Sumário
24
22
36
46
50
Foto:Divulgação
Pé na Areia
10 praias para você curtir o melhor da temporada de verão.
Revista Ilha...
EditorialCaro leitor,
Foto capa: Guilherme Andrade
06 - REVISTA ILHABELA
Em dezembro, a Revista Ilhabela comemora seu sext...
Jardim na Ilha
Criada pelo paisagista Donizeti Santos, a Jardim na Ilha oferece
serviços customizados para jardins, desde ...
Coleções da VR e da Aramis são as novidades da
Cotting Mode para esta temporada
Loja multimarcas voltada ao público mascul...
Ser Slow também é ser Sustentável
Segundo o conceito “Slow Threads”, ao tomar uma decisão de consumo, deve-
mos refletir s...
Hering lança Coleção Intimates
Alto Verão 2010
Linha Fitness é uma das novidades da marca
para a estação
Olançamento da He...
Lotus é a nova loja do Perequê
Inaugurada em novembro, pelas amigas
e empresárias Lídia Nishyama e Tatiane
Utiaque, em um ...
LitoralemRevista
Scutti Buffet
Criado pelo grupo Picanha Brasil, que
conta com restaurantes em Ilhabela,
Ubatuba e Santo A...
Os sabores do Cerrado, agora em Ilhabela
Fundadaem1996nacidadedeGoiânia,
em Goiás, a Sorvetes Fruto do Cer-
rado nasceu co...
Celmar Boats
Instalada há doze anos no litoral
norte de São Paulo, a Celmar
Boats nasceu da paixão do
empresário Celso Mag...
Pé na Areia!
10praias para
você curtir o melhor
de Ilhabela nesta
temporada
De norte a sul, Ilhabela tem dezenas de praias...
Feiticeira
Também está entre as praias agitadas do
sul da ilha, e é uma das preferidas pelo
público mais jovem e por prati...
Bonete
Éuma das praias mais bonitas e preservadas da ilha, e abriga a maior e
mais tradicional comunidade de pescadores do...
Jabaquara
Éa praia que ilustra a capa desta edição. Famosa por sua natureza preservada e visual paradisíaco, é a última
pr...
Sol do bem!
Overão é o período da alta
temporada de turismo no Brasil,
quando todo mundo, seja na
praia, na piscina, nos p...
Aprenda as diferenças entre vírus, trojans, spywares e outros
Quem usa um computador com
acesso à Internet ouve diari-
ame...
Gastronomia
“De acordo com o Decreto nº 4.851,
de 2003, Parágrafo 4: Caipirinha é a
bebida típica brasileira, com gradu-
a...
Gastronomia
Um quiosque diferente!
ACreperia N`areia nasceu na
temporada de 2003, num
pequeno quiosque, em um
projeto que ...
Inaugurada em outubro, a Miss Pin-Up
chega a Ilhabela com o objetivo de
trazer lanches especiais e atendimento
de qualidad...
As delícias da comida japonesa, à beira-mar
Instalado dentro da Marina Porto
Ilhabela, o Porto Kiosk Sushi nasceu
com a pr...
Colégio São Joãoabre matrículas para 2010
Depois de um ano repleto de inten-
sas atividades educativas, o Colé-
gio São Jo...
OrquídeasporSilvanaM.deLuca*
As orquídeas são plantas de grande interesse
botânico e econômico, destacando-
se como planta...
O nosso clima favorece o desenvolvimento
das orquídeas que podem ser cultivadas o
ano todo sem a necessidade de se constru...
Paulão conquista o
Pentacampeonato Brasileiro
de Fórmula Windsurf
Bons ventos e excelente desempenho
garantiram ao atleta
...
Alto Asthral	
Rua Dois Coqueiros, 215 - lj. 2 - Perequê
Tel.: (12) 3896-6569
Consultoria Ótica Tatiane Utiaque
Av. Princes...
Butterfly
Av. Almirante Tamandaré, 149 - Itaquanduba
Tel.: (12) 3896-2736
Cook
Av. Pedro Paula de Moraes, 251
Saco da Cape...
E chegou o verão...
Dra. Carolina S. M. Rosa*
Estação de intenso calor e corpos à
mostra. Nessa época a preocupa-
ção com ...
Bambuterapia: Uma nova massagem
para o Bem-Estar!
Quem procura novos métodos de
relaxamento e bem-estar poderá
aderir a um...
Cães e gatos também precisam
de proteção solar
No verão aumentam as radiações UVA e UVB, e
da mesma maneira que a pele hum...
Tratamento de Esgoto
Dentista
Imóveis
Lingerie
Materiais / Acabamento
Materiais / construção Náutica
Veterinário
Seguros
T...
*José Augusto Menegatti é Professor de educação física formado pela Universidade de São Paulo. Foi preparador
físico da eq...
Revista ilhabela   ano 7 n° 34
Revista ilhabela   ano 7 n° 34
Revista ilhabela   ano 7 n° 34
Revista ilhabela   ano 7 n° 34
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista ilhabela ano 7 n° 34

606 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
606
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista ilhabela ano 7 n° 34

  1. 1. Sumário 24 22 36 46 50 Foto:Divulgação Pé na Areia 10 praias para você curtir o melhor da temporada de verão. Revista Ilhabela é uma publicação da Ilha Editorial, Planejamento, Marketing e Distribuição LTDA. Av. Almirante Tamandaré, 149 - Sala 05 - Ilhabela - SP Fundador: Horácio Victor Nascimento de Andrade (1945-2003) - Diretor Comercial e Diagramação: Guilherme Andrade - Editora: Andréia Lima - Jornalista Responsável: Marisol Garcia - MTB 38294 - Tratamento de Imagem: Alexandre Lima - Colaboradores: José Augusto Menegatti - Agradecimentos: Silvana M. de Luca - Dra. Carolina Rosa - Cléber Biscassi - Roberto David Lopes - Publicidade e assinaturas: (12) 3896-6337 / (11) 2858-4802. A Revista Ilhabela é uma publicação dirigida a moradores, veranistas, empresários, turistas e freqüentadores de Ilhabela e região. Os anúncios e ofertas aqui publicados são de inteira responsabilidade dos anunciantes. A reprodução de anúncios e reportagens só poderá ser feita mediante expressa autorização da Ilha Editorial. Contatos Tel: (12) 3896-6337 / (11) 2858-4802 www.revistailhabela.com.br - e-mail: contato@revistailhabela.com.br Celmar Boats A História da Caipirinha Orquídeas Paulão - Pentacampeão Brasileiro Foto:GuilhermeAndradeFoto:GuilhermeAndrade Foto:EduardoCastro Foto:GuilhermeAndrade Foto:GuilhermeAndrade
  2. 2. EditorialCaro leitor, Foto capa: Guilherme Andrade 06 - REVISTA ILHABELA Em dezembro, a Revista Ilhabela comemora seu sexto aniversário, e dividimos com você o orgulho de acompanhar, durante todo este período, acontecimentos que marcaram a história da cidade que nós escolhemos para viver. Voltada aos veranistas, turistas, visitantes e moradores da ilha, a Revista Ilhabela nasceu com a proposta de trazer para a cidade um veículo sério e imparcial, com informação de qualidade, voltada aos amantes de Ilhabela. Hoje, é uma publicação de credibilidade, apoiada pela maior parte dos empresários da região e patrocinada, em diferentes momentos de sua história, por grandes empresas como a Vivo, Ford e Itaipava, entre outras. Aproveitamos o momento de comemoração para agradecer a cada um de nossos anunciantes, responsáveis diretos pela consolidação da revista, que a cada bimestre investem em nossas páginas, não apenas recursos, mas confiança. E agradecemos, é claro, a você, leitor, para quem escrevemos, fotografamos, editamos e diagramamos, com dedicação e carinho, cada uma dessas páginas. Sempre acreditamos no potencial turístico de Ilhabela, que por suas belezas naturais ainda preservadas tem como única vocação o desenvolvimento sustentável e equilibrado da atividade, que é o maior responsável pela economia do município. Por isso, vamos continuar investindo nosso tempo e nossos esforços na divulgação dos atrativos da ilha e na conscientização sobre a importância de mantê-la preservada. Quando conseguimos prender os leitores, mesmo que por alguns minutos, em nossas páginas, tanto para conferir as notícias e novidades da região, quanto para conhecer as empresas, produtos e serviços de nossos anunciantes, conseguimos cumprir nossa missão editorial e o compromisso assumido com nossos patrocinadores. Esse é nosso objetivo! Obrigada, Feliz Natal e um Ano Novo cheio de saúde, alegria e realizações! Até a próxima edição. Andréia Lima Editora
  3. 3. Jardim na Ilha Criada pelo paisagista Donizeti Santos, a Jardim na Ilha oferece serviços customizados para jardins, desde a criação e execução de projetos paisagísticos, com plantio, criação de caminhos de pedra, espelhos d’água e fontes, lagos e pontes, pergolados e caramanchões, e siste- mas de iluminação e irrigação, até manutenção especializada, com limpeza geral e reorganização, podas de saneamento e formação, e adubação. Morador de Ilhabela há mais de 30 anos, Donizeti cresceu entre os encan- tos e as belezas das espécies nativas da Mata Atlântica e aprendeu com a mãe, desde pequeno, a gostar e cuidar das plantas. Tornou-se jardineiro há vinte anos e para aprimorar seus conhecimentos, cursou a Escola Paulista de Paisagismo. Atualmente, a Jardim na Ilha tem projetos de pequeno, médio e grande porte executados em empreendimentos comerciais e hoteleiros, con- domínios e residências por toda a ilha. Mais informações no site: www.jardimnailha.com.br Tel. (12) 9139-6419 donizeti@jardimnailha.com.br Havaianas Ilhabela: qualidade, conforto e variedade para você aproveitar o melhor do verão Completandoseuprimeiroaniversário em dezembro, a Havaianas Ilhabela traz para a cidade a linha completa de produtos da marca que virou febre no Brasil e no exterior. Conhecida por suas sandáliasconfortáveiseversáteis,dediversos modelos e cores, a Havaianas tornou-se referência de qualidade, e ampliou sua linha de produtos, que agora conta com Bolsas e Toalhas de Praia e Banho que prometem virar tendência neste verão. Uma das lojas exclusivas da Havaianas no Litoral Norte, a franquia de Ilhabela, instalada na Vila, tem todos os modelos da marca, em centenas de cores, estampas e tipos diferentes, atendendo ao público masculino, feminino e infantil. Outra novidade disponível na loja da ilha é a Customização das Sandálias, que pode ser feita na hora, tanto em uma sandália com- prada ali quanto em um modelo Havaianas levado pelo cliente. São várias opções de Pingentes, desde pequenos Animais, Flores e Bandeiras para crianças e adultos, até deli- cadas peças com pedras e brilhos para as meninas e mulheres. “É uma forma de fazer uma Ha- vaianas exclusiva, com a sua cara”, conta o empresário Paulo Monte, gestor da franquia. Para o Verão 2010, além de novos modelos e cores, a Havaianas inves- tiu em modelos sofisticados, com ti- ras cobertas pelos famosos Cristais Swarovski. São três modelos distin- tos, nas cores preto, cinza e branco, esta última, ideal para a noite de Réveillon. Rua São Benedito, 59 (Rua do meio) – loja 4 – Vila. Tel. (12) 3896-5076. LitoralemRevista Fotos: Divulgação Foto: Guilherme Andrade Foto:GuilhermeAndrade Fotos:Divulgação
