Princípios para a Conceção 
de Cursos Online 
Education is not an island, but part of the continent of culture 
Paulo Fern...
Sumário 
Análise 
1. Quem vão ser os nossos estudantes? 
2. O que queremos que os estudantes aprendam ou saibam fazer ou 
...
1 - Quem vão ser os nossos estudantes? 
• Qual a preparação base, background cultural, atitudes e motivação 
dos estudante...
2 - O que queremos que os estudantes aprendam 
ou saibam fazer ou valorizem quando chegarem 
ao fim do curso? 
• Identific...
3 - Como fazer a seleção, preparação e 
disponibilização dos conteúdos? 
• Articulação dos objetivos de aprendizagem com o...
4 - Que formas e momentos de interação 
vão existir durante o curso? 
• Selecionar ou desenvolver plataformas de interação...
5 - Como serão feitos o acompanhamento e a 
avaliação? 
• Desenvolver ou escolher métodos e ferramentas de avaliação 
para...
Fontes consultadas: 
Morrison, Debbie (2013) How to Design an Excellent Online Course in “online 
learning insights: A pla...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Princípios para a conceção de cursos online

159 visualizações

Publicada em

Trabalho requerido no âmbito do módulo "Princípios para a Conceção de Cursos Online" do Curso de Formação de Formadores Online da Universidade Aberta

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
159
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
61
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Princípios para a conceção de cursos online

  1. 1. Princípios para a Conceção de Cursos Online Education is not an island, but part of the continent of culture Paulo Fernando dos Santos Caldinho Gomes paulogomes@ipcb.pt Jerome Bruner
  2. 2. Sumário Análise 1. Quem vão ser os nossos estudantes? 2. O que queremos que os estudantes aprendam ou saibam fazer ou valorizem, quando chegarem ao fim do curso? Desenvolvimento 3. Como fazer a seleção, preparação e disponibilização dos conteúdos? 4. Que formas de interação vão existir durante o curso? 5. Como serão feitos o acompanhamento e a avaliação?
  3. 3. 1 - Quem vão ser os nossos estudantes? • Qual a preparação base, background cultural, atitudes e motivação dos estudantes? • Que estilos de aprendizagem estão presentes ou predominam? • Onde (ou de onde), como e quando vão os estudantes aceder à plataforma e aos materiais a preparar? (contexto de aprendizagem). • Quantos vão ser os nossos estudantes?
  4. 4. 2 - O que queremos que os estudantes aprendam ou saibam fazer ou valorizem quando chegarem ao fim do curso? • Identificação do propósito (grau, certificado, créditos, treino, atualização…) • Identificação dos objetivos da aprendizagem (competências, atitudes e capacidades específicas)
  5. 5. 3 - Como fazer a seleção, preparação e disponibilização dos conteúdos? • Articulação dos objetivos de aprendizagem com os materiais e contextos mais adequados para os alunos. • Desenvolver uma estratégia pedagógica adequada (com atenção à análise efetuada anteriormente). • Identificar e/ou desenvolver fontes de conteúdos. • Desenvolver instruções exaustivas e detalhadas a fornecer aos estudantes. • Assegurarmo-nos que a plataforma escolhida é estável, “amigável” e intuitiva. • Garantirmos que os conteúdos e a informação são apresentadas de forma lógica e intuitiva.
  6. 6. 4 - Que formas e momentos de interação vão existir durante o curso? • Selecionar ou desenvolver plataformas de interação entre: • estudantes e docentes • entre estudantes e conteúdos (proporcionar experiencias de aprendizagem autodirigida) • estudantes entre si (trabalho de grupo e em rede)
  7. 7. 5 - Como serão feitos o acompanhamento e a avaliação? • Desenvolver ou escolher métodos e ferramentas de avaliação para os estudantes e para o curso. • Preparar rotinas e critérios para a melhoria, correção e reformulação do curso (mesmo durante o seu funcionamento) • Avaliação ex post ao curso
  8. 8. Fontes consultadas: Morrison, Debbie (2013) How to Design an Excellent Online Course in “online learning insights: A place for learning about open, online education”. http://onlinelearninginsights.wordpress.com/2013/12/09/how-to-design-an-excellent- online-course/. Consultado a 18 de Novembro de 2014 Morrison, Debbie (2013) Why Online Courses [Really] Need an Instructional Design Strategy in “online learning insights: A place for learning about open, online education”. https://onlinelearninginsights.wordpress.com/2013/05/07/why-online-courses- really-need-an-instructional-design-strategy/. Consultado a 19 de Novembro de 2014 Morrison, Debbie (2013) The MOOC Honeymoon is Over: Three Takeaways from the Coursera Calamity in “online learning insights: A place for learning about open, online education”. http://onlinelearninginsights.wordpress.com/2013/02/05/the-mooc- honeymoon-is-over-three-takeaways-from-the-coursera-calamity/. Consultado a 19 de Novembro de 2014

×