Pacto lp unidade 1

1.112 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.112
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
712
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pacto lp unidade 1

  1. 1. Ano 2 Momento 2
  2. 2. Memórias ∗ Por que do trabalho com memórias? As nossas memórias ajudam a compreender a importância de resgatar experiências vividas para entender a nossa atuação profissional e as influências que recebemos ao longo de nossas vidas para construirmos a identidade profissional. (Formação continuada de professores: Questões para reflexões. 2007).
  3. 3. Memórias Infância -Existia a repetência; - Não havia atividades diferenciadas; - Classe especial, medo destes alunos; - Não existia aluno incluso em sala regular; - Alunos com necessidades especiais, atendidos somente na APAE; -
  4. 4. ∗ As avaliações eram medidas (rótulos) por notas: A,B,C,D e E; ∗ Uso da cartilha Caminho Suave, concepção sintética, ∗ Alunos que não acompanhavam a cartilha; ∗ Discriminação com alunos com renda inferior; ∗ A separação das classes em níveis, boa, média e fraca; ∗ Abandono escolar, evasão; ∗ Ao concluir o ciclo de alfabetização os alunos recebiam um livro; ∗ Citado dois alunos com deficiência.
  5. 5. PRÁTICAS ESCOLARES ATUAIS ∗ Classes heterogêneas; crescente processo de inclusão, alunos deficientes; ∗ Necessidade de respeitar a individualidade das crianças; ∗ Oficinas de aprendizagem; ∗ Trabalho pontualmente com intervenções direcionadas as dificuldades; ∗ Muitos dos trabalhos realizados são feitos sem o suporte que se é esperado; ∗ Preocupação com a construção dos saberes; ∗ Importância da renovação de conhecimentos;
  6. 6. ∗ A repetência não existe , a escola é um direito de todos; ∗ Adequação dos currículos; ∗ Muita cobrança; ∗ Quando a comunidade auxilia a escola se obtém mais resultados; ∗ Falta de recursos.
  7. 7. Leitura deleite ∗ Lembranças da infância – Nelson Mandela
  8. 8. OS DIREITOS DE APRENDIZAGEM O que é o direito de aprendizagem? É algo garantido desde a Constituição sendo retomado e ampliado na LDB (9394/96). Que tem por finalidade desenvolver o educando, assegurar lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e estudos posteriores. Sendo prioritário o ensino da leitura e da escrita.
  9. 9. Compreender e produzir textos orais e escritos de diferentes gêneros, veiculados em suportes textuais diversos, e para atender a diferentes propósitos comunicativos, considerando as condições em que os discursos são criados e recebidos. Apreciar e compreender textos do universo literário (contos, fábulas, crônicas, poemas, dentre outros), levando-se em conta os fenômenos de fruição estética, de imaginação e de lirismo, assim como os múltiplos sentidos que o leitor pode produzir durante a leitura. Apreciar e usar em situações significativas os gêneros literários do patrimônio cultural da infância, como parlendas, cantigas, trava línguas. Compreender e produzir textos destinados à organização e socialização do saber escolar/científico (textos didáticos, notas de enciclopédia, verbetes, resumos, resenhas, dentre outros) e à organização do cotidiano escolar e não escolar (agendas, cronogramas, calendários, cadernos de notas...). Participar de situações de leitura/escuta e produção oral e escrita de textos destinados à reflexão e discussão acerca de temas sociais relevantes (notícias, reportagens, artigos de opinião, cartas de leitores, debates, documentários...). Produzir e compreender textos orais e escritos com finalidades voltadas para a reflexão sobre valores e comportamentos sociais, planejando e participando de situações de combate aos preconceitos e atitudes discriminatórias preconceito racial, de gênero, preconceito a grupos sexuais, preconceito linguístico, dentre outros).
  10. 10. No quadro aparecem os direitos gerais e para que estes sejam concebidos, necessitamos observar os eixos que a Língua Portuguesa abrange: ∗ Leitura; ∗ Produção de textos escritos; ∗ Oralidade; ∗ Análise linguística. ∗ Estes eixos são subdivididos conhecimentos e capacidades, assim em cada ano é necessário (I) Introduzir, (A) Aprofundar ( C) Consolidar. Ou A e C devem ocorrer ao mesmo tempo.
  11. 11. ∗Direito: de situações de ∗ Participar leitura/escuta e produção oral e escrita de textos destinados à reflexão e discussão acerca de temas sociais relevantes (notícias, reportagens, artigos de opinião, cartas de leitores, debates, documentários...).
  12. 12. Direito: Compreender e produzir textos orais e escritos de diferentes gêneros, veiculados em suportes textuais diversos, e para atender a diferentes propósitos comunicativos, considerando as condições em que os discursos são criados e recebidos.
  13. 13. Direito: Produzir e compreender textos orais e escritos com finalidades voltadas para a reflexão sobre valores e comportamentos sociais, planejando e participando de situações de combate aos preconceitos e atitudes discriminatórias preconceito racial, de gênero, preconceito a grupos sexuais, preconceito linguístico, dentre outros).
  14. 14. Direito: Apreciar e usar em situações significativas os gêneros literários do patrimônio cultural da infância, como parlendas, cantigas, trava línguas.
  15. 15. Direito: Participar de situações de leitura/escuta e produção oral e escrita de textos destinados à reflexão e discussão acerca de temas sociais relevantes (notícias, reportagens, artigos de opinião, cartas de leitores, debates, documentários...).
  16. 16. Direito: Apreciar e compreender textos do universo literário (contos, fábulas, crônicas, poemas, dentre outros), levando-se em conta os fenômenos de fruição estética, de imaginação e de lirismo, assim como os múltiplos sentidos que o leitor pode produzir durante a leitura.
  17. 17. Direito: Compreender e produzir textos orais e escritos de diferentes gêneros, veiculados em suportes textuais diversos, e para atender a diferentes propósitos comunicativos, considerando as condições em que os discursos são criados e recebidos.
  18. 18. Leitura compartilhada: A complexidade da aprendizagem do Sistema de Escrita Alfabética. Ampliação do tempo e para a consolidação da leitura e da escrita pela criança. ∗ O estabelecimento do ciclo de alfabetização em três anos é uma boa decisão curricular? ∗ Com base nisto o que se espera que o aluno do segundo ano aprenda? ∗ O que temos que fazer quando as crianças não chegam alfabéticas no segundo ano?
  19. 19. Tarefa para casa ∗ Ler o texto: Letramento e alfabetização: pensando a prática pedagógica. ∗ Levantar os principais pontos para uma reflexão. P. 69 a 84- disponível no portal do MEC. Enviaremos via e-mail para todas da sala com o cadastro correto. Entregar no 5º encontro- 22/05/2013
  20. 20. Vídeo ∗ Tboom Interactive - YouTube_WMV V9.wmv ∗ Aprender é algo diferente para todos.

×