O verdadeiro baptismo

12 visualizações

Publicada em

Ponte de Luz ASEC


Poderá conferir em nosso canal no YouTube:
https://www.youtube.com/watch?v=9hCrnSCIpF4

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O verdadeiro baptismo

  1. 1. O VERDADEIRO BATISMO - A história do Precursor - 31 de agosto de 2016
  2. 2. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 2 ESTRUTURA DA PALESTRA I. MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS II. CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA III. BIBLIOGRAFIA
  3. 3. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 3 MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  4. 4. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 4 O seu contributo é determinante pela anunciação de que alguém maior do que ele viria, porque naquela época, muitos eram os que profetizavam e, de tempos a tempos, o povo cria serem o Messias, mas nenhum destes tinha tido quem o enunciasse. Esta era uma missão que não poderia falhar, pois somente aquele espírito poderia desempenhar tal tarefa, e o Cristo estava já em processo reencarnatório. MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  5. 5. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 5 Primícias do Reino 2
 - PRECURSOR (João; I: 20-34) “… vira-O de relance descendo a borda do rio, por sobre a relva verdejante com os vestidos brilhando de maneira incomum, tendo sobre a cabeça o “coffieh” tradicional. O vaso improvisado escorregou-lhe da mão e ele gritou sem poder dominar-se: Eis o Cordeiro de Deus, eis aqui o que tira o pecado do mundo. Este é de quem eu dizia: após mim vem um maior que eu; porque existia antes de mim. (...) para o tornar conhecido em Israel, é que vim com o batismo d’água” . MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  6. 6. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 6 “… - Eu é que deveria ser batizado por Ti – e tu vens a mim? - Deixa por agora; convém cumprirmos tudo o que é justo. (…) Após o ato singelo, ouviu-se uma voz, se dentro ou fora do espírito, rememorando, não saberia dizê-lo: “Este é meu Filho querido, no qual pus a minha complacência”. Primícias do Reino (2) Estes factos terão tido lugar em janeiro de 28 e não se voltariam a encontrar. MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  7. 7. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 7 MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS CAMINHO, VERDADE E VIDA 16
 - ENDIREITAI OS CAMINHOS “Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías.” — João Batista. (João; I: 23) “A exortação do Precursor permanece no ar, convocando os homens de boa-vontade à regeneração das estradas comuns. Em todos os tempos, observamos criaturas que se candidatam à fé, que anseiam pelos benefícios do Cristo. Clamam pela sua paz, pela presença divina e, por vezes, após transformarem os melhores sentimentos em inquietação injusta, acabam desanimadas e vencidas. Onde está Jesus que não lhes veio ao encontro dos rogos sucessivos? (…) Falta-lhes dedicação ao bem de si mesmos. Correm ao encalço do Mestre Divino, desatentos ao conselho de João: “endireitai os caminhos”.
