Apostila oficial juventude_comunhão

356 visualizações

Publicada em

Apostila Comunhão

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
356
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila oficial juventude_comunhão

  1. 1. Primeira Igreja Batista em Vila Verde Uma igreja dirigida por propósitosEscola Bíblica Dominical - Classe da Juventude Estudos sobre os propósitos COMUNHÃO
  2. 2. LIÇÃO 1 - O que é comunhão? A COMUNHÃO É GENEROSIDADEJoão 17.21 “Para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti. Que eles João 15.12-13 “Amem-se uns aos outros como eu os amei. Ninguém tem maior amor dotambém estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.” que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.”O que significa comunhão para você? João 10.11 "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.”A COMUNHÃO É A ESSÊNCIA DA VIDA Comunhão é dar, é compartilhar, doar-se em favor dos outrosGn 1.27 “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e ISSO SIGNIFICA GENEROSIDADE!mulher os criou.” Atos 2.42-45: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pãoPercebemos neste texto que a nossa criação está totalmente vinculada a Deus que, em e às orações. Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitossua essência, existe em 3 pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Criou Deus o homem pelos apóstolos. Os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo(humanidade) à sua imagem e esta criação resultou em homem e mulher (masculino e suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.”feminino). A imagem de Deus foi criada em nós. Você é generoso em seus relacionamentos?Logo em seguida Gênesis nos direciona algo interessante em Gn 2.24: “Por essa razão, o A COMUNHÃO É CURA ATRAVÉS DO AMORhomem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne.” João 13.34-35 “Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aosSomos gerados pela comunhão entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo, nascemos fruto da outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem unscomunhão dos nossos pais, crescemos aprendendo a ter comunhão com a nossa família e aos outros.”somos direcionados a formar uma só carne quando encontramos o amor da nossa vida! A comunhão é a prática do amor! A comunhão nos desafia a enfrentar os nossos medos eA COMUNHÃO É O PODER PARA GRANDES REALIZAÇÕES receios! Somos curados ao desenvolver a comunhão! A quebra da comunhão de um Gênesis 1.26 “Então disse Deus: "Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa relacionamento gera uma dor, um trauma, mas não podemos desistir da comunhão, poissemelhança.” é através dela que seremos curados desses traumas.Foi em comunhão que Deus gerou o melhor de sua criação: nós! Eu e você! Foi em A COMUNHÃO GERA DESAFIOS E ADAPTAÇÕES! APRENDEMOS A AMAR PELAScomunhão com Deus que Jesus operou milagres! Jesus nunca fez nada sozinho! Sempre DIFERENÇAS QUE TEMOS!em comunhão e unidade com o Pai e como Espírito Santo! A COMUNHÃO É VIVIDA EM NÍVEIS DE INTIMIDADE VARIADOSJoão 10.37-38 “Se eu não realizo as obras do meu Pai, não creiam em mim. Mas se as Mt 17.1 “Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, irmão de Tiago, e osrealizo, mesmo que não creiam em mim, creiam nas obras, para que possam saber e levou, em particular, a um alto monte.”entender que o Pai está em mim, e eu no Pai.”João 14.12-13 “Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará também as obras que Precisamos entender que a comunhão pode ser vivida em níveis de intimidade diferentes!tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai.E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho.” Jesus desenvolveu sua comunhão com DEUS, 12 DISCÍPULOS, EM PARTICULAR COM 3 DISCÍPULOS e ESPECIALMENTE COM O DISCÍPULO AMADO.Tudo o que você realiza, você o faz em comunhão com Jesus?
