APLICAÇÃO DE ORIENTAÇÕES DA SEMIÓTICA FRANCESA  NO ENSINO DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS Sonia Mariza Martuscelli  [email...
Estrutura Fundamental: oposição temática principal e oposições temáticas secundárias; explícitas ou implícitas; polo posit...
Ancoragem: efeito de sentido de realidade -pessoas <ul><li>Enunciador: </li></ul><ul><li>1ª pessoa – efeito de sentido de ...
Ancoragem: efeito de sentido de realidade - espaço <ul><li>Ambientação: </li></ul><ul><li>interioridade x exterioridade </...
Ancoragem: efeito de sentido de realidade - tempo <ul><li>Tempo cronológico e tempo da enunciação:  </li></ul><ul><li>temp...
Diferentes maneiras de contar a história de Chapeuzinho Vermelho na imprensa  <ul><li>JORNAL NACIONAL  </li></ul><ul><li>(...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aplicação de orientações da semiótica francesa no ensino de leitura e produção de textos

1.641 visualizações

Publicada em

Reflexões sobre elementos das estruturas fundamental, narrativa e discursiva e sua aplicação no ensino de texto.

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.641
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aplicação de orientações da semiótica francesa no ensino de leitura e produção de textos

  1. 1. APLICAÇÃO DE ORIENTAÇÕES DA SEMIÓTICA FRANCESA NO ENSINO DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS Sonia Mariza Martuscelli [email_address]
  2. 2. Estrutura Fundamental: oposição temática principal e oposições temáticas secundárias; explícitas ou implícitas; polo positivo e polo negativo (explícito ou implícito) <ul><li>natureza x civilização </li></ul><ul><li>liberdade x opressão </li></ul><ul><li>guerra x paz </li></ul><ul><li>casa x rua </li></ul><ul><li>direitos x deveres </li></ul><ul><li>riqueza x pobreza </li></ul><ul><li>vida x morte </li></ul><ul><li>sabedoria x ignorância </li></ul><ul><li>limpeza x sujeira </li></ul><ul><li>modéstia x orgulho </li></ul>
  3. 3. Ancoragem: efeito de sentido de realidade -pessoas <ul><li>Enunciador: </li></ul><ul><li>1ª pessoa – efeito de sentido de subjetividade </li></ul><ul><li>3ª pessoa – efeito de sentido de objetividade </li></ul><ul><li>Outras pessoas: </li></ul><ul><li>uso de variantes linguísticas </li></ul><ul><li>indicação da idade </li></ul><ul><li>discurso direto </li></ul>
  4. 4. Ancoragem: efeito de sentido de realidade - espaço <ul><li>Ambientação: </li></ul><ul><li>interioridade x exterioridade </li></ul><ul><li>fechamento x abertura </li></ul><ul><li>fixidez x mobilidade </li></ul><ul><li>Espaço linguístico e espaço tópico: </li></ul><ul><li>o aqui da enunciação </li></ul><ul><li>dêiticos espaciais (aqui, lá, ali) </li></ul><ul><li>direcionalidade e englobamento (afastamento e aproximação; extensão e concentração) </li></ul><ul><li>demonstrativos (anáfora) e advérbios de lugar </li></ul><ul><li>advérbios espaço-aspectuais e preposições </li></ul>
  5. 5. Ancoragem: efeito de sentido de realidade - tempo <ul><li>Tempo cronológico e tempo da enunciação: </li></ul><ul><li>tempos verbais </li></ul><ul><li>advérbios de tempo (anterioridade, posteridade e concomitância) </li></ul><ul><li>preposições </li></ul><ul><li>(pontual e durativo) </li></ul><ul><li>conjunções </li></ul>
  6. 6. Diferentes maneiras de contar a história de Chapeuzinho Vermelho na imprensa <ul><li>JORNAL NACIONAL </li></ul><ul><li>(William Bonner): 'Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem...'. </li></ul><ul><li>(Fátima Bernardes): '... mas a atuação de um caçador evitou uma tragédia'. </li></ul><ul><li>BRASIL URGENTE </li></ul><ul><li>(Datena): '... onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades? ! A menina ia </li></ul><ul><li>para a casa da vovozinha a pé! Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada </li></ul><ul><li>viva... Um lobo, um lobo safado. Põe na tela!! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho </li></ul><ul><li>medo de lobo, não.'  </li></ul><ul><li>VEJA </li></ul><ul><li>Lula sabia das intenções do lobo.  </li></ul><ul><li>CLÁUDIA </li></ul><ul><li>Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.  </li></ul><ul><li>NOVA </li></ul><ul><li>Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama. </li></ul><ul><li>FOLHA DE S. PAULO </li></ul><ul><li>Legenda da foto: 'Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador'. </li></ul><ul><li>Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos dos lobos e um imenso infográfico mostrando </li></ul><ul><li>como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador. </li></ul><ul><li>O ESTADO DE S. PAULO </li></ul><ul><li>Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT. </li></ul><ul><li>O GLOBO </li></ul><ul><li>Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT que matou um lobo pra salvar menor de idade carente. </li></ul><ul><li>AGORA </li></ul><ul><li>Sangue e tragédia na casa da vovó. </li></ul><ul><li>SUPER INTERESSANTE </li></ul><ul><li>Lobo mau! mito ou verdade ? </li></ul><ul><li>Vamos determinar se é possível uma pessoa ser engolida viva e sobreviver. </li></ul>

×