ONDA DE IDEIAS                                                                     P ÁSCOA 2012                           ...
FAÇA LÁ UM POEMA:                      ―Fiz de ti‖ de Catarina Ribeiro,                 entre os melhores a nível de nacio...
PARLAMENTO DOS JOVENS-                     Decorreu, na Biblioteca, no dia 9 de janeiro, uma sessão com o De-             ...
EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE PAULO MANATA FIXE            EXPOSIÇÃO DOCUMENTAL SOBRE CARLOS OLIVEIRAA BE do Agrupamento de Esco...
EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE PAULO MANATA FIXE           EXPOSIÇÃO DOCUMENTAL SOBRE CARLOS OLIVEIRA                            ...
Um pequeno excerto de ―Uma abelha na chuva‖ de Carlos Oliveira                                  «Pelas cinco horas duma ta...
A leitura de todos bons livros éSemana da Leitura 2012                                                           como uma ...
Semana da Leitura 2012                                                                      Encontros com autoresGraças ao...
Semana da Leitura 2012                                                                             Elegia                 ...
Semana da Leitura 2012                                                                        Representação teatralNa quin...
Prémio do Melhor Leitor – 2º período            Durante o segundo período registaram-se 114 carimbos nos Passaportes de Le...
LEITURA COM A BIBLIOTECACom a colaboração fundamental dos professores e professoras de Língua Portuguesa e Português dos 2...
ÁRVORE DAS HISTÓRIAS – 1 ANO Visite-nos em: http://arvore-das- historias.blogspot.comO nosso blogue completou, dia 21 de m...
GNR NA BE—ação de formação (CFQ)                                Teve lugar, na Biblioteca, no dia 25 de janeiro, uma ação ...
EXPOSIÇÕES NA BIBLIOTECA ESCOLAR  A BE recebe sempre com muito agrado a ―visita‖ das   exposições que os professores deste...
VOLEIBOL: CLUBE DO DESPORTO ESCOLAR         Iniciadas Femininas do Clube do Desporto Escolar campeãsO grupo/equipa de inic...
CAMINHAR JUNTOS PARA GOSTAR DE APRENDER EAPRENDER COM A ESCOLA      Construção de uma sala de convívio para alunos        ...
ENCONTRO DIOCESANO DOS ALUNOS INSCRITOS NA               DISCIPLINA DE EMRCNo âmbito da disciplina de EMRC., realizou-se n...
Atividades desenvolvidas pelo grupo PES                          no decorrer do segundo período       Sessões de esclareci...
IDA AO CINEMARealizou-se no dia 21 de março de 2012, com os alunos do 2º e 3º ciclo, inscritos em EMRC, a habitual visitaa...
FAÇA LÁ UM POEMA:                                             POEMAS A CONCURSO                                           ...
FAÇA LÁ UM POEMA:                                                  POEMAS A CONCURSO                                      ...
FAÇA LÁ UM POEMA:                                               POEMAS A CONCURSO                                         ...
ESCRITORES RESIDENTESQuem sou?                                               Quando entrei para a escola,Eu sei lá quem so...
ESCRITORES RESIDENTES                                           O que mais gosto de fazer                                 ...
MAR QUE EU AMO                                      A menina saltitonaVejo toda aquela areia amarela                      ...
Agrupamento de Escolas Gândara Mar Escola      EB2,3/Sec. João Garcia Bacelar                                        Ficha...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Onda ideias 8

804 visualizações

Publicada em

Boletim eletrónico do Agrupamento de Escolas Gândara Mar - Tocha, da responsabilidade da Biblioteca Escolar. 8ª edição, março 2012

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
804
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Onda ideias 8

  1. 1. ONDA DE IDEIAS P ÁSCOA 2012 E S C OL A E . B . 2 / 3 J O ÃO G AR C I A BA C E L AR / 12 0 11 2 Fiz de ti, Príncipe Encantado, L— O meu melhor amigo, PN A luz do meu escuro, AR O calor do meu Inverno. G LU Amo-te tão intensamente Que a minha mão 3º No teu peito É a tua mão E tu vestes-te de silêncio Cerras os olhos da tua Ínfima piedade E fechas o coração Como Lúcifer Fecha o caixão Aos que jazem Longe de nós Fiz de ti, traidor de sonhos, O amor dos meus dias, O amante das minhas noites, A fonte das minhas agonias. Amei-te tão intensamente Que a minha mão No teu peitoNesta edição: Era a tua mão E tu sorris E desdenhas tudo3º Lugar no PNL O que na ausência da tua distância Conquistei.Atividades da BE Fiz de ti, querido mito, Perto do coração,Aconteceu na Escola Lágrima chorada Na nossa escuridão.Escritores residentes CATARINA RIBEIRO