  3. 3. Entenda que os seus relacionamentos terão níveis de comunhão diferentes e você deve Existem pessoas que estão longe de Deus e longe das pessoas. Outras estão perto de Deusresponder a esta responsabilidade. e longe das pessoas. Outras estão longe de Deus e perto das pessoas. Devemos estar perto de Deus e perto das pessoas.Qual o nível de comunhão você tem com seus parentes e amigos? Em cadarelacionamento você busca a comunhão? I. COMUNHÃO COM DEUSA COMUNHÃO É UMA QUESTÃO DE VIDA OU MORTE a) Enoque – Gn 5.24Mt 27.46 “Por volta das três horas da tarde, Jesus bradou em alta voz: Meu Deus! Meu b) Noé – Gn 6.9Deus! Por que me abandonaste?" c) Abraão – Gn 17.1Quando Jesus em sua humanidade sentiu-se abandonado por Deus, seu Pai, Jesus gritou! d) Moisés – Ex 33.11-23Na morte de Jesus, algo fica claro: Jesus sentiu demais a ausência de Deus naquelemomento! II. COMUNHÃO COM O FILHOSEM COMUNHÃO COM DEUS É IMPOSSÍVEL VIVER! COMUNHÃO É UMA QUESTÃO DE a) Somos um só espírito com o Senhor – I Co 6.17VIDA OU MORTE! b) Ele habita em nossos corações – Ef 3.16-19Quem vive sozinho espiritualmente está morto! Você pode ter milhares de pessoas ao seu c) Ele ceia conosco – Ap 3.20redor, mas se não tiver a presença e comunhão com Deus você morre! d) Figuras: NOIVO-NOIVA; VIDEIRA-RAMOS; CABEÇA-CORPOComo está a intimidade com seus pais? Você tem amigos de verdade? Você desenvolvesua comunhão com as pessoas que se relaciona diariamente III. COMUNHÃO COM O ESPÍRITO SANTOA comunhão na perspectiva de Jesus tem 3 objetivos claros: a) Fomos batizados no corpo pelo Espírito e bebemos do mesmo Espírito – I Co 12.13A nossa unidade b) Comunhão do Espírito – II Co 13.13A salvação do mundo c) Fp 2.1A convicção que Deus nos ama IV. COMUNHÃO COM OS SANTOSJoão 17.22-23 “Dei-lhes a glória que me deste, para que eles sejam um, assim como nós a) É o modo natural de viver daquele que tem um encontro com Jesus – At 2.42,46somos um; eu neles e tu em mim. Que eles sejam levados à plena unidade, para que omundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste.” b) Para ter comunhão com os irmãos, é preciso andar na luz – I Jo 1.7 Lição 2 – A comunhão na igreja c) Exige esforço conjunto – Ef 4.15,161 João 1:3 "O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais d) Exige correção de pecados – Ef 4.25-32comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo." e) Envolve socorro em coisas materiais – I Jo 3.17; Rm 12.13; II Co 8.4; Gl 2.10; At 11.29,30.
  4. 4. V. MUTUALIDADE DA COMUNHÃO ATITUDE: Devemos estender a mão da comunhão (Gl 2.9). O trabalho social é também uma forma de evangelizar. Aliás, é essa a linguagem que o mundo entende (1 Jo 3.17).a) Somos membros uns dos outros – Rm 12.5 INTERCESSÃO: a oração dos santos por outros é de suma importância para a perfeitab) Amai-vos cordialmente e preferindo-vos em honra uns aos outros – Rm 12.10 comunhão (2 Co 1.11; Ef 6.18; Rm 15.30). O Espírito Santo muitas vezes desperta alguém