Aracnídeos

8.323 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.323
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
271
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aracnídeos

  1. 1. Aranhas, Aracnanídeos.
  2. 2. Sistema Respiratório• Nas aranhas existem dois tipos de órgãos respiratórios: os pulmões e as traqueias respiratórias. No interior dos pulmões existe uma série de “folhas” sobrepostas. Estas folhas ficam presas às paredes dos sacos pulmonares.• A respiração é feita por filotraquéias, também denominadas "pulmões foliáceos". Essas estruturas são formadas por lamelas irrigadas, que se comunicam com o exterior do corpo, através de um orifício denominado estigma.• As trocas gasosas ocorrem nas lamelas, e o oxigênio passa para o sangue. Nos escorpiões, essas são as únicas estruturas respiratórias, mas nas aranhas além das filotraquéias, existem as traqueias, semelhantes às dos insetos.• Todas as aranhas produzem seda, mas só algumas constroem teias para capturar os animais de que se alimentam. As outras usam as teias como moradas e para proteger seus ovos.
  3. 3. Sistema Nervoso• O cérebro é uma massa ganglionar anterior situada acima do esôfago. O sistema nervoso dos aracnídeos é formado por um cérebro e uma cadeia ganglionar ventral, ambos estão ligados por um anel nervoso. dele saem nervos e um feixe nervoso. Apresentam órgão sensoriais como olhos e pêlos.• O sistema nervoso da aranha é bem desenvolvido. De modo geral, existem oito olhos simples, localizados dorsalmente na metade anterior da placa cefalotorácica, com capacidade de elaboração de imagens, nem sempre bem interpretadas.• Nas aranhas há muitos pêlos sensoriais espalhadas pelo corpo, principalmente nos apêndices articulados. Como as aranhas não têm antenas, esses pêlos e outras estruturas sensoriais representam importante mecanismo de relacionamento desses animais com o meio ambiente e são excelentes auxiliares na percepção da existência de presas e inimigos. Certas estruturas sensoriais em forma de fendas, localizadas nas patas, são responsáveis pela percepção de vibrações.
  4. 4. Sistema Reprodutor• Os aracnídeos são animais de sexos separados, e a sua fecundação é interna. Os machos são geralmente menores do que as fêmeas, com as quais desenvolvem todo um comportamento de "corte". Eles não possuem pênis para introduzir os espermatozoides no corpo das fêmeas, mas desenvolveram outro mecanismo para isso.• Nas aranhas, os machos desenvolvem, na extremidade dos pedipalpos, uma dilatação bulbosa onde armazena os espermatozoides; usam, então, os pedipalpos para fecundar a fêmea. As fêmeas põem os ovos fecundados no interior de sacos de seda construídos por elas. Dos ovos eclodem jovens semelhantes aos adultos. O desenvolvimento é direto.
  5. 5. Sistema Digestivo• Os aracnídeos são possuem mandíbulas para triturar o alimento, utilizando-se de suas quelíceras para segurar e dilacerar a presa. Eles ingerem somente alimento liquefeito e, para isso, lançam enzimas digestivas sobre os tecidos dilacerados da presa.• O alimento é, então, parcialmente digerido fora do corpo do aracnídeo (digestão extracorpórea), formando um "caldo" que é sugado para o interior do estômago (estômago bombeador), associados a músculos.• A digestão prossegue no interior do trato digestivo, e os restos não aproveitáveis são eliminados através do ânus.
  6. 6. Habitat e Hábitos• Todos os lugares são habitados por aranhas, exceto os pólos.• Possui hábitos noturnos, vive em teias irregulares que tecem, podem ser encontradas em cascas de árvores, folhas, cavernas, dentro das residências preferem ficar escondidas atrás de quadros e móveis ficam também escondidos entre as folhas do solo, debaixo de pedras, em locais úmidos e escuros.