  2. 2. FAÇA LÁ UM POEMA: ―Fiz de ti‖ de Catarina Ribeiro, entre os melhores a nível de nacional Pelo segundo ano consecutivo, a Escola EB 2,3/Sec João Garcia Bacelar consegue obter um honroso terceiro lugar, a nível nacional, num dos escalões do Concurso Faça Lá um Poema, uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura ―Eu penso que a única pessoa (PNL). para quem o escritor tem Na edição do presente ano letivo, o poema ―Fiz de ti‖, ela- obrigações é para com ele borado pela aluna Catarina Almeida Ribeiro, do 12º ano, foi selecionado pela escola e enviado para o PNL para re- mesmo. Se o que eu escrevo presentar o Ensino Secundário. não preenche algo em mim, Entre os trabalhos recebidos, o júri do PNL atribuiu três se eu não sinto honestamente lugares e algumas menções honrosas nos diversos esca- lões – 1º CEB, 2ºCEB, 3ºCEB e Secundário do concurso que é o melhor que posso (ver vencedores). Foi, pois, com imenso agrado, que a no- fazer, então fico infeliz. ― tícia da classificação do texto da nossa aluna Catarina foi acolhida na escola. Truman Capote Recorde-se que, em março de 2011, foi a vez da aluna Ma- tilde Pessoa, do 5º ano, ser contemplada com o terceiro lugar, no escalão do 2ºCEB, com o poema ―Recado a uma professora‖ . No sábado, dia 24 de março, a aluna deslocou-se a Lisboa acompanhada pela professora Isabel Alves Teixeira, para participar numa cerimónia pública, no Centro Cultural de Belém, onde fez a leitura do poema da sua autoria, no âm- bito da Celebração do Dia Mundial da Poesia. Parabéns, Catarina!ONDA DE IDEIAS Página 2
  3. 3. PARLAMENTO DOS JOVENS- Decorreu, na Biblioteca, no dia 9 de janeiro, uma sessão com o De- putado João Portugal, uma atividade dinamizada no âmbito do Pro- jeto ―Parlamento dos Jovens‖, que contou com a presença de cerca de setenta alunos (elementos das diversas listas) da nossa escola, sob a orientação da responsável deste projeto, professora Paula Dias, com a colabo- ração da professora Isabel Roque. Após uma breve alocução do Diretor do Agrupamento Gândara Mar, que deu as boas vindas ao convidado e abriu os trabalhos, o Dr. João Portugal usou da palavra para,de um modo claro, elucidar os presentes sobre vários aspetos inerentes à organização e funcionamento doParlamento.Em seguida, teve lugar um conjunto de questões colocadas pelosalunos sobre as mais variadas temáticas, a que o convidado res-pondeu prontamente.No corrente ano letivo o tema em discussão para os 2º e 3º CEBé "Redes Sociais: combate à discriminação". Esta trata-se deuma problemática deveras importante no contexto atual em queas Redes Sociais assumem uma dimensão cada vez mais forte.De facto, a ―Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultu-ra considera ser de particular interesse promover a reflexão dosjovens sobre as redes sociais e o papel que podem desempenhar na sociedade, ao nível local e global, nosentido da promoção de iniciativas individuais e coletivas direcionadas na adoção de estratégias que pro-movam sociedades sem diferenças e com iguais oportunidades para todos‖.Esta sessão serviu, sem dúvida, para aprofundar os conhecimentos dos alunos sobre a instituição Assem-bleia da República / Parlamento, ao mesmo tempo que lhes proporcionou uma excelente oportunidade departicipar numa atividade de caris mais formal, tendo sido colocadas e esclarecidas muitas questões quevão além da temática central - ―Redes Sociais‖.Acresce dizer-se que ―o programa Parlamento dos Jovens é organizado pela AR, em colaboração com ou-tras entidades, com o objetivo de promover a educação para a cidadania e o interesse dos jovens pelo de-bate de temas de atualidade. (…)Todas as Escolas do 2º e 3º ciclos do ensino bá-sico e do secundário são convidadas a participar‖ (http://app.parlamento.pt/webjovem2012/index.html), tendo a nossa escola vindo a aderir a este projetodesde o ano letivo 2006/2007.Experiências deste tipo são essenciais para que os nossos alunos se interessempelas problemáticas do nosso país e se tornem mais preparados para intervir civi-camente, pelo que a Biblioteca Escolar se congratula, pelo segundo ano consecuti-vo, com o facto de ter acolhido e apoiado esta iniciativa, felicitando todos os in-tervenientes pelo modo como souberam participar de forma empenhada nos tra-balhos.Página 3 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  4. 4. EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE PAULO MANATA FIXE EXPOSIÇÃO DOCUMENTAL SOBRE CARLOS OLIVEIRAA BE do Agrupamento de Escolas Gândara Mar (Tocha) promoveu uma quinzena evocativa da vida e obra deCarlos de Oliveira, com uma exposição documental sobre o autor (quando se assinalam os 30 anos volvidossobre a sua morte) e, ainda, com a apresentação de um conjunto de telas do pintor Paulo Manata Fixe, sob otítulo ―Geografia Humana de Uma Gândara Inventada‖.Esta exposição, patente no espaço da Biblioteca, de 17 de janeiro a 1 de fevereiro, visou, fundamentalmen-te, dar a conhecer aspetos da vida e obra de Carlos de Oliveira, proporcionando também o contacto comquadros de Paulo Fixe, que nos oferecem o seu olhar e umareflexão sobre a Gândara (apesar de não se cingir a ela), compontos de interceção com o trabalho legado por Carlos de Oli-veira.Como refere Paulo Manata Fixe no seu blogue, a propósito deuma exposição recentemente levada a cabo na Figueira daFoz, ―Geografia Humana de Uma Gândara Inventada‖ consti-tui ―um retrato das gentes gandaresas, não do ponto de vistaetnográfico ou antropológico, mas essencialmente ao nível dapsicologia e da cultura.‖Paulo Manata Fixe nasceu a 05 de abril de 1978 em Canta-nhede, mas reside em Febres e Figueira da Foz. Pintor e Poe-ta, pertenceu ao Coro de Letras da Universidade de Coimbra. Estudou no Seminário Maior de Leiria e na Universidade de Coimbra. Concluiu em 2001 o curso de Geografia. É na Universidade que de- senvolve a aptidão para representar sobre o branco, através do estu- do e execução da técnica da cartografia. Foram feitas visitas guiadas à Biblioteca, sobretudo para os alunos do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, embora a expo- sição estivesse aberta à comunidade. Dia 1 de fevereiro, foi exibido o filme ―Uma abelha na Chuva‖/ docu- mentário, seguida de uma sessão de encerramento, a partir das 16 horas, que contou com a presença de Paulo Manata Fixe e de um es- tudioso da obra do escritor, o Dr. Carlos Oliveira.A Biblioteca Escolar agradece o apoio dado quer pelo pintor Paulo Manata Fixe e pelo Dr. Carlos Oliveira,quer pela Biblioteca Municipal de Cantanhede na concretização desta iniciativa.ONDA DE IDEIAS Página 4
