Plano ins. pernambucana tmp

929 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
929
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
481
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano ins. pernambucana tmp

  1. 1. COLÉGIO MILITAR DE CAMPO GRANDE DISCIPLINA DE HISTÓRIA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO ASSUNTO: INVASÕES HOLANDESA E INSURREIÇÃO PERNAMBUCANA 1. INVASÕES HOLANDESASAntecedentes: A Confederação das Sete Províncias Unidas, atualmente aHolanda, pertencia a Espanha conseguindo a independência em 1579, depoisde uma guerra de 70 anos. Como a Espanha perdeu a guerra, decretou que as suas colônias nãopoderiam comercializar com os holandeses. O Brasil pertencia a Portugal que,pela União Ibérica estava unido a Espanha, por isso, também foi proibido decomercializar com a Holanda. Lembramos que os holandeses eram responsáveis pelo refinamento doaçúcar e também da distribuição do mesmo na Europa, ou seja, lucravammuito com o açúcar brasileiro. Com a proibição perderam muito dinheiro. Foi aique o governo holandês decidiu invadir o Brasil e recuperar seus interesses naexploração açucareira.Invasão Holandesa em Salvador em 1624: a primeira tentativa de invasãoholandesa aconteceu no ano de 1624 e foi na cidade de Salvador, que era acapital do Brasil. O governador geral, Diogo de Mendonça Furtado, organizou a defesa mas foi presoe mandado para a Holanda. Matias de Albuquerque, sucessor do governador, juntamente com obispo D. Marcos Teixeira organizaram a defesa usando a tática de pequenos ataques de emboscada,que impediam a saída dos holandeses da capital. No começo a Espanha não tomou nenhuma medida para a expulsão dos holandeses. Masdepois, receando que o domínio holandês se estendesse também até o México e o Peru, ondehavia ricas minas de ouro e prata, mandaram uma poderosa esquadra, que juntamente com aresistência por terra conseguiram expulsar os holandeses da Bahia. A cidade do Salvador ficou tão empobrecida com a ocupação holandesa que o governadornão tinha dinheiro nem para pagar as tropas. Naquele tempo um soldado ganhava um vintém pordia, o que correspondia num mês, em moeda atual, à quantia de sessenta centavos. Logo em seguida, para se recuperarem do golpe sofrido, os holandesesroubaram uma embarcação espanhola cheia de prata americana.Invasão holandesa em Pernambuco: (1630- 1654): no ano de 1630, como uso de 77 barcos e mais de 7000 homens os holandeses chegaram até àregião de Pernambuco. Liderados por Matias de Albuquerque, que era governador da capitania,os portugueses ofereceram resistência à invasão holandesa no territóriobrasileiro, mas com poucos recursos ( 03 caravelas e 27 soldados) foramderrotados e nada puderam fazer contra a esquadra inimiga. Os holandesestomaram facilmente Recife e Olinda. Matias de Albuquerque, porém, ainda teve tempo de incendiarvinte e quatro navios que estavam no porto, carregados de pau-brasil e açúcar, para que o inimigonão se apoderasse dessas riquezas.Para cortar as comunicações entre Recife e Olinda, Matias de Albuquerque fundou o Arraial doBom Jesus que, durante cinco anos, resistiu a todos os ataques.
  2. 2. Em Pernambuco a situação dos invasores era cada vez mais difícil, pois as guerrilhas eemboscadas impediam que eles avançassem para o interior. Mas, em 1632, a deserção de DomingosFernandes Calabar, que antes havia lutado ao lado de Matias de Albuquerque, favoreceu osholandeses.Guiados por Calabar, que conhecia o território, os holandeses foram aos poucos ganhando territórioe conquistaram o Arraial do Bom Jesus, em 1635. Matias de Albuquerque não pôde mais ficar emPernambuco e retirou-se para Alagoas, numa longa caminhada, acompanhado de milhares depessoas, homens, mulheres e até crianças, que não queriam viver sob o domínio dos invasores.Durante