  4. 4. Coleções da VR e da Aramis são as novidades da Cotting Mode para esta temporada Loja multimarcas voltada ao público masculino, a Cotting Mode está há oito anos no Shopping São Paulo, na Vila, e a cada estação busca novidades e as últimas tendências para compor sua coleção. Para esta temporada, além das novas coleções de verão das mar- cas Yachtsman, Everlast e Ecko Unltd, a loja traz também peças das grifes VR Menswear e Aramis. VR Menswear – Verão 2010 Um dos melhores destinos do Sul da Itália é traduzido na coleção de verão 2010 da VR Menswear. A marca masculina foi buscar inspiração na Costa Amalfitana, um Patrimônio Mundial da Humanidade repleto de penhascos e praias de tirar o fôlego Lilás, verde e principalmente o amarelo são as cores da vez. A coleção traz camisas, camisetas, pólos, tricots, malhas, bermu- das, paletós, jeans e tênis com a qualidade que posiciona a marca como referência em estilo masculino. www.vrmenswear.com.br Aramis Menswear - primavera/verão 2010 Lugares paradisíacos e exóticos espalhados pelos 5 continentes in- spiraram o verão 2010 da Aramis Menswear. Honduras, Filipinas, Bahamas, Nova Zelândia e Seychelles integram o roteiro referência para toda a coleção. O mergulho surge como tema, que remete à idéia de descobertas, movimento, frescor, férias, calor e muita água! Na linha jeanswear, as camisetas pólos retratam a prática do esporte. Enquanto os jeans, lixados, manchados e puídos, aparecem com visual customizado. As lavagens super elaboradas tem um apelo vintage, o des- botado e o desfiado criam a impressão de marcas feitas manualmente. Complementam a linha jeanswear da Aramis T-Shirts, calças e bermudões tinturados. www.aramis.com.br A Cotting Mode fica no Shopping São Paulo - loja 19 | Rua Dr. Carvalho, 46 - Vila Tel: (12) 3896-2661 LitoralemRevista Fotos:Divulgação
  5. 5. Ser Slow também é ser Sustentável Segundo o conceito “Slow Threads”, ao tomar uma decisão de consumo, deve- mos refletir sobre três aspectos fundamentais: Satisfaz meus sentidos? Respeita os recursos da natureza? Garante dignidade a todos os envolvidos, da produção à comercialização? Para atender a esses aspectos, a Pombero: • Utiliza algodão 100% orgânico, produzido sem a utilização de agrotóxicos; • Não trabalha em escala industrial, fabricando apenas produtos artesanais; • Protege as identidades culturais, aliando criatividade e conforto aos modelos; • Respeita os recursos naturais e a qualidade de vida dos artesãos; • Preserva o caráter exclusivo de cada bordado; • Valoriza o que é essencial para os sentidos; • Está comprometida com o Movimento Slow e com a Sustentabilidade. No Brasil, Ilhabela foi o destino escolhido para inaugurar a primeira loja da marca, que fica no Shopping São Paulo – Loja 3 | Rua Dr. Carvalho, 46 – Centro. Tel. (12) 3896-3553 | www.pombero.com Pomberotraz boas energias pra começar o ano com o pé direito Cercada de tradições e rituais, a noite de réveillon anuncia a chegada de um novo ano, e para muita gente é o momento de renovar as energias e começar uma nova fase. E para fazer isso, cada um tem sua receita, desde inusitadas simpatias até a escolha da cor da roupa. É cheia de boas energias, desde a concepção das peças até sua chegada aos clientes, que a coleção de roupas artesanais da Pombero traz peças ideais para quem quer começar o ano com o pé direito. LitoralemRevista Inspirada no conceito “Slow Threads”, que prega a desaceleração do ritmo de vida imposto pelos tempos modernos e a filosofia de aproveitar melhor cada mo- mento, as coleções da marca são confeccionadas por artesãos paraguaios em uma técnica indígena denomi- nada “Ao Po’i”. Feitas em puro algodão, as peças são bordadas a mão e cada uma delas leva cerca de uma semana para ficar pronta. 12- REVISTA ILHABELA Fotos: Divulgação
  6. 6. Hering lança Coleção Intimates Alto Verão 2010 Linha Fitness é uma das novidades da marca para a estação Olançamento da Hering pro- mete fazer sucesso nas aca- demias. A marca traz para suas lojas uma linha voltada para a malhação. Prestigiando cores neu- tras como os tons de cinza, azul marinho e preto, a coleção, que chega nas versões masculina e feminina traz tecnologia aliada ao conforto. Na linha feminina, o legging chega em três comprimentos: corsário (logo abaixo do joelho), capri (na altura da canela) e com- prida (que vai abaixo do tornozelo). Essa última pode ser usada de duas formas, já que vem com zíper na parte inferior. O cós anatômico garante que movimentos mais bruscos possam ser feitos. Entre as bermu- das, a ciclista pode ser usada tanto sozinha quanto por baixo do short de corrida. Para completar, opções diferentes de tops, como o reto e o transpassado, além de camisetas de cotton e dermadry, tecido tecnológico que absorve e elimina o suor. Paraoshomens,osshortsdecorridachegam bicolores - preto e cinza ou azul marinho e branco. As camisetas, que podem ser tanto com mangas quanto na versão regata também são feitas com o tecido dermadry. Além da nova linha Fitness, a Coleção de Verão e Alto Verão da Hering tem moda praia, com biquínis e chapéus, sandálias, pijamas fresquinhos, linha feminina com vestidos, shorts, bermudas, regatas, blus- inhas e camisetas em diversos modelos, cores e estampas, e peças masculinas, com destaque para as bermudas, camisas, regatas e camisetas. Em Ilhabela, toda a coleção da marca está disponível na Estilo Direto, loja representante da Hering e da Dzarm. Rua Dois Coqueiros, 133 – loja 1 – Perequê. Tel. (12) 3896-1374. LitoralemRevista Villa Maré anuncia novidades para a temporada Orestaurante Villa Maré, situado no centro de Ilhabela, na praça em frente à ma- triz, está anunciando novidades para a temporada de verão. A apreciada cortesia no atendimento e a qualidade nos pratos continuam as mesmas, mas o restau- rante está oferecendo novas opções no cardápio. No menu de carnes, a partir de agora você poderá apreciar um suculento polpetone recheado de mussarela acompanhado de uma boa massa al dente, ou ainda um filé au poivre caprichadíssimo. Entre as saladas, a Maré Mansa, com alface americana, camarão, manga e mussarela de búfala é, ao mesmo tempo, leve e substanciosa. No quesito peixes e frutos do mar, as novidades ficam por conta do badejo com legumes no vapor ao azeite de trufas e no delicioso risoto de camarão, brie e rúcula. O primeiro, light e saboroso. O segundo, para quem busca sabores mais fortes, sem compromisso com a balança. Nada mais justo! Em janeiro e fevereiro, o Villa Maré também estará aberto para o almoço, com cardápio diferente do jantar: buffet de saladas, grelhados e pratos rápidos e econômicos, à moda executiva. Mas o “executivo” no Villa Maré quer dizer: paillard de filé com talharim ao creme, risoto de calabresa ao vinho tinto, frango crocante com legumes, e muito mais. Serão três pratos por dia, que mudarão toda semana. Para surpreender, sempre. Antes de comer, você poderá saborear uma exótica caipirinha de lichia, ou um mojito no capricho. No Villa Maré, o lema é: quem não é o maior, tem que ser o melhor. Praça Coronel Julião de Moura Negrão, 53 - Vila. Tel. (12) 3896 6176. 14- REVISTA ILHABELA Fotos:Divulgação
  7. 7. Lotus é a nova loja do Perequê Inaugurada em novembro, pelas amigas e empresárias Lídia Nishyama e Tatiane Utiaque, em um coquetel que reuniu amigos e clientes, a Lotus traz uma diversi- ficada linha de produtos, com Presentes Fi- nos, Bolsas e Acessórios femininos, Moda Fitness, Roupa Íntima, com lingerie para o dia-a-dia e peças mais sofisticadas, Pijamas femininos e masculinos, e até um Sex Shop, instalado em uma área reservada da loja. Selecionados cuidadosamente, os produtos são renovados constantemente, para que os clientes sempre encontrem novidades. E além da diversidade, o atendimento cor- dial e o ambiente climatizado completam a proposta das proprietárias de criar uma loja diferente, com produtos de qualidade e bom preço. A Lotus abre de segunda a sexta-feira, das 9:30h as 18:30h e aos sábados das 9:30h as 17h. Av. Princesa Isabel, 1.184 – Perequê Tel. (12) 3896-6295. Oficina de Criação em novo endereço Criada pelos arquitetos Giselle Bahiense e Leonardo Cunha, a Oficina de Criação de Espaços Sustentáveis chegou ao Litoral Norte com a proposta de oferecer projetos de arquitetura e paisagismo pautados por práticas sustentáveis, desde a execução da obra, minimizando impactos ambientais, até a utilização efetiva do imóvel, com a projeção de sistemas eficientes de economia dos recursos naturais. Se sustentabilidade é a palavra de ordem no Brasil e no mundo, em um lugar como Ilhabela, cercado de natureza e com características tão peculiares, construir em parceria com o meio ambiente é fundamental, e por isso o trabalho dos arquitetos começa na análise criteriosa do terreno, para que o projeto seja literalmente encaixado às condições naturais, evitando a derrubada de árvores, grandes cortes ou aterramentos e transformando os aspectos naturais em aliados para a criação de espaços únicos, confortáveis e contemplativos. “Para nós a arquitetura só é plena se pu- dermos conceber espaços que atendam as demandas do homem contemplando as condicionantes do terreno e da paisa- gem em que se inserem”, afirma o casal de arquitetos. Desde o início de dezembro, o escritório de Giselle e Leonardo está em novo endereço, na Av. São João, 133 – Loja 1, no Perequê. Tel. (12) 3896-3951. Mais informações e fotos dos projetos executados na ilha podem ser conferidas no site: www.oces.arq.br 16 - REVISTA ILHABELA Foto:GuilhermeAndrade Foto:GuilhermeAndrade
