Modo de Produção FeudalContextualizando...O feudalismo tem suas origensno século IV (anos 300.) a partir dasinvasões germâ...
A terra torna-se portanto o principal meiode produção.                          Produção voltada para a subsistência: a fi...
Paralelamente ao mundo rural, nas cidades as                                   principais atividades econômicas, mesmo que...
Modo de Produção Capitalista: Manufatura          Os mais bem-sucedidos entre tais comerciantes (classedominante dos burgo...
A progressiva divisão e especificação do trabalho,causam a especialização do trabalhador e também amelhoria e particulariz...
Modo de Produção Capitalista: MaquinofaturaSeparação entre o trabalho intelectual e manual aindamais intensificada. Conhec...
Significado e valor do trabalho no modo capitalista:         •O trabalho humano é alienado (estranho ao sujeito         em...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mundo do trabalho - parte 2

746 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
746
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
79
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mundo do trabalho - parte 2

  1. 1. Modo de Produção FeudalContextualizando...O feudalismo tem suas origensno século IV (anos 300.) a partir dasinvasões germânicas (bárbaras)ao Império Romano do Ocidente(Europa). Processo de ruralização: população (nobres e servos) migra para o campo. Cidades (aglomerações urbanas) são desabitadas quase que completamente. Consequentemente o comércio, realizado nas cidades, é reduzido ou interrompido pela violência. Poder descentralizado: cada feudo era governado pelo seu senhor feudal.
  2. 2. A terra torna-se portanto o principal meiode produção. Produção voltada para a subsistência: a finalidade principal é a sobrevivência do agricultor e de sua família, não para a venda dos produtos excedentes. O Senhor Feudal exigia dos camponeses otrabalho braçal destes na terra, em troca dava-lhesproteção e a ocupação da terra; cobrava taxas sobre o usode estradas, feiras e mercados. Possuía também os meios de produção (oficinase equipamentos, como moinhos, forno etc.) mesmo estessendo construídos pelos próprios servos. Os membros do alto clero da Igreja Católica eram os maiores proprietários de terras. •Poder ideológico: Controlando a fé, a Igreja normatizava os costumes, a produção cultural, o comportamento e, sobretudo, a ordem social. Aqueles que se desviavam de suas normas eram rigorosamente punidos. Sua influência também se fazia sentir na política, ao sagrar reis e legitimar o poder dos senhores feudais.
  3. 3. Paralelamente ao mundo rural, nas cidades as principais atividades econômicas, mesmo que num primeiro momento escassas, eram o comércio e o artesanato, praticadas por habitantes livres.Tais cidades eram chamados burgos, e seushabitantes, burgueses. Corporações de Ofício: relação de trabalho altamente hierárquica (mestre e aprendiz); alto controle da técnica de produção de mercadorias. Os meios de produção (ferramentas e matérias primas) eram de propriedade dos O comércio proporcionou uma próprios mestres.fonte de riqueza que não depende maisdiretamente da propriedade da terra. Estaburguesia, com o passar do tempo, foi seenriquecendo cada vez mais, desfrutandode um certo grau de independência dospoderes feudais e da corte dos reis.
  4. 4. Modo de Produção Capitalista: Manufatura Os mais bem-sucedidos entre tais comerciantes (classedominante dos burgos – os burgueses) empregavam trabalhadores(artesãos, carregadores, marinheiros, artistas, criados domésticos, etc.)e aos poucos se estabelece uma hierarquia baseada no dinheiro e ummercado onde os produtos podem ser vendidos e comprados pordinheiro. Pré condição à Manufatura: o comerciante podia comprar todas as mercadorias, e também o trabalho humano como mercadoria. O trabalho torna-se uma mercadoria: Trabalhador livre para vender sua força de trabalho
  5. 5. A progressiva divisão e especificação do trabalho,causam a especialização do trabalhador e também amelhoria e particularização dos instrumentos detrabalho. • A Execução do trabalho ainda permanece artesanal, pois, todo o processo depende do trabalhador parcial e de sua habilidade individual. • O processo de produção consiste naEm relação ao trabalhador: divisão das diversas operações parciais da atividade artesanal.• Torna-se, progressivamente, acessório dessamáquina cujas as partes são seres humanos‘’;• Tem de se adaptar as condições e ao ritmoque a produção em conjunto lhe impõe;• Com o tempo o operário quase não precisamais raciocinar, já que, as operações tornam-se mais rápidas e regulares com o tempo, ouseja, praticamente automáticas.
  6. 6. Modo de Produção Capitalista: MaquinofaturaSeparação entre o trabalho intelectual e manual aindamais intensificada. Conhecimento técnico/científicoaplicado à produção de bens – Máquinas. (RevoluçãoIndustrial)Forças intelectuais do processo de • Aumento de produtividadeprodução entendidas como propriedade material, em menor tempo e comalheia - separada do trabalhador, e poder maior quantidade de trabalho feitaque o domina. por um menor número de trabalhadores.• Máquina domina o operário. • Aumenta também o lucro do grande• Patrão (o capitalista) comanda o industrial capitalista. Este seguefuncionamento da máquina, logo, comanda investindo cada vez mais emo ritmo da produção. tecnologia, e a máquina acaba por substituir o trabalhador em diversas atividades produtivas. •A população trabalhadora, com o desenvolvimento deste processo todo, torna-se uma população excedente.
  7. 7. Significado e valor do trabalho no modo capitalista: •O trabalho humano é alienado (estranho ao sujeito em relação ao que ele faz) • Consequentemente o indivíduo não se realiza em seu trabalho, tem uma impressão de sofrimento em vez de bem-estar, não desenvolve livremente suas energias mentais e físicas, fica fisicamente esgotado e mentalmente degradado.Processo de condicionamento do trabalhador a aceitar sua situação.Ideologia dominante: • Ato de trabalhar: bem divino e dignifica o homem. • Quem não trabalha é “vagabundo”. • Rígida disciplina desenvolvida no local de trabalho. Estabelecimento de jornada de trabalho específica.

×