  8. 8. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 8 “Para que alguém sinta a influência santificadora do Cristo, é preciso retificar a estrada em que tem vivido. Muitos choram em veredas do crime, lamentam-se nos resvaladouros do erro sistemático, invocam o céu sem o desapego às paixões avassaladoras do campo material. Em tais condições, não é justo dirigir-se a alma ao Salvador, que aceitou a humilhação e a cruz sem queixas de qualquer natureza. Se queres que Jesus venha santificar as tuas atividades, endireita os caminhos da existência, regenera os teus impulsos. Desfaze as sombras que te rodeiam e senti-Lo-ás, ao teu lado, com a sua bênção.” MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  9. 9. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 9 PRIMÍCIAS DO REINO 2
 - PRECURSOR (João; I: 19-37) “… os discípulos de João, ansiosos, interrogam o estranho e nobre Rabi: - És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar por outro? - Ide – respondeu, jubiloso – e contai a João o que ouvis e vedes; os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos tornam-se limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, e aos pobre é anunciada a Boa Nova. (…) - Que saístes a ver ao deserto? Um caniço agitado pelo vento? (…) Para verdes um profeta? Sim, declaro-vos eu é mais que um profeta: porque este é de quem está escrito: Eis que envio a preceder-te o meu arauto, a fim de preparar o caminho diante de ti! (…) Em verdade vos digo que entre os filhos de mulher não surgiu quem fosse maior do que João Batista.” MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  10. 10. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 10 VINHA DE LUZ- 19 EXECUTAR BEM “E ele lhes disse: - "Não peçais mais do que o que vos está ordenado." - João Batista (Lucas; III: 13) “A advertência de João Batista à massa inquieta é dos avisos mais preciosos do Evangelho. A ansiedade é inimiga do trabalho frutuoso. A precipitação determina desordens e recapitulações consequentes. Toda atividade edificante reclama entendimento. A palavra do Precursor não visa anular a iniciativa ou diminuir a responsabilidade, mas recomenda espírito de precisão e execução nos compromissos assumidos. As realizações prematuras ocasionam grandes desperdícios de energia e atritos inúteis.” MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  11. 11. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 11 “Nos círculos evangélicos da atualidade, o conselho de João Batista deve ser especialmente lembrado. Quantos pedem novas mensagens espirituais, sem haver atendido a sagradas recomendações das mensagens velhas? quantos aprendizes aflitos por transmitir a verdade ao povo, sem haver cumprido ainda a menor parcela de responsabilidade para com o lar que formaram no mundo? (…) O programa individual de trabalho da alma, no aprimoramento de si mesma, na condição de encarnada ou desencarnada, é lei soberana. Inútil enganar o homem a si mesmo com belas palavras, sem lhes aderir intimamente, (…) Não basta multiplicar as promessas ou pedir variadas tarefas ao mesmo tempo. Antes de tudo, é indispensável receber a ordenação do Senhor, cada dia, e executá-la do melhor modo.” MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  12. 12. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 12 Mateus; IX: 14-16 “Então aproximam-se dele os discípulos de João, dizendo: Por que nós e os fariseus jejuamos, porém os teus discípulos não jejuam? Disse-lhes Jesus: Acaso os convidados das núpcias podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Mas dias virão – quando o noivo for tirado deles - e então jejuarão. Ninguém coloca remendo de pano não lavado sobe veste velha; pois tira a inteireza da veste, e o rasgo torna-se pior.” MOMENTOS-CHAVE COMENTADOS PELOS ESPÍRITOS
  13. 13. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 13 PALAVRAS DA VIDA ETERNA 1 - RECOMECEMOS " Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho " - Jesus. (Mateus; IX: 16) “Não conserves lembranças amargas. 
Viste o sonho desfeito. Escutaste a resposta de fel. 
Suportaste a deserção dos que mais amas. Fracassaste no empreendimento. Colheste abandono.
 Padeceste desilusão.
 Entretanto, recomeçar é bênção na Lei de Deus. (…)
 Disse, porém, o Divino Amigo que ninguém aproveita remendo novo em pano velho. Desse modo, desfaz-te do imprestável.
 Desvencilha- te do inútil.
 Esquece os enganos que te assaltaram.
