Partilhando                                                Nossa Fé                                                MAR/201...
CARNAVAL                                                        CRUZ:                                                     ...
ANO 01 – MAR/2012                                   PARTILHANDO NOSSA FÉ                                            ED. 02...
PÁG. 4 – ED. 02                                      PARTILHANDO NOSSA FÉ                                         MAR/2012...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Partilhando Nossa Fé - Mar/12

243 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
243
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Partilhando Nossa Fé - Mar/12

  1. 1. Partilhando Nossa Fé MAR/2012 – ANO 01 – ED. 02 BOTE-FÉ: MATÉRIAS MATÉRIAS EVENTO CATÓLICO No dia 12 de Fevereiro de 2012, Currais Novos/RN pôde vivenciar uma verdadeira Alegria. Marcado pelas presenças da Cruz da Jornada Mundial da Juventude e do Ícone de Nossa Senhora, e principalmente pela fé de inúmeros cristãos católicos que nos deram a prova de que a Igreja está viva, o Bote-Fé LIVROSCARNAVAL deixou cravado no coração da juventude seridoense, que é possível se divertir em SANTIDADE, podendo expressar com o próprio corpo esse entusiasmo – INDICADOS seja dançando, pulando, cantando, girando..................... Pág. 02 Não só isso. Seu sentido pleno não se prendeu unicamente nas realidades .................... Pág. 03 humanas. Pelo contrário, ele transcendia àquele que é nossa verdadeira alegria, e cujo mistério central da Fé – Nascimento e Morte Redentora – estavam ali representados: Maria e a Cruz. Mas ali, naquele evento, um comentário me chamou a atenção. Era de PRINCÍPIOS um jovem que, mesmo contagiado por aquele momento, disse: “por umCRUZ: instante, pensei que era a Festa dePadroeiro, mas era o Bote-Fé”. E nós sabemos o porquê dele ter dito isso. MORAIS:AMOR E Infelizmente, temos visto nossas Festas de Padroeiro(a) tornarem-se cada vez mais secularizada. Sobretudo quando, nas festas sociais, existe a VOCÊVITÓRIA prevalência de Bandas cuja mensagem principal influencia negativamente nossos jovens, induzindo-os claramente à bebedeira, fornicação e histeria. PRECISA? Não estou falando que não deva existir festa social, bem como não digo.................... Pág. 02 que toda música profana seja um mal em si mesma: Mas quais as músicas que .................... Pág. 04 estamos escutando? Quais os eventos que estamos promovendo? O que eu quero dizer é que, ali mesmo, onde aconteceu o Bote-Fé, muitas letras famosas – de péssimo gosto –, cantadas por certas bandas nas Festas de Padroeiro, ATENTAM contra nossa fé, tais como: músicas que induzem à fornicação, lançando atenção excessiva para os órgãos genitais; músicas em que o vocalista pede para que um homem fique atrás de uma mulher, apelando à Pornografia explícita; músicas que lançam mão de expressões SÉRIE:O REINO chulas, repetindo-as diversas vezes em seus refrãos, cantadas na porta da Igreja. MITOSDE DEUS É melhor parar por aqui! O ritmo pode enganar você, mas a letra não! Nós não precisamos ter LITÚRGICOS essas músicas em nossas festas de padroeiro. Além do mais, elas não colocam.................... Pág. 03 um único cristão dentro da Igreja e ainda deixam um cheiro fétido de urina .................... Pág. 04 durante as novenas. Aprendamos com o Bote-Fé, e sejamos verdadeiros católicos, tendo também, verdadeiras Festas Religiosas. Festas que promovam a vida, a dignidade da pessoa humana, que evangelizem e que submetam todos ao Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo. PETTERSON DANTAS EDITORES RESPONSÁVEIS CÓDIGO DE DIREITO DANILO CORTEZ CANÔNICO GOMES DAS OBRIGAÇÕES DE TODOS OS FIÉIS “De acordo com a ciência, a competência e o prestígio deque gozam, tem o direito e, às vezes, até o dever de manifestar aos Pastores sagrados a própria opinião sobre o que afeta o bem da Igreja e, ressalvando a integridade da