NATURALISMO E
RE ALISMO

Uma abordagem aos ideais

Português – 11º ano – Prof. Fernanda Monteiro
• O Realismo é uma reação contra
o Romantismo:
O Romantismo era a apoteose
do sentimento; - o Realismo é a
anatomia do car...
A ERA DAS REVOLUÇÕES
• Desenvolvem-se novas correntes filosóficas e
científicas e disseminam-se as ideias liberais,
social...
• O capitalismo industrial já estava em curso, criando
uma nova elite e uma nova burguesia.
No momento pós-abolição da esc...
O RACIONALISMO POSITIVISTA DE COMTE
• Augusto Comte (1798-1857) só admite as
verdades positivas, ou seja, as científicas,
...
O SOCIALISMO DE MARX
Em 1848, os economistas e filósofos alemães Karl Marx
(1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895) publ...
O EVOLUCIONISMO DE DARWIN
• Darwin elaborou a teoria da seleção natural,
defendendo que a concorrência entre as
espécies e...
O DETERMINISMO DE TAINE
• Todo o acontecimento é uma consequência necessária
de um acontecimento ou de uma série de
aconte...
A PSICANÁLISE DE FREUD
• Para ele, o impulso sexual é o
centro das tendências afetivas.
• O sonhos viriam disfarçados para...
•
Num
momento
de
efervescências científicas e
filosóficas, acompanhadas de
convulsões sociais e de
profundas
mudanças
econ...
O REALISMO

Iman Maleki – Lição
(hiperralismo)

• A objetividade e a impessoalidade - narrador, na
maioria das vezes, na 3...
• Verosimilhança - criar uma supra realidade; ser
verdadeiro.
• Contemporaneidade - os autores escrevem sobre o seu
tempo....
• "O Realismo em Portugal não significou apenas
uma renovação da própria literatura, nas suas
formas de expressão: temas, ...
O NATURALISMO

J-B. Camille Corot,
1796-1875

Na segunda metade do século
XIX, a ciência impõe-se como
única explicação pa...
O NATURALISMO

"O romance deve ser um estudo objectivo das
paixões. (...) Limito-me a fazer em dois corpos
vivos aquilo qu...
• Determinismo biológico: o homem é produto:

• do MEIO: o maior racionalismo não pode combater o menor
dos instintos;
• d...
• Crítica social explícita ;
• Forma descritiva;
• Observação e análise da realidade;
• Romance "de tese", ou "experimenta...
ROMANTISMO vs.
REALISMO/NATURALISMO
ROMANTISMO

REALISMO / NATURALISMO

subjetividade

objetividade

imaginação

realidade...
Jongkind,
Paisagem
com moinho.

Whistler, Retrato da Mãe do pintor,
1871.
Courbet, 1866; Os Britadores de pedra (obra já
desaparecida).
Jean-François Millet (1814-1875), As respigadoras do trigo, 1857
Jean-François Millet (1814-1875), Angelus, 1859.
Jean-François Millet (1857).
(1857)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Naturalismo e realismo11 a

806 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
806
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
146
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Naturalismo e realismo11 a