 Deita fora as aflições improfícuas. Recomecemos, pois, qualquer esforço com firmeza, lembrando-nos , todavia, de que tudo volta, menos a oportunidade esquecida, que será sempre uma perda real.” O CONCELHO DOS VINTE E QUATRO
  14. 14. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 14 CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  15. 15. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 15 ORAÇÃO DO PAI NOSSO “… enquanto Ele estava orando em certo lugar; quando acabou, um dos discípulos lhe disse: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos. Disse-lhes: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino; O pão nosso diário* dá-nos a cada dia; Perdoa-nos os nossos pecados, pois também [nós] mesmos perdoamos a todos [os] que nos devem; e não nos introduzas** em tentação.” (Lucas; XI: 1-4) * Pode também ser interpretado como “cotidiano, de cada dia, para o dia seguinte, para o futuro, necessário”; Cfr. Nota do tradutor. ** Pode também ser interpretado como “não permita que eu entre, que eu me torne vítima, que eu esteja em poder da tentação”; Cfr. Nota do tradutor. O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  16. 16. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 16 “1. O ACAMPAMENTO DE GILBOA Com o passar do tempo, os doze tornaram-se mais devotados a Jesus e mais profundamente compromissados com o trabalho do Reino. A devoção deles era, em grande parte, uma questão de lealdade pessoal. Eles não captavam o ensinamento multifacetado de Jesus; eles não compreendiam plenamente a natureza nem o significado da sua auto-outorga na Terra. O tema central das conversas (…) foi a prece e a adoração. Depois de haverem discutido sobre a adoração, por alguns dias, Jesus finalmente pronunciou o seu memorável discurso sobre a oração, em resposta ao pedido de Tomé: “Mestre, ensine-nos como orar”. (Livro de Urântia: Documento 144) O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  17. 17. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 17 “3. A PRECE DAQUELE QUE CRÊ … Tiago Zebedeu disse: (…) Ensinai-nos como orar de um modo aceitável, para o Pai no céu’ ”. (…) Jesus disse: “Nesse caso (…): “Pai nosso que estais no céu,
 Santificado seja o vosso nome.
 Venha a nós o vosso Reino; a vossa vontade seja feita na Terra, assim como no céu.
 O pão nosso de amanhã, dai-nos neste dia;
 Refrescai as nossas almas com a água da vida.
 E perdoai-nos de todas as nossas dívidas
 Como nós perdoamos também aos nossos devedores. Salvai-nos da tentação, e livrai-nos do mal,
 E fazei-nos sempre mais perfeitos, como Vós o sois.” O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  18. 18. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 18 “6. A CONFERÊNCIA COM OS APÓSTOLOS DE JOÃO (…) Filipe e alguns dos seus amigos apóstolos, estavam em uma aldeia próxima comprando alimentos, quando encontraram alguns dos apóstolos de João Batista. Nesse encontro casual, na praça do mercado, programou-se uma conferência de três semanas, no acampamento de Gilboa, entre os apóstolos de Jesus e os apóstolos de João; (…) Jesus esteve presente, no acampamento de Gilboa, durante a primeira semana dessa conferência conjunta, mas ausentou-se nas duas últimas semanas. (…) Durante três semanas, esses vinte e quatro homens entraram em sessões, três vezes ao dia e seis dias a cada semana. Na primeira semana, Jesus esteve com eles entre as sessões da manhã, da tarde e da noite. (Livro de Urântia: Documento 144) O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  19. 19. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 19 (…) O primeiro item sobre o qual o grupo concordou foi o da adoção da prece que, tão recentemente, Jesus havia ensinado a eles. Essa prece, aceita em votação unânime, era aquela que seria ensinada aos crentes pelos dois grupos de apóstolos. (…) O mais sério de todos os problemas, contudo, tornou-se a questão do batismo. (…) eles concordaram: enquanto João vivesse, ou até o momento em que eles pudessem modificar em conjunto essa decisão, apenas os apóstolos de João batizariam os crentes, e apenas os apóstolos de Jesus instruiriam finalmente os novos discípulos. (Livro de Urântia: Documento 144) O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  20. 20. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 20 (…) desde aquele momento, até depois da morte de João, dois dos apóstolos de João acompanhavam Jesus e os seus apóstolos para batizar os crentes, (…) no caso da morte de João, os apóstolos de Jesus começariam a batizar com água como símbolo do batismo do Espírito divino. Quanto à questão de o arrependimento estar ligado ou não à pregação do batismo, isso ficou entregue à opção de cada um; nenhuma decisão foi tomada, como obrigatória, pelo grupo. Os apóstolos de João pregavam: “Arrependei-vos e sereis batizados”. Os apóstolos de Jesus proclamavam: “Acreditai e sede batizados”. (Livro de Urântia: Documento 144) O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  21. 21. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 21 BATISMO COM JESUS
  22. 22. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 22 BATISMO COM JESUS ATÉ AO FIM DOS TEMPOS – O testemunho emocionado (João; III: 22-36) “…A revolução interior é um desafio grave para o homem imaturo psicologicamente, que compreende a necessidade imperiosa de crescer, mas não tem a suficiente coragem para deslindar-se das amarras ao aceito, ao conveniente, ao habitual… Naqueles incomparáveis dias, enquanto ainda se ouvia o Batista proclamar chegada a hora, após haver recebido Jesus, a Quem banhara nas águas de Bethabara, no Jordão, os seus discípulos ficaram enciumados pelo que escutaram no diálogo formoso entre o preparador dos caminhos e o Viandante divino.”