fé ANDERSON DINIZ edos costumes e a reverência para com os Pastores, e levandoem conta a BRITO DE AZEVEDO utilidade comum e a dignidade das pessoas, dêem a conhecer essa sua opinião também aos outros fiéis.” (Cân. 212 §3, CDC) Desempenhe seu papel de fiel Católico, cumprindo o que diz as leis da Igreja, se manifestando e trazendo sugestões, críticas, opiniões, esclarecimentos ou tirando dúvidas acerca dos assuntos aqui tratados ou não, ou até mesmo PETTERSON JOSÉ fazendo alguma denúncia através do e-mail abaixo. Participe! DOS S. DANTAS partilhandonossafe@hotmail.com PÁG. 2 – ED. 02 PARTILHANDO NOSSA FÉ MAR/2012 – ANO 01
  2. 2. CARNAVAL CRUZ: AMOR E VITÓRIA O ambiente é propício. As pessoas adentram o local com os Entramos no períodomesmos desígnios. As cores inundam a vista. O som envolve e enleva quaresmal, momentonossa alma. Odores inconfundíveis identificam o momento. O calor mais do que oportunoexalado pela massa humana aproxima cada vez mais os partícipes. para contemplarmosChega o momento do ápice do espetáculo. O protagonista, em posição o mistério da Cruz,elevada, ergue suas mãos e incita a multidão. Corações ao alto! Tomai tarefa difícil e emtodos e comei! Tomai todos e bebei! partes impossível, É claro que estou falando da Santa Missa. Não há experiência pois como diz o autormais profunda e misteriosa em nossa realidade. Todos reunidos em Francisco Faus:busca da verdade que salva e liberta. As flores, paramentos, altares, “Amor, Dor e Mortenichos, imagens e objetos litúrgicos nos evangelizam pela visão. A são terra sagrada,música sacra expressa a palavra de Deus de forma bela e tocante. O abismos que sempreincenso consumido representa a oração de odor agradável que sobe ao nos produzirãocriador. A caridade fraterna aquece os corações dos fiéis. E, por fim, a vertigem, porque sãomemória real e transubstanciada do sacrifico ofertado por Nosso território de Deus”;Senhor Jesus Cristo nos leva à plenitude da vida. isto é, mistério é mistério! território de Deus – diante da Meus caros irmãos, se o título desta pequena reflexão os Temos o péssimo hábito de Cruz do Senhor.confundiu, não se preocupem, ou melhor, preocupem-se, querer entender o ininteligível, Nos dias 12 e 13 de pois a modificação ou inversão do acabando por não experimentar fevereiro, a cidade de Currais significado das palavras é uma das ou deixando escapar a graça Novos teve a graça de acolher armas mais utilizadas pela cultura insondável do Senhor. os símbolos da Jornada do relativismo. Creio que essas tentações Mundial da Juventude: a Não é à-toa que o Santo Padre Bento que nos levam a não se Cruz Peregrina e o Ícone da XVI enfatiza exaustivamente em seus abandonar no mistério de Deus Virgem Maria, símbolos discursos o perigo dessa forma de pensar são artimanhas do próprio abençoados pelo saudoso e agir na nossa vida. inimigo que é astuto e sabe o Papa e Beato João Paulo II. Palavras fundamentais como amor, quão forte é uma alma unida à Como meu coração se alegrou caridade, belo, verdade, matrimônio, santa vontade de Deus, por poder participar desse felicidade, passam a compreender novos principalmente quando esta momento único de nossa significados, antes estranhos e está profundamente cidade e diocese que foi o impensáveis. mergulhada no mistério divino. Bote Fé! O mais belo foi Basta comparar os dicionários mais novos com os antigos. A Vale salientar que o inimigo perceber a alegria e piedademinha versão do Aurélio, do ano de 2001, descreve casamento como: sempre combaterá a Cruz, de centenas de crianças,União solene entre duas pessoas de sexos diferentes, com legitimação inclusive nos levando a jovens e adultos – famílias dereligiosa e/ou civil; núpcias. acreditar que a felicidade do Deus – que acreditam no É fácil prever que as próximas versões deverão ser alteradas para mundo está especificamente no Amor do Senhor, quecomportar o que se pretende como uma nova forma de entidade prazer, criando assim um novo afirmaram nesses