  5. 5. EXPOSIÇÃO DE PINTURA DE PAULO MANATA FIXE EXPOSIÇÃO DOCUMENTAL SOBRE CARLOS OLIVEIRA Visitas guiadas à ExposiçãoA BE agendou com 13 turmas do 2º e 3º CEB e do Ensino Secundário a visita guiada ao(s) espaço(s) da ex-posição. Os visitantes foram convidados a registar a opinião sobre esta atividade. ―Gostei muito de ir à exposição, pois passei a saber mais sobre a cultura da Gândara e conheci Carlos de Oliveira, um escritor que nunca tive oportunidade de conhecer. Passei a conhecer ainda Paulo Manata Fixe e algumas das suas obras.‖ Luís Oliveira, 8ºASessão com os Dr. Carlos de Oliveira e Paulo Manata FixePágina 5 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  6. 6. Um pequeno excerto de ―Uma abelha na chuva‖ de Carlos Oliveira «Pelas cinco horas duma tarde invernosa de Outubro, certo viajante entrou em Corgos, a pé, depois da árdua jornada que o trouxera da aldeia do Montouro, por maus caminhos, ao pavimento calcetado e seguro da vila: um homem gordo, baixo, de passo molengão; samarra com gola de raposa; chapéu escuro, de aba larga, ao velho uso; a camisa apertada, sem gravata, não desfazia no esmero geral visível em tudo, das mãos limpas à barba bem escanhoada; é verdade que as botas de meio cano vinham de todo enlameadas, mas via-se que não era hábito do viajante andar por barrocais; preocupava-o a terriça, batia os pés com impaciência no empedrado. Tinha o seu quê de invulgar: o peso do tronco arqueava-lhe as pernas, fazia-o bambolear como os patos: dava a impressão dealuir a cada passo. A respiração alterosa dificultava-lhe a marcha. Mesmo assim, galgara duas léguas de barranco,lama, invernia. Grave assunto o trouxera decerto, penando nos atalhos gandareses, por aquele tempo desabrido.‖DIA DA INTERNET SEGURADesde 2004, tem vindo a ser assinalado, no segundo dia da segunda semana de fevereiro, o Dia da InternetSegura, uma iniciativa proposta a nível europeu e que se tem alargado à escala mundial, demonstrando, ca-da vez mais, o quão importante é conhecer os perigos associados à Internet e saber como evitá -los / mini-mizá-los.A edição do corrente ano teve como tema central ―Aproximar Gerações‖ e o slogan "descobrir o mundo digi-tal em conjunto... com segurança!" - fazendo-nos refletir numa questão importantíssima: a Internet podeser uma ótima ferramenta de diálogo e de aprendizagem em conjunto, pretexto e contexto para que pais efilhos, gerações de "imigrantes digitais" e "nativos digitais", convivam, aprendam e saibam cada vez melhortirar todos os benefícios de uma utilização eficaz, responsável e criteriosa da WWW. Locais onde se assinalou o dia Da Internet Segura 2012, por todo o mundoONDA DE IDEIAS Página 6
  7. 7. A leitura de todos bons livros éSemana da Leitura 2012 como uma conversa com os melhores espíritos dos séculos passados , que foram seus autores , e é uma conversa estudada , na qual eles nos revelam seus melhores pensamentos René DescartesDesde há seis anos, quando a Semana da Leitura foi proposta pela primeira vez pelo Plano Nacional de Lei-tura, que o Agrupamento de Escolas Gândara Mar, através da Biblioteca, tem vindo a promover iniciativasdiversificadas que visam sensibilizar a população escolar e a comunidade educativa para a importância daleitura.O programa desta edição da Semana da Leitura 2012, celebrada de 12 a 16 de março, foi concebido de mo-do a envolver alunos e professores de todas as escolas do Agrupamento, tendo sido feito um apelo à parti-cipação dos pais e encarregados de educação na dinamização de sessões de leitura / apresentação de his-tórias nas salas do Pré-escolar e do 1ºCEB. Feira do Livro Uma das iniciativas levadas a cabo foi a Feira do Livro, da responsabilidade da editora 7dias, 6noites, para a qual foi agendada com as educa- doras, titulares de turma e professores de Lín- gua Portuguesa a visita de 33 turmas ao espaço da Feira, mobilizando mais de 610 alunos do Pré -escolar ao 12º ano.Página 7 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  8. 8. Semana da Leitura 2012 Encontros com autoresGraças ao apoio da editora 7dias, 6noites, foi possível ter a presença de duas escritoras - Adelaide Mo-reira e Regina Gouveia e ainda a representação da peça Breve história da Química, da autoria da últi-ma.ENCONTRO COM A ESCRITORA ADELAIDE MOREIRAOs alunos do 4º e 5º anos puderam assim conhecer a obra Azuriche, o duende com asas, apresentada porAdelaide Moreira, com recurso a teatro de sombras, nas duas sessões que decorreram no dia 12 de Março, de manhã, na Biblioteca.Testemunho de uma aluna:Visita à biblioteca sobre a apresentação do livro: Azuriche, o duende com asasNa nossa ida à biblioteca, a escritora Adelaide Moreira contou-nos a história ‗‖Azuriche, o duende com asas‘‘através de um teatro de sombras.A escritora pediu dois voluntários para a ajudarem a fazer o teatro de sombras. Os voluntários foram eu e oDavid do 5º ano. Foi uma experiência muito engraçada! No fim do teatro de sombras, a escritora deixou-nos fazer al- gumas perguntas acerca dela e dos seus livros. No final da visita, ela deu-nos um marcador de livros para nós escrevermos sobre o teatro de sombras ou sobre a sua visita. No fim de escrevermos essa frase, ela autografou-nos os nos- sos marcadores de livros. Eu gostei muito da sua visita porque foi uma experiência mui- to interessante. Maria João – 4º anoONDA DE IDEIAS Página 8
