Arritmias semiologia

794 visualizações

Publicada em

arritmia cardiaca

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
794
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
93
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arritmias semiologia

  1. 1. Disciplina de Clínica Médica l
  2. 2. O que você entende por ritmo?
  3. 3. + Rítmo (do grego rhuthmós [movimento regular]) Ritmo vem do grego Rhytmos e designa aquilo que flui, que se move, movimento regulado. O ritmo está inserido em tudo na nossa vida.
  4. 4. + O ritmo cardíaco normal é representado pela sequência das contrações atriais e ventriculares, que se fazem de maneira regular com intervalos sensivelmente iguais no indivíduo adulto e criança. + Esse ritmo poderá ser entremeado ou associado às arritmias respiratórias,tão frequentes neste grupo etário
  5. 5. Nódulo S-A Nóduloa A-V Feixe de His Rede de Purkonge Miocárdio Contrátil Formação e Condução do Estímulo ElétricoFormação e Condução do Estímulo Elétrico
  6. 6. + A arritmia cardíaca pode então ser conceituada como a alteração do ritmo cardíaco por distúrbio na “formação” do estímulo ou na “condução” do mesmo que se destina à contração e à descontração da fibra miocárdica.
  7. 7. 1-Taquicardías rítmicas e arrítmicas, paroxísticas1-Taquicardías rítmicas e arrítmicas, paroxísticas ou nãoou não 2-Arritmias sinusais2-Arritmias sinusais 3-Bradicardias,bloqueios3-Bradicardias,bloqueios 4--Pulso alternante4--Pulso alternante
  8. 8. + Aumento de frequência cardíaca>90 bpm + Ritmicas quando o intervalo entre os batimentos cardíacos forem iguais + Arritmicas quando os intervalos forem desiguais + Paroxísticas: Início brusco e término repentino + Não paroxísticas: Início e término lentos.
  9. 9. + 1-Taquicardia sinusal + 2-”FLUTTER” atrial + 3-Taquicardia nodal + SINTOMAS Palpitação, principalmente ao esforço. + Exame físicoIctus cordis,ausculta (acima de 180 ritmo pendular ou embrionário)
  10. 10. + Taquicardia sinusal:frequência<140 bpm,repouso dominui a FC,drogas adrenérgicas aumentam a FC.(arritmia respiratória:FC aumenta no final da inspiração e diminui no final da expiração prolongada. + Taquicardia nodal:<149 mas não se modifica com repouso,exercícios ou respiração + Flutter: Não se modifica com as variáveis acima mas FC> 160 e geralmente associada a Fibrilação atrial
  11. 11. Taquicardia nodal Onda P invertida Flutter->acidentes substituindo onda P
  12. 12. + Fibrilação atrial (FA)Fibrilação atrial (FA) + Fibrilo-flutterFibrilo-flutter + Arritmia extra-sistólica taquicárdica (AEST)Arritmia extra-sistólica taquicárdica (AEST) + Fibrilação ventricular (FV)Fibrilação ventricular (FV) + Sintomas: Quando presentes :palpitações ,na FA pode ocorrer em repouso , é a “batedeira irregular” “o coração parece que ficou louco”,o Fibrilo-flutter é semelhante.Na AEST “há um vazio,um vácuo no peito” .Na FV não temos esses sintomas
  13. 13. + Exame físico FA: Amplitudes e intervalos irregulares do ictus e do pulso.Bulhas com intensidades diversas e irregulares.a irregularidade dos intervalos e intensidade do pulso configuram o chamado “pulsus irregulares perpetuus” no fibrilo-flutter temos períodos de regularidade.Na taquiarritmia extra-sistólica temos períodos regulares entremeados por períodos irregulares na intensidade e no tempo
  14. 14. + Como diferenciar a taquiarritmia extra- sistólica de focos múltiplos da fibrilação atrial: Em ambas arritmias a FC é > do que a frequência do pulso,a diferença se chama déficit cardíaco.pede-se para o paciente andar 40 passos ou 40 movimentos de sentar e deitar e mede-se novamente o déficit cardíaco o mesmo aumentará na FA e diminuirá ou desaparecerá na TAES
  15. 15. + A fibrilação Ventricular demonstra também grande irregularidade nas amplitudes, nos intervalos do ictus cordis,e um pulso de muito pequena amplitude ou ausente,geralmente ocorre em precárias condições circulatórias no curso do infarto agudo do miocárdio.
  16. 16. Ausência de onda P
  17. 17. Irregularidade da forma e da amplitude dos complexosIrregularidade da forma e da amplitude dos complexos ventricularesventriculares
  18. 18. + 1-Taquicardia atrial + 2-Taquicardia ventricular + 3-FA paroxística + 4-Arritmia extra-sistólica Sintomas: crises abruptas, não relacionadas a exercícios, aparecimento brusco,repentino,e de duração de segundos, de minutos, de horas e até de dias,com seu término também de maneira repentina.
  19. 19. Eletro 1 Eletro 2
  20. 20. + Decorrentes das alterações de excitabilidade do nódulo sino-atrial e que são: + 1- arritmia respiratória e fásica + 2-Taquicardia sinusal + 3-Bradicardia sinusal + 4-Bloqueio sinusal
  21. 21. + Períodos curtos, de frequência aumentada e, outros, também curtos de frequência diminuída. ”Só aparecem em corações normais” (Wenckebach). + Na arritmia respiratória a frequência aumenta no final da inspiração e diminui no final da expiração
  22. 22. Eletro 1 Eletro 2
  23. 23. + A taquicardia sinusal já foi apresentada nas taquicardias rítmicas + Bradicardia sinusal: FC:50 a 60 bpm. Sintomatologia nula , exceto quando FC < 50 bpm nos quais podemos tyer a síndrome de Adams-Stockes.Exame físico: A FC aumenta com a inspiração profunda.
  24. 24. + Bloqueio sinusal Ausência de bulha correspondendo a um ciclo cardíaco.
  25. 25. + Bloqueio AV de 1º grau + Bloqueio AV de 2º grau- Mosbitz 1 e 2 + Bloqueio AV total + Bloqueio de ramo D/E
  26. 26. + Assintomático + Exame físico: Presença de 3ª bulha
  27. 27. + Sintomatologia: síndrome de Adams-Stockes + Exame físico: Intervalo sem 1 ciclo cardíaco
  28. 28. + Sintomas:Síndrome de Adams-Stockes + Exame físico:FC 30 a 40 bpm.Na prova do exercício a FC duplicará ou triplicará (Na bradicardia sinusal a FC aumenta mas sem a multiplicidade).No FM e FT ouve-se a “bulha de canhão” que corresponde a hiperfonese isolada da 1ª bulha (consequente ao sincronismo da sístole atrial e ventricular)
  29. 29. Espaço PR constante 2 p para 1 QRS
  30. 30. + Sintomatologia: Síndrome de Adams-Stockes + Exame físico: bradicardia não s emodifica com a respiração, exercício ou drogas adrenérgicas ou colinérgicas.Na ausculta ouve-se a “bulha de canhão”.
  31. 31. Frequência atrial regida pelo nódulo sino- atrial e a ventricular pelo nódulo AV
  32. 32. + É a expressão de graves e extensas lesões miocárdicas , de prognóstico extremamente grave ,justamente porque a reserva cardíaca se acha no limiar do seu esgotamento. + Também pode ocorrer depois de taquicardias paroxísticas ou no curso de infarto agudo do miocárdio

×