  7. 7. Ataques de Aranhas e Prevenção• O veneno da maioria das aranhas caranguejeiras não é tóxico para o homem. Entretanto, sua picada é dolorosa e seus pêlos podem causar irritação. A armadeira é uma espécie agressiva que provoca dor intensa e imediata no local da picada.• Para prevenir e reduzir o número de acidentes com aranhas algumas das recomendações são: manter limpa a casa e a área ao seu redor e, evitar lixo e entulhos que podem servir de abrigo para muitos desses animais, tapar frestas e buracos nas paredes, tapar ralos de pias e de banheiros, examinar calçados e roupas pessoais, de cama e banho antes de usá-las e não colocar as mãos em tocas, buracos ou ocos de árvores.• Nos sítios e chácaras, manter uma área limpa em volta da casa, sem mato e, quando for aos pomares, seguir as orientações dos hábitos desses animais
  8. 8. Aranha do gênero Phoneutria (Armadeira)
  9. 9. Escorpiões, Escorpionídeos
  10. 10. Vida, Alimentação e Hábitos• As diferentes espécies de escorpiões têm tempos de vida muito diferentes e o tempo de vida real da maioria das espécies não é conhecido. A gama do tempo de vida parece situar-se entre os 4 a 25 anos, tendo sido 25 anos o tempo de vida máximo registado para a espécie H. arizonensis.• Preferem viver em áreas com uma temperatura entre 20 C e 37 C, mas sobrevivem em temperaturas de 14 C a 56 C. Perfeitamente adaptados às condições climatéricas do deserto, suportam uma amplitude térmica diária na ordem dos 40 C.• São animais carnívoros e têm geralmente hábitos noturnos e crepusculares, quando caçam e se reproduzem. Sua alimentação é baseada em insetos invertebrados tais como cupins, grilos, baratas, moscas e mutucas, e também de outro aracnídeo, a aranha. Uma curiosidade a destacar é o fato de, quando da escassez completa de alimento, os animais desta espécie praticam o canibalismo para sobreviver, ou seja, devoram seus semelhantes.
  11. 11. • Os escorpiões conseguem comer quantidades imensas de alimento, mas conseguem sobreviver com 10% da comida de que necessitam, podendo passar até um ano sem comer e consumindo muitíssimo pouca água, quase nada durante sua vida inteira.• Os escorpiões têm uma forma de se alimentarem característica, usando as suas quelíceras. Estas são umas pequenas garras que saem da boca, muito afiadas, que são usadas para retirar pequenos pedaços de alimento da sua presa e colocá-los na boca.• Os predadores naturais do escorpião são as lacraias, louva-deus, macacos, aranhas, sapos, lagartos, seriemas, corujas, gaviões, quatis, galinhas, camundongos, algumas formigas e os próprios escorpiões.
  12. 12. Características• Os escorpiões diferem dos outros aracnídeos por terem a característica cauda longa e perigosa e palpos compridos. Os palpos funcionam como pinças grandes e poderosas, que podem ser usadas para segurar e dominar suas presas.• São muito sensíveis ao tato e ao deslocamento do ar, devido à presença de cerdas muito longas e finas. Os escorpiões também podem possuir maior número de olhos que outros aracnídeos, algumas espécies chegando a possuir até seis pares, embora não seja comum.• O corpo do escorpião é constituído por uma parte mais volumosa, o tronco, e por outra mais longa e estreita, chamada "cauda". A carapaça que constitui o tronco sem apresentar segmentação é chamada prossoma e engloba o cefalotórax.
  13. 13. • A parte que constitui o abdômen é o opistossoma e é bastante segmentada, chegando a apresentar doze segmentos. O opistossoma divide-se em mesossoma, porção abdominal que faz parte do tronco, e metassoma, porção formada pelos cinco segmentos posteriores. Estes constituem a cauda, juntamente com o telso, o último anel.• A cauda termina como um aguilhão e é através deste ferrão que o escorpião inocula sua peçonha. No cefalotórax localizam-se os dois olhos medianos, na saliência cômoro ocular, e os olhos laterais, de cada lado da carapaça.• Não tem antenas e possuem 4 pares de patas.• Nos escorpiões, o macho une-se à fêmea e deposita no solo uma massa de espermatozóides dentro de um envoltório. Em seguida posiciona a fêmea sobre essa massa, de modo que os espermatozóides penetrem seu orifício genital. A fecundação é interna, nascendo os jovens escorpiões direto do corpo da fêmea; eles são vivíparos.
