Rvc AvaliaçãO

2.403 visualizações

Publicada em

Avaliações RVC

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.403
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
101
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rvc AvaliaçãO

  1. 1. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB – RVC EFA B3/2007 “A minha Fotografia”(I) da Gafanha da Nazaré «Nome» “Mostre-nos quem é, como é, o que gosta, o que sabe e o que gostaria de saber e de ser.” Parte I Elabore o seu Curriculum Vitae, manual ou informaticamente, seguindo a seguinte estrutura ou outra: CURRICULUM VITAE 1. Dados Pessoais Nome Data de Nascimento Morada Nacionalidade Bilhete de Identidade Contribuinte Telefone/Telemóvel Correio Electrónico 2. História Escolar Habilitações Escolares Escolas Frequentadas/Datas 3. Percurso Profissional Profissões/Datas Sector Profissional Entidade Empregadora 4. Formação Profissional e Extra Profissional Cursos ou Acções de Formação/Datas Certificados ou diplomas atribuídos Entidades/Instituições Promotoras 5. Vida Pessoal Ocupação dos Tempos Livres Actividades (Sociais, Culturais, Religiosas, Politicas, Desportivas, Associativas, …) 6. Outros Interesses e Saberes Competências Informáticas Competências Artísticas Conhecimento de Línguas Estrangeiras 7. Anexos Comprovativos/Certificados Pág14 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt
  2. 2. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB “A minha Fotografia”(I) – RVC EFA B3/2007 da Gafanha da Nazaré GRELHA DE ANÁLISE DE COMPETÊNCIAS A competência faz-se de saberes constitutivos, incluindo um pouco de saber, muito de saber-fazer e frequentemente de saber-estar. Não se trata de uma soma, mas sim de capacidades integradas, estruturadas, combinadas, construídas… Subentende-se que existe algo mais nas capacidades que lhes permite justamente transformarem-se, juntas, em competência.. Adaptado de Sandra Bellier, 1999 LINGUAGEM E COMUNICAÇÃO Elabore uma apreciação descritiva/qualitativa atendendo aos «Nome» critérios analisados e identificados à esquerda. a preencher com X Legenda: MI (Muito Identificada), ID (Identificada); PI (Pouco Identificada); NI (Não Identificada) UNIDADE DE CRITÉRIOS DE EVIDÊNCIA ID PI NI Obs. MI COMPETÊNCIA • Identificar as intenções e características genéricas de um enunciado oral com vista a uma retroacção adequada. Interpretar e produzir enunciados • Produzir enunciados orais de acordo com a finalidade e a tipologia definida. orais adequados a • Distinguir factos de opiniões, ao nível da interpretação e da diferentes contextos, produção oral. fundamentando • Planear a oralidade de acordo com a intencionalidade do opiniões discurso e a audiência. LC 3A • Fundamentar/argumentar opiniões pessoais ou de outrem. • Relacionar os elementos construtores de sentido num texto. • Seguir o encadeamento das ideias de um texto e antecipar essa sequência. Interpretar textos de • Fazer juízos sobre as informações de um texto: analisar carácter informativo afirmações contraditórias e a fundamentação de argumentos. - reflexivo, • Interpretar os referentes espaciais e temporais num texto. argumentativo e literário • Identificar as marcas textuais específicas dos discursos directo e indirecto. LC 3B • Interpretar linguagem metafórica. • Obter e justificar conclusões. •Organizar um texto de acordo com as ideias principais e acessórias do mesmo. • Resumir um texto à sua informação/mensagem essencial. • Sintetizar informação. • Adequar os textos às suas finalidades, tendo em conta, Produzir textos inclusive, a presença ou ausência de índices de modalidade informativos, (marcas apreciativas e avaliativas do enunciador). reflexivos e • Contextualizar o enunciado no tempo e no espaço, persuasivos. diversificando o uso dos deícticos (aqui, lá, agora, no outro LC 3C dia, no dia seguinte, no dia anterior, ...). • Utilizar o código escrito de modo correcto e coerente com o tipo de texto redigido, com diversificação de vocabulário e estruturas frásicas. • Proceder à auto-correcção e revisão dos textos produzidos. • Adequar o uso de linguagens não verbais diversas a Interpretar e contextos formais e informais. produzir linguagem • Analisar o uso de linguagens na pluralidade de manifestações artísticas (moda, teatro, pintura, artesanato, não verbal adequada música). a contextos • Associar a manipulação das diferentes linguagens à diversificados, de mensagem que um dado discurso pretende transmitir (discurso carácter restrito ou persuasivo - argumentativo). universal • Distinguir símbolos universais relativos a diversos tipos de LC 3D linguagem (significado de gestos, sons, cores, números) e analisá-los mediante valores étnicos e culturais. Formador ________________________________ Data _____/_____/2007 Pág15 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt
  3. 3. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB “A minha Fotografia”(I) – RVC EFA B3/2007 da Gafanha da Nazaré GRELHA DE ANÁLISE DE COMPETÊNCIAS A competência faz-se de saberes constitutivos, incluindo um pouco de saber, muito de saber-fazer e frequentemente de saber-estar. Não se trata de uma soma, mas sim de capacidades integradas, estruturadas, combinadas, construídas… Subentende-se que existe algo mais nas capacidades que lhes permite justamente transformarem-se, juntas, em competência.. Adaptado de Sandra Bellier, 1999 LINGUA ESTRANGEIRA (Inglês) Elabore uma apreciação descritiva/qualitativa atendendo aos critérios analisados e «Nome» identificados à esquerda. a preencher com X Legenda: MI (Muito Identificada), ID (Identificada); PI (Pouco Identificada); NI (Não Identificada) UNIDADE DE CRITÉRIOS DE EVIDÊNCIA ID PI NI Obs. MI COMPETÊNCIA Compreender, • Compreender, pedir e dar informação sobre: quando a linguagem - profissões - actividades próprias de profissões é clara e - locais de trabalho estandardizada, assuntos familiares e de seu interesse. • Analisar e comparar diferentes tipos de carreiras Produzir um discurso simples e coerente sobre assuntos familiares e de seu • Interpretar e produzir informação relativa ao tema em interesse questão LCE – Inglês 3A Compreender as ideias principais de • Compreender e dar informação sobre: - tipos de alimentação e bebidas textos relativamente - bons/maus /diferentes hábitos alimentares complexos sobre - importância do desporto para uma boa forma física e mental assuntos concretos Descrever experiências e expor brevemente razões e • Descrever eventos reais ou imaginados relativos ao mundo justificações para exterior: uma opinião ou um - viagens projecto - eventos culturais /desportivos - eventos históricos LCE – Inglês 3B Formador ________________________________ Data _____/_____/2007 Pág16 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt
  4. 4. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB – RVC EFA B3/2007 “A minha Fotografia”(I) da Gafanha da Nazaré GRELHA DE ANÁLISE DE COMPETÊNCIAS A competência faz-se de saberes constitutivos, incluindo um pouco de saber, muito de saber-fazer e frequentemente de saber-estar. Não se trata de uma soma, mas sim de capacidades integradas, estruturadas, combinadas, construídas… Subentende-se que existe algo mais nas capacidades que lhes permite justamente transformarem-se, juntas, em competência.. Adaptado de Sandra Bellier, 1999 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Elabore uma apreciação descritiva/qualitativa «Nome» atendendo aos critérios analisados e identificados à esquerda. a preencher com X Legenda: MI (Muito Identificada), ID (Identificada); PI (Pouco Identificada); NI (Não Identificada) UNIDADE DE CRITÉRIOS DE EVIDÊNCIA ID PI NI Obs. MI COMPETÊNCIA • Operar equipamento tecnológico diversificado (por exemplo: câmara de vídeo, vídeo gravador, televisão, maquina de lavar, caixa Multibanco, telemóvel, sonda, sistema de rega, etc.). • Reconhecer os factos de risco e as precauções a tomar quando se trabalha com determinado tipo de equipamento tecnológico: ligações seguras, postura, fadiga visual, etc. Operar, em • Distinguir diferentes tipos de computadores (PC, portátil) ao segurança, nível do preço, tipo de utilização, entre outras características. equipamento • Abrir, redimensionar e fechar uma janela do ambiente de tecnológico, trabalho. designadamente o • Configurar no computador hora, data, propriedades do computador monitor, fundo e protecção do ecrã. • Criar um atalho para um ficheiro e mudar o nome. TIC3A • Usar acessórios do sistema operativo: calculadora, jogos, paint. • Reconhecer as formas de propagação dos vírus informáticos e seus perigos. • Activar um programa anti-virus e suas opções de segurança • Criar uma nova folha de cálculo. • Inserir números e texto em células e formatá-los • Adicionar limites, cores e padrões. • Utilizar formas de lógicas e aritméticas numa célula. Utilizar uma • Utilizar diferentes formas de notação. aplicação de folhas de • Apresentar os números de uma célula em percentagem. cálculo • Importar para a folha uma imagem ou texto. TIC 3B • Criar diferentes estilos de gráfico para analisar informação e modificá-los. • Exportar uma folha de cálculo ou gráfico. • Utilizar uma lista como base de dados. • Usar as funções de base de dados para gerir e analisar os dados de uma lista Pág17 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt
  5. 5. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB – RVC EFA B3/2007 “A minha Fotografia”(I) da Gafanha da Nazaré • Criar um documento. Inserir texto, imagens e tabelas e formatá-los. • Inserir números de página, cabeçalho e notas de rodapé num documento. • Inserir texto automático num documento. Utilizar um programa de • Formatar o documento em colunas. processamento de texto e apresentação • Abrir um programa de apresentação. de informação. • Utilizar as ferramentas de cortar, copiar e colar texto ou imagem. TIC 3C Inserir um duplicado do diapositivo e alterar o seu conteúdo. • Adicionar efeitos de animação e transição aos diapositivos. • Realizar uma apresentação • Identificar os elementos necessários para ligar um computador à Internet. • Comparar as ofertas dos diferentes fornecedores de serviços. • Identificar e interpretar vocabulário específico usando a Internet. • Iniciar um programa de navegação (browser) na Web e abrir um endereço da Internet. • Reconhecer as funções das diferentes barras do programa de navegação: barras de ferramentas, barra de estado, etc. • Pesquisar em diferentes motores de busca, utilizando ou não palavra-chave. • Criar uma caixa de correio pessoal e organizar um livro de endereços. Usar a Internet para • Ler, apagar e enviar mensagens, com ousem ficheiro anexo. obter, transmitir e • Identificar os cuidados a ter, relativamente aos vírus publicar informação informáticos, no recebimento de ficheiros em anexo. • Utilizar informação recebida via Internet, noutros suportes. TIC -3D • Identificar as regras de utilização das salas de conversação. • Escolher uma alcunha (nickname) e entrar numa sala de conversação. • Identificar as vantagens e desvantagens deste tipo de serviço. • Criar um sítio (site) com uma aplicação de apresentações (por ex: MPublisher) ou uma aplicação de edição e gestão (por ex: MFrontPage). • Modificar o design de esquema de cores (no caso do Publisher). • Inserir links, texto, imagens próprias ou de uma galeria de imagens e pré-visualiza-las num programa de navegação. • Usar uma aplicação FTP (File Transfer protocol) para fazer a transferência das páginas (upload) para um servidor público. Formador ________________________________ Data _____/_____/2007 Pág18 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt
  6. 6. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB “A minha Fotografia”(I) – RVC EFA B3/2007 da Gafanha da Nazaré GRELHA DE ANÁLISE DE COMPETÊNCIAS A competência faz-se de saberes constitutivos, incluindo um pouco de saber, muito de saber-fazer e frequentemente de saber-estar. Não se trata de uma soma, mas sim de capacidades integradas, estruturadas, combinadas, construídas… Subentende-se que existe algo mais nas capacidades que lhes permite justamente transformarem-se, juntas, em competência.. Adaptado de Sandra Bellier, 1999 MATEMÁTICA PARA A VIDA Elabore uma apreciação descritiva/qualitativa atendendo aos «Nome» critérios analisados e identificados à esquerda. a preencher com X Legenda: MI (Muito Identificada), ID (Identificada); PI (Pouco Identificada); NI (Não Identificada) UNIDADE DE CRITÉRIOS DE EVIDÊNCIA ID PI NI Obs. MI COMPETÊNCIA • Ser capaz de sequencializar um projecto em tarefas elementares. Interpretar, • Identificar e seleccionar dados numéricos apropriados à organizar, analisar e solução de um problema. comunicar • Adequar a estrutura matemática a um problema. informação • Analisar e interpretar criticamente gráficos e tabelas relativos utilizando processos e a situações reais. procedimentos • Compreender o significado de unidades compostas de matemáticos medida (por exemplo Km/h, hab/m2, etc...). • Compreender potências e raízes. MV A 3 Comunicar processos e resultados usando a linguagem matemática. • Desenvolver cálculos envolvendo números inteiros, decimais, fracções, potências e radicais. • Fazer estimativas e cálculos mentais. • Fazer arredondamentos de números não inteiros. Usar a matemática • Utilizar um modelo eficaz de resolução de problemas em para analisar e contexto real. resolver problemas e • Resolver problemas que envolvam os conceitos de situações perímetro, área e volume. problemáticas • Resolver problemas envolvendo equações do 1.