A Pessoa

397 visualizações

Publicada em

A Pessoa

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Pessoa

  1. 1. Escola Básica e Secundária do Vale do Tamel A Pessoa DDiisscciipplliinnaa:: AAII PPrrooffeessssoorraa:: BBaarrbbaarraa PPaauullaa TTrraabbaallhhoo rreeaalliizzaaddoo ppoorr:: Pedro Martins João Miranda AAnnoo lleettiivvoo:: 2014/2015 AAnnoo//TTuurrmmaa:: 12ºB 1
  2. 2. Relação entre Pessoa e Personalidade Pessoa e personalidade estão relacionados um com outro mas porém, de forma diferente. Pessoa é a característica do individuo dotado de personalidade. A personalidade é uma característica que permite distinguir os indivíduos; é como a maneira de “representar “. Pode ser definida como o conjunto de características psicológicas que determinam a individualidade pessoal e social dos seres humanos. Representa uma tendência comportamental previsível em face de certas circunstâncias. É a personalidade que torna os nossos comportamentos, de certo modo, congruentes e previsíveis. O processo de formação é complexo, gradual e único. 2
  3. 3. Relação entre Pessoa e Personalidade: Conclusão Podemos afirmar que somos todos actores sociais porque, ao longo da nossa vida, vamos assumindo vários papéis, adaptando-nos às diferentes etapas e circunstâncias da vida. É a personalidade do individuo que o diferencia dos outros. A personalidade do ser humano é influenciada por vários factores como, por exemplo, a herança biológica, o meio natural, a experiência de vida, a cultura, a socialização e os lideres de opinião. O processo de formação da personalidade é complexo porque envolve vários factores, é gradual porque se faz etapa a etapa, e é único porque é exclusivo de cada individuo. Pessoa é o indivíduo dotado de personalidade. 3
  4. 4. A herança biológica, o meio físico e a experiência de vida Herança biológica e personalidade: A herança biológica constitui a matéria-prima com que é moldada a personalidade. A personalidade forma-se, sobretudo, por acção de outros factores, como o meio em que se vive, a educação recebida ou valores da época em que se vive. Esta situação verifica-se, por exemplo, como os gémeos, que, embora tendo uma herança biológica comum, foram construindo a sua personalidade com base em outros factores, apresentando, por isso, personalidades próprias. 4
  5. 5. O meio físico e a personalidade O meio físico é considerado pelos estudiosos como um dos factores que menos condiciona a personalidade dos indivíduos. Constitui, contudo, um dos factores que influencia bastante a cultura dos povos, isto é, a sua maneira de pensar, sentir e agir colectiva, mas não a individual. 5 A herança biológica, o meio físico e a experiência de vida
  6. 6. Experiência de vida e personalidade Uma experiência bem sucedida poderá criar auto-estima e impulsionar o individuo para tarefas mais arrojadas e criativas; pelo contrário, a ausência de auto-estima poderá justificar retracção, medo e fazer tender para uma personalidade diferente do primeiro sujeito. 6 A herança biológica, o meio físico e a experiência de vida
  7. 7. Concluindo: Na formação da personalidade intervêm vários factores. A herança biológica, o meio físico e a experiência de vida. A herança biológica é muito importante para a personalidade do indivíduo, mas não é o único factor que intervém na formação da sua personalidade. Indivíduos com a mesma herança genética, como os gémeos, apresentam personalidades diferentes devido às suas experiências de vida. 7 A herança biológica, o meio físico e a experiência de vida
  8. 8. A Cultura Cultura e personalidade Apesar de já trazer os genes necessários ao ser humano, a criança ao nascer é, ainda, um ser culturalmente em branco. À medida que toma contacto com o ambiente grupal que a rodeia, a criança torna-se, rapidamente, um ser cultural. A criança vai tomando consciência do que lhe é exterior, repetindo e imitando atitudes e comportamentos que descobre nos outros indivíduos, inicialmente nos seus familiares. Gradualmente a criança vai assimilado valores e normas, adoptando atitudes e comportamentos, aprendendo técnicas e práticas, ultrapassando a sua fase biológica. O comportamento individual não é instintivo, antes resulta de um processo de aprendizagem. À medida que interage com os restantes elementos do grupo, cada individuo assimila a cultura que lhe é legada, tornando-se um ser cultural. 8
