Trab1 8a grp12

245 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trab1 8a grp12

  1. 1. 100 Anos da implantação da República em Portugal<br />E.B/2e3 José Maria dos Santos<br />Humberto Delgado<br />Eleições de 1958<br />Área de Projecto<br />8ºA<br />Nome: Cláudio Marques<br />Nº9<br />
  2. 2.   <br />  <br /> O Café Chave de Ouro está repleto. <br /> Estamos a 10 de Maio de 1958, a um mês das eleições para a Presidência da Republica. <br /> À volta personalidades de todos os matizes políticos que se opõem ao regime salazarista. <br /> De repente, alguém pergunta:<br /> "Qual a sua atitude para com o Sr. Presidente do Conselho se for eleito?" <br /> E a resposta, imediata, enérgica, sem uma hesitação, sem um tremor:<br />"Obviamente, demito-o".<br />
  3. 3. Quando Tudo Aconteceu<br />1906: Nasce Humberto da Silva Delgado.<br />1922: Entra na Escola do Exército. <br />1925: Finaliza o Curso Militar.<br />1926: Participa na Revolução de 28 de Maio. <br />1939: Emissão e publicação da sua peça "O Estado Novo" <br />1952: Nomeado Adido Militar em Washington <br />1953: Promovido a General (o mais novo das Forças Armadas) <br />1958: Candidato à Presidência da República. <br />1959: É suspenso e demitido das Forças Armadas; <br />1959: asila-se no Brasil.<br />1961: Co-Responsabilidade pelo assalto ao "Santa Maria";<br />1961: Participa na Revolta de Beja. <br />1963: Instala-se na Argélia;<br />1965: É assassinado pela PIDE nos arredores de Olivença.<br />1990: Nomeado, a título póstumo, Marechal da Força Aérea.<br />
  4. 4. O Homem e o Passado<br />Humberto da Silva Delgado nasce em 1906 em Brogueira, Torres Novas.<br />Termina o Colégio Militar em 1922 e entra na Escola do Exército onde consegue o primeiro lugar no final do curso de Artilharia em 1925.<br /> No posto de tenente frequenta o curso de piloto aviador e segue a carreira aeronáutica.<br /> Apoia o movimento de 28 de Maio, desempenha cargos na Legião Portuguesa e faz parte do Conselho Técnico da Mocidade Portuguesa.<br />
  5. 5. O Nascimento de uma Candidatura<br /> Não é fácil determinar as verdadeiras razões que levam o General Humberto Delgado a candidatar-se.<br /> Mesmo voluntarista e impulsivo, como Humberto Delgado reconhecidamente é, como se propõe ele candidatar-se, tendo de enfrentar um candidato oposicionista, Cunha Leal, que congrega os votos do Partido Comunista, os do centro e da direita moderada? Ou seja: de toda a oposição. <br /> O momento e as condições que se apresentam, nos contextos mais frequentemente encarados, conduzirão, forçosamente, a um inexpressivo numero de votos. <br />
  6. 6. 1958-Fazer e Desprazer de Candidaturas<br /> Em 1958 termina o mandato do Presidente Craveiro Lopes. Salazar receia que algo venha a mudar, em sentido negativo, na atitude do Presidente da República para com ele. <br /> Crê, o que parece ter foros de verdade, que Craveiro Lopes pretende substitui-lo e decide encontrar um outro candidato para a União Nacional. Será escolhido o Ministro da Marinha, Almirante Américo Tomas.<br />
  7. 7. Linhas de um Programa<br />1º. - Pacificação da família Portuguesa, pela execução de medidas concretas como a reintegração de funcionários afastados, amnistia a todos os presos políticos ou indivíduos abrangidos por medidas de segurança.<br />2º. - Revogação dos decretos que suspendem o artigo 8º. da Constituição, designadamente ... liberdade de expressão ... direito de associação e reunião, garantias de não ser preso sem culpa formada, inviolabilidade de domicílio, etc.<br />3º. - Promulgação de nova lei eleitoral e organização de novo recenseamento, a fim de serem realizadas a curto prazo eleições gerais.<br />4º. - Moralização dos costumes políticos e da administração publica.<br />
  8. 8. As Eleições<br /> A 8 de Junho, como previsto, tem lugar o acto eleitoral. Sem incidentes de maior, salvo quanto à possibilidade de fiscalização, negada aos partidários de Humberto Delgado, em grande número de locais.<br /> Os resultados, publicados mais tarde pelos órgãos competentes, atribuem 758.998 votos ao candidato da União Nacional, contra 236.528 ao General Humberto Delgado.<br /> Independentemente dos números publicados, o General e os que com ele pretendem abalar o Estado Novo, obtém uma vitória de relevo, embora não imediata.<br />
  9. 9. As Eleições<br /> Com o fim das eleições começa o calvário de Humberto Delgado.<br /> Cria pouco depois o Movimento Nacional Independente. Por iniciativa do Partido Comunista surge a Junta Nacional de Libertação.<br /> O Governo sente-se desconfortado com a actividade de Humberto Delgado. Cria-lhe sucessivas dificuldades. Suspende-o do serviço activo em Janeiro de 1959.<br /> Perante a perspectiva de ser preso refugia-se na Embaixada do Brasil.<br />

×