O TEOREMA DA EQUIVALÊNCIA DA
INTERAÇÃO E A AVALIAÇÃO DE
UNIDADES CURRICULARES ONLINE
Pedro Barbosa Cabral; António Quintas...
Teoria Central
• Teorema da
Equivalência
na Interação
(Anderson,
2003)

2
Objetivo
Desenvolver instrumentos que nos permitam
tomar decisões para estruturar unidades
curriculares tendo como referên...
Participantes
• Estudantes de uma UC do ano letivo
2010/2011
• Estudantes e corpo docente da mesma UC
mas do ano letivo 20...
Avaliação
• Antes da UC
– Decisões de estruturação dos desenhos da unidade
curricular para o ano letivo seguinte nas três ...
Questionário (Antes da UC)
• Tradução de parte do questionário de Myazoe
(2009), que partia das seguintes hipóteses:
1. Se...
Questionário Usado

7
Resultados
Definição dos Cenários de Aprendizagem
43,48%
34,78%

16,30%
2,17%

2,17%

5,43%

8
Interação nas Turmas
Definição dos Cenários de Aprendizagem

9
Questionários (durante a UC)

Avaliação da Interação no final
de cada módulo
(excessiva/suficiente/reduzida)
10
Questionário Usado

11
Resultados (turmas)
Turma 1

Turma 2

Turma 3

SC

ST

SS

SC

ST

SS

SC

ST

SS

Chi-Square

1,952

3,071

9,298

,673

...
Resultados (segundo módulo)
Test Statisticsa,b

SC
Chi-Square

ST

SS

,070

1,298

2,523

2

2

2

Asymp. Sig.

,966

,52...
Resultados (terceiro módulo)
• Dos diferentes tipos de
interação em cada uma das
turmas, apenas
encontramos diferenças
sig...
Resultados (quarto módulo)
Test Statisticsa,b

SC
Chi-Square

ST

SS

1,009

1,473

1,460

2

2

2

Asymp. Sig.

,604

,47...
Questionário (final da UC)

Satisfação na aprendizagem ao
longo da UC, adaptado do
questionário de Swan (2001)

16
Questionário Usado

17
Resultados sobre a Satisfação
Satisfação
Chi-Square

Empenho

,282

,491

2

2

Asymp. Sig.

,868

,782

Exact Sig.

,870
...
Conclusões
• Construção dos cenários de aprendizagem de
acordo com o que é esperado pelos
estudantes/formandos
• lacunas e...
pmcabral@ie.ul.pt
quintas@uab.pt
Obrigado
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Avaliação de Cursos a partir do TEI

265 visualizações

Publicada em

CATES - O TEOREMA DA EQUIVALÊNCIA DA INTERAÇÃO E A AVALIAÇÃO DE UNIDADES CURRICULARES ONLINE

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
265
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Avaliação de Cursos a partir do TEI