  23. 23. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 23 BATISMO COM JESUS “Assim, surgiam controvérsias e discussões acaloradas, em torno de quem era o maior, aquele que representava o Deus Vivo nos horizontes humanos. (…) uma questão mais palpitante se desenhou entre os seguidores de João e os judeus, em torno da purificação pela água e pelo fogo, e quem era a pessoas credenciada para o fazê-la. Em Énon, próximo a Salim, o filho de Isabel continuava a pregar, convidando os ouvintes ao arrependimento e à penitência, posteriormente ao batismo purificador das faltas cometidas. As multidões sucediam-se, ansiosas, desejosas de purificação, mas não de transformação moral, da morte do homem velho para que nascesse o homem novo, conforme recomendado.” ATÉ AO FIM DOS TEMPOS – O testemunho emocionado
  24. 24. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 24 BATISMO COM JESUS “Foi então que os discípulos inexperientes e enciumados, interrogaram o seu guia: - Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão, e do qual deste testemunho, ei-lo batizando, e todos vão ter com Ele. (…) … enquanto os discípulos aguardavam-lhe a resposta, ele disse em tom festivo: - O homem não pode receber coisa alguma se lhe não for dada do céu. Vós mesmos sois testemunhas de que eu disse: não sou o Cristo, mas sou enviado diante d’Ele. (…) aqueles que ouviram a resposta de João ficaram perplexos, quase hebetados. Não podiam ou não queriam compreender. O Precursor, porém, não se deteve e prosseguiu nos comentários:” ATÉ AO FIM DOS TEMPOS – O testemunho emocionado
  25. 25. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 25 BATISMO COM JESUS “- Ele deve crescer e eu diminuir. Aquele que vem do alto está acima de todos: o que é da Terra, pertence à Terra e fala da terra. Aquele que vem do Céu, dá testemunho do que viu e ouviu, mas ninguém recebe o seu testemunho. Quem recebe o seu testemunho certifica-se de que Deus é verdadeiro. Porque aquele a quem Deus enviou refere as palavras de Deus, pois Deus não lhe dá o Espírito por medida. O Pai ama o Filho e pôs todas as coisas nas Suas mãos. A voz do Batista se ergue como um canto forte e ele dia, emocionado: - Quem acredita no Filho tem a vida eterna. Quem se recusa a crer no Filho não verá a Vida…” ATÉ AO FIM DOS TEMPOS – O testemunho emocionado
  26. 26. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 26 BATISMO COM JESUS Ámen: Surge no Evangelho como uma das raras transliterações do hebraico. Trata-se de um adjetivo verbal (ser firme, ser confiável). Cfr. Nota do tradutor. Se substituirmos as expressões comumente utilizadas Em verdade vos digo ou que assim seja, por confiai ou crede, talvez estejamos mais perto do verdadeiro significado e da importância da fé tantas vezes reafirmada no Evangelho. “e dizendo: Está completado o tempo, e está próximo o Reino de Deus; arrependei-vos* e crede no Evangelho.” - Jesus (Marcos: I; 15) * “mudança de mente, de opinião, de sentimentos, de vida” Cfr. Nota do tradutor.
  27. 27. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 27 BATISMO COM JESUS O batismo de João propõe a reforma íntima através do arrependimento, sustentado na CULPA. O batismo de Jesus opta pela mudança através da crença, sustentada na FÉ.
