O estudo da gramática

1.186 visualizações

Publicada em

O Estudo da Gramática

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.186
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O estudo da gramática

  1. 1. “ESSE SISTEMA DE REGRAS QUE OS FALANTES INTERIORIZAM NA INFÂNCIA É QUE CONSTITUI A VERDADEIRA GRAMÁTICA DA LÍNGUA, A LEGÍTIMA, AUTÊNTICA, DA QUAL TODAS AS DEMAIS (LIVROS, TEORIAS DE FILÓLOGOS, LINGUISTAS, ETC.) NÃO PASSAM DE REPRODUÇÕES.” CELSO PEDRO LUFT, NO LIVRO LÍNGUA & LIBERDADE
  2. 2. A GRAMÁTICA INCRUINDO O DIÇONÁURIO DA LÍNGUA PORTUGUESIA DO SEU CREYSSON O livro da Turma do Casseta & Planeta não segue as regras da gramática normativa e acaba divertindo os leitores ao empregar uma “línguia portuguesia” que não é ensinada na escola.
  3. 3. O QUE É GRAMÁTICA? Gramma = letra/ tekhne = arte, técnica  Originalmente, gramática era o nome das técnicas de escrita e leitura __ alfabeto fenício, grego...  Posteriormente, passou a designar o conjunto das regras que garantem o uso modelar da língua __ gramática normativa, que estabelece padrões de certo e errado para o idioma.  Atualmente, a gramática é a descrição científica do funcionamento de uma língua __ gramática descritiva.  Ao conjunto de regras que o falante domina intuitivamente dá-se o nome de __ gramática internalizada.
  4. 4. 1. GRAMÁTICA NORMATIVA: Regras que devem ser seguidas pelo falante.  CARACTERÍSTICAS: • Utilizada nos clássicos da literatura; • Reveladora de inteligência e cultura de quem a domina; • Condição para se alcançar status social; • Conhecida como norma-padrão.  COMO SE ESTUDA? • Observando os clássicos da literatura; • Estudando suas regras; • Praticando essas regras aprendidas. • É considerado erro tudo o que foge às regras normativas • O bom uso da língua está subordinado a um contexto; • Para cada tipo de uso, há uma organização específica; • Se há diferentes organizações para diferentes usos, há, também, uma gramática diferente para cada diversidade.
  5. 5. DIVISÃO DA GRAMÁTICA NORMATIVA A- FONOLOGIA: estuda os fonemas ou sons da língua e as sílabas que esses fonemas formam B- MORFOLOGIA: estuda as palavras e os elementos que as constituem (classe gramatical) C- SINTAXE: estuda as formas de relacionamento entre as palavras ou entre orações (sujeito, predicado, verbos transitivos, objetos, complementos nominais...) D- SEMÂNTICA: estuda os sentidos produzidos pelas inúmeras possibilidades de organização das palavras nas frases (esquipáticas= esquisitas) Professora __ Andréia
  6. 6. 2. GRAMÁTICA DESCRITIVA: Observa como o falante realmente usa a língua no seu cotidiano e tenta descrever seu funcionamento.  CARACTERÍSTICAS: • É utilizada no dia a dia; • Revela as diversas formas de expressão e interação humana;  COMO SE ESTUDA? • Observando os usos efetivos da língua por meio de; • Observando os usos para entender seu funcionamento e formular novas hipóteses.  O QUE É CONSIDERADO ERRO? • Quando se usa uma estrutura que não pertence a nenhuma variante da língua.
  7. 7. 3. GRAMÁTICA INTERNALIZADA: Regras que o falante domina intuitivamente com o tempo por meio do que escutam e falam.  CARACTERÍSTICAS: • Algo inerente ao ser humano. Todo falante sabe a língua que fala; • O falante domina um conjunto de regras desde a infância e isso lhe dá plenas condições de se comunicar com sua comunidade.  COMO SE ESTUDA? • Interagindo com outros falantes  O QUE É CONSIDERADO ERRO? • Há erro apenas se o falante não conseguir interagir com seus semelhantes.
  8. 8. AULA DE PORTUGUÊS CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE A linguagem na ponta da língua, tão fácil de falar e de entender. A linguagem na superfície estrelada de letras, sabe lá o que ela quer dizer? Professor Carlos Góis, ele é quem sabe, e vai desmatando o amazonas da minha ignorância. Figuras de gramática, esquipáticas, (esquisitas) atropelam-me, aturdem-me, sequestram-me. Já esqueci a língua em que comia, em que pedia para ir lá fora, em que levava e dava pontapé, a língua, breve língua entrecortada do namoro com a prima. O português são dois; o outro, mistério.

×