dias ofamiliar: a união homoafetiva. deus pagão chamado prazer, amor pela Igreja Católica Sem adentrar mais no assunto, pois demandaria texto específico, característica marcante da Apostólica Romana.utilizo esse exemplo para demonstrar como, aos poucos, as palavras sociedade contemporânea que Ficou muito claro paraganham significados que destoam da sua realidade fundamental. tem na “supersexualização” o todos que a Igreja Católica na Se você está lendo esse periódico, com certeza o período seu auge e produto mais cidade de Currais Novos e nacarnavalesco de 2.012 já faz parte de seu passado recente. Então, é o vendido. Nesse contexto, vai se Diocese de Caicó está viva!!!momento mais adequado para refletir se realmente a felicidade esvaindo a piedade e o Não tenhamos medo depregada pelos artistas e organizadores de festas desenfreadas verdadeiro sentido do acolher a Cruz do Senhor,corresponde à alegria contida na Revelação doada por Cristo Jesus. sofrimento, da Cruz de Nosso muito pelo contrário, Sinto dizer que a aparente felicidade e bem estar gerados pelos Senhor Jesus Cristo. firmemos os nossos pés ao pémomentos de folia não passam de meras excitações de sentidos, Facilmente encontramos frases da Cruz, pois "a linguagemtotalmente desvinculados de qualquer benefício ao nosso crescimento estampadas com “Pare de da cruz é loucura para osespiritual. sofrer!”, excluindo o sofrimento que se perdem, mas, As práticas vivenciadas, as letras de músicas ouvidas e a que permanecerá intimamente para os que foramsensualidade expressada têm alto poder deletério e de contaminação da ligado as nossas vidas cristãs, salvos, para nós, é umanossa existência, comprometendo seriamente, pelo vício do pecado, o pois Cristo também sofreu. força divina" (1 Cor 1,18).caminho para o qual fomos predestinados: a salvação eterna. Enquanto a sociedade Peçamos Caso você tenha se deixado levar pela onda de prazeres hodierna exalta o supérfluo, o constantemente a intercessãopropiciados pelo que hoje é denominado de carnaval, não se desespere, passageiro, o deus-prazer, os de Nossa Senhora (Santaconfie na misericórdia infinita do Deus Uno e Trino. vícios e paixões, a violência, o Mãe, dá-me isto: trazer as Jesus está sempre disposto a lhe dizer: Quem bebe desta água vai desrespeito ao próximo e a Chagas de Cristo gravadas noter sede de novo. Mas aquele que beber a água que eu vou dar, esse dignidade de vida humana, vai coração). Ao lado da Virgemnunca mais terá sede. E a água que eu lhe darei, vai se tornar dentro deixando que o vazio e solidão Maria amaremos cada diadele uma fonte de água que jorra para a vida eterna. (João 4, 13-14). tomem conta das almas e dos mais a Cruz do Senhor – sinalAssocie-se à paixão de Cristo, e tenha vida em abundância! corações já feridos por tantos da vitória de Cristo sobre a males. Mas será que não morte e o pecado – assim, estamos agindo como o diabo aceitaremos sem lamúrias as que foge da Cruz? Em tese sim! “cruzes” oferecidas a nós. ANDERSON AZEVEDO Enfim, diante da Cruz de Pois os índices de depressão e tantos outros males que estão Jesus, eu... associados a essa busca frenética pelo prazer só tem Adoro,Amo aumentado. Fixo o olhar Os santos são exemplos Calo-me, Perco-me claros daquilo que Deus sonhou Encontro-me e tem como meta para o homem Tende piedade de mim! – a santidade. Elesnão foram avessos ao prazer que vem de Deus, mas sim a sua busca DANILO CORTEZ GOMES desenfreada e sem precedentes. Os santos amam mesmo estar diante de Deus e fazer unicamente sua vontade, eles lutavam (e muitas vezes a luta era árdua) para permanecer no
