OO JORNALISTAJORNALISTA
ALBERT CAMUSALBERT CAMUS
UM ESTUDO DE SEUS ARTIGOS NO
JORNAL CLANDESTINO COMBAT,
ENTRE 1944 E 1947...
A Pesquisa
• Camus é um objeto de pesquisa muito
conhecido;
• Pesquisa não se iniciou no CIP, mas de
leituras do Ensino Mé...
Problemas
• Fazer uma pesquisa apenas bibliográfica?
• Como fazer um trabalho acadêmico sem
tornar a abordagem cansativa?
...
A profissão que envolve o julgamento diário das manchetes,
sob o critério de discernir o que o senso comum e a base
intele...
Referências
• Na Antropologia: Stuart Hall e a
Cultural Studies de Birmingham;
• Na Sociologia: Érik Neveu e suas
pesquisa...
Referências
• No Jornalismo Opinativo e na Ética:
Luís Beltrão, Eugênio Bucci e Clóvis de
Barros Filho;
• Fonte primária d...
Um jornalista que relê seu artigo publicado e não questiona se ele
está certo ou errado, quem não experimenta um pingo de ...
Talvez a história tenha um fim; nossa tarefa, no
entanto, não é terminá-la, mas criá-la à
imagem daquilo que doravante sab...
Análise
Literária
• Comparação de trechos;
• Ensaios como desenvolvimento;
• Literatura como fonte;
• Jornalismo como expr...
Ficção: Fonte de Idéias;
Ensaio: Formalização de Idéias;
Jornalismo: Expressão das idéias.
Áreas interligadas na carreira ...
O que nós queremos? Uma imprensa que seja clara e viril e escreva
em um estilo decente. Quando nós sabemos, como nós jorna...
OO JORNALISTAJORNALISTA
ALBERT CAMUSALBERT CAMUS
UM ESTUDO DE SEUS ARTIGOS NO
JORNAL CLANDESTINO COMBAT,
ENTRE 1944 E 1947...
Obrigado pela atenção!Obrigado pela atenção!
Se você se interessa por pesquisa, não perca tempo. Invista
em uma idéia que ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação original da Iniciação Científica "O Jornalista Albert Camus", de 2008-2009

1.209 visualizações

Publicada em

Trabalho desenvolvido no Centro Interdisciplinar de Pesquisa (CIP) da Faculdade Cásper Líbero, em 2008.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.209
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação original da Iniciação Científica "O Jornalista Albert Camus", de 2008-2009

  1. 1. OO JORNALISTAJORNALISTA ALBERT CAMUSALBERT CAMUS UM ESTUDO DE SEUS ARTIGOS NO JORNAL CLANDESTINO COMBAT, ENTRE 1944 E 1947 Uma pesquisa do Centro Interdisciplinar de Pesquisa da Faculdade Cásper Líbero
  2. 2. A Pesquisa • Camus é um objeto de pesquisa muito conhecido; • Pesquisa não se iniciou no CIP, mas de leituras do Ensino Médio; • Buscou não apenas o escritor, mas sim uma investigação de seu engajamento político e jornalístico.
  3. 3. Problemas • Fazer uma pesquisa apenas bibliográfica? • Como fazer um trabalho acadêmico sem tornar a abordagem cansativa? • Como fazer um trabalho completo que não caia em clichês?
  4. 4. A profissão que envolve o julgamento diário das manchetes, sob o critério de discernir o que o senso comum e a base intelectual requisitam, não vive sem perigos. Esperando o melhor, você gasta muito de seu tempo julgando o que é pior ou até o que apenas é menos pior. Em resumo, você adota uma atitude sistemática do julgar, como o professor acadêmico, ou o professor de ética. Nesse ramo, isso é um passo para a presunção e a idiotice. (CAMUS, Albert. In: LEVI-VALENSI, Jacqueline. Camus at Combat: Writing 1944-1947. 2006. p. 118)
  5. 5. Referências • Na Antropologia: Stuart Hall e a Cultural Studies de Birmingham; • Na Sociologia: Érik Neveu e suas pesquisas sobre o jornalismo; • No Ensaísmo: Manuel da Costa Pinto;
  6. 6. Referências • No Jornalismo Opinativo e na Ética: Luís Beltrão, Eugênio Bucci e Clóvis de Barros Filho; • Fonte primária dos artigos no jornal Combat: Jacqueline Lévi-Valensi; • Fonte biográfica: Olivier Todd.
  7. 7. Um jornalista que relê seu artigo publicado e não questiona se ele está certo ou errado, quem não experimenta um pingo de dúvida ou escrúpulos, e quem em algumas noites não se desespera em se tornar igual ao absurdo mas necessário trabalho que ele fez do começo ao fim da semana – em resumo, um jornalista que não se julga diariamente – não está capacitado em sua profissão e abraça a maior das responsabilidades diante de nossos olhos e dos olhos deste país. (CAMUS, Albert. In: LEVI-VALENSI, Jacqueline. Camus at Combat: Writing 1944-1947. 2006. p. 94)
  8. 8. Talvez a história tenha um fim; nossa tarefa, no entanto, não é terminá-la, mas criá-la à imagem daquilo que doravante sabemos ser verdadeiro. A arte, pelo menos, nos ensina que o homem não se resume à história, que ele encontra também uma razão de ser na ordem da natureza. (CAMUS, Albert. O Homem Revoltado. 2005. p.317)
  9. 9. Análise Literária • Comparação de trechos; • Ensaios como desenvolvimento; • Literatura como fonte; • Jornalismo como expressão.
  10. 10. Ficção: Fonte de Idéias; Ensaio: Formalização de Idéias; Jornalismo: Expressão das idéias. Áreas interligadas na carreira e vida de Camus.
  11. 11. O que nós queremos? Uma imprensa que seja clara e viril e escreva em um estilo decente. Quando nós sabemos, como nós jornalistas temos conhecimento nestes últimos quatro anos, que escrevendo um artigo pode levar você até a prisão ou te matar, fica claro que as palavras tem valor e devem ser mensuradas cuidadosamente. O que nós estamos esperando é restaurar a responsabilidade jornalística com o público. Albert Camus (CAMUS, Albert. In: LEVI-VALENSI, Jacqueline. Camus at Combat: Writing 1944-1947. 2006. p. 22)
  12. 12. OO JORNALISTAJORNALISTA ALBERT CAMUSALBERT CAMUS UM ESTUDO DE SEUS ARTIGOS NO JORNAL CLANDESTINO COMBAT, ENTRE 1944 E 1947 Uma pesquisa do Centro Interdisciplinar de Pesquisa da Faculdade Cásper Líbero
  13. 13. Obrigado pela atenção!Obrigado pela atenção! Se você se interessa por pesquisa, não perca tempo. Invista em uma idéia que te interessa. Foi assim comigo e pode ser com muita gente presente nesta apresentação.

×