Sermão do Monte

17 visualizações

Publicada em

Ponte de Luz ASEC

https://www.youtube.com/watch?v=n7G-xFUs_kI

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sermão do Monte

  1. 1. SERMÃO DO MONTESERMÃO DO MONTE – O Diálogo Noturno–– O Diálogo Noturno– 04 de maio de 2016
  2. 2. 2 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Estrutura da palestra I. ENQUADRAMENTO ESPAÇO-TEMPORAL II. A IMPORTÂNCIA DO SERMÃO III. FASES DO SERMÃO . As bem-aventuranças; . A importância da divulgação sem corrupções; . O cumprimento das profecias; . Conduta para com o próximo e o mundo, e as recompensas devidas; . O julgamento e a resposta aos nossos pedidos; . Alerta para com aqueles que nos enganam; . Despedida. IV. UM NOVO EPISÓDIO . Partida do Monte . O Diálogo Noturno
  3. 3. 3 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Bibliografia Textos da Codificação Espírita: . Evangelho Segundo o Espiritismo Outros textos Espíritas: . Aprendizes do Evangelho . Caminho, Verdade e Vida . Fonte Viva . Há flores no caminho . Pão Nosso . Pelos caminhos de Jesus . Sabedoria do Evangelho . Vinha de Luz. Textos do Novo Testamento: . Evangelho de Lucas: 6-7; . Evangelho de Mateus: 5-8. Outros textos: . A verdadeira história de Jesus.
  4. 4. 4 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno ENQUADRAMENTO ESPAÇO- TEMPORAL
  5. 5. 5 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Enquadramento Espaço-Temporal Na margem estavam operários humildes, pescadores rudes, mães numerosas em cujos rostos macerados se podiam ler as histórias amargas dos mais incríveis padecimentos, criaturas da plebe anónima e sofredora, mulheres adúlteras, publicanos gozadores da vida, enfermos desesperados e crianças numerosas, que traziam consigo os estigmas do mais doloroso desamparo. A barca de Simão acostara brandamente à margem, permitindo que o Mestre se dirigisse ao local costumeiro de suas lições divinas.
  6. 6. 6 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Enquadramento Espaço-Temporal O crepúsculo de um dia claro e quente emprestava um reflexo de luz dourada a todas as coisas e a todos os contornos suaves da paisagem. Encrespavam-se as águas mansas de Tiberíades ao sopro carinhoso dos favônios da tarde, que se impregnavam do perfume das flores e das árvores. Brisas frescas eliminavam o calor ambiente, espalhando sensações agradáveis de vida livre, no seio robusto e farto da Natureza. (...) no espelho cristalino das águas, muito ao longe, no horizonte. Era a barca de Simão, que trazia o Mestre para as dissertações costumeiras.
  7. 7. 7 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno A IMPORTÂNCIA DO SERMÃO
  8. 8. 8 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno A importância do Sermão “O Sermão do Monte, um ponto fundamental do Evangelho, encerra o substrato dos ensinamentos redentores de Jesus, resumindo o estatuto moral da Fraternidade dos Discípulos de Jesus (...). É a Carta Magna do Testamento de Amor entre os Homens e Deus, na intimidade das relações do homem com o seu semelhante”. No Evangelho Segundo o Espiritismo, 18 dos 28 capítulos, versam sobre o Sermão da Montanha e Emmanuel dedica-lhe 38 mensagens.
  9. 9. 9 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno A importância do Sermão Existem capítulos somente dedicados a uma das bem- aventuranças, como o Cap.V “Bem-Aventurados os Aflitos”, o VIII “Bem-Aventurados os Puros de Coração”, ou o Cap. X “Bem-aventurados os misericordiosos”. Outros que versam sobre diferentes passagens, como o Cap. XII “Amai os vossos inimigos”, ou o Cap. XXV “Buscai e achareis”. “Para o aprendiz do Evangelho, o Sermão do Monte é o código de honra, com o qual e pelo qual será sempre fiel a si próprio e aos semelhantes, para glorificar a Deus, como Jesus ensinou.”
  10. 10. 10 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno AS FASES DO SERMÃO
  11. 11. 11 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão O Sermão do Monte contém mais do que as Bem- aventuranças, podendo ser dividido de forma mais simples: - As bem-aventuranças; O cumprimento da Lei e dos Profetas. ... ou de modo mais complexo, mas exacto: - As bem-aventuranças; - A importância da divulgação sem corrupções; - O cumprimento das profecias; - Conduta para com o próximo e o mundo, e as recompensas devidas; - O julgamento e a resposta aos nossos pedidos; - Alerta para com aqueles que nos enganam; - Despedida.
