Organização Laboral

357 visualizações

Publicada em

Organização Laboral

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • (escrever no quadro)
  • Organização Laboral

    1. 1. Curso Técnico de Instalações Eléctricas Módulo 5358 - Organização Laboral Formador: Pedro Nunes
    2. 2. Brainstorming
    3. 3. Espaço de Produção Realização Pessoal e Profissional
    4. 4. • Trata-se de uma unidade económica de produção; • Tem uma determinada filosofia de negócio; • Tem um património; • Tem uma representação na Sociedade; • Tem como um dos principais objectivos a obtenção de lucros.
    5. 5. Materiais Recursos HumanosCapital Administrativos Comerciais
    6. 6. Materiais Recursos Humanos Capital Administrativos Comerciais Capital Financiamento Crédito Autofinanciam ento Terreno Edifícios Equipamento Maquinaria Tecnologia Matérias- primas Direcção Executivos Técnicos Operacionais Organização Planeamento Controlo Pesquisa de Mercado Promoção Organização de Vendas Canais de Distribuição
    7. 7. As Empresas podem ser: • Micro • Pequenas • Médias • Grandes
    8. 8. Organização no Trabalho • Observando a imagem em baixo, explica o que é organização no trabalho…
    9. 9. Processo de estabelecer relações entre as pessoas e os recursos disponíveis tendo em vista os objectivos que a empresa como um todo se propõe atingir.
    10. 10. Imaginem que têm de ir todos para uma casa fazer as instalações eléctricas… ….de que forma iriam organizar o trabalho e o que é importante decidir?
    11. 11. Organização do Trabalho • Decidir a maneira mais simples de fazer a tarefa, evitando complicações. • Decidir o modo mais barato de fazer a tarefa. • Optar pelo meio menos cansativo para quem vai realizar a tarefa. • Escolher um procedimento que seja mais rápido. • Conseguir obter a melhor qualidade e o resultado mais confiável. • Escolher a maneira menos perigosa de fazer a tarefa. • Optar por uma forma de trabalho que não prejudique o meio ambiente, ou seja, que não cause poluição do ar, da água e do solo.
    12. 12. Temos que ter os recursos humanos devidamente preparados e qualificados. Temos que considerar as capacidades dos trabalhadores e as características físicas e técnicas a desempenhar.
    13. 13. A Ergonomia tem por objectivo adaptar o trabalho ao homem.
    14. 14. Visualização de Vídeos Sobre a Segurança no Trabalho.
    15. 15. Devemos evitar a monotonia no trabalho – risco de alheamento. • Riscos cardiovasculares; • Hipertensão; • Depressão; • Descontentamento por parte dos trabalhadores; • Redução do desempenho, da satisfação e da realização, com efeitos sobre a produtividade.
    16. 16. Que elementos podem fazer com nos sintamos motivados ao realizar determinado trabalho?
    17. 17. • Físicas (como as condições de trabalho); • Segurança (relacionadas com o tipo de vínculo com a empresa); • Relacionamento (através do estabelecimento de relações interpessoais); • Realização (que passam não só pelo desempenho mas pelo alcance de objectivos); • Responsabilidade (relacionadas coma liderança e a delegação de funções); • Desenvolvimento (associadas à informação/formação); • Reconhecimento (recompensas, salários e prémios).
    18. 18. Autonomia – Permitir que o trabalhador possa controlar o método de trabalho ou a ordem de execução das tarefas, dentro daquilo que está previsto. Quanto mais autonomia o trabalhador tiver no trabalho mais este se sente motivado. Ritmo de Trabalho – Ter em atenção ao ritmo de trabalho para que este não seja desproporcional – no passado estes eram cronometrados. Se o trabalhador achar que não consegue cumprir determinado ritmo de trabalho pode ocorrer uma reacção de stress, fadiga física e cansaço psíquico.
    19. 19. Que práticas estão erradas na imagem?
    20. 20. Tempo de trabalho A organização do tempo de trabalho tem efeitos sobre a saúde, visto poder afectar a qualidade de vida tanto na actividade profissional como nas relações extra laborais. A organização do trabalho deve ter em conta os horários, o trabalho nocturno e por turnos, o pluriemprego, o ritmo excessivo, as horas extraordinárias excessivas, a programação dos ciclos de trabalho.
