Sporting Programa Pedro Baltazar 2011

2.518 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.518
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sporting Programa Pedro Baltazar 2011

  1. 1. LINHAS ESTRATÉGICAS DA CANDIDATURA PEDRO BALTAZAR “DE LEÃO AO PEITO”
  2. 2. “O Sporting é um clube não é uma empresa”O modelo empresarial que nos foi imposto nos últimos anos está caduco eultrapassado.É urgente repensar e reestruturar o Futebol do Sporting, através de uma gestãorigorosa, assente na competência e transparência.Defendemos que uma clara análise dos investimentos a fazer é a grande pedra detoque com os modelos do passado, que queremos mudar.O Sporting Clube de Portugal deve ter como prioridade de investimento o reforço da equipaprofissional de futebol, garantindo aos sócios que esta será, sempre, a linha orientadora da suaacção, por forma a devolver ao Futebol do Sporting a dimensão de vitória que, nestes últimosanos, se tem perdido.Estamos seguros do que dizemos e do que queremos fazer: para nós o Sporting é um clube,não é uma empresa. Esta é a base estrutural para recuperar a confiança, o entusiasmo,a paixão e a mobilização de todos os Sócios e adeptos do Sporting.Esta visão, que hoje queremos partilhar com todos os sportinguistas, é a base para a“reinvenção” do Sporting, já que nos faz olhar para o clube num prisma totalmentediferente do actual modelo.O Sporting deve ter a capacidade de questionar o modelo de funcionamento do seuFutebol, desde a Academia até à política de contratações. É isso que nos propomosfazer – com base numa gestão rigorosa mas que nunca esqueça o nosso objectivo, queé o da dimensão desportiva e competitiva do Clube.“Uma ruptura inteligente”Está na hora de fazer renascer os valores “Esforço, Dedicação, Devoção e Glória” etraduzi-los, nesta nova era, em “Talento, Garra, Paixão e Vicio de Ganhar”. É assimque vemos o Sporting do futuro como um projecto vencedor que olha para a frente.Um projecto de e para todos os Sócios do Sporting.
  3. 3. A melhor maneira de assegurar este futuro é sermos nós, Sportinguistas, a criá-lo,através de uma ruptura inteligente, baseada em 6 pilares fundamentais:1. Futebol2. Sócios e Adeptos3. Ecletismo4. Estádio5. Finanças6. Órgãos Sociais1. O Futebol“ De leão ao peito”Um Presidente que viva o futebol, que saiba de futebol, de jogadores, de treinadores,de tácticas, de mentalidades, de disciplina e de regras, com a atitude necessária pararecuperar a cultura Sportinguista: uma cultura de ambição, de exigência e de vitória.Um Presidente e uma equipa que estejam juntos e a trabalhar no mesmo sentido.Propostas:- O Presidente da Direcção assumirá a responsabilidade directa pelo pelouro dofutebol;- Contratar um treinador de dimensão internacional, capaz de entusiasmar e motivaros adeptos e os jogadores e que, simultaneamente, seja uma figura que possua o poderde atracção de jogadores com talento para representar o Sporting;- Apostar numa politica de aquisições, com regras claras quanto ao perfil dosjogadores a contratar, que possa incrementar verdadeiramente a qualidade do plantel edo futebol praticado e que evite os erros sucessivos dos últimos anos;- Reforçar a aposta na Academia, que deve ser posicionada como o “sangue verde”, ogrande eixo diferenciador do Sporting. A Academia é a base do nosso Futuro.Chamaremos a colaborar um grupo de antigos e reconhecidos atletas do clube, quepartilhem a cultura Sportinguista e que terão um papel activo na formação dejogadores e de homens;- Estudar a possibilidade da criação da “equipa B”;
  4. 4. - Garantir resultados na excelente prospecção que é feita actualmente no Sporting,acrescentando a participação activa de antigos jogadores do clube que, nos seus paísesde origem dos jogadores analisados, possam dar um contributo decisivo na avaliaçãode possíveis contratações;- Envolvimento activo na liga de clubes e órgãos sociais de decisão, rejeitando“alianças” com os 2 principais rivais;- Incluir na estrutura técnica do futebol profissional um ex-árbitro para que o Sportingdeixe de ficar em silêncio perante injustiças e possa colocar, de forma rigorosa efundamentada, as reclamações que forem justas.2. Sócios e Adeptos“O maior activo do clube”Restabelecer de imediato, com emoção, motivação e humildade de quererservir,aqueles que são