  9. 9. Elementos materiais e imateriais da cultura Exemplos de elementos materiais: Ferramentas de trabalho, casas, estradas, vestuário, alimentos, etc. Exemplos de elementos imateriais: Religião, valores, normas, música, arte, etc. Existe uma relação entre os dois tipos de elementos – uns baseiam-se nos outros e reforçam-se mutuamente. 9
  10. 10. Padrões de cultura Cultura é um conjunto articulado de maneiras próprias de resolver os problemas do quotidiano (folkways), isto é, um complexo de maneiras próprias de pensar, sentir e agir que caracterizam um grupo e permitem que o distinguem dos outros. Quando nos referimos a grupos socais específicos, falamos de padrões de cultura. Assim, com base nesses padrões de cultura, é possível distinguir os americanos dos europeus, os mais jovens dos mais velhos, etc. 10
  11. 11. Concluindo: Cultura, em sentido sociológico, significa o conjunto de maneiras de pensar, sentir e agir de um grupo social. Este conceito distingue-se do sentido corrente da palavra. A cultura tem elementos materiais, como o vestuário, os alimentos, as máquinas, as casas, os livros, etc., e tem elementos imateriais como a arquitectura, a gastronomia ou a literatura. O povo americano tem costumes como comer hambúrgueres e jogar rugby, já os japoneses comem peixe cru e gostam da luta de sumo. Isto permite-nos afirmar que os padrões de cultura são específicos de cada grupo social. 11 Padrões de cultura
  12. 12. Socialização e integração social Socialização É um processo permanente, que começa quando o individuo nasce e só termina quando ele morre. Nesse processo intervêm vários agentes, como a família e a escola, por exemplo. 12
  13. 13. Mecanismos da socialização Aprendizagem - Tentativas, erros e repetições Imitação → Cópia de comportamentos observados Identificação → Identificação com outra pessoa que se considera próxima com apropriação dos seus comportamentos 13 Socialização e integração social
  14. 14. Socialização e integração social – a coesão social As suas características → Processo global, processo interactivo, processo contínuo, processo dinâmico. Primária → Processo por meio do qual a criança se transforma em membro participante da sociedade. Secundária → Processos posteriores, por meio dos quais o individuo faz a aprendizagem de novos papéis. Etapas → Infância, juventude/adolescência, maturidade ou idade adulta. Agentes: Família, meios de comunicação social, outras instituições, escola, amigos. 14
  15. 15. Concluindo: Quando nasce, o ser humano é um ser culturalmente “em branco”. O individuo aprende a cultura do seu grupo através do processo da socialização. A socialização é um processo dinâmico e continuo porque começa com o nascimento dos indivíduos e só acaba com a sua morte. Por imitação, aprendizagem e identificação os indivíduos aprendem a cultura d grupo em que se encontram inseridos. A socialização permite a integração e a coesão sociais. A socialização primária permite à criança transformar-se num membro do seu grupo social; já a socialização secundária possibilita ao indivíduo a aprendizagem das matérias escolares, de uma profissão, o saber relacionar-se com os outros, etc. 15 Socialização e integração social – a coesão social
  16. 16. Importância e Influência dos Agentes de Socialização Mass media e publicidade Os mass media e a publicidade são dois importantes agentes de socialização porque ensinam os comportamentos considerados correctos para a sociedade em que o individuo se encontra inserido. Família e Escola A família e a escola são dois importantes agentes de socialização, porque ensina, através desse processo, os comportamentos considerados correctos para a sociedade em que o individuo se encontra inserido. A escola é um agente de socialização formal e informal 16
  17. 17. 17

×