ESCOLA BÁSICA 2/3 CICLOS FEBO MONIZALMEIRIMNo dia 15 de feverei-ro de 2013, os alunosdo 8º ano da escolaEB 2/3 Febo Monizf...
O Dia de Reis, segundoa tradição cristã, éaquele em que JesusCristo recém-nascidorecebera a visita de"alguns magos doOrien...
O NOSSO JORNALO Desporto Escolar éum projeto do Minis-tério da Ciência eEducação que existeem várias escolas dopaís. No sí...
CARNAVAL NO MUNDOPortugal tem uma grande tradição relacionada com o Carnaval, nomeadamente emalgumas zonas do país, tais c...
Conhecido como o maior carnaval de inverno do mundo, a folia na cidade deQuebeque, duram três semanas. Durante a festa oco...
QU E M F O ISÃ OVA L E N T I M ?Todos os anosna escola EB2/3 FeboMoniz secomemora odia de SãoValentim. Os alunos fizeram v...
O NOSSO JORNALPágina 7Gostode voar. Gosto de sentir o meu corpo a balouçar aoritmo do vento. As passadas velozes e medonha...
Página 8CLUBE DO AMBIENTESomos um grupo de alunosDa escola Febo MonizQue acredita ser fácilSer ecológico e feliz!No Clube ...
O Nosso Bloguehttp:onossojornalfebomoniz09.blogspot.com/Clube deJornalismoPesquisa, redação, seleção de tex-tos e arranjo ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O nosso jornal 2º p 2013

236 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
71
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O nosso jornal 2º p 2013

  1. 1. ESCOLA BÁSICA 2/3 CICLOS FEBO MONIZALMEIRIMNo dia 15 de feverei-ro de 2013, os alunosdo 8º ano da escolaEB 2/3 Febo Monizforam visitar o CIBA eo Mosteiro da Batalhano âmbito das discipli-nas de História e Por-tuguês.No CIBA, os alunostiveram oportunidadede assistir a um filmesobre a Batalha deAljubarrota. Para alémdisso, viram ossos desoldados encontradosno campo da batalha,também contactaramcom réplicas dasarmas utilizadas. Nocampo de batalhaobservaram as covasde lobo que faziamcom que o exércitocastelhano abrandas-se a sua investida.Esta técnica junta-mente com a táticado quadrado permiti-ram aos portuguesesvencer os castelha-nos, apesar de seremem muito menornúmero.Depois do almoço quedecorreu nos camposdo CIBA, os alunosforam ao Mosteiro daBatalha que foi man-dado construir por D.João I como forma deagradecimento, à Nos-sa Senhora e a S. Jor-ge, por terem ganho abatalha, que decorreuem 1385. Este mostei-ro é um exemplo exce-cional da arte gótica.8º CVI SI TA D E ES T U D O A O CIBA(CE NT RO D E IN T E R P R ETA Ç Ã O DABA TA LH A D E AL J U BA R ROTA ) E A OMO S T EI RO DA BA TA L H A - 8º A N OMARÇO DE 2013Pontos de inte-resse especiais:• Página 3Concurso de poesiaDia Mundial do sono• Página 4“Pensar diferente é pen-sar no Ambiente.”• Página 6Vencedores do Concursode cartões de São Valen-timPágina 7Gosto de Voar …• Página 9Hoje não! Exposição defotografiaNESTA EDIÇÃO:Dia de Reis 2Feira do Livro 2Desporto Escolar 3O Carnaval no Mundo 4Dia de São Valentim 6Gosto de voar... 7Clube do Ambiente 8O NOSSO JORNAL