o Sporting, uma estreita relação com os Sócios e adeptos.Temos que fechar o fosso que existe actualmente nesta relação. Compete a quemtrabalha no Sporting investir nos seus sócios e nos seus adeptos e não o contrário.Afinal, são eles o maior activo do nosso clube, sendo prioritário estagnar a sangria dasaída de Sócios nos últimos anos e activar campanhas eficazes para captar novosSócios e recuperar aqueles com quotas em atraso.Propostas:- Dinamizar e simplificar a comunicação com os Sócios, com a aposta numverdadeiro relacionamento feito em bases profissionais e com recurso a todas astecnologias disponíveis;- Garantir a entrada gratuita nos jogos do Sporting Sócios até aos 12 anos, desde quevenham acompanhados por um adulto Sócio, em jogos que não sejam considerados dealto risco;- Atribuir prémios anuais aos núcleos que captem maior número de Sócios;- Dignificar a sala de convívio do Estádio José Alvalade e torná-la exclusiva paraSócios;- Abrir aos sócios um treino semanal em Alvalade;- Repensar o conceito da “Gamebox” de forma a que não desincentive a entrada denovos Sócios;- Incentivar e garantir um maior número de visitas de jogadores, símbolos do clube edirigentes aos núcleos sportinguistas, confirmando com antecedência a sua presença edisponibilizando-os a visitar igualmente escolas e associações;
  5. 5. - Criar uma maior interacção entre Sócios e jogadores e equipa técnica , criando ascondições para que estes respondam regularmente em directo on-line a perguntascolocadas por Sócios e organizem sessões de convívio e assinaturas de autógrafos noEstádio José Alvalade e aquando das deslocações;-Permitir a votação descentralizada nas assembleias eleitorais;-Dar direito de voto aos Sócios correspondentes.3. Ecletismo“Ecletismo não é profissionalismo”Muito se tem falado do ecletismo do Sporting, sobretudo na altura de eleições, masmuito pouco se tem falado sobre o que é ser um clube eclético e não um clube“esquelético” como aparenta ser hoje o estado das modalidades do nosso Sporting, emcomparação com outros tempos.Devido à sua origem eclética, o Sporting deve e pode criar todas condições para atrairum maior número de praticantes nas diferentes modalidades do clube, sendo estastendencialmente sustentáveis.Propostas - Realizar parcerias mais fortes com os patrocinadores das modalidades amadoras, que inclua a partilha de nome, o chamado «naming rights»; - Criar uma quota suplementar facultativa para as modalidades, complementando a já existente “Game Box Modalidades”; - Criar condições de acesso especiais, nomeadamente através de reajustamento de preços e horários, a todos os sócios e seus familiares que queiram praticar alguma modalidade desportiva no clube; - Manter a aposta no atletismo e a tradição em criar campeões mundiais e olímpicos e apostar numa “elite” de atletas; - Criação das secções de râguebi e de ténis, o râguebi onde o Sporting tem tradição e História e o ténis, para ir de encontro ás aspirações de muitos sócios e seus filhos.
  6. 6. 4. Estádio“Tirar os leões do fosso”A força de uma massa adepta fervorosa como a nossa, tem de chegar ao campo comoum eco de motivação e apoio para a nossa equipa e, simultaneamente, como umrugido assustador para os rivais que nos visitam. O Estádio José Alvalade deve ser oEstádio onde todos os Leões farão ouvir mais alto o seu rugido.Propostas - Estudar a possibilidade de eliminar o fosso do estádio, o qual nunca deveria ter sidoconstruído, proposta esta que consideramos de grande valor simbólico deaproximação dos sócios e adeptos à equipa;- Resolver urgente e definitivamente a questão do relvado, que desde o primeiromomento revelou ser um desastre, com implicações directas nos resultados da equipa,quando jogava em Alvalade;- Substituir os separadores topo/central em material metálico por material acrílico, oque permitirá maior visibilidade e segurança;- Criar condições para realizar jogos à tarde e nunca depois das oito, não pondo emcausa as receitas dos direitos de transmissão televisivos;- Criar o conceito Bancada “low cost”.- Garantir animação no estádio antes dos jogos, promovendo jogos das camadas maisjovens, sem que tal danifique o relvado e outros eventos como o hino do clubecantando por um artista musical antes de cada jogo e um espectáculo visual na entradadas equipas.