  14. 14. Veneno• O ferrão do escorpião, além de servir para agarrar a presa, defender- se e no acasalamento, inocula na presa um veneno. Este veneno contém uma série de substâncias cuja composição química não está bem definida. Parece, segundo os pesquisadores, que o veneno age sobre as células nervosas da presa, com uma certa especificidade, dependendo do tipo de animal.• É interessante saber que a toxicidade do veneno de um escorpião pode ser comparada com o tamanho de seus pedipalpos (onde as garras se localizam); quanto mais robustos os pedipalpos, menos o escorpião utiliza-se do veneno para com suas presas e quanto menores eles forem, mas o veneno do escorpião pode ser letal às suas presas.
  15. 15. • O veneno de escorpiões do tipo Tityus serrulatus, que parece ser o veneno mais tóxico de todos os escorpiões da América do Sul, age sobre o sistema nervoso periférico dos humanos, causando dor, pontadas, aumentando a pulsação cardíaca e diminuindo a temperatura corporal.• Estes sintomas são mais acentuados em crianças aos idosos. Todos os escorpiões são venenosos, porém apenas 25 espécies podem ser mortais aos humanos.• O tratamento consiste na aplicação local da ferroada de um anestésico e soro (obtido de escorpiões vivos). O tratamento deve ser hospitalar, de preferência com a apresentação do escorpião para facilitar o diagnóstico e o tratamento.
  16. 16. Acarinos, ácaros, carrapatos
  17. 17. Acarinos• O corpo destes animais é inteiriço, sem divisões.• No grupo dos acarinos, encontram-se os carrapatos e os ácaros.• É o grupo de animais mais importante desta classe, do ponto de vista econômico pois causam e transmitem doenças, destroem alimentos e causam prejuízos às plantações.• Existem cerca de 25 mil espécies descritas.
  18. 18. Carrapatos• São ectoparasitas hematófagos, responsáveis pela transmissão de inúmeras doenças.• Vivem em touceiras, capim, no chão, entre as madeiras em climas úmidos ou secos.• Sua carapaça é composta por quitina, na forma de um exoesqueleto, bem resistente e firme em relação a sua pouca espessura• O carrapato passa por fase de ovos, larva(6 pernas), ninfa(8 pernas) e adulta
  19. 19. • O carrapato mostra bem que comida serve para sobreviver e armazenar energia. Ele consegue viver até 1 ano sem comida• Ele só procura o hospedeiro quando precisa de energia, que geralmente é na troca de fase• A reprodução nos carrapatos é sexuada interna, com desenvolvimento direto e unissexuada: as fêmeas as vezes se formam por partenogênese e os machos por fecundação, sempre.• Vivem até 12 anos e aumentam seu peso até 100 vezes.
  20. 20. Ácaros• Os ácaros do pó domiciliar são visíveis apenas ao microscópico e medem entre 200 e 500 micrômetros.• Há ainda ácaros aquáticos, inclusive marinhos• Entre os ácaros parasitas do homem, existem os que atingem os folículos pilosos e glândulas sebáceas, como Demodex folliculorum, que provoca a formação de cravos• E parasitas cutâneos, como Sarcoptes scabiei, o causador da sarna humana (escabiose)• Os ácaros alimentam-se de escamas de pele descamada• Habitam colchões, mantas de lã, almofadas de penas, tapetes, alcatifas, sofás e bonecos de pelúcia
  21. 21. • Desenvolvem-se em condições ótimas de umidade superior à média de 70% a 80% e de temperatura superior a 20 C• Em altitudes superiores a 1200 metros, os ácaros deixam de ter boas condições de vida.• Vivem 2 a 3 meses, durante os quais acasalam 1 a 2 vezes, dando origem a uma postura de 20 ovos a 50 ovos.• O ciclo de vida dos ácaros envolve as fases de ovo, larva hexápoda (de seis pernas), ninfa octópoda (de oito pernas), e adulto, nessa ordem.• Tem reproduçao direta e interna

×