  3. 3. ANO 01 – MAR/2012 PARTILHANDO NOSSA FÉ ED. 02 – PÁG. 3 O REINO DE DEUS Depois que João foi preso, veio Jesus para a Galileia proclamando o evangelho de Deus: “Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho” (Mc 1,14-15) Logo após ser batizado (Mt Portanto, o momento da3,13-1; Mc 1,9-11; Lc 3,21-22; Jo instauração do Reino de Deus na1,32-34) e ser tentado no deserto sua vida é agora, é hoje, pois(Mt 4,1-11; Mc 1,12-13; Lc 4,1-13) “este é o dia que o Senhor fezNosso Senhor Jesus Cristo inicia para nós (Sl 118,24)”. E o temposua vida pública com uma propício para o arrependimentomensagem bastante singular: “o é cada segundo vivido, cadaAnúncio do Reino e o Chamado pecado renunciado, cadaà conversão”. Apesar do caridade praticada em prol dosevangelho de Mateus ser bem mais necessitados. Só assim, apreciso ao colocar essa cena no boa semente que existe em vocêcontexto da Profecia de Isaías[1] poderá dar frutos cem por um.(8,23-9,2), mostrando que o O Tempo da Quaresma é, por“povo que vivia nas trevas viu excelência, um tempo propíciosurgir uma luz intensa”, o texto para a instauração do Reino nabase para essa reflexão é sua vida e de seus irmãos, vistoretirado do evangelho de São o convite todo especial àMarcos (Mc 1,15): “Cumpriu-se conversão, à mudança de vida,o tempo e o Reino de Deus está baseando-se em três praticas:próximo. Arrependei-vos e crede oração, penitência e caridade.no evangelho”. Por fim, é importante frisar a No desenvolvimento da Igreja importância da Igreja para oPrimitiva, mais precisamente no anúncio do Reino, que se dá,fim do século II, surgiu uma céu, nem o Filho, mas só o Pai coração, não praticá-lo. É nesse principalmente, pela pregaçãoseita herética fundada por (Mt 24,36)” e que para Deus contexto que Jesus anuncia o apostólica e pelos sacramentos.Montano e suas duas seguidoras “um dia é como mil anos e mil seu Reino: o Reino dos Céus. “Não resta a menor dúvida devisionárias, Maximila e Priscila. anos como um dia (2Pd 3,8)”. A Constituição Dogmática que a Igreja é representadaEssa seita consistia na iminente Portanto, minha intenção LumenGentium[2], do Concílio pelo reino, cujas chaves estãochegada do Reino de Deus que principal com esse texto não é Vaticano II, resume bem o que nas mãos de Pedro (Mtdeveria acontecer na Frígia, que de provocar nenhum assombro, acabei de dizer: “Este Reino 16,19)”[3]. Como vemos, foi àseria a nova Jerusalém. Para tentando identificar os sinais manifesta-se na palavra, nas Igreja – na pessoa de Pedro eMontano, ele era diretamente dos tempos, como que para obras e na presença de Cristo. A seus sucessores – que Jesusinspirado pelo Espírito Santo, e demonstrar que o Dia do Juízo palavra do Senhor compara-se entregou as chaves do reino. Eeste falava diretamente pela está próximo. à semente lançada ao campo cabe a nós termos a firmeboca das mulheres que lhe Pelo contrário, gostaria de (Mc. 4,14): aqueles que a ouvem convicção de fé de NÃO darmosacompanhavam. situar no nosso cotidiano, em com fé e entram a fazer parte ouvidos aos “Montanos” do É evidente que Jesus falou nossa vida particular, como do pequeno rebanho de Cristo passado e do presente, masem diversas oportunidades aceitar esse chamado de Jesus (Luc. 12,32), já receberam o permanecermos firmes na barcasobre o advento do Reino de ao arrependimento sincero e a Reino; depois, por força cujo inferno não prevaleceráDeus (Céus) e sua proximidade, buscar o seu Reino. Arrepender- própria, a semente germina e jamais.mas ele mesmo deixou claro que se aqui, nas palavras de Jesus, cresce até ao tempo da messe“Daquele dia e da hora, tem um significado claro de ódio (cfr. Mc. 4, 26-29)”. ao pecado e querer, de todo o PETTERSON DANTASninguém sabe, nem os anjos do [1]De acordo com a tradição, O evangelho de São Mateus é destinado principalmente à comunidade judaica. Daí, com frequência, ele utilizar de passagens do antigo testamento como meio de situar Jesus no cumprimento da promessa messiânica. [2]Cfr. Concílio Vaticano II, Constituição Dogmática Lumen Gentium, n. 5. (21 de novembro de 1964) [3] Cfr. VERBETE: Reino de Deus in: McKenzie, John L. Dicionário Bíblico. São Paulo :Paulus, 1983. Livros Indicados... Como Vencer a Mitologias A Moral Guerra cultural Modernas Católica Autor Autor Autor – Prof. Peter Kreeft José R. Ayllón Felipe Aquino Editora Editora Editora Eclesiae Quadrante Cléofas
