Conselho de classe 2º trimestre - poli i - vespertino

2.705 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conselho de classe 2º trimestre - poli i - vespertino

  1. 1. EEEFM POLIVALENTE DE LINHARES I Conselho de Classe Setembro/2013
  2. 2. Conselho de classe TODA A ESCOLA TEM QUE PARTICIPAR? EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  3. 3. A função do Conselho de Classe Não é julgar o comportamento dos alunos, mas compreender a relação que eles desenvolvem com o conhecimento e como gerenciam a vida escolar para, quando necessário, propor as intervenções adequadas. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER Catarina Lavelberg É assessora Psicoeducacional Especializada em Psicologia da Educação
  4. 4. O que você quer ser quando crescer? EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER O QUE VOCÊ QUER SER QUANDO CRESCER? Palestra Motivacional - Deivison Pedroza
  5. 5. AVALIAÇÃO Se você quer os acertos, esteja preparado para os erros. Carl Yastrzemski EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  6. 6. Avaliação da escola "Nós somos o que fazemos repetidas vezes. Portanto, a excelência não é um ato, mas um hábito." Aristóteles EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  7. 7. Avaliação do trabalho da coordenação É ser mais que um simples mediador entre alunos e professores, é reconhecer as necessidades da área em que atua e tomar decisões que possam beneficiar toda a comunidade escolar.
  8. 8. Avaliação do trabalho do pedagógico Grandes realizações não são feitas por impulso, mas por uma soma de pequenas realizações. (Vincent Van Gogh)
  9. 9. Avaliação dos Alunos NÃO É A INTENÇÃO QUE VALIDA UM ATO, MAS SEU RESULTADO. (Nicolau Maquiavel)
  10. 10. Vídeo: Didática Geral – o ensino e o aprendizado Durante uma reunião de professores da Escola Ernani Silva Bruno, em Taipas (periferia de São Paulo), surgem as questões: "Qual é o perfil do aluno das escolas públicas?"; "A didática dos professores dá conta desse novo perfil de aluno?". A partir desses questionamentos professores e especialistas (Ana Lúcia Guedes, da Unicamp e José Cerchi Fusari, da USP) desenvolvem seus argumentos.
  11. 11. Resultados do TCI - Gráficos 2º Trimestre 2013 EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  12. 12. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  13. 13. INTERVENÇÃO E C U P E R A Ç Ã O EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER Ato ou efeito de intervir. A intervenção pode ser para COIBIR qualquer ato fora do padrão; para AJUDAR A resolver um problema; para MEDIAR uma lide. Devolver a algo que está deteriorado ou defasado a seu estado ou condição anteriormente normal e satisfatório.
  14. 14. RECUPERAÇÃO TRIMESTRAL EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  15. 15. REGIMENTO ESCOLAR EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER • Parágrafo único. A proposta de recuperação de estudos deve indicar a área de estudos e os conteúdos da disciplina. • Art. 163 - A recuperação de estudos no ensino fundamental e médio regular deve ocorrer nas seguintes modalidades:
  16. 16. • I - recuperação paralela, oferecida, obrigatoriamente, ao longo dos trimestres letivos; • II - recuperação trimestral, obrigatória e em forma de projeto, quando a recuperação paralela não for suficiente para o educando alcançar resultado satisfatório; • III - recuperação final, oferecida, obrigatoriamente, pela unidade de ensino, imediatamente após o término do ano ou do semestre letivo, se for o caso, com atribuição de valor correspondente a 100 (cem) pontos. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  17. 17. 1- É importante comparar os resultados dos alunos de uma mesma série e perguntar: há uma divisão desigual de turmas (classes "fortes" e "fracas"?). Qual sala reprova mais? 2- Os alunos estão evadindo ou pedindo transferência? Será que os pais estão insatisfeitos? 3- Os alunos que apresentam dificuldades na aprendizagem estiveram nesta escola nos anos anteriores ou vieram de outras unidades nessa situação? 4- De que maneira você e a equipe gestora podem contribuir para elevar o índice geral de aprovação? Será que falta acompanhar mais de perto o desempenho dos alunos ou o trabalho da equipe? EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER Análise trimestral
  18. 18. 5- Há necessidade de montar grupos de apoio para os alunos com mais dificuldade de aprendizagem? 6- Qual é a disciplina que mais impacta os índices de reprovação? Não seria o caso de reunir os professores e planejar uma nova abordagem? 7- Se o ano letivo acabasse hoje, quantos alunos seriam reprovados? Quantos teriam abandonado a escola? Por quais motivos isso teria acontecido? 8- Que metas podem ser traçadas e implementadas para melhorar os índices globais no próximo trimestre? 9- Você,professor, está olhando os números adequadamente buscando melhorá-los ou apenas com uma visão burocrática?
  19. 19. Estudo do Texto “11 respostas para as questões mais comuns sobre recuperação” Revista Nova Escola – Set./2010 EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER
  20. 20. 1 - Como verificar o que de fato os alunos ainda não aprenderam? EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER Diagnóstico inicial, provas, observações de atividade realizadas em sala de aula,exercícios de sondagem, etc. – em conjunto os instrumentos de avaliação ajudam a enxergar os diferentes saberes de cada um. “Sem ter clareza sobre as dificuldades de cada um, o professor pensa que terá de trabalhar com muito mais conteúdos do que o necessário e acaba desistindo da recuperação”, afirma Luckesi.