  8. 8. LitoralemRevista Scutti Buffet Criado pelo grupo Picanha Brasil, que conta com restaurantes em Ilhabela, Ubatuba e Santo Antônio do Pinhal, o Scutti Buffet oferece serviços especiais para eventos corporativos e sociais. Para casamentos, desenvolve cardápios e serviços customizados, de acordo com as necessidades e vontades de cada cliente, dando atenção especial a cada detalhe para que a festa seja inesquecível, tanto para os noivos quanto para seus convidados. Com uma equipe experiente, que prima pela qualidade e pelo bom atendimento, o Scutti Buffet conta com estrutura para realizar qualquer tipo e tamanho de casamento ou evento, seja na Praia, Vale ou na Montanha. Mais informações: (12) 8146-1119 | 8146-1120 scuttibuffet@picanhabrasil.com.br www.picanhabrasil.com.br/scuttibuffet Ilhabela terá Guarda-Vidas durante a temporada APrefeitura de Ilhabela e o 17º Grupamento de Bombeiros – Salvamar Paulista iniciaram no dia 7 de dezembro o Curso de Guarda–Vidas Temporário 2009/2010, realizado na Secretaria de Esportes de Ilhabela, no Pequeá. Para participar do treinamento, foram selecionadas 23 pessoas que serão capacita- das para o trabalho temporário durante o período da temporada, que começa no dia 26 de dezembro de 2009 e vai até 23 de fevereiro de 2010. O curso termina no dia 18 de dezembro, e no final serão contratados os seis guarda-vidas que mais se destacarem. Foto: PMI Fotos: Divulgação
  9. 9. Os sabores do Cerrado, agora em Ilhabela Fundadaem1996nacidadedeGoiânia, em Goiás, a Sorvetes Fruto do Cer- rado nasceu com a proposta de uti- lizar as frutas nativas da região na fabricação de picolés e sorvetes. Em pouco tempo, os sabores exóticos fizeram tanto sucesso que a pequena fábrica expandiu seus negócios e passou a distribuir seus produtos em várias cidades brasileiras. No final de outubro deste ano, a primeira franquia da rede chegou ao Litoral Norte de São Paulo. Instalada no centro de Ilhabela, a sorveteria oferece nada menos que 60 sabores de picolés e sorvetes, com opções que vão das frutas tradicionais, como abacaxi, limão e morango, até espécies exóticas, como araçá, araticum, brejaúba, buriti, cajá, jatobá, lichia, mangaba, mutamba, pequi, taperebá e umbu, entre outras frutas nativas do cerrado e das regiões norte e nordeste do país. “Há até picolés que podem ser saboreados com sal”, conta José Patrício, proprietário da franquia de Ilhabela e de outra recém-inaugurada sor- veteria da rede na região do Brooklin, na capital paulista. “Além da variedade de sabores, nossos sorvetes são naturais, produzidos com polpa de frutas, baixa adição de açúcar e baixas calorias”, completa o empresário. A Sorvetes Fruto do Cerrado de Ilhabela fica no Shopping São Paulo, lojas 7 e 8, na Rua Dr. Carvalho, 46, Vila. www.frutosdocerrado.com.br 20 - REVISTA ILHABELA Fotos: Guilherme Andrade Ilhabela Rent a Car Inaugurada no final de outubro, a Ilha- bela Rent a Car é a primeira empresa da ilha especializada em locação de veículos de passeio. Com uma frota de carros novos, todos com 4 portas, direção hidráulica e MP3 Player, e opção de ar- condicionado, a empresa oferece, além dos serviços básicos de locação, transfers para os aeroportos de Congonhas e Cumbica e o aluguel de carro com motorista. “Nosso objetivo e trazer praticidade, con- forto e liberdade aos turistas, visitantes e moradores de Ilhabela que precisem dos serviços de locação de veículos”, conta o casal Camila Reis e Samuel Novikov, pro- prietários da Ilhabela Rent a Car. Entre as vantagens oferecidas pela locadora, estão o Serviço de Assistência 24 horas, contratação de Seguro inclusa na diária e quilometragem livre. Para o aluguel de carro sem motorista, é preciso ser maior de 21 anos e ter Carteira de Motorista emitida há mais de um ano. A Ilhabela Rent a Car tem escritório na Av. Almirante Tamandaré, 887 – sala 03, no Itaguaçu, e durante a Temporada de cruzeiros também atende em um stand no Receptivo Turístico montado na Vila. Tel. (12) 3896-6162 | 8141-0676 www.ilhabelarentacar.com.br
  10. 10. Celmar Boats Instalada há doze anos no litoral norte de São Paulo, a Celmar Boats nasceu da paixão do empresário Celso Magalhães pelo mar e pelos barcos, e se consolidou como a maior loja de embarcações e acessórios náuticos da costa brasileira. Com 1,8 mil metros quadrados, a loja instalada em Caraguatatuba con- ta com nada menos que 10 mil itens, e tem desde iates e lanchas de grande porte até botes infláveis, passando por uma completa linha de peças e acessórios nacionais e importados. No setor de barcos novos, a Celmar Boats é representante dos estaleiros Schaefer Yachts, que fabrica as sofisticadas lanchas Phantom, com modelos que vão de 26 a 60 pés, Fibrafort, com barcos de até 31 pés, e Fishing, com lanchas voltadas ao mercado de pesca esportiva. Também representa os motores Evinrude, Mercury e Yamaha. Para o segmento de semi-novos, a empre- sa conta com o serviço de Brokers e tem opções variadas, inclusive com a possibili- dade de troca. Além da venda dos barcos, orientada por consultores experientes, que conhecem profundamente o mercado náutico e estão aptos a indicar a melhor opção de acordo com a necessidades de cada cliente, a Cel- mar Boats conta com um competente serviço de pós venda, com entrega técnica e assistência completa. A empresa conta ainda com oficina própria e assistência técnica para as marcas que repre- senta, e transporte próprio com capacidade de entrega de barcos em qualquer lugar do Bra- sil. Também possui uma base no Rio Juque- riquerê, em Caraguatatuba, onde disponibiliza diversos serviços aos seus clientes, e em 2010 vai inaugurar uma sede em Ilhabela. Av. Miguel Varlez, 180 - Centro - Caraguatatuba. (12) 3886-6100 www.celmarboats.com.br Phantom 500HT, o barco escolhido por Felipe Massa Os apaixonados por lanchas que procuram um barco de 50 pés não devem pensar duas vezes antes de optar pelas Phantom 500 HT e Fly, desenvolvidas pelo Schaefer Yachts, estaleiro localizado em Palhoça, na Grande Florianópolis. Famoso pelo seu gigantesco teto solar, que transforma o convés prin- cipal num terraço, a 500 HT pode acomo- dar até seis pessoas e um marinheiro para pernoite e 15 pessoas, mais um tripulante, durante um passeio. Sucesso entre os amantes da aventura, e da velocidade, a Phantom 500 HT foi a em- barcação escolhida pelo piloto brasileiro de Fórmula 1 Felipe Massa, que adquiriu a sua no segundo semestre de 2009. Novo teto de vidro - O modelo ganhou um maravilhoso teto solar de vidro com refor- ços em fibra de carbono, além de um painel totalmente remodelado e com instrumen- tos reposicionados, com direção mais cen- tral. Já a Fly é uma opção que dispõe de um fly bridge, cobertura que proporciona visi- bilidade única aos passageiros. Algo como uma lancha duplex. A atenção ao luxo permeia todo o projeto das Phantom 500, que inclui quatro TVs de LCD, home theater, sofás de couro, mesa de jantar, cozinha com forno em- butido e ar-condicionado, além de uma churrasqueira elétrica na plataforma de popa. “Tudo foi pensado para oferecer o máximo de conforto, potência e navega- bilidade para uma embarcação deste per- fil”, explica Márcio Schaefer, designer e proprietário do estaleiro. Este apuro despertou o interesse de diversos consumidores ao redor do planeta, fazendo com que pedidos de exportação não pa- rem de chegar à empresa, líder nacional nos barcos de 50 pés ou inferiores – a Schaefer Yachts exporta até para países de tradição náutica milenar, como Noruega e Suécia. As versões 500 HT e Fly, e todos os outros modelos da Phantom estão disponíveis na Celmar Boats. Foto: Guilherme Andrade Fotos: Divulgação
  11. 11. Pé na Areia! 10praias para você curtir o melhor de Ilhabela nesta temporada De norte a sul, Ilhabela tem dezenas de praias, desde as mais badaladas, repletas de guarda-sóis, cadeiras e espreguiçadeiras, até pequenos refúgios onde só é possível chegar a pé ou de barco. Para ajudar você a garantir o seu lugar ao sol neste verão, preparamos um roteiro com opções para quem quer agitar, curtir a natureza, praticar esportes náuticos, aventurar-se pela Mata Atlântica ou relaxar com a família. Escolha sua! Curral Sinônimo de agito e badalação, a Praia do Curral, está entre as preferidas dos turistas e veranistas que visitam a ilha, tanto por sua beleza natural quanto pela estrutura que oferece nos diversos bares e restaurantes que têm serviço de praia com mesas e cadeiras, espreguiçadeiras, guarda- sóis e duchas. Com 400 metros de extensão e uma larga faixa de areia, o Curral fica no lado sul da ilha, tem águas claras e tranquilas e é excelente para banhos de sol e de mar. A boa estrutura ga- rante cerveja gelada, petiscos, drinks e pratos à base de peixes e frutos do mar. No canto direito, está instalado o DPNY Beach, o mais luxuoso hotel de Ilhabela, que conta com um clube de praia, bar, restaurante, piscina e serviços exclusivos para quem se hospeda em suas sofisticadas suítes. A maioria dos bares de praia conta com estacionamento, mas nos dias mais movi- mentados da alta temporada pode ser difícil conseguir uma vaga para deixar o carro. Pra não correr o risco de não encontrar lugar ou ter que esperar por uma vaga, durante este período o ideal é chegar cedo, ou deixar para curtir o pôr-do-sol, no final da tarde. 25 - REVISTA ILHABELA