  2. 2. O Dia de Reis, segundoa tradição cristã, éaquele em que JesusCristo recém-nascidorecebera a visita de"alguns magos doOriente”, ou seja, trêsReis Magos, e que ocor-rera no dia 6 de janei-ro. A data marca, paraos católicos, o dia paraa veneração aos ReisMagos, os santos Bel-chior, Gaspar e Balta-zar. Nesta data, aindaterminam para os cató-licos os festejos natalí-cios - sendo o dia emque são desmanchadosos presépios e por con-seguinte são retiradostodos os enfeites natalí-cios. Em alguns países,como Espanha, é esti-mulada entre as crian-ças a tradição de sedeixar sapatos na jane-la com erva antes dedormir para que oscamelos dos ReisMagos se possam ali-mentar e retomar via-gem. Em troca os Reismagos deixariam docesque as crianças encon-tram no lugar da erva,após acordar. Em Fran-ça (agora também nou-tros países) come-se"Galette des rois" ondetambém encontram umbrinde no seu interior, agalette também costu-ma trazer uma coroa,quem encontrar o brin-de será rei e serácoroado. Em Portugal etambém noutros paí-ses, as pessoas quemoram em pequenasterras costumam ir can-tar os reis de porta emporta, as pessoas dão-lhes doces, salgadosetc...No Brasil, esta tra-dição é comemoradacom festas onde sãoservidos doces e comi-das típicas das regiões.Há ainda festivais comCompanhias de Reis(grupo de músicos edançarinos) que can-tam músicas referentesao evento.Página 2DIA DE REISDia 6 de janeiro.“A data marca,para os católicos,o dia para aveneração aosReis Magos, ossantos Belchior,Gaspar eBaltazar.”FEIRA DO LIVRO NA ESCOLAFEBO MONIZA Equipa da BibliotecaEscolar da escola E B 2/3ciclos Febo Moniz promo-veu uma feira do livro, aqual decorreu de 28 dejaneiro a 1 de fevereiro,das 9.00 horas às 16.00horas no Auditório do Blo-co Rosa. Este ano estive-ram à venda livros novos elivros usados.O NOSSO JORNAL
  3. 3. O NOSSO JORNALO Desporto Escolar éum projeto do Minis-tério da Ciência eEducação que existeem várias escolas dopaís. No sítio oficialdo desporto escolarlemos as seguintesinformações sobre oprojeto: “A práticadesportiva nas esco-las (…) constitui uminstrumento de gran-de relevo e utilidadeno combate ao insu-cesso escolar e demelhoria da qualida-de do ensino e daaprendizagem. Com-plementarmente, oDesporto Escolar pro-move estilos de vidasaudáveis que contri-buem para a forma-ção equilibrada dosalunos e permitem odesenvolvimento daprática desportiva emPortugal.”Na Escola BásicaFebo Moniz existemvárias modalidadesde desporto escolar:ténis de mesa; golfe;atletismo; pingue-pongue; judo; ténis;dança e natação. Osalunos inscritos trei-nam semanalmenteestas modalidades ,têm oportunidade departicipar em tor-neios escolares distri-tais e os melhorespoderão participarem torneios nacio-nais.Página 3DESPORTO ESCOLAR“A prática desportivanas escolas (…)constitui uminstrumento de granderelevo e utilidade nocombate ao insucessoescolar e de melhoriada qualidade do ensinoe da aprendizagem. “Concurso de PoesiaPara: Alunos do 3º CicloTema: O marParticipa!Até ao dia 5 de abrilInforma-te junto da tua profes-sora de Português15 deMarçoDia Mundial doSonoA Organização Mundial de Saúdealerta para o facto de 50% das crian-ças e jovens portugueses terem défi-ce de sono, contra 15% a nível mun-dial.Não vamos adormecer sobre este assuntoe no próximo número de O Nosso Jornalvoltaremos a falar dele.