  12. 12. 12 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão As bem-aventuranças: . Bem-aventurados os humildes de espírito; . Bem-aventurados os pacíficos; . Bem-aventurados os sedentos de justiça; . Bem-aventurados os que sofrem e choram; . Bem-aventurados os misericordiosos; . Bem-aventurados os limpos de coração; . Bem-aventurados os pacíficos; . Bem-aventurados os que são perseguidos por amor à justiça; . Bem-aventurados sois, quando vos injuriarem, perseguirem e difamarem mentindo, por meu respeito; . Rejubilai e exultai, pois a vossa recompensa estará nos Céus.
  13. 13. 13 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão A importância da divulgação sem corrupções: - Vós sois o sal da terra - não deixais corromper o saber; - Vós sois a luz do mundo - não escondeis a luz da razão; - Assim luza a vossa luz diante dos homens; - E espraiando o olhar compassivo e misericordioso por sobre a assembleia vasta, continuou com doçura: - Muitos, também, dos que foram aqui chamados, serão escolhidos para o grande sacrifício que se aproxima!... Esses me encontrarão no reino celestial, porque as suas renúncias hão-de ser o sal da Terra e o sol de um novo dia!...
  14. 14. 14 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão O cumprimento das profecias: Não vim destruí-los [aos profetas] mas sim dar-lhes cumprimento; - Enquanto não passar o céu e a terra, não passará da lei um “i” ou um “til” sem que tudo seja cumprido.
  15. 15. 15 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão Conduta para com o próximo e perante o mundo materialista, e as recompensas devidas: - (...) se a vossa justiça não for maior e mais perfeita que a dos escribas e a dos fariseus, não entrareis no reino dos céus; - Se estás fazendo a tua oferta diante do altar (...) reconcilia-te primeiro com teu irmão e depois virás fazer a tua oferta; - Não resistais ao que te fizer mal, mas se alguém te ferir na face direita oferece-lhe também a outra; - Amai aos vossos inimigos, fazei o bem aos que vos têm ódio e orai pelos que vos perseguem e caluniam; - Guardai-vos de fazer as boas obras diante de vossos irmãos com o fim de serdes vistos por eles;
  16. 16. 16 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão Conduta para com o próximo e perante o mundo materialista, e as recompensas devidas: - Quando orares, não haveis de ser como os hipócritas, que gostam de orar (...) nas ruas para serem vistos; - Assim pois é que vós haveis de orar: “Pai nosso que...” - Não queirais (..) tesouros na terra, (...) mas guardai tesouros no céu; - O teu olho é a luz do teu corpo; - Não podeis servir a Deus e a mamon; - (...) não é mais a alma que a comida, e o corpo que o vestido? - Buscai antes o reino de Deus e todas essas coisas vos serão acrescentadas.
  17. 17. 17 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão O julgamento e a resposta aos nossos pedidos, conforme a nossa conduta para com o outro: - Com o juízo que julgardes sereis julgados; - (...) todo o que pede, recebe, e o que busca, acha, e a quem bate, abrir-se-á; - Tudo o que vós quereis que vos façam (...), fazei-o também (...).
  18. 18. 18 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão Alerta para com aqueles que nos enganam: - Guardai-vos dos falsos profetas (...) pelos seus frutos os conhecereis; - O homem bom, do bom tesouro de seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala o de que está cheio o coração; - Nem todo o que diz: “Senhor, Senhor” entrará no reino dos céus, mas sim o que faz a vontade de meu Pai.
  19. 19. 19 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno As fases do Sermão Despedida: Todo aquele que ouve as minhas palavras e as observa, será comparado ao homem sábio – o que fundeou a sua casa em rocha e por isso ela resistiu à chuva, aos rios e aos ventos; - Todo aquele que ouve as minhas palavras e não as observa, será comparado ao homem imprevidente – o que fundeou a sua casa em areia e por isso, quando veio a chuva, os rios e os ventos, ela caiu.
  20. 20. 20 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno UM NOVO EPISÓDIO
  21. 21. 21 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Partida do Monte “Uma luz serena e caridosa parecia vir do Hebron, clarificando a paisagem em tonalidade de opalas e safiras eterizadas. Tendo acabado Jesus o discurso, estava o povo admirado de sua doutrina. Porque Ele os ensinava como quem tinha autoridade e não como os escribas deles ou os fariseus. Dececionados estavam os orgulhosos, desencantados os ricos de paixões mesquinhas e revoltados os que pretendiam ser dominadores dos outros antes de si próprios.“