  28. 28. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 28 Textos da Codificação Espírita: . Evangelho Segundo o Espiritismo. Outros textos Espíritas: . A Caminho da Luz; . Aprendizes do Evangelho; . Até ao Fim dos Tempos; . Boa Nova; . Caminho, Verdade e Vida; . Fonte Viva; . Irmão; . O Consolador; . Palavras da Vida Eterna; . Primícias do Reino; . Vinha de Luz. BIBLIOGRAFIA Textos do Novo Testamento: . Evangelho de Lucas; . Evangelho de Marcos; . Evangelho de Mateus; . Evangelho de João. (Tradução de Haroldo Dutra Dias) Outros textos: . O livro de Urântia.
  29. 29. “... somente com o concurso daqueles mensageiros da Boa Nova, portadores da contribuição de fervor, crença e vida, poderia Jesus lançar na Terra os fundamentos da verdade inabalável.” O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 31 de agosto de 2016
  30. 30. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 30 BATISMO COM JESUS João, o espírito escolhido pelo Mestre para missão duplamente profética, enquanto Elias oito séculos antes, e enquanto Batista, seu contemporâneo; Aquele de quem Jesus disse: Entre os filhos de mulher, ninguém ultrapassa João Batista (Lucas 7; 28); A quem o Mestre chamou para comparecer no episódio da enunciação, ao lado de Moisés, dando uma real demonstração da importância da sua tarefa enquanto Percursor; E que nos deixa como principal mensagem, mais uma vez, a necessidade da reforma íntima, da purificação da consciência através do desprendimento de tudo o que, intimamente, nos possa afastar da pureza dos grandes espíritos, simbolizada pelo gesto do baptismo. Baptizemo-nos pois, já não com água, mas com atitudes renovadas, todos os dias!
  31. 31. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 31 João Batista terá residido em A’in-Karim, uma pequena cidade da Judeia. Os seus pais eram Zacarias e Isabel, “ambos eram justos perante Deus e, de modo irrepreensível, observavam os preceitos e mandamentos do Senhor.” (Lucas; I: 6) O espírito comunicante assegura-lhe que quem reencarnará será um espírito já santificado e que irá diante do Senhor (o Messias desejado) com o espírito e virtude de Elias. Zacarias fica renitente perante tão boas notícias e pede um sinal ao espírito comunicante. O anjo identifica-se como Gabriel, assistente diante de Deus, e decreta, como consequência da falta de fé de Zacarias, que este permaneça mudo até ao nascimento de seu filho. NASCIMENTO E JUVENTUDE DO PRECURSOR
  32. 32. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 32 João nasce e, no momento da circuncisão, quando lhe escolhem o nome, primeiro Isabel e depois Zacarias confirmam aos familiares a escolha de João, conforme indicação de Gabriel. Neste momento Zacarias retoma a fala e, também atuado mediunicamente (“repleto de Espírito Santo e profetizou”), diz: - Bendito o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e resgatou seu povo, e porque nos suscitou um Salvador poderoso (...) prometido pela boca dos seus santos profetas (...) e tu, ó menino, tu serás chamado o profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor a preparar os seus caminhos; para se dar ao seu povo o conhecimento da salvação. (Lucas I: 67-80) NASCIMENTO E JUVENTUDE DO PRECURSOR
  33. 33. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 33 NASCIMENTO E JUVENTUDE DO PRECURSOR Na cidade de Nazaré vamos encontrar o Mestre e João, ainda adolescentes, travando extensos diálogos, evidenciando a afinidade própria dos espíritos grandiosos que preparam as movimentações de conquistas futuras. “Maria e Isabel avistaram seus filhos, lado a lado, sobre uma eminência banhada pelos derradeiros raios vespertinos. De longe, afigurou-se-lhes que os cabelos de Jesus esvoaçavam ao sopro caricioso das brisas do alto. Seu pequeno indicador mostrava a João as paisagens que se multiplicavam a distância, como um grande general que desse a conhecer as minudências dos seus planos a um soldado de confiança.” (Boa Nova: 2)