  9. 9. Semana da Leitura 2012 Elegia Como cantar-te terra? Uma ode, um hino de alegria, um poema de amor? Talvez seja melhor compor uma elegia que possa ressoar em sintonia com esse teu grito de tristeza e dor Regina GouveiaENCONTRO COM A ESCRITORA REGINA GOUVEIA Quanto à autora Regina Gouveia, cujo contacto com as turmas do 7º e 8º anos ocorreu no dia 13, esta proporcionou uma interessante abordagem à Química e à sua evolução ao longo dos tempos, habilmente ligando saber científico, com a pers- petiva histórica e a sen- sibilidade literária. Num agradável diálogo com os alunos, a autora leu excertos da obra Breve história da Quí- mica, intercalando a presentação com a rea- lização de atividades experimentais. Nave Não tem nome minha nave seja de um deus ou de um sábio. Sem bússola, sem astrolábio, computador ou radar, cá vou eu na minha nave mais uma vez a girar, no meu passeio orbital. Minha nave é espacial. Com qualquer velocidade e mo- mento linear, vai girando minha nave com seu momento angular. Minha nave é singular. Minha nave não precisa de im- pulsão nem gravidade, pelo espaço ela desliza, só precisa liberdade. Não tem motores de explosão, não há qualquer combustão nem reacção nuclear. Ela pode viajar sem energia solar e sem ajuda do vento. O motor da minha nave é só o meu pensamento. Regina GouveiaPágina 9 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  10. 10. Semana da Leitura 2012 Representação teatralNa quinta-feira, dia 15, foi a vez dos alunos do 9º ano assistirem à representação teatral da Breve históriada Química, pela Companhia "Três Pancadas".Sessões de hora do contoO professor bibliotecário, João Paulo Martins, deslocou-se à EB1 de Taboeira e à EB1 de Sanguinheira, res-petivamente nos dias 13 e 14, para aí dinamizar a apresentação do conto ―A princesa baixinha‖, de BeatriceMasini. Ortografíadas — ―Nós e o Acordo‖No dia 14, teve lugar o Concurso de Ortografia: Ortografíadas - Nós e o Acordo, que incidiu no conhecimentoe aplicação das regras do Acordo Ortográfico e envolveu 18 alunos das turmas do 6º ano. A entrega dos pré-mios e certificados de participação decorreu na sexta-feira, dia 23, na BE.Durante esta semana, tiveram lugar, ainda, em praticamente todas as salas do Pré-escolar e1º CEB, um conjunto de iniciativas autónomas, que contaram com a participação da comuni-dade.ONDA DE IDEIAS Página 10
  11. 11. Prémio do Melhor Leitor – 2º período Durante o segundo período registaram-se 114 carimbos nos Passaportes de Leitura, correspondentes aos livros requisitados e às fichas de leitura entregues. Apesar do número de alunos leitores ativos ter diminuído, verificou-se um aumento de obras lidas relativamente ao 1º período. Mais uma vez, pela facilidade de leitura que apresenta, a coleção Gerónimo Stilton foi a que captou um maior número de leitores, sobretudo no que diz respeito ao 2º CEB. A entrega dos prémios aos vencedores teve lugar na Biblioteca, no dia 21 de março. Mais uma vez, os alunos receberam livros da coleção 1001 Livros, uma oferta da Lisboa Editora. 2º CICLO Tiago Coelho, nº 17, 6º B Ana Manco, nº 3, 6º B Mickael Martins, nº 14, 6º B 3º CICLO Bernardo Taipina, nº 2, 7º C Inês Romão, nº 12, 9º B Jaime Almeida, nº 13, 9º BPágina 11 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  12. 12. LEITURA COM A BIBLIOTECACom a colaboração fundamental dos professores e professoras de Língua Portuguesa e Português dos 2º e3º CEB e do Ensino Secundário, a atividade “Leitura com a Biblioteca” contribuiu, mais uma vez, para o au-mento do número de obras requisitadas pelos alunos.Contrariando o que acontece frequentemente com os hábitos de leitura dos jovens - com uma resistência àleitura progressivamente maior, à medida que se vão tornando mais velhos - esta atividade tem tido o méri-to de trazer os alunos à BE, onde são confrontados com uma variedade de obras e convidados a escolher umtítulo para lerem.Outro aspeto muito positivo consiste na partilha de experiências de leitura entre pares, pois para além dotrabalho escrito, os alunos expõem oralmente aspetos das obras que leram, ajudando na divulgação do fun-do documental da biblioteca e estimulando nos colegas a curiosidade para virem a ler determinado livro. Apesar dos dados do 2º período não estarem ainda compilados na in- tegra, deixamos, neste espaço, alguns gráficos, elaborados a partir dos elementos recolhidos de um universo de 68 fichas de leitura onli- ne das turmas A, B e C do 7º ano e A e B do 8ºano (relativas ao perío- do transato) que nos permitem perceber as razões que presidem às escolhas dos alunos, conhecer a reação dos mesmos aos livros, assim como concluir sobre a adesão à atividade.De facto, o título e o aspeto / aparência (capa, espessura, tamanho da letra, ilustrações, nº de páginas) es-tão entre os principais motivos para a escolha de determinado livro; quanto à primeira reação face ao livro escolhido, 76% dos alunos afirma ―ter a certeza de querer continuar‖ a leitura (com 21% em dúvida e apenas 3% a manifestar vontade de desistir). As ―personagens e relação entre elas‖, ―situações criadas / ação‖ e a ―linguagem / estilo‖ são o que os alunos mais apreciam nas obras que leram. Quanto a recomendarem a leitura da obra a outrem e a repetirem esta atividade em futuros períodos, apenas 12% (uma minoria) se diz pouco ou nada interessada.Estes dados encorajam-nos a dar continuidade a esta iniciativa!Para saber mais sobre esta atividade, contacte a Bibliotecaou consulte o nosso blogue.ONDA DE IDEIAS Página 12