  12. 12. Feiticeira Também está entre as praias agitadas do sul da ilha, e é uma das preferidas pelo público mais jovem e por praticantes de esportes náuticos como Kite e Windsurf. Ao contrário do Curral, não tem bares e res- taurantes e, portanto, não conta com serviço de praia. Com areias grossas, águas claras e algumas ár- vores que garantem sombra, o grande atrativo dessa praia é mesmo sua beleza natural. O acesso, distante da estrada, é sinalizado por uma placa, e é preciso deixar o carro e seguir a pé por uma pequena trilha. Julião Bastante frequentada por moradores da ilha, a praia do Julião, também no sul, é cercada por pedras, tem areias finas e águas limpas e transpar- entes. Árvores espalhadas ao longo de seus 300 metros de ex- tensão garantem sombra e com- pletam o cenário ideal para quem quer sossego e contato com a natureza. Grandes pedras submersas e as pequenas ilhotas em frente à praia fazem do local um excelente ponto para a prática de mergulho livre. No canto esquerdo, uma trilha en- tre as pedras leva à Praia Grande. Não há bares ou restaurante e o acesso é feito através de uma pequena trilha que sai da estrada. 26 - REVISTA ILHABELA Foto:GuilhermeAndrade Foto:GuilhermeAndrade
  13. 13. Bonete Éuma das praias mais bonitas e preservadas da ilha, e abriga a maior e mais tradicional comunidade de pescadores do arquipélago. São cerca de 100 famílias que vivem da pesca, hoje em menor escala, e das atividades ligadas ao turismo, já que o local, apesar do difícil acesso, é procurado por turistas brasileiros e estrangeiros que buscam aventura e contato com a natureza. Só é possível chegar a pé, através de uma trilha de 13 quilômetros que corta a Mata Atlântica e atravessa três cachoeiras, ou de barco. Para quem vai pela trilha, que leva em média quatro horas para ser percorrida, o ideal é pernoitar pelo menos uma noite na praia, pois é praticamente impossível ir e voltar a pé no mesmo dia. Vale lembrar que a oferta de hospedagem no Bonete é pequena e, portanto, é pre- ciso fazer reserva com antecedência. Castelhanos Entre as praias de difícil acesso de Ilhabela, Castelhanos é a mais visitada por turistas. O acesso é feito por uma estrada de terra que atravessa o Parque Estadual de Ilhabela e só veículos com tração 4x4 sob o comando de motoristas experientes em terrenos irregulares conseguem completar o percurso. Para visitar a praia, o ideal é contratar uma das agências de turismo locais, que oferecem passeios de jipe, de barco ou mistos, onde o cliente pode ir de barco e voltar de jipe ou vice-versa. É a maior praia da ilha, com 1 quilômetro de extensão, e de lá saem as trilhas para a Cachoeira do Gato, e para as praias Mansa, Vermelha, Figueira e do Gato. 29 - REVISTA ILHABELA Foto:GuilhermeAndrade Foto:GuilhermeAndrade Foto:GuilhermeAndrade
  14. 14. Jabaquara Éa praia que ilustra a capa desta edição. Famosa por sua natureza preservada e visual paradisíaco, é a última praia ao norte da ilha onde é possível chegar de carro. São 16 quilômetros a partir da Vila, oito deles em estrada de terra. Antes mesmo de chegar, um dos últimos trechos da estrada revela uma vista surpreendente do mar e de sua extensa faixa de areia cercada pela beleza da Mata Atlântica, que já vale o passeio. Há estrutura de serviços, com restaurante e barracas que servem porções, bebidas e refeições, além de mesas e cadei- ras, guarda-sóis e ducha de água doce. Prepare-se para a recepção calorosa de borrachudos famintos e, se não quiser ser devorado, leve um bom repelente. Praia da Fome Pequena e isolada, a Praia da Fome fica depois do Jabaquara, e abriga casinhas de pescadores e barcos coloridos. Só é possível chegar pelo mar, e algumas das opera- doras locais que fazem passeios de escuna para a praia ao lado, dão uma paradinha por lá. O visual é incrível, com águas verdes muito cristalinas, pedras de diversos tamanhos e areia branca e fina. No entanto, a presença de borra- chudos selvagens torna a permanência na praia uma missão quase impossível. Pequeá Para quem não quer ir muito longe, a Praia do Pequeá, próxima ao centro de Ilhabela, tem uma faixa de areia extensa, águas calmas, árvores que garantem sombra e serviço de praia oferecido por um quiosque. Ideal para quem está iniciando a prática de esportes náuticos, abriga uma base da Escola de Vela BL3, que dá cursos de diversas modali- dades para crianças e adultos e também aluga equipamentos. Praia do Pinto Éuma das praias mais agitadas do lado norte da ilha, com areia fina, águas calmas e muitas árvores. Não tem quiosques ou restaurantes, mas durante a tem- porada barracas de praia servem petiscos e bebidas. Praticamente toda a extensão da praia é cercada por um condomínio residencial, e o acesso de carros só é permitido aos proprietários de imóveis. Portanto, é preciso estacionar na rua e seguir a pé até lá. Praia da Armação Éo ponto de encontro de velejadores, pois além das boas condições para a prática de esportes náuticos, abriga a sede da Escola de Vela BL3, que oferece total estrutura, desde equipe de apoio até aluguel de equipamentos, para praticantes de windsurf, kitesurf e todas as modalidades da vela. Local de treino de velejadores como Robert Scheidt, Paulo dos Reis, Baby Arndt e Beto Pandiani, a Armação é o lugar ideal para quem quer velejar, aprender ou simplesmente curtir o visual das velas coloridas deslizando sobre o canal de São Sebastião. Fotos:GuilhermeAndrade Fotos: Guilherme Andrade
  15. 15. Sol do bem! Overão é o período da alta temporada de turismo no Brasil, quando todo mundo, seja na praia, na piscina, nos parques ou pelas ruas, busca seu lugar ao sol. E durante todo este período, que com- preende os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, o astro rei é o grande responsável pela diversão de quem viaja para o litoral para curtir as férias ou finais de semana. Basta ele aparecer que todos correm para as praias, para desfrutar o calor entre momen- tos de descanso na areia e banhos de mar. É claro que curtir a praia e o sol faz bem para o corpo e para a alma, mas para que os momentos de lazer deixem apenas marcas de alegria, alguns cuidados são fundamen- tais para preservar a saúde de sua pele e evitar as armadilhas escondidas atrás de um delicioso banho de sol. Proteja-se! Não há o que discutir: na praia, o protetor solar é item obrigatório! Os efeitos da radiação solar sobre a pele causam danos irreversíveis, desde fotoenvelhecimento, queimaduras e manchas até o temido câncer de pele, portanto, não dá para arriscar. Escolha o protetor certo: com tanta variedade de produtos nas prateleiras dos supermer- cados, perfumarias e farmácias, fica difícil saber qual opção é mais indicada para o seu tipo de pele. No entanto, algumas reco- mendações básicas podem ajudar na hora da escolha. O primeiro item que deve ser levado em consideração é o fator de proteção solar, descrito nas embalagens pela sigla FPS. Se- gundo a Sociedade Brasileira de Dermato- logia, o ideal é que o FPS seja, no mínimo, 15, sendo que peles claras, que ficam ver- melhas facilmente devem optar pelo FPS 30, enquanto peles morenas, que possuem proteção natural através da produção de melanina, podem ficar com o FPS 15. Embora muita gente afirme que acima do FPS 30 não há alteração efetiva na pro- teção, os chamados bloqueadores solares, com FPS que varia de 35 a 100, oferecem maior índice de proteção sim. Apesar deste aumento não ser muito grande (um prote- tor de FPS 60 protege duas vezes mais que o de FPS 30), pode fazer a diferença para peles sensíveis e intolerantes ao sol. Nestes casos, a escolha deve ser orientada por um dermatologista. Também é importante que, além da pro- teção contra a radiação UVB, responsável pelas queimaduras e vermelhidão da pele, o filtro solar também proteja contra os efeitos nocivos dos raios UVA, que incidem sobre a pele inclusive nos dias nublados. Não economize: tão importante quanto apli- car o protetor ao chegar à praia, é reaplicar o produto a cada duas horas, durante todo o período de exposição, ou a cada vez que entrar na água, transpirar muito ou se secar com uma toalha. O produto deve ser apli- cado sobre todo o corpo, em quantidade capaz de formar uma película protetora so- bre a pele. Fuja dos horários de pico: durante o horário de verão, o período entre 10h e 16h é o de maior incidência dos raios UVB e, por- tanto, quando você deve fugir do sol. Para se bronzear, chegue a praia cedo, por volta das 9h, ou após as 16h, e durante todo o horário de pico, mesmo utilizando protetor solar, esconda-se sob a sombra. Use barreiras físicas de proteção: além do filtro solar, nos dias ensolarados abuse dos chapéus de abas largas, óculos escuros e guarda-sóis. Hoje já estão a venda produtos fabricados com tecidos tecnológicos que oferecem proteção contra os raios solares. Hidrate-se: a exposição ao sol e ao calor requer cuidado extra com a hidratação. Abuse dos sucos naturais, água de coco e chás gelados, e beba muita, mas muita água. Sua pele e todo o seu corpo agradecem! Foto:Divulgação Os raios solares podem causar danos irreversíveis à sua pele. Saiba como se proteger para aproveitar o melhor do verão de maneira saudável.
