O Tabaco
<ul><li>O tabaco vem da planta Nicotiana Tabacum e é uma substância estimulante. Pode ser encontrado em forma de charuto, ...
 
<ul><li>O consumidor pode experimentar sensações reconfortantes, favorecimento da memória, redução da agressividade, dimin...
<ul><li>O consumo pode provocar hipotonia muscular, diminuição dos reflexos tendinosos, aumento do ritmo cardíaco, da freq...
 
<ul><li>Em fumadores crónicos podem surgir úlceras digestivas, faringite e laringite, afonia e alterações do olfacto, pigm...
<ul><li>O tabagismo materno influi no crescimento do feto, especialmente no peso do recém-nascido, aumento dos índices de ...
 
<ul><li>Existe tolerância, assim como dependência. A nicotina do tabaco é das drogas que mais dependência provoca.  </li><...
<ul><li>Traduz-se por intranquilidade ou excitação, aumento da tosse e da expectoração, impaciência, irritabilidade, depre...
 
Desde o dia 1 de Janeiro de 2008, é proibido fumar em espaços públicos fechados. As regras são apertadas, mas permitem alg...
 
Não Fume!!!
<ul><li>*  Ana Rita Tavares – 8ºD, nº 3  * </li></ul><ul><li>*  Filipa Araújo – 8ºD, nº 10  * </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho De Ap2 O Tabaco

7.496 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.496
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.565
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
107
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho De Ap2 O Tabaco

  1. 1. O Tabaco
  2. 2. <ul><li>O tabaco vem da planta Nicotiana Tabacum e é uma substância estimulante. Pode ser encontrado em forma de charuto, cigarro, cachimbo, rapé e tabaco de mascar. O tabaco é principalmente fumado, mas pode também ser inalado ou mastigado. Tem uma acção estimulante. A combustão do tabaco produz inúmeras substâncias como gases e vapores, que passam para os pulmões através do fumo, sendo algumas absorvidas pela corrente sanguínea. </li></ul>Mais sobre o Tabaco...
  3. 4. <ul><li>O consumidor pode experimentar sensações reconfortantes, favorecimento da memória, redução da agressividade, diminuição do aumento do peso e do apetite em relação aos doces ou relaxamento. </li></ul><ul><li>Geralmente, ocorre um aumento do ritmo cardíaco, da respiração e da tensão arterial. </li></ul><ul><li>Nas pessoas não dependentes pode provocar náuseas e vómitos. </li></ul>O tabaco para os fumadores ... ... e não fumadores
  4. 5. <ul><li>O consumo pode provocar hipotonia muscular, diminuição dos reflexos tendinosos, aumento do ritmo cardíaco, da frequência respiratória e da tensão arterial, aumento do tónus do organismo, irritação das vias respiratórias, aumento da mucosidade e dificuldade em eliminá-la, inflamação dos brônquios (bronquite crónica), obstrução crónica do pulmão e graves complicações (enfisema pulmonar), arteriosclerose, transtornos vasculares (exemplo: trombose e enfarte do miocárdio). </li></ul>E ainda...
  5. 7. <ul><li>Em fumadores crónicos podem surgir úlceras digestivas, faringite e laringite, afonia e alterações do olfacto, pigmentação da língua e dos dentes, disfunção das papilas gustativas, problemas cardíacos, má circulação e cancro do pulmão, de estômago e da cavidade oral. </li></ul>Fumadores Crónicos
  6. 8. <ul><li>O tabagismo materno influi no crescimento do feto, especialmente no peso do recém-nascido, aumento dos índices de aborto espontâneo, complicações na gravidez e no parto e nascimentos prematuros. </li></ul>Tabagismo Materno
  7. 10. <ul><li>Existe tolerância, assim como dependência. A nicotina do tabaco é das drogas que mais dependência provoca. </li></ul>A droga do tabaco
  8. 11. <ul><li>Traduz-se por intranquilidade ou excitação, aumento da tosse e da expectoração, impaciência, irritabilidade, depressão, ansiedade e agressividade, má disposição, dificuldade de concentração que pode diminuir a atenção na condução de veículos, aumento do apetite e do peso corporal e diminuição da frequência cardíaca. </li></ul>
  9. 13. Desde o dia 1 de Janeiro de 2008, é proibido fumar em espaços públicos fechados. As regras são apertadas, mas permitem algumas excepções. A maior parte dos estabelecimentos, sobretudo os mais pequenos, optou por proibir o tabaco para não gastar em obras de adaptação. Para os dois milhões de fumadores, há alternativas, mas são poucas. Sem restrições só mesmo ao ar livre.
  10. 15. Não Fume!!!
  11. 16. <ul><li>* Ana Rita Tavares – 8ºD, nº 3 * </li></ul><ul><li>* Filipa Araújo – 8ºD, nº 10 * </li></ul>

×