  13. 13. ÁRVORE DAS HISTÓRIAS – 1 ANO Visite-nos em: http://arvore-das- historias.blogspot.comO nosso blogue completou, dia 21 de março, o seu primeiro ano de existência.Estamos todos de parabéns pois, apesar de não estarmos a atualizar este espaço com a regularidade desejá-vel, já fomos visitados por quase dois milhares de cibernautas...A filosofia deste projeto, centrado no trabalho dos alunos, tem vindo lentamente a dar os seus frutos.Exemplo disso foi a orientação seguida no segundo período, tendo-se procurado desenvolver nos alunos acapacidade para pesquisar informação na Internet e disponibilizá-la noutro tipo de documento (ainda quesem a filtragem e transformação em conhecimento - algo profundamente ambicioso, se tivermos em conta operfil dos alunos).Se é verdade que nem todos os alunos concluíram com êxito este desafio, outros houve que foram capazesde recolher informação e apresentá-la, de modo organizado, de acordo com as instruções fornecidas.Agora, como é final de período, é tempo de refletir sobre os percursos seguidos e as [pequenas / grandes]conquistas que se vão fazendo.RECURSOS DE APOIO À LITERACIA DA INFORMAÇÃO- veja o nosso blogue em: http://biblos-tocha.blogspot.comApresenta-se, neste espaço, um conjunto de recursos produzidos e/ou recomendados pela Biblioteca, para apoioao desenvolvimento de trabalhos, no âmbito da sua estratégia para a promoção da Literacia da Informação.Guia do utilizador da Biblioteca Escolar - guia/marcador; - apresentação em PowerPoint.CDU (Classificação Decimal Universal ) e pesquisa no Catálogo da Biblioteca Escolar: - brochura; - apresentação em PowerPointElaborar um trabalho de pesquisa: da literacia da informação às referências biblio-gráficas (em revisão): - modelo de pesquisa PLUS; - apresentação em PowerPoint.Avaliação de páginas da Internet:- guião para validar sítios /páginas Web (fonte: RBE)....Página 13 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  14. 14. GNR NA BE—ação de formação (CFQ) Teve lugar, na Biblioteca, no dia 25 de janeiro, uma ação de formação / sensibilização sobre segurança rodoviária para os alunos das turmas A, B e C do nono ano, a qual foi promovida pelas professoras de Ciências Físico -Químicas, Isabel Roque e Emília Torres, e ministrada pelo Capitão Rosa, do Destacamento Territorial de Coimbra da GNR / Brigada de Trânsito.SESSÃO SOBRE REDES SOCIAISFruto da parceria entre o Projeto Parlamento dos Jovens e a BibliotecaEscolar, decorreu, no dia 9 de fevereiro, uma sessão de informação sobreas Redes Sociais, ministrada pelo professor João Sá.Esta atividade teve como destinatários alunos do 3º ciclo, que puderam,assim, conhecer melhor as características, oportunidades e perigos rela-cionados com as Redes Sociais.Atividade da Rede de Bibliotecas de Cantanhede:MEMORIAL DO CONVENTO e FALAR VERDADE A MENTIRInseridas no Plano de Atividades da RBC , realizaram-se, mais uma vez, a representação das obras Memori-al do Convento e Falar Verdade a Mentir , destinadas, respetivamente, aos alunos dos 12º e 8º anos de es-colaridade.A 8 de fevereiro, os alunos do 12º ano A e B, acompanhados pelos professores Isabel Alves Teixeira e JoãoPaulo Martins, deslocaram-se ao Salão do Centro Paroquial São Pedro, em Cantanhede, a fim de assistirema peça baseada na obra de José Saramago.No dia 24 de fevereiro, as turmas do 8º ano, tiveram oportunidade de assistir à representação da peça deAlmeida Garrett Falar Verdade a Mentir, tendo sido acompanhados pelos docentes Berta Santos, Dália Pe-reira, Emília Brás Silva e João Paulo Martins nesta atividade que também decorreu no referido Salão.Consideramos da máxima relevância proporcionar aos alunos este tipo de contacto com estas obras, umavez que isso contribui para um melhor entendimento das mesmas e, também, estimula o gosto pelo teatro.A representação destas duas peças esteve a cargo da Companhia de Teatro Casa dos Afetos, tendo contadocom a presença de outras escolas do nosso concelho, mobilizando, no conjunto, mais de 600 alunos.A Câmara Municipal de Cantanhede colaborou com a cedência de transporte para as escolas mais periféri-cas.ONDA DE IDEIAS Página 14
