O apogeu do Império Romano_Apontamentos

4.139 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.139
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O apogeu do Império Romano_Apontamentos

  1. 1. APONTAMENTOSTema B: A Herança do Mediterrâneo AntigoUnidade 2: O mundo romano no apogeu do ImpérioLocalização Geográfica Roma situa-se na Península Itálica e é banhada a este pelo Mar Adriático, a oeste pelo Mar Tirrenoe a sul pelo mar Mediterrâneo.Principais fatores de romanização  Exército – depois de conquistados os territórios, as legiões permaneciam nestes locais para impor o domínio romano, vigiar as fronteiras e manter a paz;  Administração – as áreas conquistadas foram divididas em províncias e as cidades foram elevadas à categoria de municípios. Por todo o Império promovia-se o culto do Imperador;  Rede de Comunicações – todo o Império estava ligado por uma excelente rede de estradas e vias que facilitaram a deslocação dos soldados, pessoas e mercadorias;  Língua Romana – o latim tornou-se a língua oficial do Império, ou seja, todos os habitantes a deviam conhecer para comunicarem entre si;  Direito – o conjunto de leis romanas era aplicado a todo o Império, assim todas as populações tinham de seguir as mesmas normas.
  2. 2. O significado da expressão “Mare Nostrum” Após conquistar a Península Itálica, Roma conquistou todos os territórios em volta doMediterrâneo, transformando este mar num verdadeiro “lago romano”.A economia romana ECONOMIA ROMANA URBANA COMERCIAL MONETÁRIAFundação e desenvolvimento O comércio era a principal Circulação de grande de numerosas cidades atividade económica. quantidade de moeda Abastecimento de todas as regiões do Império.Explica a organização da sociedade romana A população do Império Romano dividia-se em dois grupos: NÃO CIDADÃOS CIDADÃOS - Estrangeiros; Divididos em classes segundo a sua riqueza - “Os libertos”; - Escravos. - Possuíam direitos; Plebe - Dirigiam a política; - Dividida em ordens.
  3. 3. A sociedade romana no período imperial Imperador Ordem Senatorial - Grandes proprietários rurais; - Detentores de fortuna acima de um milhão de sestércios; - Ocupavam os cargos político-administrativos mais relevantes. Ordem Equestre - Cavaleiros, detentores de fortuna superior a 400 mil sestércios; - Proprietários fundiários e comerciantes. Plebe - Camponeses, artesãos e pequenos comerciantes; - Homens livres. Escravos - Mão-de-obra gratuita utilizada na agricultura, nas minas, nas obras públicas e trabalhos domésticos.A vida quotidiana dos Romanos. GRANDES SENHORES PLEBE  Os romanos ricos tinham, geralmente, uma  A plebe vivia em blocos de apartamentos, casa – “domus” na cidade e outra no campo; cujos prédios tinham cinco ou seis andares,  As várias divisões dispunham-se à volta de situados em ruas estreitas - as Insulae; um jardim – peristilo;  Os prédios não tinham instalações  As paredes da sala continham pinturas e o sanitárias, nem água; chão era decorado com mosaicos;  Os habitantes destes prédios utilizavam  Ao levantar-se, o senhor romano ia ao latrinas e termas públicas; barbeiro, seguidamente fazia as suas  O andar inferior de cada prédio era orações, recebia os clientes e tratava de geralmente ocupado por lojas; negócios. À tarde, frequentava as termas  No interior da casa havia uma cama ou duas mas, também podia ir ao circo e ao teatro. À desconfortáveis, um banco ou uma cadeira. noite participava em festas e banquetes.
  4. 4. O funcionamento das principais instituições políticas de Roma Monarquia – de 753 a.C. até 509 a.C.; República – de 509 a.C. a 27 a.C. Império – após 27 a.C. Os órgãos políticos na época da República REPÚBLICA MAGISTRADOS SENADO COMÍCIOS Detinham o poder executivo - Formado por antigos Assembleias constituídas (governavam a república). magistrados dava pareceres pelo conjunto de cidadãos que elegiam anualmente os sobre as decisões dos magistrados. magistrados atuais; - Promovia o culto; - Dirigia as finanças e a administração das províncias; controla o exército e propõe leis. Os órgãos políticos na época Imperial Nomeia IMPERADOR Propõe SENADO CONSELHO CONSULTIVO MAGISTRADOS Órgão de confiança do imperador 600 Senadores formado por altos funcionários nomeados pelo Imperador Elege COMÍCIOS Meros órgãos consultivos, raramente são Confirmam Convoca convocados pelo Imperador.
  5. 5. Os poderes do imperador  Comandante dos exércitos;  Sacerdote supremo;  Direito de veto (controlo total das instituições do Estado);  Cunhagem da moeda.O Direito  1º Documento escrito contendo o Direito romano – Lei das Doze TábuasO direito romano organizou-se em três grandes conjuntos de leis:  Direito Público – regulava as relações entre as pessoas e o Estado;  Direito Privado – estabelecia as normas do relacionamento entre as pessoas (contratos, casamentos, divórcios, testamentos);  Direito “Internacional” – regulamentava as atitudes entre os vários povos do Império.O UrbanismoOs Romanos planeavam as cidades com vista a:  Satisfazer as necessidades administrativas e religiosas;  Suprir as necessidades dos habitantes.Modelo de uma cidade Romana  Fórum – centro das cidades romanas; grande praça onde se situavam os principais templos e edifícios públicos;  Basílica – edifício de planta retangular que servia de tribunal;  Termas ou Banhos Públicos – espaço de convívio e de fortalecimento/embelezamento do corpo;  Locais de divertimento e competição – anfiteatro, teatros e circo;  Arcos do triunfo – construções para assinalar as vitórias militares;  Templos – edifícios destinados ao culto dos deuses ou do Imperador;  Aquedutos – construções cuja finalidade é a condução de águas;  Fontes – destinadas ao abastecimento público de água.
  6. 6. Principais características da arquitetura, escultura e pintura romanas;Características gerais da arte romana:  Influencia grega;  Grandiosidade;  Funcionalidade e robustez. ARQUITETURA ESCULTURA PINTURA  Imponência dos  Realismo;  Frescos; monumentos;  Estátuas;  Mosaicos.  Frontões, frisos e  Altos-Relevos. colunas;  Representação de cenas  Arco de volta perfeita;  Celebração das conquistas mitológicas e do  Abóboda de berço. militares; quotidiano ou com  Exaltação dos triunfos. elementos geométricos.A religião romanaOs Romanos eram:  Politeístas – adoravam vários deuses. O próprio Imperador foi alvo da sua veneração;  Supersticiosos – antes de tomarem decisões importantes, os romanos consultavam um áugure (sacerdote que adivinhava o futuro a partir da trovoada ou do voo das aves), ou um arúspice (sacerdote que sondava a vontade divina nas entranhas de um animal sacrificado). Religião Romana Culto Doméstico Culto Público  Praticado em casa;  Praticado nos templos e nas aras (altares ao  Dirigido às divindades protetoras do lar e da ar livre); Família – Lares e Penates;  Dirigido aos grandes deuses da cidade:  Dirigido aos Manes – espíritos dos Júpiter, Juno, Minerva, Marte, entre outros. antepassados.  Século IV – O Cristianismo torna-se a religião oficial do Império. Os romanos deixam de ser politeístas e passam a ser monoteístas.

×