  16. 16. Aprenda as diferenças entre vírus, trojans, spywares e outros Quem usa um computador com acesso à Internet ouve diari- amente as palavras vírus, trojan, spyware, adware e, de vez em quando, a palavra malware. É comum pensarmos que, de uma maneira geral, todos são vírus e ar- quivos perigosos para o computador. Em parte, esta afirmação é verdadeira: Todos eles podem nos prejudicar. No entanto, eles não são todos vírus nem iguais. Eles são todos malwares. Malware - É a combinação das palavras em inglês malicious e software, ou seja, progra- mas maliciosos. São programas e comandos feitos para diferentes propósitos: apenas in- filtrar um computador ou sistema, causar danos e apagar dados, roubar informações, divulgar serviços, etc. Em suma, malware é a palavra que engloba programas perigosos, invasivos e mal inten- cionados que podem atingir um computa- dor. Ele se divide em várias categorias, que incluem vírus, worms, trojans, rootkits, spy- wares, adwares e outros menos conhecidos. Vejamos um por um. Vírus - O termo vírus foi aplicado por causa da reprodução desses arquivos. Não é à toa que a palavra vírus é a que mais circula quan- do o assunto é perigo ao computador. Afinal, os vírus são os programas mais utilizados para causar danos, roubar informações, etc. Eles se diferenciam dos outros malwares por sua capacidade de infectar um sistema, fazer cópias de si mesmo e tentar se espalhar para outros computadores, da mesma maneira que um vírus biológico faz. São típicos de arquivos anexos de emails. Isso acontece porque quase sempre é necessário que um vírus seja acionado através de uma ação do usuário. Um dos vírus mais perigosos já registrados foi o “ILOVEYOU”, uma carta de amor que se espalhou por email e é considerada responsável pela perda de mais de cinco bilhões de dólares em diversas empresas. Worms - Um worm (verme, em inglês) de computador é um programa malicioso que se utiliza de uma rede para se espalhar por vários computadores sem que nenhum usuário interfira neste processo (aí está a diferença entre vírus e worm). São perigosos, pois podem ser disparados, aplicados e espalhados em um processo totalmente automático e não precisar se anexar a nenhum arquivo para isso. Trojan - Forma abreviada de Trojan Horse (cavalo de tróia, em português), é um conjunto de funções desenvolvido para executar ações indesejadas e escondidas. Pode ser, por exemplo, um arquivo que você baixou como um protetor de tela, mas, depois da instalação, diversos outros programas ou comandos também foram executados. Isso significa que nem todo trojan prejudica um computador, pois, em algunscasos,eleapenasinstalacomponentes dos quais não temos conhecimento. Rootkits - Os rootkits englobam alguns dos mais escabrosos malwares já conhecidos. Isso porque estes programas miram sim- plesmente o controle de um sistema opera- cional sem o consentimento do usuário e sem serem detectados. O grande mérito do rootkit é sua capacidade de se esconder de quase todos os programas antivírus através de um avançado código de programação. Mesmo que um arquivo root- kit seja encontrado, em alguns casos ele con- segue impedir que você o delete. Em resumo, os rootkits são a maneira mais eficiente para invadir um sistema sem ser pego. Spywares - Spy, em inglês, significa espião, e foi com essa característica que os spywares surgiram. No começo, monitoravam pági- nas visitadas e outros hábitos de navegação para informar os autores. De posse dessas informações, tais autores podiam atingir os usuários com mais eficiência em propagan- das, por exemplo. Porém, com o tempo, os spywares também foram utilizados para roubo de informações pessoais (como logins e senhas) e para a modificação de configurações do computa- dor (como página home do seu navegador). Adware - O último malware dessa lista geralmente não prejudica seu computador, mas te enche o saco, com certeza. Adwares são programas que exibem, executam ou baixamanúnciosepropagandasautomatica- mente e sem que o usuário possa interferir. Hoje, os adwares são considerados como uma categoria de software, diferenciando-se de freewares (programas gratuitos) e demos ou trials (programas para testar), uma vez que eles têm a intenção de divulgação, e não de prejudicar um computador. Lembre-se: utilize sempre um bom anti- vírus e mantenha-o atualizado diariamente. Faça disso um hábito e certamente você não terá problemas. Cléber Aragão Biscassi Tecnologia .COM Net Ilhabela Diretor de Qualidade em Serviços de Internet ABRANET Especialista em Redes de Computadores pela Uni- versidade São Judas Tadeu
  17. 17. Gastronomia “De acordo com o Decreto nº 4.851, de 2003, Parágrafo 4: Caipirinha é a bebida típica brasileira, com gradu- ação alcoólica de quinze a trinta e seis por cento em volume, a vinte graus Celsius, ob- tida exclusivamente com cachaça, acrescida de limão e açúcar” Não se pode falar sobre a caipirinha sem falar da cachaça, verdadeiro patrimônio brasileiro, que carrega séculos de história. Foi no século X que Avicena - médico, as- trônomo e filósofo árabe - descobriu o pro- cesso de destilação do material fermentado. A destilação produz um líquido composto em sua maior parte por álcool etílico. A pa- lavra álcool tem origem árabe "Al Kuhul" que curiosamente significa fina poeira, referindo-se ao sulfeto de antimônio, cos- mético muito usado pelos egípcios. No século XVI, período da introdução da cana de açúcar no Brasil, entre os escravos que recebiam nos engenhos o que restava da produção de açúcar, alguém teve a fe- liz idéia de usar a técnica de Avicena, nesta época já espalhada pela Europa, e destilar este “resíduo” obtendo um destilado com alto teor alcoólico. Surgia assim a Cachaça. Não demorou para que os escravos aproveitassem a abundancia de frutas de nossa terra para misturá-las à bebida, criando assim as batidas, entre elas a de limão, que com o tempo evolui para a receita que incluiu limão com casca em rodelas ou pedaços. A tecnologia ajudou e tínhamos gelo à vontade para torná-lo refrescante. Mas quando é que o nome de caipirinha foi usado pela primeira vez para rotular o drinque? Caipira era o termo paulista que designava o "habitante do campo" segundo o Di- cionário de Vocábulos Brasileiros de 1889. Aparentemente originou-se do Tupi de "caipora" ou "curupira". Caipora designava o "habitador do mato", e Curupira por sua vez, é um ente fantástico, um demônio que vagueia errante pelo mato. Talvez alguém saboreou uma Caipirinha a mais e valori- zando a mitologia nacional vendo "curupir- inhas" à sua volta, batizou este coquetel que hoje é sinônimo do Brasil no mundo todo. A caipirinha é um drinque refrescante e tipicamente tropical, e o nome CAIPIRINHA é exclusivo para o drinque elaborado com Cachaça, já que não existe “Caipirinha de Vodka (e sim caipirosca), ou caipirinha de Ron (e sim caipirissima)”. Claro que em honra a nossa grande variedade de frutas, pode-se usar lima-da- pérsia, morango, uva, maracujá, folhas de mexirica, etc. Mas sempre com cachaça. Bebida de sabor ácido, aroma cítrico e paladar agradável, dando água na boca, a Caipirinha entrou em 1996, na convenção de Toronto, para o seletíssimo grupo de Cocktails da I.B.A (International Bartend- er’s Association), sendo assim divulgada em mais de 50 países e oferecida nos principais cardápios de bares e restaurantes mais fa- mosos do planeta, pelos maiores Mestres da Arte da Coquetelaria. Ao tomar sua Caipirinha, faça-o com calma, sabendo que esta bebendo séculos de histo- ria em cada gole. Fonte: www.umacoisaeoutra.com.br, por Sidney Simóes - http://pt.wikipedia.org FORMAS DE FAZER CAIPIRINHA Existe uma grande variedade de fru- tas utilizadas para a elaboração da Caipirinha, e com cada uma delas aparecem centenas de cortes e variantes de preparo. Com o limão cortado em rodelas, cubos, fa- tias, com miolo branco, sem o miolo branco, com casca, sem casca, batido na coquetelei- ra, montado num copo, etc. Podemos dizer que para cada um de nós, existe uma ma- neira diferente de se fazer Caipirinha, e esta versatilidade é, com certeza, o que faz deste coquetel brasileiro, um dos mais apreciados no mundo. Mas qual é a maneira correta de se fazer uma Caipirinha? Assim como perguntar qual é a melhor Cachaça ou o melhor Whisky, essa pergunta não tem resposta certa. Podemos dizer de modo geral que a maneira correta de se fazer uma Caipirinha é a “sua” maneira! Desde que sejam tomadas algumas precauções: - Se possível, utilize sempre frutas frescas. Ao utilizar frutas congeladas (como mor- ango, por exemplo) a Caipirinha costuma açúcar, faça-o suavemente, já que, como foi dito, na casca do limão existem azeites que deixam a bebida azeda, além da “carne” branca que se encontra en- tre a casca e os gomos, que amargam o coquetel. - Seja qual for sua maneira de cortar o limão ou fazer sua Caipirinha, nunca macere a fruta sem ter adicionado o açúcar (a não ser que você prefira mastigar açúcar em quanto degusta Cachaça com suco de limão), já que ao macerar o limão (ou outra fruta) e o açúcar, podemos dizer, que obtemos um 3° produto (espécie de xarope) que se misturará a Cachaça; agora, se optamos por adicionar o açúcar ao final do preparo do coquetel, ele não se misturará ao liquido, já que o açúcar não se dilui facilmente com álcool. Como regra geral na elaboração de uma Caipirinha, podemos dizer que a seqüên- cia de preparo é a seguinte: cortar o limão, colocar num copo com açúcar, macerar, colocar gelo quebrado, adicionar Cachaça e mexer. ficar com sabor e aroma desagradáveis. - Tente sempre cortar o limão de modo a retirar o miolo branco do centro, já que o mesmo “amarga” a bebida. - Procure limões de casca suave ao tato, já que estes possuem maior quantidade de sumo e facilitam a liberação do mesmo na maceração. Limão de casca porosa costuma ser seco, exigindo maior força na macera- ção, o que resulta numa bebida mais amarga por causa da liberação dos azeites presentes na casca de toda fruta cítrica. - Utilize sempre facas bem afiadas, para evi- tar amassar o limão na hora do corte, per- dendo quantidades importantes de sumo. - Utilize Socador de PAD (polietileno de alta densidade), muito mais higiênico que os de madeira, que absorvem liquido, acumulam fungos e com o tempo podem prejudicar a saúde. - No momento de macerar o limão e o Receita do livro de Coqueteis Oficiais da IBA - International Bartenders Association Caipirinha 7cl Cachaça ½ Limão cortado 2 colheres de açúcar Montar em copo old fashioned, colocando a açúcar e o limão sem miolo e cortado em fatias finas, amassar e acrescentar gelo e a Cachaça e mexer. Servir com mexedor. *Roberto David Lopes é Bartender, Gerente do Restaurante Cura e Presidente Fundador da ABL - Associação de Bartenders do Litoral, Sub-sede da ABB - Associação Brasileira de Bartenders. Membro da IBA International Bartenders Association, e do Juri Técnico dos Campeonatos Brasileiros de Coquetelaria 2004, 2005, 2007, 2008, e 2009. Em Ilhabela, ministra os cursos profissionalizantes oferecidos pela ABL. Mais informações no site: www.abl.org.br HISTÓRIA DA CAIPIRINHA *por Roberto David Lopes Foto: Guilherme Andrade
