O TEXTO POÉTICOO TEXTO POÉTICO
Português, 8ºAno
No texto poético há um “eu” que fala das suas
emoções, do que sente em relação ao que o
rodeia.
É um texto onde há subjeti...
Rima - é a correspondência de sons, entre
palavras de dois ou mais versos.
 Consoante ou perfeita – quando, a partir da v...
De acordo com a posição na estrofe, a rima pode apresentar-se:
Emparelhada – quando os versos que rimam se encontram junt...
 Aguda: Quando a rima acontece entre palavras agudas.
Ex.: Valor/Amor; és/viés
 Grave: Quando a rima acontece entre pala...
De acordo com o valor, a rima pode apresentar-se:
Rica – quando a rima acontece entre palavras de
diferentes classes grama...
Metro – é a medida do verso.
Escansão – A medição dos versos através da contagem de
sílabas métricas.
As sílabas métricas ...
Exemplificando:
O/ po/e/ta/ é/ um/ fin/gi/dor - 9 sílabas gramaticais
Fin/ge/ tão/ com/ple/ta/men/te – 8 sílabas gramatica...
Classificação dos versos quanto ao número de sílabas
métricas:
 Monossílabo : 1 sílaba
 Dissílabo : 2 sílabas
 Trissíla...
 URGENTEMENTE
 É urgente o Amor,
 É urgente um barco no mar.
 É urgente destruir certas palavras
 ódio, solidão e cru...
As palavras
São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.
Secretas vêm, cheia...
Porque
Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os...
Características do g. lírico
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Características do g. lírico

701 visualizações

Publicada em

Características do g. lírico

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
701
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
374
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Características do g. lírico

  1. 1. O TEXTO POÉTICOO TEXTO POÉTICO Português, 8ºAno
  2. 2. No texto poético há um “eu” que fala das suas emoções, do que sente em relação ao que o rodeia. É um texto onde há subjetividade e que, normalmente, aparece escrito em verso.
  3. 3. Rima - é a correspondência de sons, entre palavras de dois ou mais versos.  Consoante ou perfeita – quando, a partir da vogal da última sílaba tónica de cada verso, se verifica a correspondência de todos os sons, vogais e consoantes.  Toante ou imperfeita – quando apenas existe correspondência de vogais.
  4. 4. De acordo com a posição na estrofe, a rima pode apresentar-se: Emparelhada – quando os versos que rimam se encontram juntos (A,A); Cruzada – quando os versos que rimam são separados por um único verso (A,B,A,B); Interpolada – quando os versos que rimam se encontram separados por dois ou mais versos (A,B,C,A); Solta ou branca – quando não existe rima entre os versos; Interna – quando a palavra final de um verso rima com outra no meio do verso seguinte.
  5. 5.  Aguda: Quando a rima acontece entre palavras agudas. Ex.: Valor/Amor; és/viés  Grave: Quando a rima acontece entre palavras graves. Ex.: Santa/planta, mala/sala, toque/choque.  Esdrúxula: Quando a rima acontece entre palavras esdrúxulas. Ex.: Mágico/Trágico, Fábula/Rábula De acordo com a tonalidade, a rima pode apresentar-se:
  6. 6. De acordo com o valor, a rima pode apresentar-se: Rica – quando a rima acontece entre palavras de diferentes classes gramaticais. Ex.: cantando/bando; mar/navegar Pobre – quando acontece entre palavras da mesma classe gramatical. Ex.: Falar/amar; calor/sabor; bonito/bendito
  7. 7. Metro – é a medida do verso. Escansão – A medição dos versos através da contagem de sílabas métricas. As sílabas métricas podem não corresponder às sílabas gramaticais, pois contam-se até à sílaba tónica da última palavra de cada verso. Há elisão, ou seja, só se conta como uma sílaba métrica, sempre que duas ou três vogais puderem ser pronunciadas numa só emissão de som. Ex.: Ela ouviu... = e/la / ou/viu > e/lou/viu).
  8. 8. Exemplificando: O/ po/e/ta/ é/ um/ fin/gi/dor - 9 sílabas gramaticais Fin/ge/ tão/ com/ple/ta/men/te – 8 sílabas gramaticais Que/ che/ga/ a/ fin/gir/ que/ é/ dor – 9 sílabas gramaticais A/ dor/ que/ de/ve/ras/ sen/te. – 8 sílabas gramaticais O/ po/e/ta é/ um/ fin/gi/do/r - 8 sílabas métricas Fin/ge/ tão/ com/ple/ta/men/te – 7 sílabas métricas Que/ che/ga a/ fin/gir/ que é/ do/r - 7 sílabas métricas A/ dor/ que/ de/ve/ras/ sen/te. - 7 sílabas métricas
  9. 9. Classificação dos versos quanto ao número de sílabas métricas:  Monossílabo : 1 sílaba  Dissílabo : 2 sílabas  Trissílabo : 3 sílabas  Tetrassílabo: 4 sílabas  Pentassílabo ou Redondilha Menor: 5 sílabas  Hexassílabo ou Heroico Quebrado: 6 sílabas  Heptassílabo ou Redondilha Maior: 7 sílabas  Octossílabo: 8 sílabas  Eneassílabo: 9 sílabas  Decassílabo: 10 sílabas  Hendecassílabo: 11 sílabas  Dodecassílabo ou alexandrino: 12 sílabas
  10. 10.  URGENTEMENTE  É urgente o Amor,  É urgente um barco no mar.  É urgente destruir certas palavras  ódio, solidão e crueldade,  alguns lamentos,  muitas espadas.  É urgente inventar alegria,  multiplicar os beijos, as searas,  é urgente descobrir rosas e rios  e manhãs claras.  Cai o silêncio nos ombros,  e a luz impura até doer.  É urgente o amor,  É urgente permanecer.  " Poema composto por versos14 distribuídos por 1 dístico e 3 quadras Presença de rima e Interpolada ( 2ª, 3ª e 4ª estrofe) e Versos soltos
  11. 11. As palavras São como um cristal, as palavras. Algumas, um punhal, um incêndio. Outras, orvalho apenas. Secretas vêm, cheias de memória. Inseguras navegam: barcos ou beijos, as águas estremecem. Desamparadas, inocentes, leves. Tecidas são de luz e são a noite. E mesmo pálidas verdes paraísos lembram ainda. Quem as escuta? Quem as recolhe, assim, cruéis, desfeitas, nas suas conchas puras?
  12. 12. Porque Porque os outros se mascaram mas tu não Porque os outros usam a virtude Para comprar o que não tem perdão Porque os outros têm medo mas tu não Porque os outros são os túmulos caiados Onde germina calada a podridão. Porque os outros se calam mas tu não. Porque os outros se compram e se vendem E os seus gestos dão sempre dividendo. Porque os outros são hábeis mas tu não. Porque os outros vão à sombra dos abrigos E tu vais de mãos dadas com os perigos. Porque os outros calculam mas tu não.

×