º e 2.º grau em situações de vida. • Em contexto de vida resolver problemas utilizando o MV B 3 raciocínio proporcional: percentagem, proporcionalidade directa e proporcionalidade inversa. • Cálculo e processamento de informação estatística: média, moda e mediana. • Usar correctamente a calculadora. • Triangular uma superfície irregular com vista a calcular a sua área. Interpretar o espaço • Reconhecer figuras geométricas e sólidos. físico, enquadrando-o • Converter medidas entre os diferentes sistemas (por exemplo num modelo o m2 e litro com os seus múltiplos e submúltiplos). matemático • Calcular áreas das figuras geométricas (triângulos, rectângulos, círculos, etc...). MV C • Usar o teorema de Pitágoras. 3 • Resolver problemas de medida a partir de desenhos à escala. • Utilizar e compreender fórmulas e equações. Compreender e usar • Ser capaz de justificar a escolha do método adoptado na conexões resolução de um problema. matemáticas em • Utilizar estratégias de cálculo mental adequadas às situações contextos de vida em jogo e relacioná-las com propriedades das operações. • Estabelecer de modo correcto a análise e a compreensão de situações de proporcionalidade directa e proporcionalidade inversa. MV D 3 • Identificar objectos geométricos no plano e no espaço presentes em situações do quotidiano. Formador ________________________________ Data _____/_____/2007 Pág19 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt
  7. 7. Actividade nº7 Escola Secundária com 3º CEB – RVC EFA B3/2007 “A minha Fotografia”(I) da Gafanha da Nazaré GRELHA DE ANÁLISE DE COMPETÊNCIAS A competência faz-se de saberes constitutivos, incluindo um pouco de saber, muito de saber-fazer e frequentemente de saber-estar. Não se trata de uma soma, mas sim de capacidades integradas, estruturadas, combinadas, construídas… Subentende-se que existe algo mais nas capacidades que lhes permite justamente transformarem-se, juntas, em competência.. Adaptado de Sandra Bellier, 1999 CIDADANIA E EMPREGABILIDADE Elabore uma apreciação descritiva/qualitativa atendendo aos «Nome» critérios analisados e identificados à esquerda. a preencher com X Legenda: MI (Muito Identificada), ID (Identificada); PI (Pouco Identificada); NI (Não Identificada) UNIDADE DE CRITÉRIOS DE EVIDÊNCIA ID PI NI Obs. MI COMPETÊNCIA Organização • Transmitir conclusões; política dos estados • Liderar um grupo; democráticos. Competências • Estabelecer compromissos; para trabalhar em grupo • Reconhecer e respeitar a diversidade dos outros; CE3A • Resolver interesses divergentes. Organização • Ajustar o desempenho profissional a variações imprevistas; económica dos • Assumir riscos controladamente e gerir recursos; estados • Fornecer informação de retorno (feedback); democráticos. Competências de • Conhecer os sistemas organizacionais e sociais; adaptabilidade e • Identificar e sugerir novas formas de realizar as tarefas; flexibilidade • Ter iniciativas e evidenciar capacidades de empreendimento CE3B Educação/ • Aprender a aprender; formação, • Construir uma carteira de competências individual; profissão e trabalho/emprego • Utilizar tecnologias de formação a distância; . Competências de • Saber evidenciar as suas competências; educação/formaçã • Posicionar-se face às relações entre deontologia e inovação o ao longo da vida tecnológica; • Conhecer dispositivos e mecanismos de concertação social CE3C • Ensinar os outros; Ambiente e • Conduzir negociações; saúde. Competências de • Gerir e negociar disputas; relacionamento • Tomar posição sobre a reintegração social das vítimas de interpessoal acidentes; • Relacionar meio ambiente e desenvolvimento sócio- económico; CE3D • Conhecer o papel do Estado na promoção da saúde dos cidadãos Formador ________________________________ Data _____/_____/2007 Pág20 Apartado 82 – 3834-908 Gafanha da Nazaré Telef.: 234 390 890 Telef./FAX : 234 390 891 e-m@il: cesgafnaz@mail.prof2000.pt

×