  18. 18. Gastronomia Um quiosque diferente! ACreperia N`areia nasceu na temporada de 2003, num pequeno quiosque, em um projeto que surgiu da vontade dos proprietários, um jovem casal de mo- radores da ilha, de fazer um quiosque de praia com um cardápio diferente. A escolha foi o crepe francês, acom- panhado por diversas opções de su- cos e vitaminas naturais. Em novembro de 2005, após cinco meses fechada, a casa foi reinaugurada com o qui- osque atual, maior e com melhor estrutura. Em um espaço charmoso e confortável, com decks sobre a areia e ampla área coberta, são servidos 44 sabores de crepes doces e salgados, de massa fina e bem recheados, com sabores criados para agradar o paladar brasileiro. Entre as opções salgadas, estão os crepes Quatro Queijos, Mussarela com Tomate e Orégano e Atum com Mussarela, Cebola e Azeitona. E também as especialidades como os crepes de Camarão com Requeijão e os de Brócolis com Alho, Mussarela, Requeijão e Bacon ou a versão light de Queijo Minas, Peito de Perú, requeijão e champignon. Para esta temporada, a novidade é o recheio de Carne Seca com Requeijão e Banana. No menu de doces, destaque para a receita que traz massa fina de crepe recheado com Frutas Vermelhas e chocolate e servida com uma bola de sorvete, e para o crepe de Nutella e Morangos com sorvete. O quiosque conta ainda com serviço de praia, com mesas e cadeiras na areia, e serve petiscos, drinks, caipirinhas, açaí na tigela e sorvetes. Também aluga seu espaço para eventos e atende grupos e festas com rodízio de crepes. Um lugar diferente, para curtir a praia, um por do sol ao final da tarde ou uma bela noite à beira mar. Praia do Perequê, em frente ao Restaurante do Cura. Fotos: Guilherme Andrade
  19. 19. Inaugurada em outubro, a Miss Pin-Up chega a Ilhabela com o objetivo de trazer lanches especiais e atendimento de qualidade em um ambiente cheio de charme, inspirado em ícones das décadas de 50 e 60, como as famosas Pin-Ups. Em um ambicioso projeto de reforma, a arquiteta Joana Amaral Martinez Garcia transformou o antigo prédio no Perequê, criando um ambiente descontraído e con- fortável, ideal para reunir os amigos ou pas- sear com a família. “Queríamos criar um lugar difer- ente na ilha, onde as pessoas pos- sam se divertir e embarcar em uma viagem ao passado, num ambiente inspirado em tempos que marcaram época e deixaram saudades”, conta o casal Simone Amaral Tanabe e Rubens Tanabe, proprietários da casa. No cardápio, as diversas opções de lanche vão de X-Burguer e X-Salada até receitas exclusivas, como o Super Hamburguer e o Super Churrasco, servidos com fritas, Frango grelhado com ba- con e salada, e as Fritas Especiais, cobertas com bacon, cheddar e queijo ralado. Para acompanhar, sucos naturais, chopp, sorvetes, milk shake, açaí e os sorvetes orientais Melona. A Miss Pin-Up abre todos os dias, a partir das 12h, e fica na Av. Princesa Isabel, 699, no Perequê. Tel. (12) 3896-5354. Miss Pin-Up resgata a magia dos anos 50 Fotos:GuilhermeAndrade
  20. 20. As delícias da comida japonesa, à beira-mar Instalado dentro da Marina Porto Ilhabela, o Porto Kiosk Sushi nasceu com a proposta de atender aos clientes e frequentadores da Marina, mas em pouco tempo o restaurante fez tanto sucesso que os proprietários decidiram abrir a casa também ao público. Em um amplo e charmoso quiosque cerca- do por decks sobre a areia, bem pertinho do mar, são servidos cortes variados de sushis e sashimis de peixes frescos cuidadosamente selecionados, missoshiro, sunomono, pra- tos quentes como yakissoba, shimeji, guiô- za e rolinho primavera, peixes grelhados e empanados, vegetais, e outras delícias da cozinha oriental, apresentadas em sistema de buffet, onde o cliente se serve à vontade, com preço único por pessoa. Em uma tenda próxima ao Buffet, Robattas preparadas na hora completam o cardápio. Para acompanhar, saquê, drinks e caipirin- has, cervejas, e uma carta de vinhos e es- pumantes. Além do Sushi Bar, que abre as sextas, sába- dos, feriados e vésperas, sempre a partir das 20h30, o Kiosk também funciona durante o dia, com culinária japonesa e ocidental, que inclui saladas, petiscos, lanches naturais que podem ser servidos à bordo. Esta é uma prática opção para embarcações filiadas ou não à marina. Sushi Party – Os clientes podem utilizar a estrutura e decoração do local também para realizar eventos inesquecíveis, como exposições, coquetéis, jantares comemora- tivos, aniversários e até mesmo casamentos. O espaço comporta confortavelmente até 200 pessoas sentadas, possui cozinha intei- ramente equipada, piscina, vestiários e car- ros elétricos. Para o menu do evento oferece todos os itens orientais, ou pode elaborar também opções saborosas da culinária in- ternacional, de acordo com a preferência. Para mais informações sobre os pacotes oferecidos e estrutura do local acesse www.marinaportoilhabela.com.br/eventos Av. Almirante Tamandaré, 304 – Ilhabela. 23º 47’’ 9’ S - 45º 21’’ 9’ W - DELTA 38 Durante a temporada, convém fazer reserva: (12) 3896-1243. Fotos: Guilherme Andrade
  21. 21. Colégio São Joãoabre matrículas para 2010 Depois de um ano repleto de inten- sas atividades educativas, o Colé- gio São João Ilhabela encerra o período letivo de 2009 e já se prepara para receber novos alunos em 2010, com a aber- tura das matrículas. Fundado em 1998, com uma proposta hu- manista de ensino, o Colégio mantém um projeto pedagógico que visa o desenvolvi- mento integral de seus alunos, amparado por uma harmoniosa equipe de diretores, coordenadores e professores. Para dinamizar o ensino, diversos recursos didáticos são utilizados, tais como: uso de livros, Internet, filmes, laboratórios, teatro, palestras, culinária, excursões, entre outros, que se encaixam às necessidades de cada turma, promovendo uma dinâmica singular de educação em Ilhabela. Para os alunos e também para o público em geral, o Colégio oferece diversas atividades esportivas e culturais. Todos os anos um tema de estudo geral é es- colhido. ‘Astronomia’ foi o tema eleito para o ano de 2009, o que proporcionou uma verda- deira viagem pelo Universo, com os estudos realizados, pesquisas e trabalhos artísticos que envolveram desde crianças da Educação In- fantil até os adolescentes do Ensino Médio. Os resultados destes trabalhos puderam ser acompanhados durante o ano e nos even- tos, como a Festa de São João, cujo tema foi “Universo sem Sentido” e a Feira Cultural, que apresentou com o tema Astronomia, trabalhos envolvendo Ciências, Literatura, Música, Poesia, Arte e Tecnologia. Para encerrar 2009, o “Projeto Natal” re- uniu alunos da Educação Infantil ao 5o ano do Ensino Fundamental em um trabalho inspirado em “Valores Humanos”. Dentre os trabalhos realizados, um coral infantil foi formado e coordenado pelo músico João Santana. Este foi apresentado aos pais em Dezembro, numa confraternização que emocionou a todos os presentes. Para os proprietários Thais Monteiro da Silva e Angelo Cavalheiro, os trabalhos com enfoque nas atitudes e valores, devem estar cada vez mais presentes nas propostas pedagógicas das escolas. Mais informações: Av. São João, 383 – Perequê – Ilhabela. Tel. (12) 3896-1138 www.colegiosaojoaoilhabela.com.br Foto: Fernando Tomanik Foto:YuriTomanik
  22. 22. OrquídeasporSilvanaM.deLuca* As orquídeas são plantas de grande interesse botânico e econômico, destacando- se como planta ornamental graças à exuberância de suas flores. Existem cerca de 30 mil espécies de orquídeas, sendo 2,5 mil somente no Brasil, e já foram registrados pelo menos 200 mil híbridos. As orquídeas habitam praticamente todas as regiões do globo com exceção da Antártica, mas é nas regiões tropicais e subtropicais que se encontra a maioria das espécies. História A história das orquídeas vem de longe. Já eram conhecidas na China há mais de 2.500 anos e o famoso filósofo chinês, Confúcio era apaixonado por elas. Eram conhecidas também na antiga Gré- cia e o nome orquídeas foi dado por um médico grego, Descórides, que viveu no primeiro século D.C. Ele denominou as orquídeas terrestres de Or- chis, que significa testículos, uma alusão ao par de bulbos subterrâneos dessas plantas. A verdadeira história das orquídeas, no entanto, se iniciou há uns trezentos anos, quando foram descobertas na América e na Ásia e naturalistas passaram a organizar expedições para essas regiões visando a coleta dessas belas plantas. Iniciou-se, então, na Europa, uma verda- deira febre em busca de orquídeas, mas os preços eram fantásticos e somente aces- síveis aos aristocratas. Sabe-se que a primei- ra orquídea a chegar a Inglaterra foi a Va- nilla de cujos frutos se extrai a baunilha. Muitos colecionadores e floricultores pas- saram a procurar por orquídeas raras que atingiam preços exorbitantes comparados ao custo de um automóvel ou uma casa. Hoje, as orquídeas já estão acessíveis a to- dos graças à reprodução em laboratórios e à intensa comercialização. Cultivo A primeira preocupação de quem estuda e cultiva orquídeas é desfazer o equívoco generalizado de que a orquídea é uma “parasita”. A maioria das orquídeas é epífita, ou seja, vive presa ao tronco das árvores em busca de luz, mas nada retira do seu hospedeiro e, portanto, não é uma planta parasita. Existem também orquídeas que crescem sobre rochas, no solo das matas úmidas ou entre folhas apodrecidas. LaeliaTenebrosa Foto:GuilhermeAndrade Foto:GuilhermeAndrade Brassia Eternal Wind (híbrida)
  23. 23. O nosso clima favorece o desenvolvimento das orquídeas que podem ser cultivadas o ano todo sem a necessidade de se construir estufas com iluminação e aquecimento ar- tificiais, como ocorre em países onde o in- verno é mais rigoroso. Muitas espécies são comercializadas em feiras, exposições e floriculturas, podendo ser nativas ou oriundas de outros países da América e Ásia. Pode-se dizer que não há um clima ruim para essas plantas, mas sim que há plantas para cada tipo de clima. Portanto, para o iniciante, é importante evi- tar o impulso de comprar qualquer tipo de planta, e se informar, primeiro, sobre sua origem e os cuidados que ela necessita, para não correr o risco de ver suas plantas mor- rerem ou nunca florescerem. O cultivo das orquídeas é relativamente simples e devemos prestar atenção às suas necessidades básicas: Luz: necessitam de boa iluminação, mas não de sol direto. A maioria vegeta à meia sombra ou pode receber o sol da manhã até as 11h. Podem ficar sob árvores ou sob uma tela se sombreamento de cerca de 50% de proteção. Umidade: as orquídeas preferem a alta umidade ambiente, mas não podem ter suas raízes encharcadas, pois dessa forma apodrecem e morrem. Podem ser regadas, de maneira geral, duas vezes por semana no inverno e três vezes no verão. A rega deve ser abundante, esperando-se que a planta seque para regar novamente. Deve-se evitar os “pratinhos” sob o vaso. Temperatura: Vegetam bem na faixa dos 15 aos 350C, preferindo noites mais frias. Arejamento: esse é um ponto muito im- portante. As plantas devem ficar espaçadas, na bancada ou onde estão penduradas, para evitar o aparecimento de doenças, e nos vasos deve existir uma boa drenagem para arejar as raízes. Nutrientes: Na natureza as orquídeas reti- ram os sais minerais de que necessitam da chuva ou dos resíduos acumulados na casca das árvores, mas no cultivo em vasos, de- vem