  15. 15. EXPOSIÇÕES NA BIBLIOTECA ESCOLAR A BE recebe sempre com muito agrado a ―visita‖ das exposições que os professores deste agrupamento - Mural of Love decidem colocar neste espaço. A todos o nosso ―Muito obrigado!‖ Sociedades primitivas -Dia da Árvore (PES) Eb1 Taboeira Semana da FrancofoniaPágina 15 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  16. 16. VOLEIBOL: CLUBE DO DESPORTO ESCOLAR Iniciadas Femininas do Clube do Desporto Escolar campeãsO grupo/equipa de iniciados femininos do clube desporto escolar – voleibol -, está a participar este ano leti-vo em duas competições. Uma no âmbito das provas da Federação Portuguesa de Voleibol e outra no âmbitodas competições do desporto escolar. Na primeira competição, no campeona- to inter-regional da A. V. Coimbra/A. V. Leiria, este grupo foi primeiro classifi- cado só com vitórias, nove em nove jogos, tornando-se assim campeãs re- gionais e apurando-se para a 2ª fase do campeonato nacional da F.P. Volei- bol que vai ter o seu início em março. No campeonato distrital da EAE de Co- imbra, classificou-se também em pri- meiro lugar, conseguindo cinco vitórias em seis jogos, apurando-se assim para o campeonato regional.No momento em que estamos a encerrar a edição desta newsletter, este grupo/equipa encontra-se a parti-cipar no XXII Torneio Internacional da Madeira, a decorrer de 26 a 31 de março.FEIRA DE PLANTASNo 21 de março, todos os alunos da turma ajudaram na concretização de uma Feira de Plantas, que tevelugar na escola, no período da manhã, no âmbito da comemoração do Dia Mundial da Árvore. Esta atividadefoi organizada pelas professoras de Ciências Naturais com o objetivo de adquirir algumas árvores que serãoplantadas na escola no início do terceiro período.ONDA DE IDEIAS Página 16
  17. 17. CAMINHAR JUNTOS PARA GOSTAR DE APRENDER EAPRENDER COM A ESCOLA Construção de uma sala de convívio para alunos Dois grupos de alunos da Escola João Garcia Bacelar na Tocha estão envolvidos desde o passado mês de janeiro do presente ano num importante projeto para a comunidade escolar. Estes alunos são responsáveis pela remodelação de um es- paço situado no bloco D (sala 1) para a construção de uma sala de convívio para os alunos, há muito desejada. Sugestões, contributos e donativos (ajuda, tempo, materiais) para este projeto poderão ser endereçados aos coordenadores do projeto todas as sextas e segundas-feiras, entre as 12.25 e as 13h.10m na sala do ginásio ou contactando as professoras Maria Moço e Helena Tavares. Espaço a intervencionar: Seja solidário! Contribua com suges- tões, ajuda, tempo, materiais! Obrigado!Página 17 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  18. 18. ENCONTRO DIOCESANO DOS ALUNOS INSCRITOS NA DISCIPLINA DE EMRCNo âmbito da disciplina de EMRC., realizou-se no dia 19 de março de 2012, em Cantanhede, o 5º EncontroDiocesano de alunos de EMRC., tendo tido como objetivos:- Valorizar a importância da disciplina, na formação integral da Pessoa; - Promover o intercâmbio entre alunos de escolas diferentes; - Incrementar um clima afetivo e laços de amizade entre alunos de várias escolas; - Desenvolver o espírito de partilha e solidariedade. Os 74 alunos do 2º ciclo, da nossa escola foram acompanhados pelas professoras: Márcia Fonseca, Ana Maria Pedreiro e Irene Gandaio. O dia foi dedicado a visitas ao Centro Paroquialde São Pedro, onde os alunos tiveram a oportunidade de fazer desenhos e um postal para o Dia do Pai; avisitar a cidade e a igreja matriz e ainda a efetuar visitas guiadas ao Museu da Pedra e à Casa da Cultura.Depois de um almoço partilhado no parque de São Mateus, a tarde foi de festa, com largada de pombos,insufláveis e muita música.Todos os alunos participaramativamente e de formaentusiasta nas diferentesatividades.ONDA DE IDEIAS Página 18
  19. 19. Atividades desenvolvidas pelo grupo PES no decorrer do segundo período Sessões de esclarecimento sobre ―Prevenção de VIH, SIDA‖, desti- nada aos alunos do 2º e 3º ciclo, Desfile de Carnaval, envolvendo toda a comunidade educativa, Sessão para encarregados de educação do 1º ciclo e J.I, sobre o te- ma ― Comer bem desde cedo‖, apresentado por uma equipa do Cen- tro de Saúde de Cantanhede, Distribuição de informação/ Kit da Johnson e Johnson às alunas, relativo á Educação Sexual na adolescência, Distribuição de panfletos ― Corta com a violência‖, afixação em locais visíveis e frequentados por alunos e professores, Exposição de árvores elaboradas com material recuperado – Comemoração do Dia Mundial da Árvore. Dia da árvorePágina 19 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  20. 20. IDA AO CINEMARealizou-se no dia 21 de março de 2012, com os alunos do 2º e 3º ciclo, inscritos em EMRC, a habitual visitaao centro comercial ―Dolce Vita‖ e ao cinema, a Coimbra.Esta visita teve como objetivos:- Valorizar a escola como polo privilegiado de difusão cultural;- Promover o contacto com outras realidades, uma vez que a pesar da proximidade, ainda nem todas as cri-anças/ jovens a conhecem;- Incrementar um clima afetivo e laços de amizade entre alunos/ alunos e alunos/ professores.Foram visionados os filmes: ― Extremamente Alto, Incrivelmente Perto‖, pelos alunos do 2º ciclo e ― Cavalode Guerra‖, pelos alunos do 3º ciclo. Os alunos puderam passear e fazer compras no centro comercial.Regressámos à escola na hora prevista, tendo tudo decorrido com normalidade e entusiasmo. 2011 - 2012 CAMPANHA DE SOLIDARIEDADEComo vem sendo hábito realizou-se na última se-mana de Janeiro, o peditório de rua, destinado àobra de Raoul Follereau.Ficaram responsáveis por este peditório os alunosdo 6º ano, turmas A e B, que obtiveram a quantiade 125.10€.O objetivo de envolver os alunos neste tipo de ati-vidade é que eles se sintam úteis, colaborem deforma ativa e valorizem a cooperação para com osmais desfavorecidos.ONDA DE IDEIAS Página 20
