Deficiência Visual e o Processo de Aprendizagem

453 visualizações

Publicada em

Deficiência Visual e o Processo de Aprendizagem

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
453
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Deficiência Visual e o Processo de Aprendizagem

  1. 1. ... O Sol nasce pra todos, todos os dias...... Mas ...... Nem todos podem contempla-lo ... ... Mas ... ... Todos nós podemos fazer brilhar um SOL ... ... Faça você, o SOL de alguém brilhar hoje
  2. 2. Deficiência Visual
  3. 3. Deficiência Visual A deficiência visual é definida como a perda total ou parcial, desde o nascimento ou adquirida, da visão. Dentro da deficiência visual temos à acuidade visual que é a capacidade que as pessoas apresentam de discriminar formas, símbolos ou letras. O nível de acuidade visual pode variar, o que determina dois grupos de deficiência;
  4. 4. Deficiência Visual ▪ Cegueira - Acontece somente em casos onde há perda total de visão e para condições nas quais os indivíduos precisam contar predominantemente com habilidades de substituição da visão (Ref.: Conselho Brasileiro de Oftalmologia, 2002). ▪ Baixa Visão ou Visão Subnormal - é um comprometimento da função visual que impossibilita uma visão útil para os afazeres habituais, mesmo após tratamento e ou correção dos erros refrativos comuns como uso de óculos, lentes de contato ou implante de lentes intraoculares. Considera-se com visão subnormal a pessoa que apresenta 20% ou menos do que chamamos visão normal.
  5. 5. Deficiência Visual Como Identificar o Início da D.V. ▪ Aproxima muito o rosto ao papel quando escreve ou lê; ▪ Irritação constante nos olhos; ▪ Olhos franzidos para ler o que está escrito na lousa; ▪ Dificuldade para copiar matérias da lousa à distância; ▪ Cabeça inclinada para ler ou escrever, como se procurando um ângulo melhor para enxergar; ▪ Sensibilidade excessiva a luz; ▪ Dores de cabeça recorrentes;
  6. 6. Deficiência Visual - Vídeo
  7. 7. Processo de Aprendizagem
  8. 8. O Papel do Professor O professor deve comunicar os pais do aluno e o corpo docente da escola, para que a criança seja avaliada por médico especialista e por fim indicar um tratamento, e desta forma o professor poderá obter mais informações para melhor conduzir o dia-a-dia em sala de aula. A baixa visão se caracteriza essencialmente pela visão prejudicada à distância é importante o professor observar a que distância o aluno consegue realizar tarefas visuais com boa resolução. Processo de Aprendizagem
  9. 9. Processo de Aprendizagem O processo de aprendizagem nos casos de deficiência visual devem ser dar por meio de outros sentidos e através recursos de acessibilidade. Braile Tecnologia Livro Sensorial Livro Sensorial Olfato Plano Inclinado Alfabeto em Braile Lupa
  10. 10. Processo de Aprendizagem Os educadores devem buscar diferentes formas de participação e de realização das tarefas escolares para que as crianças tanto com a baixa visão , quanto a cegueira possa expor suas ideias, seus conhecimentos prévios e seus pontos de vista. Durante o processo de aprendizagem compete o professor, gestores e demais profissionais da escola preparar o ambiente, criando condições para o acesso, participação dos alunos com deficiência visual.
  11. 11. Estimulação dos Sentidos Estimulação Visual ▪ Motivar o aluno a alcançar, tocar, manipular e reconhecer objetos; ▪ Ensinar a “olhar” para o rosto de quem fala; ▪ Orientar para que o aluno aprenda os sentidos de direção. Processo de Aprendizagem Estimulação do Tato ▪ Descriminar diferentes texturas e relevos; ▪ Experimentar materiais com formas e feitos com contornos nítidos e cores vivas.
  12. 12. Estimulação dos Sentidos Estimulação Auditiva ▪ Ouvir barulhos ambientais, gravadores, rádios; ▪ Identificar sons simples; Processo de Aprendizagem Estimulação do Olfato e do Paladar ▪ Provar e cheirar diferentes comidas (salgadas, doces e amargas); ▪ Cheirar vinagre, perfumes, detergentes, sabonetes e outros líquidos com cheiros forte.
  13. 13. Reportagem Processo de Aprendizagem
  14. 14. Estimulação dos Sentidos Processo de Aprendizagem MOSTRA DE DISPOSITIVOS CONFECCIONADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SALA DE AULA.
  15. 15. CRÉDITOS Ana Fabricia de S. Bazon Erika M. Santos Ilma P. do Carmo Paula Cristinia O. Dias Silene M. Silva Trabalho apresentado à Faculdade da Aldeia de Carapicuíba - FALC Para disciplina de Educação Inclusiva - Curso de Pedagogia Matutino. Professora Rosali Oliveira Mendes CARAPICUÍBA 2015

×