  4. 4. PÁG. 4 – ED. 02 PARTILHANDO NOSSA FÉ MAR/2012 – ANO 01 PRINCÍPIOS MORAIS: VOCÊ PRECISA? A humanidade em diversas épocas foi assustadora. No entanto, há quem gosteinebriada e seduzida excessivamente pelo desses dois termos citados inicialmente,prazer, excluindo por outro lado a ascese com o argumento de que a existência dafundamentada na moral e nos princípios de moral – conjunto de regras ou normas – éboa conduta que estão pautados nos valores prejudicial e confronta diretamente acristãos. Nesse sentido, a realidade em que democracia e o livre pensamento dosestamos inseridos nos leva a crer que cidadãos brasileiros, etc., etc., etc.novamente essa “onda de sedução” tornou- De forma clara e sucinta, vamos aosse grande, e por que não dizer, avassaladora significados dos termos, a começar pelaem diversos sentidos, principalmente amoralidade, caracterizada pela falta de encontra na Bandeira Nacional? ORDEM Equando falamos da “ditadura do princípios morais para conduzir a vida de PROGRESSO, ou seja, para que os finsrelativismo”, tão comentada e combatida alguém, sendo neutra, ou seja, nem sejam alcançados – progresso – há apelo Papa Bento XVI. contrária nem a favor de determinados necessidade de uma ordem predeterminada. Basta analisarmos muitos dos programas princípios morais. Destaque-se então o Essa ordem, no meu entendimento, parteveiculados na televisão brasileira; em vários principal problema da amoralidade: falta de principalmente dos princípios morais queprojetos de lei que tramitam no Congresso direcionamento ou rumo. Nesse sentido, não paulatinamente estão sendo perdidosque possuem o intuito de destruir a família é tão difícil impor determinadas políticas e justamente para os amorais – aqueles que– célula primaz da sociedade –; ou quem ideologias imorais, pois não há um princípio são neutros e sem direcionamentos –, e parasabe nas prerrogativas e ideologias dos ditos norteador que permita a sociedade os imorais, que com seus devaneios“intelectuais” que minam a inocência e distinguir entre o certo e errado, entre o soterram o que temos de valioso nessa vida:ignorância dos simples e pequenos. moral e imoral. o pudor, o respeito, a dignidade da família, a Vocês já pararam para pensar nas Em relação à imoralidade, esta se refere verdadeira liberdade.aberrações e casos fúteis que são tidos como à oposição frontal aos princípios morais, que Nesse sentido, é importante observar o“necessários” para nossa sociedade a meu ver, está muito presente em nossos que diz a Igreja no Catecismo (parágrafobrasileira? Já observaram quais os dias. Por exemplo: as práticas abortivas 1751): "as regras objetivas da moralidade“divertimentos” midiáticos de boa parte da voluntárias e as consecutivas tentativas de enunciam a ordem racional do bem e dopopulação? Está na internet, na televisão, legalização do aborto por parte do Estado; a mal, atestada pela consciência". Vejam quenos rádios, nas conversas entre amigos de implicante ideologia gay que busca ofuscar a consciência apenas atesta as regrastrabalho, nas famílias... Isso mesmo! Os os direitos dos cristãos; a sensualidade objetivas da moralidade, isto é, essas ditasrealitys shows da vida continuam exacerbada propagada nos diversos veículos "regras" já existem e estão gravadas no“alimentando” o brasileiro que permanece de comunicação; a libertinagem confundida coração do homem. Dessa forma, "respeitarfaminto e desprotegido, haja vista a com a liberdade, tão enaltecida atualmente; as leis inscritas na criação e as relaçõesprecariedade da saúde, da política, da e tantas outras coisas mais que fazem parte derivantes da natureza das coisas, ésegurança pública, dentre tantas outras do que chamamos de imoralidade. princípio de sabedoria e fundamento damazelas que assolam esse país. Aliás, é Certo dia ao partilhar sobre essa moral". (Catecismo da Igreja Católica,impressionante como no Brasil se realidade brasileira, fiz o seguinte