  7. 7. 5. Finanças“O Sporting deve ser gerido para a Bancada e não para a Banca”O Sporting precisa de um modelo assente na vertente desportiva que permita quequando o Sporting ganhar, todos os parceiros ganhem. O Sócio quando investe noSporting quer que este dinheiro seja utilizado prioritariamente para tornar a equipa defutebol mais competitiva.Propostas- Reestruturar o passivo através da renegociação das dívidas para com os Bancos, queajude a criar condições para Sporting voltar a iniciar um ciclo vitorioso;- Em colaboração com os parceiros do Sporting, criar condições financeiras que permitamao SCP investir no seu negócio principal – a equipa de futebol profissional - por forma a criaruma dinâmica de vitória que possibilite obter mais receitas e, dessa forma, honrar os seuscompromissos. Um clube perdedor não gera receitas, não ganha dinheiro, logo não honra osseus compromissos. É esta situação, este ciclo vicioso terrível que é preciso alterar –colocando a reestruturação do futebol como o primeiro passo para a resolução dos problemasfinanceiros do clube.- Atacar todos os custos supérfluos da estrutura Sporting, através de um modelo deredução de custos a implementar no imediato;- Garantir a entrada de capital a curto prazo, para investimento na equipa de futebol,através de um instrumento financeiro a desenvolver em parceira com uma sociedadegestora de capital de risco, que possa envolver diferentes tipos de particulares eempresas interessadas em investir no Clube;- Garantir o aumento das receitas do clube já no primeiro ano de mandato,renegociando os actuais patrocínios, revendo o “licensing” do Sporting e:Fundo AcademiaCriar um fundo de investimento da Academia Sporting, aberto a todos os Sócios eadeptos que assenta na possibilidade de cada Sócio ou adepto investir na Academia deAlcochete como um todo. Qualquer jogador formado na Academia que sejatransferido para outro clube, irá valorizar o fundo que pode ser depois utilizado parainvestir em novos jogadores para a equipa principal.Sistema de apostasFazer uma parceira com um operador de apostas desportivas, quando e se a legislaçãoo permitir, para instalação de terminais de apostas no interior do estádio, que setraduzam em receitas para o clube através de comissões geradas pelas apostas dosSócios e adeptos.
  8. 8. Quota Suplementar FacultativaCriar uma campanha direccionada a Sócios com maior capacidade financeira quepossam e queiram aumentar o valor mensal da sua quota.Rentabilização da AcademiaRentabilizar as infra-estruturas da Academia durante todos os períodos do ano, semprejudicar os trabalhos das equipas de futebol, criando condições para ampliar oaluguer das instalações da academia a equipas profissionais de futebol, râguebi eoutras modalidades que procuram por todo o mundo instalações com as característicasda nossa Academia.6. Órgãos Sociais“Vestir a Camisola”Está na hora de vestir a camisola. Está na hora de reunirmos os nossos talentos, asnossas capacidades e competências profissionais. Está na hora de darmos ao Sportingaquilo que dele recebemos para a nossa formação de vida, enquanto crianças,enquanto jovens e enquanto adultos. Este dramático momento que o Sportingatravessa é também a hora de uma nova geração se “chegar à frente”, com o apoio deleões experientes e com a coragem e a atitude necessárias para voltar a fazer doSporting um clube ganhador.Propostas- Construir uma equipa coesa para o Sporting, liderada por Pedro Baltazar, queacredita no sucesso, que acredita que é possível ganhar, porque está habituada aganhar e que propõe activar um projecto ambicioso que envolva todos osSportinguistas.“Está na hora”Este é o futuro que o Sporting deve criar. Este é o projecto que tem de ser lideradocom dinâmica, empreendedorismo e vício de ganhar e este é o convite que queremosfazer a todos os Sportinguistas, de todo o país, de todo o mundo, de todas as gerações.Vamos a eles, Sporting! Está na hora!www.pedrobaltazar.comFacebook: PedroBaltazar2011

×