  21. 21. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 2 - Como analisar os resultados das estratégias de avaliação?
  22. 22. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 3 - Concluí que meus alunos têm dificuldades diferentes. Como lido com isso? “Fazer agrupamento é o grande pulo do gato para recuperar as aprendizagens de todos”, acredita Rosa Maria. Um grupo será constituído pelos que não apresentam problemas e precisam continuar avançando. Os demais devem ser divididos em no máximo três agrupamentos, com dificuldades comuns entre os integrantes. Porém, se você detectou que um problema de aprendizagem é comum a grande parte da turma, cabe uma reflexão: será que a metodologia foi coerente com o objetivo pedagógico?
  23. 23. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 4 - Quais os critérios mais indicados para formar grupos em sala de aula? São duas as variáveis que determinam os agrupamentos: as necessidades de aprendizagem e o objetivo da própria atividade. “Em qualquer dessas situações, é importante deixar claro para todos no que se baseou a organização e os seus objetivos com ela. Eles têm de estar seguros e saber o que é esperado deles”, ressalta Maria Celina Melchior.
  24. 24. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 5 – De que forma posso organizar o trabalho dentro dos agrupamentos? Em cada um deles pode se dar em subgrupos, duplas ou individualmente, de acordo com as necessidades de aprendizagem e os objetivos de ensino. Nas duplas, é válido colocar alguém que tenha maior dificuldade para realizar uma atividade com um colega que entendeu melhor. “Isso, no entanto, não deve ocorrer sempre. É preciso lembrar que quem sabe também precisa continuar aprendendo”, explica Maria Celina.
  25. 25. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 6 – Como dar conta das diferentes demandas dos grupos sendo uma pessoa só? Planejar em detalhes cada aula de recuperação, prevendo tarefas para todas as equipes. O ideal é propor sequências didáticas bem ajustadas às necessidades de aprendizagem de cada uma delas.
  26. 26. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 7 - Como retomar conteúdos não aprendidos sem deixar de cumprir o programa? Distribuindo algumas aulas de reforço ao longo da semana de forma que você possa propor desafios para os que não têm dificuldades e também atividades para a turma completa.
  27. 27. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 8 - Como ajudar cada um de acordo com suas necessidades de aprendizagem? Uma alternativa é reorganizar a sala, colocando os mais adiantados no fundo, os que estão com dúvidas pontuais no centro e os que apresentam mais problemas próximo a você. Verifique como eles fizeram a atividade, peça explicações sobre a resolução, proponha a discussão entre pares, mostre o que precisam rever etc. "Dessa forma, assim que as dúvidas aparecem, elas são sanadas. Uma pequena intervenção, em certos momentos, é essencial para a compreensão do conteúdo", recomenda Maria Celina.
  28. 28. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 9 - Mandar tarefa de casa como reforço é uma boa estratégia? Como atividade única e isolada, não. Mas, como complemento do trabalho realizado em classe, sim, funciona e muito bem. "É preciso selecionar desafios que o aluno tenha autonomia para enfrentar. Ele tem de ter visto o conteúdo em sala, tirado todas as dúvidas e feito exercícios similares com o apoio do professor. A tarefa será apenas para sistematizar ou refletir sobre o que aprendeu", explica Rosa Maria.
  29. 29. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER 10 - Como saber se a recuperação funcionou e todos aprenderam? Para se certificar das aprendizagens, você pode apresentar questões semelhantes às das avaliações anteriores e pedir que eles resolvam individualmente. Retome o diagnóstico inicial e as anotações feitas antes da recuperação e compare o desempenho de todos.
  30. 30. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER Os erros mais comuns: - Determinar quem será reprovado antes do fim do ano letivo. Os alunos com mais dificuldade não devem ser abandonados. Ao contrário, eles são os que mais precisam de atenção. - Separar os que têm dificuldade em uma sala para os "fracos". Essa estratégia estigmatiza quem está de recuperação e não ajuda no processo de aprendizagem. - Deixar a recuperação para a última semana do ano letivo. Se para a criança está sendo árduo avançar, uma revisão rápida do programa do ano não funcionará. - Repetir na recuperação as estratégias já usadas. É preciso proporcionar outras formas de ensino para que todos aprendam o conteúdo.
  31. 31. EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER Sistema de monitoria. O professor organiza a turma em grupos que terão um monitor. O professor seleciona os monitores e os organiza por grupos. Os monitores ganham 1 ponto a mais na nota por aluno recuperado. Todos os alunos fazem a recuperação dos conteúdos. Os alunos que obtiverem nota até 20 pontos deverão fazer a prova de recuperação. Todos os alunos têm o direito de fazer a prova. RECUPERAÇÃO TRIMESTRAL NO POLIVALENTE I
  32. 32. Vídeo de Encerramento EEEFM “POLIVALENTE DE LINHARES I” EQUILIBRAR PARA CRESCER

×