Sócrates

15.843 visualizações

Publicada em

1 comentário
32 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Qual é o objetivo de postar um slides e não permitir compartilhar ? Então, guarde para si mesmo !!!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.843
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
884
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
32
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sócrates

  1. 1. COLÉGIO MILITAR DE CAMPO GRANDEAssunto: SÓCRATES Disciplina:FILOSOFIA Professor: CUSTÓDIO Ano: 1º Data: MAR/2012
  2. 2. SÓCRATES ( 470-399 a.C.).
  3. 3. • “Ele supõe saberalguma coisa e nãosabe, enquanto eu, senão sei, tampoucosuponho saber. Pareceque sou um pouco maissábio que eleexatamente por nãosupor que saiba o quenão sei” Sócrates
  4. 4. • Nascido em Atenas, Sócrates (470-399 a.C.)é tradicionalmente considerado um marcodivisor da história da filosofia grega.• Conta-se que Sócrates fora filho de umescultor e de uma parteira. Uma duplaherança que, simbolicamente, o levou aesculpir uma representação autêntica dohomem, fazendo-o dar à luz suas própriasidéias.• Sua intenção era unir o saber ao fazer, aconsciência intelectual à consciência prática oumoral.
  5. 5. • Tanto quanto sofistas, Sócrates abandonou preocupação dos filósofos pré-socráticos• em explicar a natureza e se concentrou na problemática do homem.
  6. 6. Embora tenha sido, em suaépoca, confundido com os sofistas,Sócrates travou uma polêmicaprofunda com eles, pois procuravaum fundamento último para asinterrogações humanas (O que é o bem?O que é a virtude?O que é a justiça?)
  7. 7. • A pergunta fundamental que Sócrates tentava responder era: o que é a essência do homem?• Ele respondia dizendo que o homem é a sua alma, entendendo-se “alma”, aqui, como a sede da razão, o nosso eu consciente, que inclui a consciência intelectual e a consciência moral, e que, portanto, distingue o ser humano de todos os outros seres da natureza.
  8. 8. • O auto conhecimento era um dos pontos básicos da filosofia socrática. “Conhece-te a ti mesmo”, frase inscrita no Oráculo de Delfos, era recomendação básica feita por Sócrates a seus discípulos
  9. 9. • Sua filosofia era desenvolvida mediante diálogos críticos com seus interlocutores.• Esses diálogos podem ser divididos em dois momentos básicos: a ironia e a maiêutica.
  10. 10. • A ironia• Na linguagem cotidiana, a palavra ironia tem um significado depreciativo, sarcástico ou de zombaria.
  11. 11. • Mas não é esse o sentido da ironia socrática. No grego, ironia quer dizer “interrogação”.• Seu objetivo inicial era demolir, nos discípulos, o orgulho, a arrogância e a presunção do saber.• A primeira virtude do sábio é adquirir consciência• da própria ignorância. “Sei que nada sei”, dizia Sócrates.
  12. 12. •Nesta fase do diálogo, aintenção fundamental deSócrates não erapropriamente destruir oconteúdo das respostasdadas pelos interlocutores,mas fazê-lo tomar consciênciaprofunda de suas própriasrespostas, das conseqüênciasque poderiam ser tiradas desuas reflexões, muitas vezesrepletas de conceitos vagos eimprecisos.
  13. 13. A maiêutica• Libertos do orgulho da presunção de que• tudo sabiam, os discípulos podiam então iniciar o caminho da reconstrução de suas próprias idéias.• Nesta segunda fase do diálogo, o objetivo de Sócrates era ajudar seus discípulos conceberem suas próprias idéias.
  14. 14. • Sócrates não dava importância à condição socioeconômica de seus discípulos. O que importava eram as qualidades interiores, psicológicas, de cada pessoa.
  15. 15. • Para a democracia ateniense, da qual não participava a maioria da população (composta de escravos, estrangeiros e mulheres), Sócrates foi considerado subversivo, por representar uma ameaça social.
  16. 16. No final do processo foicondenado a beber cicuta(veneno extraído de umaplanta).
  17. 17. • Diante de seus juízes, Sócrates• assumiu uma postura viril, altaneira, imperturbável, de quem nada teme.• Permanecia absolutamente em paz com sua própria consciência.• Se alguém lhe perguntasse “Não te envergonhas, Sócrates, de ter dedicado a vida a uma atividade pela qual te condenam à morte?”,• ele responderia:
  18. 18. • “estás enganado, se pensas que um homem de bem deve ficar pensando, ao praticar seus atos, sobre as possibilidades de vida e morte.• O homem de valor moral deve considerar apenas, em seus atos, se eles são justos ou injustos, corajosos ou covardes”.
  19. 19. • Assim, Sócrates concluiu suas últimas palavras:• “É chegada a hora de partir. Eu para a morte; vós para a vida. Quem segue melhor rumo? Isso é desconhecido de todos, menos da divindade.”
  20. 20. • “Alguns filósofos ensinam filosofia,• enquanto Sócrates viveu a filosofia.”• A morte de Sócrates, (1787) -David

×