PARNASIANISMO:
ALÉM DA FORMA
FORMA PELA FORMA
Aproximação e
afastamento das
estéticas românticas e
realistas
Romantismo – afasta-se por conta da superação da
subjetivid...
Parnasianismo: aspetos formais
Objetivo dos Parnasianos
franceses
Surge como resposta moderna ao Romantismo, que já estava...
Apolo
Monte Parnaso, situado na
antiga Delfos, próximo a
Corinto.
Aspetos
estruturais/formais
da poesia/aspetos
clássicos
Poesia descritiva – valoriza os objetos e as cenas
“panorâmicas” e...
CESÁRIO VERDE
CASA DE CESÁRIO VERDE
CARACTERÍSTICAS REALISTAS:
• Supremacia do mundo externo, da materialidade dos objetos;
impõe o real concreto à sua poesia...
• A seleção temática: a dureza do trabalho («Cristalizações» e
«Num Bairro Moderno»); a doença e a injustiça social
(«Cont...
CARACTERÍSTICAS MODERNISTAS:
• A realidade é mediatizada pelo olhar do poeta, que recria, a
partir do concreto, uma super-...
CARACTERÍSTICAS ESTILÍSTICAS:
• A exploração do espaço é feita através de sucessivas
deambulações, numa perspetiva de câma...
• O poeta é como um espelho em que vem repercutir-se a
diversidade do mundo citadino.
• Automatismo psíquico: associações ...
CARACTERÍSTICAS TEMÁTICAS:
• A questão da inviabilidade do Amor na cidade.
• A humilhação (sentimental, estética, social)....
OBRA
• O Livro de Cesário Verde é a edição póstuma da coletânea dos
poemas do poeta português Cesário Verde, feita por seu...
• O Realismo é um movimento artístico surgido na França, e cuja
influência se estendeu a numerosos países europeus. Esta
c...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Parnasianismo

333 visualizações

Publicada em

Parnasianismo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Lumiar
  • Parnasianismo