no corpo de Cristo para interceder por outro (Ef 3.14).c) Tende o mesmo sentimento uns para com os outros – Rm 12.16; 15.5 CUIDADO MÚTUO: (Cl 3.16). A Bíblia manda fazer uns aos outros: servir humildemente (Jod) Acolhei-vos uns aos outros como também Cristo nos acolheu – Rm 15.7 13.14; Gl 5.13), amar (Jo 13.34), preferir (Rm 12.10), receber (Rm 15.7), cumprimentare) Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo – Rm 16.16 afetuosamente (Rm 16.16), suportar (Ef 4.2), perdoar (Ef 4.32), ensinar (Cl 3.16), consolar (1 Ts 4.18), edificar (1 Ts 5.11).VI. QUANDO A COMUNHÃO NÃO É RECOMENDADA O EXERCÍCIO DA COMUNHÃO:a) Quando as amizades são com pessoas ímpias – Sl 1.1-3 No amor ao irmão mais fraco, que depende de ajuda para manter-se de pé (Rm 14:1, 13).b) Quando a outra pessoa se diz crente, mas não vive como tal – I Cor 5.6-11 No companheirismo que honra o próximo ao invés de si mesmo (Rm 12:10).c) Quando a outra pessoa tem uma vida comprometida com práticas de pecado – Ef 5.5-14; II Co 6.14 Na solidariedade que assiste o irmão necessitado (Gl 6:10).d) Quando a outra pessoa não tem cuidado com a língua – I Co 15.33; Pv 20.19 Na prática da justiça que não toma para si o que é de outrem (Tg 5:4).e) Quando a outra pessoa resiste ouvir e obedecer a Palavra de Deus – II Ts 3.14; Pv 13.20 No uso da misericórdia que aplaca o juízo (Tg 2:13).f) Quando a outra pessoa é semeadora de contendas – Pv 6.16-19 No cuidado para com os que sofrem (Rm 12:15).ELEMENTOS QUE ENVOLVEM A COMUNHÃO Na ausência de inveja quanto aos companheiros que galgam patamares mais altos na jornada (Tg 3:14-16).AMOR: A marca dos discípulos de Cristo é o amor uns pelos outros (Jo 13.35; 1 Jo 1.7).Amor fraterno deve existir entre os crentes (Hb 13.1; 1 Pe 3.8). Fomos chamados à comunhão (1 Co 1.9). Devemos “levar a carga uns dos outros” (Gl 6.2). A comunhão não é uma opção, mas a única possibilidade que nos foi ordenada (Ef 4.1-3).UNIÃO: Jesus declara que a unidade da igreja é um testemunho para os descrentes (Jo17.20-23). Paulo conclama a igreja à união e não a divisão (1 Co 1.10-13). Quem ama a Exemplos bíblicos de comunhão: Jônatas (1 Sm 23.16); Davi (Sl 119.63); Daniel (DnDeus e não ama a seu irmão, é mentiroso (1 Jo 4.20). Temos uma só fé, um só Espírito, um 2.17,18); os apóstolos (At 1.14); a Igreja primitiva (At 2.42); Paulo (At 20.36-38).só batismo, um só Senhor (Ef 4.5,6; Fp 1.27). O caminho para a união é a humildade (Fp2.2-5). É bom viverem unidos os irmãos (Sl 133.1). Lição 3 - Comunhão cristãPAZ: Deus deseja que o corpo de Cristo se esforce para que tenha paz (Rm 12.18; 14.19; 2Co 13.11; Cl 3.15; Ef 4.3; 1 Ts 5.12,13; 2 Tm 2.22; Hb 12.14; 1 Pe 3.11). Pelo Espírito Santo I Co 12.13 “Pois em um só corpo todos nós fomos batizados em um único Espírito: quertemos paz com Deus e com os irmãos (Rm 8.6; Gl 5.22). O Senhor é Deus de paz (1 Co judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um único14.33; Hb 13.20). Espírito.”