    21. 21. Carga Mental Encontrar um equilíbrio adequado entre as capacidades individuais e a exigência na realização da tarefa (quantidade de informação a tratar, natureza dessa informação, sua complexidade, ritmo de execução da tarefa, etc.)
    22. 22. Pressão pela falta de tempo; Realização de tarefas que obrigam a fazer várias coisas diferentes ao mesmo tempo; Realização de tarefas complexas; Tarefas que obriguem a uma carga emocional elevada.
    23. 23. • Monotonia • Autonomia • Ritmo de trabalho • A comunicação • Participação • Identificação com a tarefa • O tipo de liderança • Estabilidade de emprego • Relações interpessoais • A organização do trabalho • A tecnologia • o próprio indivíduo • o grupo • A cultura da empresa, • O ambiente físico
    24. 24. • Promover a Rotação de Tarefas; • Dar polivalência aos trabalhadores; • Combater a desmotivação e o absentismo.
    25. 25. • Pode possibilitar crescimento, transformações, reconhecimento e independência pessoal e profissional. • Pode causar problemas de insatisfação, desinteresse, apatia e irritação.
    26. 26. • Uma empresa que tem uma cultura de preservação dos seus activos, terá trabalhadores mais motivados.
    27. 27. • Qualquer processo de organização do trabalho deve ter em conta toda a sinalização de segurança.
    28. 28. • Que obrigações tem um trabalhador?
    29. 29. • Cumprir as prescrições de segurança, higiene e saúde no trabalho; • Zelar pela sua segurança e saúde, bem como pela segurança e saúde das outras pessoas que possam ser afectadas pelas suas acções ou omissões no trabalho; • Utilizar correctamente, e segundo as instruções transmitidas pelo empregador, máquinas, aparelhos, instrumentos, substâncias perigosas e outros equipamentos e meios postos à sua disposição; • Cumprir os procedimentos de trabalho estabelecidos
    30. 30. • Cooperar, na empresa, estabelecimento ou serviço, para a melhoria do sistema de segurança, higiene e saúde no trabalho; • Comunicar imediatamente ao superior hierárquico ou, não sendo possível, aos trabalhadores, as avarias e deficiências por si detectadas que se lhe afigurem susceptíveis de originarem perigo grave e iminente, assim como qualquer defeito verificado nos sistemas de protecção.
    31. 31. • Os objectivos e metas estão claros? • A qualidade de comunicação é boa e eficaz? • A equipa está preparada para encontrar um problema e resolver? • A equipa é auto-motivada? • Há confiança estabelecida entre todos os membros da equipa? • E a cooperação, todos ajudam-se mutuamente ou é cada um por si? • As pessoas procuram respostas criativas para a solução dos problemas? • Os colaboradores sabem superar as adversidades? • Há um bom relacionamento interpessoal entre os membros? • A equipa é orientada para a obtenção de resultados ou para a resolução dos problemas?
    32. 32. Para a definição de objectivos e elaboração de um plano, devemos começar pelo reconhecimento dos problemas. Onde se manifestam Quando se manifestam De que forma se manifestam Quem são os alvos Quais as possíveis consequências
    33. 33. O PLANEAMENTO
    34. 34. O que deve fazer um chefe/líder?
    35. 35. O que deve fazer um chefe/líder? • Prever, reflectir com antecedência sobre aquilo que se vai fazer, para evitar desperdício de materiais e de tempo e prevenir a segurança; • Controlar a execução durante e depois do trabalho; • Acolher e integrar trabalhadores novos; • Ensinar métodos de trabalho e corrigir erros; • Disciplinar, cumprindo e fazendo cumprir as regras de segurança; • Dar o exemplo, cumprindo ele próprio com as regras; • Motivar os trabalhadores; • Comunicar com os trabalhadores.
    36. 36. Os planos devem responder às seguintes questões: • Quais as actividades a desenvolver na concretização dos • objectivos? • Quando devem ser executadas as actividades? • Quem é o responsável por fazer o quê? • Onde devem ter lugar a realização das actividades? • Quando deve a acção estar concluída?