  4. 4. CARNAVAL NO MUNDOPortugal tem uma grande tradição relacionada com o Carnaval, nomeadamente emalgumas zonas do país, tais como Torres Vedras, Sesimbra, Madeira e Açores. OCarnaval de Torres Vedras é o mais antigo do país (com referências desde 1574),fiel às tradições e rejeitando estrangeirismos, encontrando-se já profundamenteenraizado na identidade da cidade. Nos Açores, mais exatamente na Ilha Terceira,encontra-se uma das formas mais peculiares de festejo do Carnaval, com danças ebailinhos que compõem a maior manifestação de teatro popular em Portugal,baseada no estilo dos Autos Vicentinos. As Festas de Carnaval na Madeira têm oseu apogeu no Grande Cortejo Alegórico, mantendo intactas as raízes populares,com a participação de vários grupos e milhares de figurantes nas ruas do Funchal. OCarnaval de Sesimbra tem ganho dimensão enquanto momento cultural e socialalto no concelho. As ruas são preenchidas com elementos lúdicos, cores, música emovimento, potenciados pelos desfiles das Escolas de Samba.Antes da Quaresma, celebra-se a”Maslenitsa” (”Entrudo”, em russo), um festival de uma semana que é a celebração Ortodoxamais popular da Rússia. A Maslenitsa é um símbolo do adeus ao Inverno e boas-vindas à prima-vera, e a palavra deriva de ”Maslo”, que significa ”manteiga”. As panquecas são um item funda-mental nesta celebração, simbolizando o sol da primavera, que se torna mais quente e brilhanteem cada dia. No fim das festividades, é queimado o espantalho do Entrudo, que simboliza o finaldo inverno.Em França celebra-se o Carnaval de Nice, o principal evento de Inverno da Riviera francesa. NaIdade Média, os habitantes de Nice, antes de fazerem jejum de carne durante 40 dias (de acor-do com a tradição católica do Entrudo) desfrutavam de uma cozinha rica e recheada. Os festejosde Carnaval remontam a 1294, mas a fase ”moderna” das celebrações começou em 1872. Des-de o início do século, foi atribuído muito cuidado à escolha dos temas para celebrar o Carnaval,e integraram-se tecnologias e materiais novos.O Carnaval de Veneza é uma das festas mais antigas do mundo. Asruas da cidade durante o Carnaval estão repletas de bandas, más-caras tradicionais, teatro de rua, etc. A cerimónia de abertura come-ça com o “Voo do Anjo”, uma tradição antiga que consiste numamulher jovem (normalmente conhecida do público) que surge doCampanário da Torre da Praça de São Marco. Segue-se a celebra-ção da Feste delle Marie (que celebra a liberação das mulheres dasmãos dos piradas da Istria). Muitos eventos, tais como festas ebailes de máscaras (Baile Casanova, baile da água, e Noite Doura-da) têm lugar nos palácios antigos, e alguns são exclusivos paraconvidados! É na época do carnaval que Veneza recebe o maiornúmero de turistas. A cidade ganha um aspeto de baile de másca-ras a “céu aberto”, quando ricos e pobres se unem. As festas sãocelebradas no interior de palácios antiquíssimos e ainda com direi-to a máscaras e fantasias super requintadas. Além disso, aconte-cem grandes bailes, concertos, danças e desfiles.PORTUGALRÚSSIAFRANÇAITÁLIAO NOSSO JORNALPágina 4
  5. 5. Conhecido como o maior carnaval de inverno do mundo, a folia na cidade deQuebeque, duram três semanas. Durante a festa ocorrem concertos musicais,esculturas de neve, paradas noturnas e atividades esportivas, por exemplo,competição de canoas e pesca no gelo. Mesmo com 10 graus negativos o carna-val do Canadá atrai milhares de pessoas do mundo.No Japão, o carnaval chama-se Asakusa Samba Carnival. No festival há carrosalegóricos, ala das baianas, samba cantado em português e até passistas vestin-do roupas importadas do Brasil. Muitas pessoas saem às ruas para se divertiremcom a folia e com samba no pé. O interessante é a presença de vários brasileiros,principalmente em lugares de destaque como nos carros alegóricos e puxadoresde samba.Carnaval no Haiti é época de marchar, cantar, dançar, divertir-se, relaxar e é ummomento em que a sociedade aceita qualquer e quase