  1. 1. O TEOREMA DA EQUIVALÊNCIA DA INTERAÇÃO E A AVALIAÇÃO DE UNIDADES CURRICULARES ONLINE Pedro Barbosa Cabral; António Quintas-Mendes e-Learning Lab da Universidade de Lisboa; Laboratório de Educação a Distância e e-Learning da Universidade Aberta pmcabral@ie.ul.pt; quintas@uab.pt
  2. 2. Teoria Central • Teorema da Equivalência na Interação (Anderson, 2003) 2
  3. 3. Objetivo Desenvolver instrumentos que nos permitam tomar decisões para estruturar unidades curriculares tendo como referência as interações • Estudante-Conteúdo • Estudante-Professor • Estudante-Estudante 3
  4. 4. Participantes • Estudantes de uma UC do ano letivo 2010/2011 • Estudantes e corpo docente da mesma UC mas do ano letivo 2011/2012 • UC do 2º ano de uma Licenciatura num curso que ocorre totalmente a distância, na Universidade Aberta 4
  5. 5. Avaliação • Antes da UC – Decisões de estruturação dos desenhos da unidade curricular para o ano letivo seguinte nas três turmas. • Durante da UC – avaliar a qualidade da interação (estudante com o conteúdo, com o professor e com os colegas) no fim de cada módulo de aprendizagem. • Final da UC – foi acrescentado ao questionário itens sobre a avaliação do nível de satisfação dos estudantes na experiência educacional 5
  6. 6. Questionário (Antes da UC) • Tradução de parte do questionário de Myazoe (2009), que partia das seguintes hipóteses: 1. Se uma das interações é valorizada em detrimento das outras, então os estudantes conseguem ordenar os três tipos de interação de acordo com aquela que consideram mais importante 2. O design de um curso deve ser customizado de acordo com a ordenação dos estudantes 6
  7. 7. Questionário Usado 7
  8. 8. Resultados Definição dos Cenários de Aprendizagem 43,48% 34,78% 16,30% 2,17% 2,17% 5,43% 8
  9. 9. Interação nas Turmas Definição dos Cenários de Aprendizagem 9
  10. 10. Questionários (durante a UC) Avaliação da Interação no final de cada módulo (excessiva/suficiente/reduzida) 10
  11. 11. Questionário Usado 11
  12. 12. Resultados (turmas) Turma 1 Turma 2 Turma 3 SC ST SS SC ST SS SC ST SS Chi-Square 1,952 3,071 9,298 ,673 ,329 4,163 ,535 ,096 2,448 df 2 2 2 2 2 2 2 2 2 Asymp. Sig. ,377 ,215 ,010 ,714 ,848 ,125 ,765 ,953 ,294 Exact Sig. ,374 ,225 ,009 ,789 ,897 ,129 ,876 1,000 ,290 Point Probability ,011 ,012 ,000 ,090 ,092 ,003 ,113 ,040 ,003 a. Kruskal Wallis Test b. Grouping Variable: Modulo • Na turma 1 há uma apreciação mais negativa na interação com os colegas no módulo 2 do que no módulo 4 12
  13. 13. Resultados (segundo módulo) Test Statisticsa,b SC Chi-Square ST SS ,070 1,298 2,523 2 2 2 Asymp. Sig. ,966 ,522 ,283 Exact Sig. ,968 ,590 ,283 Point Probability ,022 ,016 ,003 • O tipo de interação em cada uma das turmas é considerado como “suficiente”, sem que se verifiquem diferenças significativas entre as diferentes turmas df a. Kruskal Wallis Test b. Grouping Variable: Turma Os estudantes de cada turma consideram que o tipo de interação facultada é adequada, apesar de cada turma ter dinâmicas distintas 13
  14. 14. Resultados (terceiro módulo) • Dos diferentes tipos de interação em cada uma das turmas, apenas encontramos diferenças significativas na interação ST. Test Statisticsa,b SC SS ,582 7,683 ,987 2 2 2 Asymp. Sig. Turma 1 consideram que o tipo de interação facultada poderia ser mais intensa, quando comparamos com a turma 3 (Wilcoxon W=340.0; MannWhitney U=805.0; p=0.011; N=61) Chi-Square ST ,748 ,021 ,610 Exact Sig. ,874 ,015 ,619 Point Probability ,107 ,001 ,002 df a. Kruskal Wallis Test b. Grouping Variable: Turma 14
  15. 15. Resultados (quarto módulo) Test Statisticsa,b SC Chi-Square ST SS 1,009 1,473 1,460 2 2 2 Asymp. Sig. ,604 ,479 ,482 Exact Sig. ,750 ,551 ,526 Point Probability ,230 ,036 ,010 df a. Kruskal Wallis Test b. Grouping Variable: Turma • Interação correu principalmente numa rede social e os estudantes das três turmas consideram que este é “suficiente”, sem que houvesse diferenças significativas entre as diferentes turmas O facto de criarmos uma atividade centrada na interação estudante-estudante e reduzirmos as restantes, não pode ser visto de forma negativa num curso formal. Há que contextualiza-la. 15
  16. 16. Questionário (final da UC) Satisfação na aprendizagem ao longo da UC, adaptado do questionário de Swan (2001) 16
  17. 17. Questionário Usado 17
  18. 18. Resultados sobre a Satisfação Satisfação Chi-Square Empenho ,282 ,491 2 2 Asymp. Sig. ,868 ,782 Exact Sig. ,870 ,784 Point Probability ,005 ,000 df a. Kruskal Wallis Test b. Grouping Variable: Turma • De acordo com o Teorema, esperaríamos que a turma onde há mais interação, no seu total, houvesse maior satisfação, logo que tivesse diferenças significativas relativamente às outras turmas. 18
  19. 19. Conclusões • Construção dos cenários de aprendizagem de acordo com o que é esperado pelos estudantes/formandos • lacunas existentes nas diferentes interações: melhorias a introduzir no ano letivo/curso seguinte • Melhor análise se articulada com o COI • Não há confirmação da segunda tese do TEI 19
  20. 20. pmcabral@ie.ul.pt quintas@uab.pt Obrigado

×