receber os nutrientes através de uma adubação com adubos orgânicos (torta de mamona, farinha de ossos, etc.) ou através de adubos químicos (foliares) pulverizados na planta. As orquídeas podem ser cultivadas dentro de casa, até em apartamentos, desde que fiquem próximas das janelas e recebam bastante luz. Colocadas nos troncos das árvores estão no seu ambiente natural não exigindo grandes cuidados apenas uma adubação mais inten- sa. Entretanto, a desvantagem é que quando florescerem não poderão ser levadas para dentro de casa ou para exposições. Quem preferir cultivá-las em vasos pode fazê-lo em vasos plásticos ou de barro, ou mesmo em cachepots de madeira, co- locando sempre pedaços de isopor, pedra britada ou cacos de cerâmica no fundo do recipiente para drenagem e utilizando um substrato adequado (fibra de coco, brita, carvão, casca de pinus, etc). O tipo de vaso e de substrato vai depender do manejo, do tipo de planta, da quantidade de água da rega, etc. É difícil estabelecer uma “receita” para o cultivo de orquídeas. Cada um deve encon- trar seu manejo apropriado usando o bom senso, a observação e a informação. Espécies comerciais Dentre as espécies comerciais de orquídeas estão plantas bastante conhecidas como a Phalaenopsis (orquídea borboleta), o Den- drobium (olho de boneca), o Cymbidium e vários híbridos de Cattleyas e Laelias. Temos também muitas espécies nativas de grande beleza, como a Laelia purpurata, L.lobata, L.tenebrosa; as Cattleyas guttata, intermédia, labiata, tigrina, dentre outras, todas florescendo no verão. Espécies nativas Em Ilhabela e outras regiões do litoral brasileiro, infelizmente, devido à coleta indiscriminada, poucas espécies ainda são encontradas nas matas, geralmente mi- crorquídeas e algumas Cattleyas e Miltonias. Vale lembrar que a coleta de plantas é proi- bida por lei e considerada crime ambiental. Cerca de nove espécies de orquídeas brasileiras já estão extintas na natureza, preservadas apenas em orquidários por colecionadores e disponíveis graças à reprodução em laboratório. Preocupada com o desaparecimento das espéciesnativasdeIlhabela,aautorainiciou, em 2004, um trabalho de levantamento fotográfico e identificação das orquídeas nas trilhas de Ilhabela e passou a reproduzi- las em laboratório para a obtenção de mudas para o repovoamento do entorno do Parque Estadual de Ilhabela. Em 2005 foi criado o Orquidário Silvestre, que produz e comercializa mudas e plantas adultas de diversas espécies e híbridos de orquídeas. *Silvana Maria de Luca é bióloga formada pela Universidade de São Paulo, com Mestrado e Doutorado pela USP e Pós-Graduação em Cultura de Tecidos Vegetais pela Universidade Federal de Lavras. Foi professora em instituições de nível Médio e Superior por 35 anos. Hoje dedica-se à pesquisa sobre orquídeas, e como proprietária do Orquidário Silvestre reproduz e comercializa orquídeas e ministra cursos de cultivo. Fundadora do NOI – Núcleo Orquidófilo de Ilhabela, entidade que reúne interessados em aprender e cultivar orquídeas. Para saber mais: Silvana: drnanaluca@yahoo.com.br | Tel. (12)3895-8425 Alessandro: lucaaltieri@yahoo.com | Tel. (12) 9737-5592 Núcleo Orquidófilo de Ilhabela Interessados em aprender mais sobre as orquídeas e trocar experiências, podem participar das reuniões mensais do Núcleo Orquidófilo de Ilhabela, que é uma associação cultural, técnica e científica de orquidófilos, sem fins lucrativos. As reuniões acontecem na 2ª terça-feira de cada mês, as 18:30h, na Chácara Pau- Brasil, e os principais objetivos desses encontros são o intercâmbio de experiên- cias no cultivo de orquídeas, troca de mudas e aprendizagem sobre controles de pragas, doenças e métodos de propagação. Os associados podem apresentar para o grupo sua melhor planta florida para exibição, levar plantas com doenças e pragas para troca de informações, bem como emprestar livros e revistas sobre orquidofilia do pequeno acervo montado. Há ainda sorteio de rifas de orquídeas, aula educativa e também um intervalo para lanche e confraternização. Para participar é necessário fazer uma contribuição individual anual, no valor de R$ 30,00, destinada a promoção de exposições, cursos e visitas a outras entidades orquidófilas. A próxima reunião será no dia 12/01/2010, as 18:30h. A Chácara Pau-Brasil fica na Av. Princesa Isabel, 1.788 - Perequê – Ilhabela. Tel. (12) 3896-1617. Foto: Guilherme Andrade
  24. 24. Paulão conquista o Pentacampeonato Brasileiro de Fórmula Windsurf Bons ventos e excelente desempenho garantiram ao atleta conquistas importante em 2009. Baiano radicado em Ilhabela, Paulo dos Reis, o Paulão, tem uma história diferente da maioria dos velejadores com os quais compete. Seu primeiro con- tato com uma prancha de windsurf aconte- ceu na represa de Guarapiranga, na sede da escola de Vela BL3, local onde trabalhava como auxiliar de marina. Nas horas vagas, de tanto olhar atentamente os instrutores dando aulas, aprendeu a velejar. Em 2003, veio para Ilhabela, para trabalhar na BL3 daqui, já como instrutor de wind. Passou a velejar no mar, e em pouco tempo tornou-se velejador profissional. Hoje, é o sétimo melhor atleta do mundo em sua categoria, acumula importantes vitórias nacionais e internacionais, e acaba de conquistar, pela quinta vez, o título de Campeão Brasileiro de Fórmula Windsurf. Em 2009, graças à conquista de dois im- portantes patrocínios, um da Foothills, empresa de importação e distribuição de produtos químicos, e outro da Team Brasil, tradicional loja de equipamentos de wind- surf, Paulão conseguiu ampliar sua par- ticipação em competições e trazer pra casa títulos inéditos. “Pela primeira vez, graças ao apoio dos meus patrocinadores, consegui partici- par das cinco etapas do Circuito Mundial e também do Campeonato Mundial, que é o evento mais importante do windsurf e reúne os melhores atletas do mundo”, conta o Paulão. O primeiro título do ano foi o de Vice- campeão Sulamericano de FW, conquis- tado em março, em Mendoza, na Ar- gentina. Na Semana de Vela de Ilhabela, também conquistou o pentacampeonato, além de vencer os Campeonatos Santista e Carioca e terminar em 2o no Campe- onato Cearense. Depois de correr as três etapas do Campe- onato Europeu de Formula Windsurf, nas cidades de Pobierowo, Leba, e Sopot, na Polônia, Paulão passou apenas 20 dias treinando em Ilhabela, antes de embarcar para Santa Pola, na Espanha, onde disputou o Mundial. De volta ao Brasil, disputou as etapas brasileiras do Mundial, em Ilhabela e Fortaleza. Com a soma dos resultados, conquistou o sétimo lugar no ranking mundial “Terminar o ano entre os dez melhores do mundo foi uma grande conquista, e em 2010 espero conseguir resultados ainda melhores.” comemora o atleta. Encerrada a maratona de competições, Paulão descansa e curte a família em Ilhabela, recarregando as energias para 2010, que começará com a disputa da 1a Etapa do Circuito Mundial, que acontece em janeiro, em Miami, seguido pelo Campeonato Sulamericano, em fevereiro, em Montevidéu. Em março, acontece o Campeonato Mundial, que neste ano vai ser realizado em um lago, no meio da Cordilheira dos Andes, em Mendoza, Argentina. Paulão vai correr ainda as três etapas do Circuito Mundial na Polônica, além das etapas brasileiras, que este ano serão três, em Ilhabela, pela segunda vez, uma etapa inédita em Búzios, e a tradicional prova de Fortaleza. Bons ventos pra ele! Além dos patrocínios da Foothills, Team Brazil e BL3, Paulão conta com o apoio da Truzz, do Restaurante Cheiro Verde e da Loa Academia. 51 - REVISTA ILHABELA Fotos:EduardoCastro
  25. 25. Alto Asthral Rua Dois Coqueiros, 215 - lj. 2 - Perequê Tel.: (12) 3896-6569 Consultoria Ótica Tatiane Utiaque Av. Princesa Isabel, 1.101 - sala 8 - Perequê Tel. (12) 3896-6676 Estilo Direto - Hering & Dzarm Rua Dois Coqueiros, 133 - lj. 1 - Perequê Tel. (12) 3896-1374 Fina Pele Rua Dois Coqueiros, 215 - lj. 4 - Perequê Tel. (12) 3896-3993 Havaianas Ilhabela Rua do Meio, Vila Tel.: (12) 3896-5076 Ótica e Relojoaria São Sebastião Av. Princesa Isabel, 1173 - Lj 1 - Perequê Tel.: (12) 3896-2221 Pombero Rua Dr. Carvalho, 46 - Lj 3 - Shop. São Paulo Tel.: (12) 3896-3552 BoasCompras Coleção Alto Verão Hering e Dzarm, na Estilo Direto. Havaianas com Cristais Swarovski. 54 - REVISTA ILHABELA Biquínis da nova coleção de Alto Verão 2010, na Alto Asthral. Conjunto Marcyn e Cueca Janimar, na Fina Pele Lingerie. Linha solar Ray Ban, na Consultoria Ótica Tatiane Utiaque. Modelo com votos para o Ano Novo. Colar e Pingente de prata e Alianças de ouro com brilhantes, na Ótica e Relojoaria São Sebastião. Roupas artesanais de puro algodão, bordadas a mão e confeccionadas em técnica “Ao Po’i”, na Pombero. Novos modelos de sandálias e toalhas. E outras novidades, na Havaianas Ilhabela.
  26. 26. Butterfly Av. Almirante Tamandaré, 149 - Itaquanduba Tel.: (12) 3896-2736 Cook Av. Pedro Paula de Moraes, 251 Saco da Capela Tel.: (12) 3896-2868 Espaço Casual Praia Fazenda Barreiros, 2024 Tel.: (12) 3896-6605 Lampião Av. Princesa Isabel, 1634 - loja 11 - Perequê Tel.: (12) 3896-1487 Villa Rose Grelle Av. Princesa Isabel, 988 - Perequê Tel.: (12) 3896-5788 / 3896-2484 56 - REVISTA ILHABELA Matrioskas Russas, na Butterfly. Luminárias importadas e ventiladores especiais com pás em fibra e adaptação de luminária marroquina. Várias fibras, modelos e tamanhos, na Lampião Luz e Arte. Peças decorativas de cerâmica, quadros de madeira com santos em cerâmica e gamelas esculpidas em madeira, na Villa Rose Grelle. Champanheira de metal com alças de couro, prato de metal e taças, na Cook. Luminárias coloridas, na Cook. Painel de metal “Ciclistas”, na Espaço Casual Pequenas obras de arte: bonecas de cabaça pintadas a mão por artistas plásticos, com aplicação de cristais Swarovski, na Butterfly. BoasCompras