parágrafo 354)."comemora" mais de uma década de comentário quando se falava sobre a Como os grupos dos amorais e imoraisprogramas que deseducam as famílias e degradação de alguns programas televisivos: são cada vez maiores e dominantes, temos eexpõem a visão egoísta e maléfica do prazer "Eis a democracia que muitos defendem". ainda teremos mais realitys shows epelo prazer, da onda de Não faltam pessoas que telespectadores ansiosos para analisar a vidasedução. Há quem diga que defendam essa de "fantoches" manipulados pela grandenossa sociedade tem o “democracia” que se pauta mídia ou por fantasias pessoais que acabamdivertimento que merece. em princípios imorais e por denegrir o respeito próprio e alheio.Será? Sou brasileiro e altamente sensuais, Será que não percebem isso? A única formaconheço tantos outros afirmando inclusive que de reverter essa situação é remar contra essaque certamente não essa “liberdade” não os maré tão forte, no intuito de extirpar aconcordam com essa condiciona às “prisões” amoralidade e imoralidade, fecundando emassertiva, isto é, sentem- morais fundamentadas em nossas consciências os fundamentos moraisse em determinados normas e regras, que que prezam pela dignidade do homem e damomentos até ofendidos segundo essa perspectiva, mulher: "Quanto mais prevalecer a retae acuados por tanta são danosas e prejudiciais consciência, tanto mais as pessoas e ospressão que parece não parar de ao homem. Para nós cristãos, ledo engano. grupos estarão longe da arbitrariedadeavançar o sinal, ultrapassando os Nesse aspecto, tenho que discordar cega e procurarão conformar-se com aslimites morais que deveriam ser frontalmente daqueles que assim pensam, e normas objetivas da moralidade"preservados por todos. De certo modo, explico o porquê. Primeiramente porque (Catecismo da Igreja Católica, parágrafoencontro muita incoerência nessa toda sociedade necessita de um mínimo de 1794).sociedade... ordem para que suas estruturas básicas Por fim, se não agirmos segundo Mas aqui gostaria de me deter em três comportem-se harmoniosamente ou sem os princípios morais, estamos fadadospalavras que parecem sinônimas, mas não muitos embaraços, caso contrário, cairíamos a mudar o lema "Ordem e Progresso"são. Falo da Amoralidade, Imoralidade e no precipício da desordem que aqui chamo para "Desordem e Retrocesso".Moralidade, pois que a falta desta última de barbárie. Aliás, qual o lema nacional datem solapado nossa sociedade de uma forma República Federativa do Brasil que se DANILO CORTEZ GOMES SÉRIE: “MITOS LITÚRGICOS” Mito 2: "A Eucaristia é para ser comida e não para ser adorada" É para ser adorada, sim. A Hóstia consagrada é a Presença Real e substancial de Nosso Senhor, e por isso a Santa Igreja dedica a ela toda a adoração. O Santo Padre Bento XVI responde(Exortação SacramentumCaritatis, n.66, de 2006):"...aconteceu às vezes não seperceber com suficiente clareza a relação intrínseca entre a Santa Missa e a adoração do Santíssimo Sacramento; uma objeção então em voga, por exemplo, partir da ideia que o pão eucarístico nos fora dado não para ser contemplado, mas comido. Ora, tal contraposição, vista à luz da experiência de oração da Igreja, aparece realmente destituída de qualquer fundamento; já Santo Agostinhodissera: «Nemo autem illamcarnemmanducat, nisipriusadoraverit; (...) peccemus non adorando – ninguém come esta carne, sem antes a adorar; (...)pecaríamos se não a adorássemos». De facto, na Eucaristia, o Filho de Deus vemao nosso encontro e deseja unir-Se conosco; a adoração eucarística é apenas oprolongamento visível da celebração eucarística, a qual, em si mesma, é o maiorato de adoração da Igreja: receber a Eucaristia significa colocar-se em atitudede adoração dAquele que comungamos." Dizer que a Eucaristia não é para ser adorada implica em negar a que a Hóstia Consagrada é o Corpo de Nosso Senhor, ou pensar que Deus não é digno de adoração... Autor: Francisco Dockhorn – http://www.salvemaliturgia.com

×