  21. 21. FAÇA LÁ UM POEMA: POEMAS A CONCURSO _1º E 2º CICLO_O amor é… O amor é…Gostar de alguém Conviver com alguémÉ a amizade que voa pelo ar É gostar de uma pessoaO amor está em todo o lado É ouvir os pássaros a cantarPorque até está no mar! de madrugada É gostar de alguém por amor ou por amizadeAmor é a palavra que significa É cuidar bem do planetaAmizade, afeto É viver feliz!Amor pela famíliaE pelos animais Carolina Oliveira 3º Ano Toch6O amor é a ternuraÉ ser feliz e não poluente Ser livreE é o carinho, os abraçosE os beijos! Ser livre é ser como o vento Voar sem limites, voar… voarAfonso Madaleno Ser livre é ser como o mar3º Ano Turma Toch6 Uma imensidão de azul a brilhar O livro Ser livre é ser como a imaginação Que corre, corre sem parar Agarra um livro Ser livre é poder mergulhar no mar O maior que puderes É sobretudo poder sonhar, sonhar… Conta as suas folhas Cada página é um olhar Ana Manco - 6ºB Cada palavra é um carinho Cada letra é um beijinho Lê-o e rele-o com muita atenção Assim estarás no bom cami- nho Ana Patrícia - 6ºBPágina 21 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  22. 22. FAÇA LÁ UM POEMA: POEMAS A CONCURSO _3º CICLO_Ser Poeta mar.Poeta não pensa, Escreve o que o pensamento manda,Poeta escreve, Ou o que o coração diz.Poeta não explica, Escreve por prazer,Poeta descreve. E para ser feliz.Não atira palavras Palavras guardadas noao acaso, coração,Não fala por falar, Rimas feitas por prazer. O amorPoeta sabe sofrer, Poeta sofre por amar,Poeta sabe amar. Poeta sofre por sofrer. O amor é algo para sonhar, De dia rimos e estamos com quemSofre por ver so- Vive a vida isolado,frer Com muitas histórias de queremosLuz que se apaga na sua vida, sofrimento à sua volta,Palavras espalhadas pelo papel, Poeta escreve palavras de alegria,Palavras de uma voz sofrida. Poeta escreve palavras de revolta. E à noite por saudades começamos a chorar.Adormece a pensar na vida derramada, Condicionantes da vida,Em todas as palavras que escreveu. Que um coração não escolhe.Se por não rimar não sou poeta, Poeta aclama alegria, O amor é como a guerra de espantarEntão quem sou eu? Sentimento de tristeza não acolhe. Lutamos por quem queremosCada palavra escrita, Chora, e faz chorar, Sofremos por quem mereceCada palavra dita, Com belas poesias combinadas. Esperamos, lutamos e logo aparece.Palavra de quem quer amar. Poeta não escreve por escrever,Se por sofrer não posso morrer, Poeta sofre por amar as palavras.Então escreverei até a morte me cha- Tânia—9º B Passamos os dias a pensar Se tenho hipótesesFerida Agreste Se sou giroÉ agreste esta ferida Se é que algum dia vou namorar!esta ferida que me corrói.Queima –me por dentro,sangra –me e dói. Esperemos que nunca acabeDói mesmo ao centro,o centro do meu coração E que não paremos de sonharQue me parecia tão imponente, A vida é um minutomas fraquejou perante tal traição;quem tal negar mente, E muitos sonhos para realizar!pois é vil esta pestee nem eu sei certamentequanto dói esta ferida agreste. Davide – 9ºC Jaime Almeida—9ºBONDA DE IDEIAS Página 22
  23. 23. FAÇA LÁ UM POEMA: POEMAS A CONCURSO _3º CICLO_SOFRIMENTOO que é o sofrimento?Sofrimento é dorQue não vale a pena,É coisa pequena,São mágoas apagadas,Dores inesperadas.As lágrimas caem,Sobre a sua facePuras como a águaCom uma grande mágoa.Todos a tratam comoSe fosse uma folha caída,Que o vento levou,Uma árvore despida,Uma flor que murchou. Objetivos a alcançar Sonhar, esperar,De que vale sofrer, Um sonho a realizarSe a vida é feita para perder acreditar! Um adeus a retirarSe não há gestos de simpatia, Nova história a começar Tudo o que posso fazerTudo é uma fantasia. Por agora é acreditar Fechei o meu coraçãoMuitos sonhos viu partir, Nada eu posso dizer Levaram as chaves em cada mãoPois esta é a realidade Só minhas canções cantar Lágrimas alcançam o chãoUma vida de solidão E sonhar, esperar, acreditar! E sei que não são em vão!Onde amar, não pode Podem ter passado anosSer só com o coração. Haverá algo para além do hori- Outros tantos irão passar Nicole 9ºC zonte Até desvendar os segredos Como um vale ou um arco-íris re- E as chaves encontrar luzente Um mar, um oceano, uma fonte A esperança cresce a cada ama- Sei que só sei pensar diferente. nhecer E sonhar, esperar, acreditar! E assim cada dia irei mais longe E cada sonho Nada é impossível dentro de mim Se realizará, eu sei! Fecho os olhos e é tudo real Porque sonharei, esperarei e acre- Abro os olhos e não é bem assim ditarei! O bem passou a mal Mas espero, sonho, acredito! Sónia Silva—9ºCPágina 23 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  24. 24. ESCRITORES RESIDENTESQuem sou? Quando entrei para a escola,Eu sei lá quem sou,Sou apenas o que sou. Senti alguma vergonha. Mas com o passar do tempo,Sou gente simples, Foram parando de fazer uma carantonha.Sou espelho quebradoQue no chão caiu,Sou folha caída Fui-me sentindo uma rainhaQue o vento levou. Pararam de ser diabretesNum mundo de cor,Sou uma simples flor, Porque quando se fica tristeSou criança ingénua e pura A mágoa sente-se.Que vive numa eterna amarguraSou fruto de uma vida vividaUma alma perdida. Fui recebendo telefonemasVivo numa pequena vila, Um de amizade eOnde mora muita gente,Onde o sol não aparece Um de um coraçãoE ninguém se conhece. Para não cair na mágoa da negra tempestadeNão há gestos de simpatia .Tudo é uma correriaPois não há ninguém Andreia—5º AQue saiba amar Quando o Sol me tocaE passam a vida a chorar. Para me levantarSou menina pobre, Começa logo a voz da mamãTímida e sonhadora, A soar.Passo as noites a pensarPorque é que os ricos têm tudoE os pobres não têm nada. Rezo um pouco Para a Deus dar as boas-vindasSe o mar não posso ser, Olho lá para foraSou apenas água da fonte, Para ver as flores lindas.Sou o que sou,E nasci para amar. Ó Sol ! Ó Sol! Vem-me tocar logo de manhãNicole-9ºC E deixa voltar a soar a voz da mamã. Tomo o pequeno-almoço Para ter mais capacidade E saio de casa Para explorar a minha nova cidade. Andreia—5º AONDA DE IDEIAS Página 24