    1. 1. PARNASIANISMO: ALÉM DA FORMA FORMA PELA FORMA
    2. 2. Aproximação e afastamento das estéticas românticas e realistas Romantismo – afasta-se por conta da superação da subjetividade, da idealização e não apresenta exageros (as lamúrias românticas); afasta-se do desejo de liberdade formal do romantismo. >> iguala-se por buscar as sensações e por ser popular. Realismo – aproxima-se pelo objetivismo, materialismo e preocupação formal com o “método” (o fazer) >> afasta-se por conta da ausência de crítica às instituições (à burguesia), não há uma preocupação ideológica. Interesse da classe burguesa nessa poesia Uma poesia acrítica, com uma abordagem superficial, musicalidade e imagens graciosas – um texto de fácil leitura. A poesia é um objeto de consumo que pode ser “usado” em ocasiões especiais e serem “trocados” entre as pessoas – utilitarismo da poesia. Parnasianismo: contexto O Parnasianismo surge na França, na década de 1860, com a publicação do coletivo de poetas: Le Parnasse Contemporain.
    3. 3. Parnasianismo: aspetos formais Objetivo dos Parnasianos franceses Surge como resposta moderna ao Romantismo, que já estava desgastado, visto como a “velha escola”. Mais próximo do Realismo, busca no estilo e nas técnicas poéticas um método que os afaste do universo sentimentalista, de intensa subjetividade e idealização. Conceção de arte e de sua finalidade segundo Théophile Gautier (percursos do parnasianismo) Todo o esforço de Gautier foi, no campo da arte, a procura pela forma ideal da Beleza, da Palavra, minuciosamente escolhida, dos ritmos, dos sons, rimas, que deveriam primar, antes de tudo, pelo rigor da forma, pelo apuro da linguagem. Esse cultor da Beleza e da Forma, todavia, não se confina aos estreitos esquemas da impessoalidade exigida pelos parnasianos ortodoxos, e nisso guarda afinidade com alguns de nossos parnasianos. Os antecessores do Parnasianismo e a inspiração para o nome O nome Parnaso é dado ao monte, onde, seguindo a lenda, vive o deus Apolo, deus da Luz e da Beleza, deus solar da verdade. Sua beleza sem igual tornou-se adjetivo: beleza apolínea. Essa qualidade era almejada pelos parnasianos.
    4. 4. Apolo Monte Parnaso, situado na antiga Delfos, próximo a Corinto.
    5. 5. Aspetos estruturais/formais da poesia/aspetos clássicos Poesia descritiva – valoriza os objetos e as cenas “panorâmicas” e o retrato; sem verbos de ação; muitos adjetivos; palavras exóticas; Perfeição formal – versificação, métrica, rima e o ritmo trabalhados com exatidão; tendência a musicalidade; relacionada à estética clássica (da “Poética”), formas clássicas e renascentistas (soneto, ode, elegia…); Parnasianismo: aspetos formais
    6. 6. CESÁRIO VERDE
    7. 7. CASA DE CESÁRIO VERDE
    8. 8. CARACTERÍSTICAS REALISTAS: • Supremacia do mundo externo, da materialidade dos objetos; impõe o real concreto à sua poesia. • Predomínio do cenário urbano (o favorito dos escritores realistas e naturalistas). • Situa espaço-temporalmente as cenas apresentadas (ex: «Num Bairro Moderno» - «dez horas da manhã»). • Atenção ao pormenor, ao detalhe.
    9. 9. • A seleção temática: a dureza do trabalho («Cristalizações» e «Num Bairro Moderno»); a doença e a injustiça social («Contrariedades»); a imoralidade das «impuras», a desonestidade do «ratoneiro» e a «miséria do velho professor» em «O Sentimento dum Ocidental». • A presença do real histórico: a referência a Camões e o contexto sócio-políticos em «O Sentimento dum Ocidental». • A linguagem burguesa, popular, coloquial, rica em termos concretos. • Pelo fato da sua poesia ser estimulada pelo real, que inspira o poeta, que se deixa absorver pelas formas materiais e concretas.
    10. 10. CARACTERÍSTICAS MODERNISTAS: • A realidade é mediatizada pelo olhar do poeta, que recria, a partir do concreto, uma super-realidade através da imaginação transfiguradora, metamorfoseando o real num processo de reinvenção ou recontextualização precursora da estética surrealista. • Abre à poesia as portas da vida e assim traz o inestético, o vulgar, o feio, a realidade trivial e quotidiana. Forte componente sinestésica (cruzamento de várias sensações na apreensão do real), de pendor impressionista, que valoriza a sensação em detrimento do objeto real. • Um certo intersecionismo entre planos diferentes, visualismo e memória, real e imaginário....
    11. 11. CARACTERÍSTICAS ESTILÍSTICAS: • A exploração do espaço é feita através de sucessivas deambulações, numa perspetiva de câmara de filmar, em que se vão fixando vários planos • É uma espécie de olhar itinerante e fragmentário, que reflete o passeio obsessivo pela cidade (e também no campo em alguns poemas); uma poesia transeunte, errante. • O olhar seletivo: a descrição/evocação do espaço é filtrada por um juízo de valor transfigurador, profundamente sinestésico.
    12. 12. • O poeta é como um espelho em que vem repercutir-se a diversidade do mundo citadino. • Automatismo psíquico: associações desconexas de ideias, visível nas frases curtas, na seqüência de orações coordenadas assindéticas, que sugerem uma acumulação, uma concatenação aleatória de ideias. • Adjetivação particularmente abundante e expressiva, com dupla e tripla adjetivação, ao serviço de um impressionismo pictórico. • Os substantivos presentificadores da realidade convocada, frequentemente em enumeração, que sugere uma acumulação, um compósito de elementos, característicos da construção pictórica.
    13. 13. CARACTERÍSTICAS TEMÁTICAS: • A questão da inviabilidade do Amor na cidade. • A humilhação (sentimental, estética, social). • A preocupação com as injustiças sociais. • O sentimento anti-burguês. • O perpétuo fluir do tempo, que só trará esperança para as gerações futuras. • Presença obsessiva da figura feminina.
    14. 14. OBRA • O Livro de Cesário Verde é a edição póstuma da coletânea dos poemas do poeta português Cesário Verde, feita por seu amigo Silva Pinto em 1887, reunindo os poemas editados em periódicos. Levado pela fraternal amizade pelo poeta, e ao mesmo tempo pelo desejo de estudar-lhe criticamente o escasso legado poético, Silva Pinto organizou o livro segundo um critériio inteiramente pessoal, visto Cesário não haver deixado nem mesmo um esboço dele.
    15. 15. • O Realismo é um movimento artístico surgido na França, e cuja influência se estendeu a numerosos países europeus. Esta corrente aparece no momento em que ocorrem as primeiras lutas sociais, sendo também objeto de ação contra o capitalismo progressivamente mais dominador. • Das influências intelectuais que mais ajudaram no sucesso do Realismo denota-se a reação contra as excentricidades românticas e contra as suas falsas idealizações da paixão amorosa, bem como um crescente respeito pelo fato empiricamente averiguado, pelas ciências exatas e experimentais e pelo progresso técnico. • A passagem do Romantismo para o Realismo, corresponde uma mudança do belo e ideal para o real e objetivo. É IMPORTANTE RESSALTAR QUE:

    ×