  27. 27. E chegou o verão... Dra. Carolina S. M. Rosa* Estação de intenso calor e corpos à mostra. Nessa época a preocupa- ção com a estética aumenta levan- do muitas mulheres ao desespero, quando colocando um biquíni percebem a presença da tão temida celulite. A celulite (fibro edema gelóide) atinge até 95% das mulheres, principalmente nas fases sujeitas a alterações hormonais como a puberdade, gravidez e uso de pílulas anti- concepcionais, sendo uma das queixas mais freqüentes em relação à estética. O aspecto de “casca de laranja” causa incômodo e in- satisfação com o próprio corpo, levando à procura de uma solução para o problema. Atualmente a fisioterapia estética oferece muitos tratamentos para combater e preve- nir a celulite, os principais são: Drenagem Linfática Manual: Manobras específicas que drenam os líquidos exce- dentes que banham as células, mantendo o equilíbrio dos espaços intersticiais diminu- indo o edema (inchaço) das regiões afetadas pelo mesmo. Massagem modeladora: É uma técnica de massagem manual profunda, onde se re- aliza manobras intensas de amassamento, deslizamento e pinçamento, promovendo uma estimulação superficial do sistema cir- culatório, melhorando a oxigenação tecidu- al favorecendo a tonificação muscular. Pode ser aplicada no corpo todo, principalmente nas regiões onde há celulite e gordura lo- calizada. Massagem Redutora: Possui os mesmos princípios da massagem modeladora, acres- centando o uso de cosméticos específicos redutores e atuação localizada na região onde ocorre o maior acúmulo de gordura ou celulite. Termoterapia: Os tecidos orgânicos são submetidos às temperaturas superiores às normais, aumentando suas respostas me- tabólicas e promovendo um maior gasto energético. Ultrassom: são ondas ultra-sônicas que pro- movem uma micromassagem dos tecidos, aumentando a circulação de fluidos, pro- movendo a retirada de toxinas e melhoran- do a oferta de nutrientes. Promove aumento do metabolismo local e vasodilatação, au- mentando o nível de oxigênio tecidual. Pro- move aumento da formação de colágeno e elastina e angiogênese (formação de novos vasos sanguíneos). Endermologia: é um método que produz uma mobilização profunda da pele e da tela subcutânea, permitindo um incremento na circulação sanguínea superficial, melho- rando a maleabilidade do tecido, principal- mente em celulites fibrosadas. Seus efeitos promovem a eliminação de toxinas acumu- ladas nas células, melhora a vascularização, estimula as fibras de elastina, permite a des- fibrosagem, reduzindo o volume das células adiposas (gordura) com muita eficiência. Eletrolipoforese: Corrente polarizada que promove gasto energético e quebra das moléculas de gordura. Aumenta o calor lo- cal, melhora o sistema circulatório, elimina toxinas, faz degradação de gordura, aumen- ta a permeabilidade da membrana celular. *Dra. Carolina S. M. Rosa é formada em Fisioterapia pela Universidade de Mogi das Cruzes e Pós-graduada em Fisioterapia Dermato Funcional pelo Instituto Fisiomar - Florianópolis/SC. Em Ilhabela, atende na Clínica Aquarela. Ateliê Cerâmica com Arte | Silvia Araújo Rua Espírito Santo, 145 - Barra Velha Tel. (12) 3896-5751 Chácara Pau-Brasil Av. Princesa Isabel, 1.788 - Perequê Tel.: (12) 3896-1617 Zoo Pharma Av. Princesa Isabel, 1100 - Perequê Rua Armando Sales, 191 - São Sebastião Tel.: (12) 3896-2138 / 3892-1399 Peças artesanais de cerâmica pintada a mão com imagens dos casarões da Ilha, no Ateliê Cerâmica com Arte. Mimos natalinos para o seu cão: Panetone, Bolinhos e Biscoitos , na Zoo Pharma. Madeira de pinus autoclavada: deck, assoalho, prancha, viga, caibro, tábua, pontalete, forro, ripa, baguete e meia cana. Peças disponíveis com diversas seções, conforme os mostruários da foto, na Chácara Pau-Brasil. BoasCompras
  28. 28. Bambuterapia: Uma nova massagem para o Bem-Estar! Quem procura novos métodos de relaxamento e bem-estar poderá aderir a um novo tipo de massa- gem, que começa a ser aplicado aqui na Ilha: a Bambuterapia ou Bamboo Massage. Criada pelo fisioterapeuta Francês Gil Amsallem, em 2003, a técnica utiliza bam- bus de várias medidas, em comprimento e diâmetro, que se adaptam a cada parte do corpo proporcionando sensações ex- cepcionais. A Bambuterapeuta Juliana Pinheiro expli- ca que o Bambu funciona como um pro- longador dos dedos, dando às mãos a pos- sibilidade de se expressar de outra forma. Por isso, a técnica vem sendo divulgada também como “massagem de sensações”. Para os chineses, o bambu representa força, beleza, leveza e flexibilidade. Acredita-se que o bambu encontrado na natureza, especialmente em regiões tropicais, é rico em energia e isso influencia positivamente durante a massagem. Entre os efeitos benéficos da técnica estão: alívio das tensões musculares, amaciamento do tecido cutâneo, regeneração e revitalização, estruturação e desenho da silhueta com di- namização da circulação sanguinea e linfática, daí ser excelente no combate à celulite. Além disso, a técnica é associada à aromaterapia utilizando-se de óleos essenciais que proporcio- nam profundo relaxamento do corpo e da mente. Juliana conheceu o método na Europa, onde residiu por quase nove anos, e agora desen- volve essa técnica terapêutica no espaço de relaxamento recém-inaugurado na Pousada Refúgio das Pedras, na Ponta da Sela, Sul da Ilha. O espaço é aberto ao público, e o cliente pode optar apenas por uma sessão de massagem, que dura em média uma hora, ou escolher pacotes completos de relaxamento, com café- da-manhã ou chá da tarde, esfoliação corporal, aromaterapia em Ofurô ou Hidro e a sessão de Bambuterapia. Mediante consulta e hora marcada, o atendimento também pode ser feito em outras pousadas ou residências. Mais informações e reservas: Tel. (12) 3894-1756 ou (12) 8182-5950. Fotos: Guilherme Andrade
  29. 29. Cães e gatos também precisam de proteção solar No verão aumentam as radiações UVA e UVB, e da mesma maneira que a pele humana neces- sita de cuidados e proteção para se expor ao Sol, os cães e gatos também precisam. Para os donos de animais de estimação que vão para praia ou que gostam de levar os bichinhos para tomar um banho de Sol, a Pet Society desenvolveu o Protetor Solar FPS 30. Indicado para regiões como focinho, orelhas, abdômen e bolsa escrotal, além de animais de pele clara ou despig- mentada e com pouco pelo, o protetor tem formulação especial em forma de loção, o que facilita a aplicação e acelera a absorção do produto. Segundo a veterinária da Pet Society, Cleiser Kurashi- ma, o Protetor Solar FPS 30 deve ser aplicado antes da exposição ao Sol. Com ele os donos de cães e gatos poderão passear com seus animais sabendo que eles es- tão protegidos das radiações evitando uma série de doenças, entre elas o aparecimento de eritemas, lesões, dermatites solares e câncer de pele. A veterinária ainda alerta, "Não faça a tosa completa dos animais no verão, já que a pele exposta está mais sensível e evite pas- sear com os bichinhos entre 10h e 17h nos dias de muito sol e calor. Outra vantagem é que o protetor da Pet Society possui uma substância amarga que previne sua remoção por lambeduras, além de ser resistente a água. Mais informações no site: www.petsociety.com.br Bichos O arsenal de comida durante o Natal e o Ano Novo é uma tentação para os olhares atentos e o faro apurado de cães e gatos. Porém, para a saúde dos pets, é importante não oferecer a eles guloseimas durante as festas. Cães e gatos têm no olhar um aliado poderoso para conquistar uma prova da refeição dos donos. Na época de festas, com o preparo tradicional de receitas como carnes assadas, é natural que os animais sintam-se ainda mais atraídos. No entanto, para o bem do pet, é preciso que o dono seja forte e não se renda a olhares suplicantes pedindo por pedaços de chester, peru, pernil, entre outras guloseimas. Isso porque a generosidade pode ser prejudicial à saúde do bichinho de estimação. O alerta é da médica veterinária da Vetnil, Isabella Vincoletto. Segundo a especialista, as comidas tradicionais servidas nas festas de final de ano podem causar alterações na flora intestinal de cães e gatos e até mesmo intoxicações. "O cuidado vale também para os alimentos que apresentam caroços e ossos pequenos, já que podem causar obstruções e perfurações no esôfago", ressalta Vincoletto. "É importante orientar as crianças, principalmente, de que os animais de estimação não podem comer a nossa comida, que eles têm a comida deles. A ingestão de alimentos temperados pode causar vômitos e diarréias, por exemplo. O melhor, mesmo durante as festas, é manter o animal em seu programa alimentar". Uma dica para manter os pets felizes e longe da mesa da ceia de Natal é oferecer a eles petiscos funcionais. "Os petiscos, além de saborosos, são benéficos à saúde dos pets, mantendo-os distraídos durante as celebrações natalinas”. A Vetnil oferece os sabores natural e carne, Pet Active Palitos e o Pet Active Pró-Bife. Vincoletto esclarece que no caso de intoxicação por ingestão de comidas, o dono pode administrar carvão ativado ao pet. Essa substância está presente no medicamento Enterex, da Vetnil, e tem poder adsorvente, além de proteger a mucosa intestinal. A médida, no entanto, não dispensa a necessidade de levar o pet ao médico veterinário. Alimentação equilibrada deve ser mantida durante as festas de final de ano 63 - REVISTA ILHABELA Foto: Guilherme Andrade Foto:Divulgação
  30. 30. Tratamento de Esgoto Dentista Imóveis Lingerie Materiais / Acabamento Materiais / construção Náutica Veterinário Seguros Tecnologia Eucalipto tratadoAluguel de Máquinas Paisagismo Arquitetura Motos / Jet Sky sistemas de segurança Locadora de veiculos Ilhatudo 65 - REVISTA ILHABELA
  31. 31. *José Augusto Menegatti é Professor de educação física formado pela Universidade de São Paulo. Foi preparador físico da equipe de voleibol masculina do Esporte Clube Banespa e da Seleção Brasileira. Durante 30 anos de trabalho com o esporte desenvolveu técnicas com resultados rápidos e eficientes. Um destes trabalhos começou em 1989 quando iniciou seus estudos sobre o Rolfing. Hoje como professor e instrutor formado pelo Rolfing Institute (Boulder, Colorado, USA) possui um Núcleo de Estudos em Fluência Corporal em Ilhabela/SP, que oferece cursos, aulas e sessões para pessoas interessadas na sofisticação de sua corporalidade, e para profissionais da área da educação e saúde interessados em aprimorar sua proposta de trabalho. Para saber mais: contato@espacojera.com.br / (12) 3896-1135 Aestrutura corporal humana é extremamente complexa. Em razão desta complexidade morfofuncional é que sugerimos às pessoas que treinem utilizando exercícios complexos. Treinar utilizando exercí- cios simples como os ditos localizados em “musculação” ou cíclicos como a caminhada, corrida, natação ou pedalar é o mesmo que ter um computador de ultima geração e a pessoa só utilizar para mandar mensagens por email. E esta ainda é uma comparação grosseria em relação ao enorme potencial humano. As centenas de articulações, um sistema nervoso extremamente requintado e uma incrível capacidade de transformação de energia – ATP 1 – nos permitem movimentações multidirecionais por longos períodos. Quando uma pessoa precisa abaixar para pegar algo embaixo de um armário ou embaixo da cama é que ela se da conta da necessidade desta qualidade especial que chamamos de mobilidade 2 qualidade esta proveniente da multi- direcionalidade articular. Aliás, esta movimentação pode se transformar em um excelente exercício. Experimente repetir esta seqüência de movimentos de abaixar, deitar, ajoelhar e levantar 20 vezes seguidas. Treinar de forma complexa aprimora os sistemas de transformação de ener- gia e para seu deleite queima muito mais calorias do que exercícios simples chegando a um dispêndio calórico três vezes maior 3 . Esta característica au- menta em muito a resistência à fadiga e emagrece. Turbinando a caminhada Caminhe sem calçados na areia. Nos lugares em que você encontrar obstáculos naturais como pedras, por exemplo, ande sobre elas. Procure variar o itinerário, suba e desça la- deiras. Convide amigos e vá para as trilhas pelo menos uma vez por semana. Bons treinos! 1- ATP – Adenosina trifosfato é o combustível químico que transformamos a partir dos nutrientes. A gasolina dos seres vivos. 2- Mobilidade – implica em flexibilidade e força para realizar movimentos. A pessoa pode ter flexibilidade para alcançar dois degraus em uma escada e não ter força para subir. 3- Em uma hora de caminhada eu gasto em torno de 300 calorias. Em uma hora combinando exercícios eu gasto em torno de 900 calorias. COMPLEXIDADE SuaSaùde 66 - REVISTA ILHABELA

×