  25. 25. ESCRITORES RESIDENTES O que mais gosto de fazer É abrir o coraçãoBEBÉS Para mostrar Que tenho o mundo na minha mãoOs bebés são muito bonitosAdoram brincar e saltar A música significaMas às vezes fazem birras. Paz, amor, amizade Que no coração ficaEu tenho uma mana bebé Para expulsar a tempestade.Que é muito fofinhaQuando tem sono A minha famíliaSó quer a maminha. No meu coração Não é grande nem pequenaEla é loirinha Porque cabe lá no centroO seu cabelo aos caracóis Agarradas por um cordão.Tem olhos cor de melParecem uns girassóis. Quando estou contente Aumenta a pulsaçãoGosta de brincar comigo Quando brinco com os meus colegasÀs escondidas e à apanhada Ou até com o meu cão. Ao lado dos meus amigosFaz muitas traquinices Quero estarMas eu não lhe digo nada. Para crescer Feliz da vida De preferência com saúde E com o meu bem-estar.Quando chego da escola Temos de nos alimentarDá-me um abraço fofinho E mudar de atitude. Nós temos sempre~Quem tem uma mana como eu Dias difíceisNunca se sente sozinho. Estou a crescer Nervosos ou tristes Com pouca saúde Temos de os ultrapassarAdoro a minha mana Porque me alimento incorretamenteÉ tão indefesa e pequenininha E nunca mudo de atitude. Apaixonada ou nãoIrei sempre protegê-la Casada com filhosA minha linda princesinha. Gosto de animais Quererei ser feliz Especialmente cães e gatos Para todo o sempre. Palmira—5º A Mas não gosto muito De galinhas ou de patos. Quererei passar Muito bons momentos Não vou mudar Ao lado de quem merece Porque sou quem sou Eu quero estar! Gosto do meu nome Porque foi um carinho Patrícia—6º C Que a minha família me colocou. Andreia—5º APágina 25 ESCOLA E.B. 2 /3 JOÃO GARCIA BACELAR
  26. 26. MAR QUE EU AMO A menina saltitonaVejo toda aquela areia amarela Era uma vez duas meninas chamadas Matilde e Margarida.Tão amarela e brilhante como um raio de sol Estavam a falar do que é que queriam ser quando fossem grandes. A Matilde perguntou à Margarida:Ajoelho-me , pego na areia - Margarida, o que gostavas de ser quando fosses grande?E deixo-a escorregar entre os dedos. - Eu gostava de ser bola saltitona.Levanto a cabeça -Porquê, Margarida?Vejo tanta água - Porque elas andamMas não tenho a certeza por todo o mundo a sal-Se é aquilo a que todos tar.chamam mar. -Margarida e se o teu desejo se realizasse?Olho em volta -Para mim seria ótimo.Vejo que o mar é grande A Margarida foi dormir e no dia seguinte acordou, viu -seE a areia o acompanha ao espelho e viu que era uma bola saltitona.Será que o mar vai até ao infinito? Era muito lindo conhecer o mundo mas a pior parte de ser uma bola saltitona era andar sempre às voltas.Estou contente Ela sentia-se muito enjoada quando saltava.O sorriso rebenta-me nos lábios A Margarida viu que para a sua profissão tem que arran- jar um trabalho que seja bom e não seja preciso saltar.Mas os meus olhos deixam escorrer lágrimas Ela deseja muito voltar a ser uma pessoa.Que rapidamente molham a areia. Adormeceu e no dia seguinte o seu sonho tinha-se reali- zado.Choro porque só agora que sou crescida Ela disse que nunca mais ia desejar ser uma bola saltito-Vejo o tão bonito e formoso mar na.Choro por estar tão longe de quem amo Se eu fosse a vocês arranjava um emprego real e não ume me quer amar imaginário. Carolina—6º C Palmira—5º AA Caixa SurpresaHavia um rapaz chamado Rui, que vivia na Tocha.Sonhava que no dia do seu aniversário, alguém da sua família lhe preparasse uma surpresa.O seu aniversário era no dia seguinte.O que ele não sabia, é que a sua madrinha lhe estava a preparar uma surpresa.Quando chegou o dia do seu aniversário, ele acordou, vestiu-se a rigor e foi para a cozinha.--Surpresa!Com tanta animação, ele dirigiu-se à sua madrinha e ela deu-lhe uma caixinha.Era uma caixinha misteriosa mas muito colorida. Azul escura, com uma fotografia do Rui e umlacinho preto no contorno.Ele nem queria acreditar no que via à sua frente.Mal ele abriu a caixa, saltou de lá de dentro um animal, não, melhor do que isso, o animal queele queria: um gato!Foi a melhor caixinha surpresa que o Rui já tinha recebido. Andreia-5ºAONDA DE IDEIAS Página 26
  27. 27. Agrupamento de Escolas Gândara Mar Escola EB2,3/Sec. João Garcia Bacelar Ficha Técnica Edição e Layout — Professora Regina Teixeira Aconteceu na Escola — Professor João Paulo e Professora Regina Teixeira Agradecemos a todos os alunos e professores que, com o seu contributo, permitiram o sucesso desta newsletter. Blogue da Biblioteca Escolar http://biblos-tocha.blogspot.com/ Contacto por email: biblosblogue@gmail.com Deus, dai-nos olhos para ver A beleza da Primavera, E para contemplar a Vossa majestade E nos dê ouvidos para ouvir, meu Deus, Em todos os seres vivos. A música primaveril das aves Com mensagens mais significativas Que as palavras muitas vezes vazias dos E possamos ver nas folhas rendadas homens. E em cada flor brotando A mão que governa o universo Com mansidão e poder. Dizendo aos seres humanos Perdidos no seu desespero estéril "Sede como nós e não vos preocupeis E que esta grandeza da Páscoa Pois Deus tem-nos a Seu cuidado‖. Que a Primavera reflete na Natureza Desperte as flores murchas de fé Adormecidas em nossos corações.

×