  Compreender o senso de oportunidade.  Ter a consciência de suas ações.  Saber escutar.  Colher conhecimento e opiniões. Tudo isso para avaliar melhor antes de tomar as decisões e agir.
  15. 15. A arte de juntar pessoas!
  16. 16. Ter visão de futuro. Libertar-se de determinado tempo. Saber comunicar-se. Juntar talentos ao seu lado.
  17. 17. A grande escola...  As Casas de Leis.  A experiência parlamentar ensina a:  fazer política;  influenciar os outros pela argumentação.
  18. 18. A essência da política é a arte da argumentação na busca do bem comum.
  19. 19. A popularidade...
  20. 20. É algo que vai acompanhar a carreira de todo político. Mas, não vale agradar para ter popularidade (faca de dois gumes).
  21. 21. A política não é uma ciência lógica. É necessário saber dialogar com seus aliados e tirar deles o melhor. O político deve ter boa relação com a mídia e deve saber lidar com ela.
  22. 22. Nunca sozinho e sempre só!
  23. 23.  Não se afastar da realidade.  Manter-se centrado.  Ter momentos de recolhimento.  Exercer o poder de decisão.
  24. 24. O momento mais solitário é aquele que antecede uma decisão!
  25. 25. Busca do equilíbrio é:  Conhecer a opinião pública.  Administrar os conflitos.  Saber tomar decisões. O político pode perder a popularidade, mas não o respeito.
  26. 26. Lembro que: O político deve ter argumentação que possa persuadir acerca de suas ideias e não ter o discurso vazio.
  27. 27. Avaliação permanente!
  28. 28. Um bom político não tem medo das avaliações. Deve usar sua experiência e sensibilidade para fazer a reflexão do seu mandato.
  29. 29. Política não é apenas ideal, é caminho para se aproximar do ideal.
  30. 30. Por isso:  Diga sempre “fizemos em conjunto”.  Um político só vai se sentir realizado quando perceber que algo mudou, desde o momento que entrou na política.  É necessário sonhar que há possibilidade de ter um país melhor.
  31. 31. “É utópico? Talvez. Mas sem utopia ninguém muda o mundo”. “As pessoas não tem coragem de quebrar o tabu e dizer: vamos discutir a questão”!
  32. 32. Muito obrigado!

×