todos os tipos de comporta-mento. Na ocasião acontecem canções satíricas que é uma tradição antiga, ondehaitianos aproveitam para protestar a respeito de algo. Com a abertura política nopaís, a sátira carnavalesca se tornou mais descarada.O Carnaval do Brasil é a maior festa popular do país. A festa acontece durantequatro dias (que precedem a quarta–feira de cinzas). A quarta de cinzas temeste nome devido à queima dos ramos no Domingo de Ramos do ano anterior,cujas cinzas são usadas para benzer os fiéis no início da quaresma. O Carnavalprepara o início da quaresma, isto é, seu último dia precede a quarta-feira decinzas (início da Quaresma).No Equador o carnaval dura duas semanas e é comemorado com balões deágua, flores e frutas. As pessoas festejam indo para as praias atirar balões deágua aos amigos e também ás pessoas desconhecidas. Acontecem desfiles comcarros alegóricos feitos por todos os tipos de flores e frutas.O NOSSO JORNALPágina 5QUEBEQUEJAPÃOHAITIBRASILEQUADOR
  6. 6. QU E M F O ISÃ OVA L E N T I M ?Todos os anosna escola EB2/3 FeboMoniz secomemora odia de SãoValentim. Os alunos fizeram vários trabalhos rela-cionados com este dia. Na disciplina de Inglês,realizou-se concurso de cartões de São Valentim.Os vencedores foram:DIA DE SÃO VALENTIMQueres saber a origem deS. Valentim e o que levoueste mártir a tornar-se opatrono dos namorados?Valentim foi um mártir doséculo III d.C. Uma dashistórias conta que nessamesma data o ImperadorRomano Claudius II tinhaproibido os casamentos,de forma a obter maissoldados para as suasfrentes de batalha. Valen-tim, sacerdote naquelaépoca, desrespeitou estedecreto imperial e realiza-va casamento em segre-do total. Segundo a histó-ria, este segredo foi des-coberto e Valentim foipreso, torturado e conde-nado à morte no dia 14de Fevereiro de 269 d.C,tornando-o um mártir.Pensa-se que o dia dosnamorados se comemoraneste dia por ter sido amorte de São Valentim.1º lugar 5ºC Mariana Lopes eCarolina Coelho2º lugar 6ºG João Domingues3º lugar 6ºI Margarida Perei-raMençõesHonrosasUEEA25ºCUnidade deEnsino EspecialLara SousaPágina 6 O NOSSO JORNAL
  7. 7. O NOSSO JORNALPágina 7Gostode voar. Gosto de sentir o meu corpo a balouçar aoritmo do vento. As passadas velozes e medonhasapaixonam-me enquanto a crina dança, de um lado para o outro.Tudo isto apaga o lado amedrontado em mim, apaga asindecisões. Porque a realidade é que, no ato de montar acavalo, quem manda somos nós, nós e só nós. Esta dançaentre o cavalo e o cavaleiro eleva-nos onde nunca estivéramosantes, o mais perto possível do céu. E, se fechares osolhos e sentires, acredita, tocarás no céu. No ponto maisalto, onde só quem monta sabe o quão magnífico é, e o quão leve nos tor-na. A paz é criada, e aí, o sorrisoaparece no rosto. E esse gesto,esse pequeno gesto insignificante, quer dizer que teapaixonaste. Apaixonaste-teperdidamentepelo pedacinho de céu quepossivelmente apanhaste e guardaste, pelo balouçar do galopeleve e reluzente, apaixonaste-te pelo vento soprando nacara como um sinal de alívio.Apaixonaste-te pelo cavalo.Marta Belchiorinho, 8ºA
  8. 8. Página 8CLUBE DO AMBIENTESomos um grupo de alunosDa escola Febo MonizQue acredita ser fácilSer ecológico e feliz!No Clube do AmbienteEstamos sempre em açãoVamos fazendo diferenteDentro de cada estaçãoDesde o Eco-Natalà horta bem arranjadaPoupança de água…e talA Compal foi visitada.Iremos continuarNesta agradável missãoPodemos convosco contar?É claro! Por que não?!A Equipa do Clube do Ambienteda EB2,3 Febo Moniz - AlmeirimPensardiferente…épensar noambiente!O NOSSO JORNAL
  9. 9. O Nosso Bloguehttp:onossojornalfebomoniz09.blogspot.com/Clube deJornalismoPesquisa, redação, seleção de tex-tos e arranjo gráfico por:Alice Vieira—5ºEPedro Costa—5ºFSob coordenaçãoda professoraRute Galvão LoureiroNão percam!Hoje Não...Exposição de fotografia da professoraFátima CondeçoNa Galeria Municipal da Câmara Municipal deAlmeirim.Até ao final do mês da março!O NOSSO JORNALPágina 9

×