  5. 5. Deus nos salvou através da morte de Cristo na cruz perdoando os nossos pecados e isso Ef 2. 3-4 “Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildementenos dá o direito de sermos chamados filhos de Deus e fazer parte da sua família considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seusconstituindo o corpo de Cristo que é a Igreja. Essa verdade precisa ser compreendida e interesses, mas também dos interesses dos outros.”vivenciada diariamente. A cabeça dá ordens ao corpo e ambos trabalham juntos. Como está a sua conexão com cada membro da nossa igreja?O que significa fazer parte do Corpo de Cristo? Qual é a sua função como integrante daIgreja de Jesus? Você compreende que seus parentes são parte do corpo de Cristo?CONECTANDO-SE COM O CABEÇA – CRISTO JESUS - Ef 1.22-23 “Deus colocou todas as Há liberdade, confiança e intimidade suficiente para compartilhar fraquezas, dores,coisas debaixo de seus pés e o designou cabeça de todas as coisas para a igreja, que é o necessidades, como também, alegrias e vitórias?seu corpo, a plenitude daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer Como podemos melhorar a comunhão e intimidade com os nossos irmãos em Cristo?circunstância.” Lição 4 - Comunhão, chamada ao amorCristo é o cabeça da Igreja e nós somos seu corpo, porém se não houver conexão comJesus não haverá vida plena e abundante, pois o corpo depende totalmente da cabeça JO 13:31-35 “Tendo ele, pois, saído, disse Jesus: Agora é glorificado o Filho do homem, epara todas as suas ações. Um corpo sem cabeça morre! Na vida cristã a intimidade com Deus é glorificado nele. Se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em siJesus é essencial e indispensável! Cristo vai lhe dar sabedoria para viver. mesmo, e logo o há de glorificar...”Como está a sua intimidade com Jesus? Jesus traçou para nós uma caminhada de CRESCIMENTO: forte por meio da adoração, numérico por meio do evangelismo, intenso por meio do discipulado, amplo por meio doCONECTANDO-SE UNS COM OS OUTROS - 1 Co 12. 25-27 “a fim de que não haja divisão ministério e caloroso por meio da comunhão. Nesta ganhamos a paternidade divina eno corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros. uma nova irmandade – a família da fé – que se expressa numa comunhão que tem comoQuando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é essência o AMOR.honrado, todos os outros se alegram com ele. Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada umde vocês, individualmente, é membro desse corpo. Assim também em Cristo nós, que Esta chamada ao amor deu-se dentro de um CONTEXTO específico:somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.” 1. Ceia (Jo 13:1-30) – foi um tempo de intimidade (Jesus ficou exclusivamente com SeusRm 12. 5 "assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada discípulos), sinceridade (Jesus falou abertamente sobre a Sua traição sem, contudo citar omembro está ligado a todos os outros." nome do traidor – Jo 13:2, 10-11, 18-19, 21-27), fragilidade (Jesus estava emocionalmente abalado – 13:21), curiosidade (os discípulos queriam saber quem era o traidor – 13:22).Conectar-se uns aos outros significa amar ao próximo como a si mesmo e considerar osoutros superiores a nós mesmos! Devemos cuidar não só dos nossos interesses e 2. A saída de Judas (v. 31 – “ele saiu”): porque apesar de ter acesso à intimidade de Jesusnecessidades, mas também, de igual modo, cuidar das pessoas ao nosso alcance! Não há durante a ceia, preferiu desenvolver sua intimidade com satanás (13:2); porque apesar deseparação entre os membros do corpo físico, assim também deve ser com a Igreja. ter tido uma nova oportunidade de ficar verdadeiramente com Jesus a partir da ceia, preferiu ficar definitivamente com satanás (13:27); porque saiu de onde na verdade nuncaAmar a Cristo é amar a Igreja! Quando você ama a Igreja, você ama a Deus! tinha entrado (Jo 6:70).1 Jo 4.12 “Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em 3. A glorificação de Jesus – foi imediata (v. 31, 32); significou a glorificação do próprionós, e o seu amor está aperfeiçoado em nós.” Deus (v. 31-32) pois Ele fazia a vontade do “Pai” (Jo 17:4); foi um processo que envolveu a Sua morte, ressurreição, ascensão e glorificação.