    37. 37. • “Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar", elimina os movimentos de procurar e encontrar ferramentas, peças, materiais etc; • A limitação da amplitude dos movimentos do corpo, das mãos, da cabeça e dos olhos evita a fadiga; • Os factores relacionados com o meio físico do trabalho, tais como iluminação, ruídos, odores, poeiras etc., exercem grande influência sobre a produção, a fadiga, o ritmo, a saúde
    38. 38. • Situação prática (apresentar soluções): Na fábrica XPTO, ao observar um posto de trabalho onde decorria a montagem de pequenas peças, o organizador de trabalho detectou as seguintes situações: • As diferentes peças que devem compor a montagem estão espalhadas desordenadamente sobre a bancada no posto de trabalho; • As peças, além da desordem, estão colocadas longe do alcance das mãos do operador que, para alcança-las, é forçado a curvar o corpo para a frente; • O operador transporta, a cada 10 minutos, aproximadamente, os conjuntos montados para o posto seguinte do processo; • O operador, ao sair do posto para fazer os transportes, costuma demorar algum tempo a falar com os colegas sobre assuntos não relacionados com o trabalho; • O operador trabalha sempre de pé e queixa-se disso, embora o processo tecnológico não impeça a alternância de postura.
    39. 39. • Qualificação: Acreditação Certificação 00/XXX.000 Certificação Imagem do OC
    40. 40. • Acreditação: – A Acreditação tem como objetivo a avaliação da competência técnica de entidades para fornecerem serviços de acordo com determinadas normas ou especificações técnicas – A Acreditação é evidenciada através de um certificado – Confere o direito ao uso de uma marca
    41. 41. • Certificação: – Procedimento pelo qual uma terceira parte dá uma garantia escrita de que um produto, um serviço ou um sistema está conforme com determinadas exigências (normas ou especificações técnicas aplicáveis).
    42. 42. • Certificação de Sistemas: – A Certificação do Sistema de Gestão, consiste no reconhecimento formal por um Organismo de Certificação independente e acreditado (terceira parte), após a realização de uma auditoria, que o Sistema de uma organização cumpre com as normas aplicáveis: – Gestão da Qualidade (ISO 9001, QS 9000) – Gestão Ambiental (ISO 14001) – Gestão da Segurança (OHSAS 18001, NP 4397)
    43. 43. • Normalização: – São consideradas Normas Portuguesas: NP, NPEN, NPENISO – As NP são elaboradas por Comissões Técnicas Portuguesas de Normalização, nas quais é assegurada a possibilidade de participação de todas as partes interessadas. Exs. de CT’s: – CT27 Cabos de aço – CT 41 Cereais e derivados – CT 88 Águas Minerais – CT 95 Colas – CT 104 Betões – CT 139 Aparelhos Sanitários
    44. 44. • O que é a produtividade?
    45. 45. • Produtividade é, acima de tudo, uma questão de atitude; • Mentalidade de constante melhoria daquilo que existe; • Acreditar ser capaz de fazer hoje melhor do que ontem e amanhã melhor que hoje; • Capacidade de adaptação; • É o esforço continuado de aplicar novas técnicas e novos métodos.
    46. 46. • Escorregar/cair ao mesmo nível; • Queda de pessoas em altura; • Queda de ferramentas, materiais, etc. em altura; • Condições perigosas associadas à movimentação manual de cargas; • Condições perigosas das instalações associadas à montagem, operação, manutenção, modificação, reparação e desmontagem; • Condições perigosas pela utilização de veículos, incluindo transportes no interior da instalação e na estrada; • Incêndio e explosão; • Violência pessoal;
    47. 47. • Substâncias que possam ser inaladas; • Substâncias ou agentes que possam lesionar os olhos; • Substâncias que possam provocar lesões por contacto ou absorção através da pele; • Substâncias que possam provocar lesões por ingestão; • Formas de energia que possam provocar lesões (por exemplo, electricidade, radiação, ruído, vibrações); • Tarefas repetitivas que possam provocar lesões nos membros superiores; • Ambiente térmico inadequado, por exemplo demasiado quente; • Nível de iluminação; • Chão escorregadio ou irregular; • Etc.

    ×