  22. 22. 22 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Partida do Monte “Apresentava-se pacífico e pacificador, ao invés de um estimulador de ódio e morte. A sua lei assentava na bondade e doçura, prestando louvor aos sofredores, deserdados, pobres e esfaimados. Ali iniciava-se a Era da verdadeira libertação que assinalaria a História abrindo as portas para o futuro. Aos poucos dispersou-se a grande assembleia dos pobres, dos enfermos e dos aflitos. E depois que Jesus acabou de fazer soar todos estes discursos aos ouvidos do povo, entrou em Cafarnaum.”
  23. 23. 23 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “A multidão dispersara-se magnetizada pela embrieguez festiva das esperanças ditosas. Todavia, entre o momento a canção e o da ação dos homens, no mundo, dobrar-se- iam os evos da dor, de reajustamento nas engrenagens da vida, de recuperação pessoal… (…) o velho pescador (…) buscou o Amigo a fim de aclarar as dúvidas e interrogações que os ensinos libertadores suscitavam.” Há flores no caminho: 16
  24. 24. 24 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “No alto, uma lua fulgurante derramava argêntea claridade, que embelezava a terra em paz, embalada por ventos brandos. Simão inquiriu: - Senhor, a mensagem que ouvimos penetra-me a alma como um punhal de luz que fere a noite do meu ser (...) sangrando-me os sentimentos atormentados. Enquanto a escutava experimentei a morte e sofri a vida; mergulhei nas trevas do medo e surgi na meridiana bênção da esperança; sufoquei-me em angústias e abri-me em confiança; dor e paz alternavam.”
  25. 25. 25 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “- A verdade é que sou passado e futuro, neste hoje que nunca morrerá. Ante a força da humildade, da pobreza, do amor, do perdão, da pureza, surge-me o impasse de como proceder, em razão dos hábitos arraigados, antigos. - Como procedermos ante um adversário impiedoso, a quem aprendemos a odiar?”
  26. 26. 26 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “- Simão, que sucede à noite visitada pela luz? – adorna-se em claridade. - E ao pântano drenado? – oferece a terra para a agricultura. - Do mesmo modo, quem conhece o amor jamais odeia. A alma pútrida de animosidade deve oferecer-se à sementeira da esperança.”
  27. 27. 27 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “E se um amigo se volta contra nós em acusações injustas? [Jesus responde de modo surpreendente:] - Quando alguém se volve contra nós ele está sempre com a razão. Se a acusação tem fundamento, deveremos corrigirmo-nos; se é destituída de verdade, ainda assim ele tem razão, porque enfermo, é esse o seu modo de ver o mundo e as criaturas. - O ressentimento, Pedro (…) é como ácido, que corrói os sentimentos nobres do coração.”
  28. 28. 28 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “- Que atitude tomar, então, contra o desertor (…) em relação ao competidor inescrupuloso (…) ao beneficiado pelo nosso carinho, que se volta como serpente (…) - A do perdão constante e sistemático (…) única força capaz de vencer a agressão invigilante e a perseguição doentia. O perdão é o amor que se movimenta em oportunidade nova para quem delinque. Mais do que uma palavra, é toda uma filosofia de comportamento humano, propiciando resistência pacífica contra o mal.”
  29. 29. 29 SERMÃO DO MONTE – Diálogo Noturno Um novo episódio Diálogo noturno “(…)A batalha mais difícil de travar é a que deve actuar no mundo íntimo. (…) Para tal, eu vos mando a todos – a ti e aos demais discípulos – na condição de ovelhas mansas e confiantes ao meio de lobos, a fim de conquistá-los… A mansuetude é o meu sinal no coração de cada um (…). Ressentimento, mágoa, ódio, nunca! Sereis conhecidos pelo potencial de bondade com que iluminardes o mundo (…). Silenciou o Rabi, encerrando ali o sermão das bem- aventuranças. Chorando em silêncio, Simão compreendeu que, por Ele, pelo amor, deveria dar a vida, sem resistir contra o mal.”
  30. 30. ““A mansuetude é o meu sinal no coração de cada um. SereisA mansuetude é o meu sinal no coração de cada um. Sereis conhecidos pela bondade com que iluminardes o mundo.”conhecidos pela bondade com que iluminardes o mundo.” Há flores no caminho: 16Há flores no caminho: 16

×