  6. 6. 4. A ausência temporária de Jesus (v. 33). Como deveriam viver os discípulos nesta O propósito de Deus a igreja é que CRESÇAMOS fortemente por meio da adoração,ausência de Jesus? Em comunhão através do amor... MAS O QUE É ESTA CHAMADA AO numericamente por meio da evangelização, intensamente por meio do discipulado,AMOR? calorosamente por meio da comunhão e amplamente por meio do ministério. Visualizamos, assim, uma igreja que trilha um caminho comum de união genuína a Cristo eAMOR É UM MANDAMENTO (v. 34) – ele não é uma opção (sujeita à nossa aprovação ou de integração dos “velhos” membros aos “novos” membros, numa harmonia que produzrejeição), não é um chavão (presente no “dialeto” dos evangélicos mas muitas vezes uma comunhão cristã revitalizadora. Quais são os elementos chaves desta integração?ausente de suas vidas) e não é um sentimento (preso às oscilações das circunstâncias).Amar é uma ordem que precisa ser cumprida agora! I – CENTRALIZAÇÃO (v.36 – “ ... Deus fez de Jesus Senhor e Cristo”) É a integração daqueles que descobriram Jesus como Senhor absoluto da história.AMOR É NOVO (v. 34) – ele não é novo no sentido de originalidade, pois sua origem éantiga (Dt 6:5; Lv 19:18), mas porque em Cristo assumiu uma nova força, dimensão e II – AUDIÇÃO (v. 37 – “Ouvindo estas coisas....”) É a integração daqueles que deramperspectiva: Nele quem ama cumpre toda a lei antiga (Rom 13:8-10) e vive numa nova atenção diferenciada à pregação do Evangelho.aliança espiritual que se renova permanentemente (I Co 13:13). III – COMPULSÃO (v. 37 – “compungiu-se-lhes o coração...”) É a integração daqueles queAMOR É RECÍPROCO (v. 34) – não significa amar aqueles que nos amam – um ou outro, deixaram a Palavra descer da mente para o coração.um e outro (Mt 5:43-48), mas amar “uns aos outros” , trilhando um caminho dereciprocidade sem preconceitos, sem restrições, sem falsas motivações... IV – DISPOSIÇÃO (v. 37 – “... que faremos irmãos”?) É a integração daqueles que estão dispostos a sair da intenção para a ação.AMOR TEM UM MODELO: JESUS (v. 34) – não é um amor de referenciais humanos comoliteratura, telenovelas, cinema, artes plásticas...., é o amor que tem Jesus como V – SALVAÇÃO (v. 38 – “... arrependei-vos...”) É a integração daqueles que vêm noreferencial divino (Jo 13:1-17): um amor que resistiu ao tempo e as fragilidades daqueles arrependimento = “mudança radical” pela fé em Cristo como o único caminho paraque amou, que foi traduzido em gestos concretos como o a ceia e o lava-pés, que não experimentar a salvação.hesitou em sacrificialmente ir até o fim = a morte. VI – INCORPORAÇÃO (v. 38 – “e cada um de vós seja batizado em nome de J.C. paraAMOR QUE É SINAL DO DISCÍPULO (v. 35) – o sinal do verdadeiro discípulo de Jesus não é remissão de vossos pecados”) É a integração daqueles que batizados “interiormente” pelainstitucional (denominação religiosa), visual (cabelo, pêlos, vestuário), verbal (usar regeneração são batizados exteriormente pelo sinal da água.expressões do “dialeto” evangélico) ou local (freqüentar o “templo da moda”). O sinal do VII – CAPACITAÇÃO (v. 38,39 – “e recebereis o dom do Espírito Santo... promessa paradiscípulo é o “amor concreto” = “se tiverdes amor” (v. 35) que envolve: tempo – “a todos .... quantos o Senhor nosso Deus chamar”) É a integração daqueles que sãomelhor maneira de soletrar amor é t-e-m-p-o, o maior presente que você pode dar a habilitados pelo Espírito Santo para cumprirem sua missão na comunhão do Reino.alguém é o seu tempo”; reconhecimento – “um bom elogio pode me manter vivo durantedois meses”; serviço – quem ama concretamente disponibiliza inteligência, conhecimento, VIII – SANTIFICAÇÃO (v.40 – “.... salvai-vos desta geração perversa”) É a integraçãosabedoria, habilidades, talentos, dons, enfim, usa sua experiência para ministrar na vida daqueles que estão dispostos a pagar o preço de serem diferentes no meio de umadaqueles a quem ama; persistência – por mais difícil que seja, nunca desiste de amar (I Co geração que resolveu se nivelar pelo pecado.13). IX– EXPANSÃO (v. 41 – “.... houve um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas”) Lição 5 - Comunhão: Um caminho de integração É a integração daqueles que compreendem a dimensão pessoal e comunitária da fé cristã.At 2:36-42 “Saiba, pois com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós X – CONSOLIDAÇÃO (v. 42- “e perseveravam na doutrina... na comunhão... nas orações”)crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo..” É a integração daqueles que associam quantidade e qualidade.

×