essa retirada, houve o combate de Porto Calvo e Calabar foi entregue aos insurretos, que oenforcaram. Logo em seguida Matias de Albuquerque foi chamado a Portugal e acusado de não tersabido defender a colônia. Com isso o movimento enfraqueceu. Em 1637, chegava a Pernambuco, para governar os domínios holandesesno Brasil, o Conde João Maurício de Nassau, que para vencer a resistência,ofereceu vantajosos acordos em que prometia investir na formação de novaslavouras e na construção de engenhos. Com isso, os proprietários de terraspernambucanos passaram a apoiar a entrada dos holandeses no Brasil. Ele fezmuito boa administração e chegou a conquistar a simpatia dos vencidos. Sódepois de sua volta para a Europa, é que recomeçou a luta, até a expulsãodefinitiva dos invasores.Realizações de Maurício de Nassau no Brasil:• Estabeleceu relações amistosas entre holandeses, comerciantes elatifundiários. Estes restauraram seus engenhos com empréstimos concedidospela WIC, utilizados também na venda a crédito dos engenhos abandonados,visando restabelecer a produção de açúcar.• Organizou a Câmara dos Escabinos, um conselho composto de brasileirose holandeses para decidir algumas questões.• Dividiu a Nova Holanda em quatro estados: Alagoas, Itamaracá, Paraíbae Rio Grande.• Permitiu a liberdade de culto e a construção de sinagogas e de umzoológico.• Obrigou o plantio de mandioca, alimento dos escravos e proibiu aderrubada de cajueiros.• Impediu o lançamento do bagaço da cana nos rios.• Promoveu eventos culturais e encarregou pintores de catalogar, pintar eestudar a fauna e flora brasileira.• Embelezou a cidade de Recife, que chamou de Maurícia, com pontessobre os rios.• Restaurou a cidade de Olinda.• Construiu Friburgo para sua moradia.• Liderou a conquista de Angola, São Tomé e do Maranhão em 1641.No ano de 1643 Nassau recebeu a carta de dispensa dos Estados Gerais, com apromessa de o designar para importantes funções na Europa. Partiu numaesquadra de treze naus que transportava carga avaliada em 2,6 milhões deflorins. A sua bagagem pessoal ocupava duas naus.
  3. 3. INSURREIÇÃO PERNAMBUCANA Após a volta de Maurício de Nassau para a Europa a Companhia das ÍndiasOcidentais, passaram a exigir dos senhores de engenho o pagamento total desuas dividas. Como boa parte dos produtores de açúcar de Pernambuco eraminadimplentes, a Companhia das Índias Ocidentais ordenou a confiscação debens. Não querendo ficar no prejuízo, os senhores de engenho iniciaram umarevolta armada conhecida como Insurreição Pernambucana. Em Agosto de 1645 João Fernandes Vieira e André Vidal de Negreiros,liderando um grande número de nativos, deram início aos combates, sendoque os principais confrontos ocorreram na Batalha do Monte Tabocas ena Batalha de Guararapes. Nos combates também destacaram-se onegro Henrique Dias e o indígena Felipe Camarão. Somente em 1648 a Insurreição Pernambucana chegaria ao fim. Osholandeses foram derrotados depois que Portugal mandou auxilio aospernambucanos. Mesmo vencidos no campo de batalha a Holanda foi indenizada porPortugal ao receber um grande pagamento em dinheiro e possessõesterritoriais no Oriente. Em 1661 Portugal e Holanda assinaram o Tratado deHaia. Ao assinar este tratado a Holanda se comprometeu em deixar de ladoseu interesse pelos centros produtores de açúcar do nordeste brasileiro. Emtroca os holandeses receberam de Portugal uma elevada quantia em ouro alémdo território do Ceilão e Ilhas Molucas. Esse movimento assinala o início do nacionalismo brasileiro, pois oselementos étnicos brancos, africanos e indígenas fundiram os seus interessesna luta pelo Brasil e não por Portugal. Foi esse movimento que deu àpopulação local a verdadeira compreensão de seu valor, incutindo no povo oespírito de rebeldia contra qualquer tipo de opressão.

×