FEOHIFOMICOSE 
Paula Mar ia Fer rei ra de Campos 
Vinicius Henr ique Buzzi
Acomete geralmente populações rurais de 
regiões tropicais da america do sul e central, 
pacientes com imunodeficiencia de...
INTRODUÇÃO: 
A Feo-hifomicose é um termo que faz 
referência a infecções oportunistas cutâneas, 
subcutaneas e sistemicas,...
RELATO DO CASO: 
Paciente sexo Masculino, 45 anos, casado, motorista, 
residente em Balneário Camboriú (SC). 
Relato: Mácu...
AVALIAÇÃO CLINICA E LABORATORIAL: 
Urologista: 
1º consulta ao urologista: Foi realizada a 
drenagem cirurgica e encaminha...
DERMATOLOGISTA: 
Relato de lesão com abscesso subcutaneo, 
unica, não saliente, palpavel de 4 cm, cicatrizes 
atroficas, p...
LABORATORIAL: 
Hemograma, glicemia e provas de função renal 
e hepatica com resultados normais. 
VDLR-quantitativo 
FTA-Ab...
RESULTADO MICOLOGICO: 
A coleta foi realizada com swab no interior da lesão 
atravez da fistula existente e armazenada em ...
CULTURA: 
Utilizado Agar Sabouraud-glicose a 2%, 20º - 30º 
durante 30 dias 
Macromor fologia: Fig. 4. 
Apos 10 dias apres...
MICROMORFOLOGIA: 
Compativeis com Exophiala jeanselmei Fig. 5
EXOPHIALA JEANSELMEI : 
Agente tipico causador da feo-hifomicose 
subcutanea, sua infecção esta relacionada a 
inoculação ...
TRATAMENTO: 
Utilização de Fluconazol 450mg via oral 1x 
na semana durante 12 semanas, apresentando 
regressão da lesão. N...
OUTROS MEDICAMENTOS: 
Medicamentos alternativos para 
tratamento acompanhado de processos 
cirurgicos são terbinafina, itr...
CURA: 
Realização do exame histopatologico com 
metodo de PAS-CD com pesquisa de fungos 
negativa, confirmando o bom resul...
OBRIGADO!!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Feohifomicose

903 visualizações

Publicada em

Feohifomicose

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
903
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Feohifomicose

  1. 1. FEOHIFOMICOSE Paula Mar ia Fer rei ra de Campos Vinicius Henr ique Buzzi
  2. 2. Acomete geralmente populações rurais de regiões tropicais da america do sul e central, pacientes com imunodeficiencia decorrente de uso prolongado de medicamentos, idosos, HIV+, quimioterapicos. Obs: A presença de imunossupressão não é condição obrigatoria para ocorrencia de feohifomicose.
  3. 3. INTRODUÇÃO: A Feo-hifomicose é um termo que faz referência a infecções oportunistas cutâneas, subcutaneas e sistemicas, é uma doença causada por fungos demáceos, principalmente pelo generos Wangiella, Alternaria e Exopbiala.
  4. 4. RELATO DO CASO: Paciente sexo Masculino, 45 anos, casado, motorista, residente em Balneário Camboriú (SC). Relato: Máculas eritêmato-escamosas e pruriginosas na região inguinal esquerda deslocada até a hemibolsa escrotal esquerda. Utilizou metodos de auto-medicação como cremes ocasionando o desaparecimento das lesões. Nos finais de semana, como habito trabalhava na horta em contato direto com a terra, relatando apos 2 meses, o aparecimento de lesão unica com abscesso, pruriginosa e as vezes dolorosa na bolsa escrotal esquerda, aumentado o volume e drenagem espontanea do exsudato.
  5. 5. AVALIAÇÃO CLINICA E LABORATORIAL: Urologista: 1º consulta ao urologista: Foi realizada a drenagem cirurgica e encaminhada fragmento para exames histopatologicos. Resultado: Identificação de inflamação crônica inespecifica, tecido em granulação e fibrose tecidual. 2º consulta ao urologista: Decorrente da recidiva da lesão, foi então realizado exérese e encaminhado para novo exme histopatologico. Resultado: o mesmo da primeira amostra/consulta. Sendo portanto encaminhado ao dermatologista.
  6. 6. DERMATOLOGISTA: Relato de lesão com abscesso subcutaneo, unica, não saliente, palpavel de 4 cm, cicatrizes atroficas, presença de fistula com saida de exsudato serossanguinolenta e sem linfonodos palpaveis Fig 1 e 2
  7. 7. LABORATORIAL: Hemograma, glicemia e provas de função renal e hepatica com resultados normais. VDLR-quantitativo FTA-Abs - (Fluorescent Treponemal Antibody) Anti HIV 1 e 2 Diabetes mellitus Resultado: todos negativos
  8. 8. RESULTADO MICOLOGICO: A coleta foi realizada com swab no interior da lesão atravez da fistula existente e armazenada em salina 0,85%. Exame direto: Hifas demaceas com predominancia de elementos leveduriformes. Fig 3.
  9. 9. CULTURA: Utilizado Agar Sabouraud-glicose a 2%, 20º - 30º durante 30 dias Macromor fologia: Fig. 4. Apos 10 dias apresentou micelio aereo, extura aveludada, pontos negros-amarronzados e o reverso oliva-acinzentado.
  10. 10. MICROMORFOLOGIA: Compativeis com Exophiala jeanselmei Fig. 5
  11. 11. EXOPHIALA JEANSELMEI : Agente tipico causador da feo-hifomicose subcutanea, sua infecção esta relacionada a inoculação direta em traumas,cortes,ferimentos contaminados com terra, vegetais, plantas e madeiras em decomposição.
  12. 12. TRATAMENTO: Utilização de Fluconazol 450mg via oral 1x na semana durante 12 semanas, apresentando regressão da lesão. No periodo pre-operatorio foi administrado 150mg de fluconazol diariamente por 1 semana, para posterior excisão cirurgica da lesão.
  13. 13. OUTROS MEDICAMENTOS: Medicamentos alternativos para tratamento acompanhado de processos cirurgicos são terbinafina, itraconazol, cetoconazol, fluconazol, anfotremicina B.
  14. 14. CURA: Realização do exame histopatologico com metodo de PAS-CD com pesquisa de fungos negativa, confirmando o bom resultado do tratamento. O paciente não apresentou durante o companhamento por 5 anos nenhuma reincidiva.
  15. 15. OBRIGADO!!

×