  1. 1. NATURALISMO E RE ALISMO Uma abordagem aos ideais Português – 11º ano – Prof. Fernanda Monteiro
  2. 2. • O Realismo é uma reação contra o Romantismo: O Romantismo era a apoteose do sentimento; - o Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios olhos para condenar o que houve de mau na nossa sociedade. Eça de Queirós
  3. 3. A ERA DAS REVOLUÇÕES • Desenvolvem-se novas correntes filosóficas e científicas e disseminam-se as ideias liberais, socialistas e anarquistas. • A literatura, como expressão do homem no seu tempo, torna-se analista: a pena, transformada em bisturi, corta e recorta o comportamento humano em busca de uma explicação metódica.
  4. 4. • O capitalismo industrial já estava em curso, criando uma nova elite e uma nova burguesia. No momento pós-abolição da escravatura, eram impingidos salários miseráveis à numerosa classe proletária, gerando conturbações sociais. Edição de Flores do mal, de Baudelaire, o poeta que expressou nos seus textos a sensação da modernidade.
  5. 5. O RACIONALISMO POSITIVISTA DE COMTE • Augusto Comte (1798-1857) só admite as verdades positivas, ou seja, as científicas, aquelas que emanam do experimentalismo, da observação e da constatação, e repudia a metafísica. • Para ele, só cinco ciências são relevantes: a Astronomia, a Física, a Química, a Filosofia e a Sociologia, por ordem de importância.
  6. 6. O SOCIALISMO DE MARX Em 1848, os economistas e filósofos alemães Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895) publicaram o MANIFESTO COMUNISTA destinado, sobretudo, à classe operária, pretendendo despertar a consciência de classes.
  7. 7. O EVOLUCIONISMO DE DARWIN • Darwin elaborou a teoria da seleção natural, defendendo que a concorrência entre as espécies eliminaria os organismos mais fracos, permitindo à espécie evoluir, graças à herança genética favorável dos indivíduos mais fortes e mais aptos.
  8. 8. O DETERMINISMO DE TAINE • Todo o acontecimento é uma consequência necessária de um acontecimento ou de uma série de acontecimentos anteriores. • Hippolyte Taine defende que o comportamento humano é determinado por três fatores: • o meio • a raça • o momento histórico.
  9. 9. A PSICANÁLISE DE FREUD • Para ele, o impulso sexual é o centro das tendências afetivas. • O sonhos viriam disfarçados para atravessarem a censura e serem aceites pela consciência.
  10. 10. • Num momento de efervescências científicas e filosóficas, acompanhadas de convulsões sociais e de profundas mudanças económicas, era natural que a arte não permanecesse atada à subjetividade romântica. Peneiradoras de trigo, de Gustave Courbert, iniciador da pintura realista. • Era necessário um compromisso maior com a realidade objetiva, para combater o idealismo da escola antecessora.
  11. 11. O REALISMO Iman Maleki – Lição (hiperralismo) • A objetividade e a impessoalidade - narrador, na maioria das vezes, na 3ª pessoa, buscando o máximo de impessoalidade. • Racionalismo (fruto do desenvolvimento científico). • Análise Psicológica + Análise Social
  12. 12. • Verosimilhança - criar uma supra realidade; ser verdadeiro. • Contemporaneidade - os autores escrevem sobre o seu tempo. • Pessimismo - ceticismo e niilismo (negação de todo o princípio religioso, político e social. • Caráter Reformador: - a literatura tem a capacidade de influenciar a sociedade modificando-a.
  13. 13. • "O Realismo em Portugal não significou apenas uma renovação da própria literatura, nas suas formas de expressão: temas, linguagem e visão de mundo. Representou uma tentativa de tirar todo o país da mentalidade romântico cristã e levá-lo à modernidade, por meio do contato com as novas ideias filosóficas e científicas que circulavam na Europa."
  14. 14. O NATURALISMO J-B. Camille Corot, 1796-1875 Na segunda metade do século XIX, a ciência impõe-se como única explicação para todos os problemas da humanidade. A Ponte de Nantes J-B. Camille Corot, 1796-1875 As Casas de Cabassud na Vila d’ Avray A visão idealizada do mundo e da sociedade é substituída por uma conceção de vida pautada em atitudes materialistas e cientificistas, racionalistas e pragmáticas.
  15. 15. O NATURALISMO "O romance deve ser um estudo objectivo das paixões. (...) Limito-me a fazer em dois corpos vivos aquilo que os cirurgiões fazem nos seus cadáveres." Émile Zola
  16. 16. • Determinismo biológico: o homem é produto: • do MEIO: o maior racionalismo não pode combater o menor dos instintos; • da HEREDITARIEDADE (raça): temperamento por herança (EUGENIA); • MOMENTO HISTÓRICO. • Objetivismo científico; • Temas de patologia social;
  17. 17. • Crítica social explícita ; • Forma descritiva; • Observação e análise da realidade; • Romance "de tese", ou "experimental":
  18. 18. ROMANTISMO vs. REALISMO/NATURALISMO ROMANTISMO REALISMO / NATURALISMO subjetividade objetividade imaginação realidade circundante sentimento inteligência , razão verdade individual verdade universal fantasia , devaneio factos observáveis homem = centro do mundo homem = uma peça do mundo volta ao passado crítica do presente
  19. 19. Jongkind, Paisagem com moinho. Whistler, Retrato da Mãe do pintor, 1871.
  20. 20. Courbet, 1866; Os Britadores de pedra (obra já desaparecida).
  21. 21. Jean-François Millet (1814-1875), As respigadoras do trigo, 1857
  22. 22. Jean-François Millet (1814-1875), Angelus, 1859.
  23. 23. Jean-François Millet (1857). (1857)

×