  34. 34. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 34 NASCIMENTO E JUVENTUDE DO PRECURSOR “Ante seus olhos surgiam as montanhas de Samaria, o cume de Magedo, as eminências de Gelboé [Gelboué/Gilboa], a figura esbelta do Tabor, onde, mais tarde, ficaria inesquecível o instante da Transfiguração, o vale do rio sagrado do Cristianismo, os cumes de Safed, o golfo de Khalfa [Haifa?], o elevado cenário do Pereu [Carmel] num soberbo conjunto de montes e vales, ao lado das águas cristalinas.” (Boa Nova: 2)
  35. 35. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 35 IRMÃO - O REINO DE DEUS ESTÁ PRÓXIMO “e dizendo: Está completado o tempo, e está próximo o reino de Deus; arrependei-vos e crede no Evangelho.” - Jesus (Marcos: I; 15) “Muitas vezes, disse-nos o Senhor: - “O Reino de Deus está próximo.” E até hoje milhares de criaturas aguardam-lhe a vinda, através de espetaculosos eventos exteriores. Muitos esperam-no, por intermédio de cataclismos inomináveis e mentalizam telas fantasmagóricas, incompatíveis com a Divina Misericórdia que nos preside os destinos... Trovões ribombando (...) Maremotos e terremotos... Raios destruidores (…) Multidões amotinadas (…) Bombas fulminantes aniquilando nações inteiras... E contam, quase sempre, com o absurdo e com o fantástico, para que se sintam no portal da grande transformação. (…)” BATISMO COM JESUS
  36. 36. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 36 “… longe de significarem o Reino Divino apenas revelam imperativos de nova luta (…). O Reino de Deus está próximo, sim, mas, antes de tudo, em nossa capacidade de construí-lo por dentro de nós, através do céu que possamos oferecer à alma do próximo. Atendamos ao cumprimento do dever que a vida nos atribui, colaborando quanto possível pela vitória do bem a atender o amor que o Mestre nos legou e alcançaremos, com a urgência possível, o clima celestial para nós e para os outros. É por isso que Jesus igualmente foi positivo e justo quando afirmou: “Quando se vos disser o Reino de Deus permanece ali ou acolá não acrediteis, porque, em verdade, o Reino de Deus está dentro de vós.” BATISMO COM JESUS
  37. 37. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 37 CAMINHO, VERDADE E VIDA - 167 
NA ORAÇÃO “Senhor, ensina-nos a orar... (Lucas; XI: 1) A prece, nos círculos do Cristianismo, caracteriza-se por gradação infinita em suas manifestações, porque existem crentes de todos os matizes nos vários cursos da fé. Os seguidores inquietos reclamam a realização de propósitos inconstantes. Os egoístas exigem a solução de caprichos inferiores. 
Os ignorantes do bem chegam a rogar o mal para o próximo.
 Os tristes pedem a solidão com ociosidade. Os desesperados suplicam a morte. Inúmeros beneficiários do Evangelho imploram isso ou aquilo, com alusão à boa marcha dos negócios que lhes interessam a vida física. Em suma, buscam a fuga. Anelam somente a distância da dificuldade, do trabalho, da luta digna.” O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA
  38. 38. 31 de agosto de 2016 O VERDADEIRO BATISMO – A história do Precursor 38 CAMINHO, VERDADE E VIDA - 167 
NA ORAÇÃO “Jesus suporta, paciente, todas as fileiras de candidatos do seu serviço, de sua iluminação, estendendo-lhes mãos benignas, tolerando-lhes as queixas descabidas e as lágrimas inaceitáveis. Todavia, quando aceita alguém no discipulado definitivo, algo acontece no íntimo da alma contemplada pelo Senhor. Cessam as rogativas ruidosas. Acalmam-se os desejos tumultuários. Converte-se a oração em trabalho edificante. O discípulo nada reclama. E o Mestre, respondendo-lhe às orações, modifica-lhe a vontade, todos os dias, alijando-lhe do pensamento os objetivos inferiores. O coração unido a Jesus é um servo alegre e silencioso.
 Disse-lhe o Mestre: Levanta-te e segue-me. E ele ergueu-se e seguiu.” O CONSELHO DOS VINTE E QUATRO EM GILBOA

×