O jornalismo – humorista do CQC CUSTE O QUE CUSTAR JORNALISMO HIBRIDO
Introdução <ul><li>O objetivo desse projeto é analisar o produto midiático da rede de TV Bandeirantes, do programa CQC, qu...
A Televisão <ul><li>Johannes Gutenberg, primeiros livros impressos. </li></ul><ul><li>Assis Chateubriand, responsável pela...
Quando se fala em televisão <ul><li>“ Escrever é cortar palavras”. Carlos Drummond de Andrade. </li></ul><ul><li>“ A busca...
<ul><li>“ Nem todos tem essa coragem de inovar e explicitamente diz que isso é um tipo claro de castração”.Marangoni </li>...
O que é jornalismo <ul><li>“ Jornalismo é uma batalha por mente e corações e que não é possível praticar a neutralidade”. ...
<ul><li>Imprensa Alternativa – jornalismo de oposição e inovação. </li></ul><ul><li>Binômio </li></ul><ul><li>O Pasquim </...
A imprensa sempre esteve presente na construção da história <ul><li>Jornais que foram de grande importância no processo de...
<ul><li>Marcelo Tas é muito conhecido pelo seu personagem Ernesto Varela. </li></ul><ul><li>“ Muitas pessoas não gostam do...
História do CQC <ul><li>CQC – CUSTE O QUE CUSTAR </li></ul>O formato original veio da Argentina, onde o programa existe de...
<ul><li>A mosca, logotipo do programa, com a sigla do CQC </li></ul><ul><li>Rafael Bastos, “Rafinha”, apresentador e repór...
Integrantes do programa CQC. Na ordem do primeiro ao último da fila estão:estão Marcelo Tas, Oscar Filho, Rafael Cortez, F...
<ul><li>“  A gente também faz isso [jornalismo], mas de uma forma irônica e bem humorada. Isso está assustando a figura po...
O Gênero Jornalismo Televisivo: CQC <ul><li>José Marques de Melo em seu livro A opinião no jornalismo brasileiro, faz uma ...
<ul><li>“ Paralelamente ao seu próposito de informar, interpretar e moldar opiniões, o jornalismo dedica um esforço cresce...
<ul><li>José Carlos Aronchi de Souza, explora empiricamente o universo televisivo brasileiro. </li></ul><ul><li>Segundo Ar...
“ Formato está sempre associado a um   gênero, assim como gênero está diretamente ligado a uma categoria”. Aronchi, (2004,...
<ul><li>Gênero humorístico </li></ul><ul><li>O humorismo passa a ser o coringa da programação </li></ul><ul><li>O gênero d...
Indústria Cultural <ul><li>Adorno </li></ul><ul><li>Mcluhan </li></ul><ul><li>Aliena, imbeciliza as pessoas </li></ul><ul>...
O programa do dia 22 de Setembro de 2008 <ul><li>Analise do programa em geral </li></ul><ul><li>Muito mais voltado para o ...
<ul><li>“ Senhor ministro em vez de você ficar falando sobre escuta telefônica, não é melhor você falar sobre detector de ...
<ul><li>FRANCINE </li></ul>PATRÍCIA UMC A.J.E Trupe V
CQC BEIJO ME LIGA.......!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

projeto ppm CQC

947 visualizações

Publicada em

Sobre o programa CQC

Publicada em: Diversão e humor
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
947
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • projeto ppm CQC

    1. 1. O jornalismo – humorista do CQC CUSTE O QUE CUSTAR JORNALISMO HIBRIDO
    2. 2. Introdução <ul><li>O objetivo desse projeto é analisar o produto midiático da rede de TV Bandeirantes, do programa CQC, que é o quadro Proteste Já, Com Rafael Bastos. </li></ul><ul><li>Consiste em analisar a linguagem e o gênero do programa. </li></ul>
    3. 3. A Televisão <ul><li>Johannes Gutenberg, primeiros livros impressos. </li></ul><ul><li>Assis Chateubriand, responsável pela implantação da TV no Brasil </li></ul><ul><li>Anos 50 – processo de crescimento/telejornalismo/”IMAGENS DO CIA” </li></ul><ul><li>Anos 60 – briga pela audiência </li></ul><ul><li>Anos 70 – fase da censura </li></ul>
    4. 4. Quando se fala em televisão <ul><li>“ Escrever é cortar palavras”. Carlos Drummond de Andrade. </li></ul><ul><li>“ A busca da verdade não termina jamais”. Paternostro </li></ul><ul><li>“ Vamos a fundo em nosso riso com jornalismo humorístico com prática”. Marangoni </li></ul>
    5. 5. <ul><li>“ Nem todos tem essa coragem de inovar e explicitamente diz que isso é um tipo claro de castração”.Marangoni </li></ul><ul><li>CQC no Congresso </li></ul><ul><li>Estrutura da notícia </li></ul><ul><li>“ Não se trata apenas de narrar os </li></ul><ul><li>acontecimentos mas de expô-los”. Nilson Lage </li></ul>
    6. 6. O que é jornalismo <ul><li>“ Jornalismo é uma batalha por mente e corações e que não é possível praticar a neutralidade”. Clóvis Rossi </li></ul><ul><li>O cruzeiro/ Jornal da Tarde/ Le Monde </li></ul><ul><li>Linguagem Jornalística </li></ul><ul><li>As imagens em telejornalismo </li></ul>
    7. 7. <ul><li>Imprensa Alternativa – jornalismo de oposição e inovação. </li></ul><ul><li>Binômio </li></ul><ul><li>O Pasquim </li></ul><ul><li>“ Essa luta incessante contra o arbítrio e a censura deve nos inspirar sempre, para que cada vez mais tenhamos em nossas mentes que a liberdade de expressão é tão essencial quanto o pão nosso de cada dia”. Chinem. </li></ul>
    8. 8. A imprensa sempre esteve presente na construção da história <ul><li>Jornais que foram de grande importância no processo de Independência do Brasil </li></ul><ul><li>Revérbero Constitucional Fluminense </li></ul><ul><li>A Malagueta </li></ul>
    9. 9. <ul><li>Marcelo Tas é muito conhecido pelo seu personagem Ernesto Varela. </li></ul><ul><li>“ Muitas pessoas não gostam do senhor, dizem que o senhor é corrupto. É verdade isso, deputado?”. Pergunta direta a Paulo Maluf. </li></ul><ul><li>“ Qual vai ser sua próxima jogada?”. Pergunta feita ao dirigente da CBF e deputado Nabi Abi Chedid. </li></ul>
    10. 10. História do CQC <ul><li>CQC – CUSTE O QUE CUSTAR </li></ul>O formato original veio da Argentina, onde o programa existe desde 1995, e é tambem chamado de CQC, mas significando Caiga quem caiga, que, traduzindo, seria algo como Caia quem cair, transmitido pela telefe. Porém já percorreu o mundo, Espanha, México, Itália, Israel etc. A Band importou a idéia da produtora argentina Eyemorks Cuatro Cabezas. O CQC brasileiro estreou dia 17 de março de 2008.
    11. 11. <ul><li>A mosca, logotipo do programa, com a sigla do CQC </li></ul><ul><li>Rafael Bastos, “Rafinha”, apresentador e repórter do quadro Proteste já. </li></ul>
    12. 12. Integrantes do programa CQC. Na ordem do primeiro ao último da fila estão:estão Marcelo Tas, Oscar Filho, Rafael Cortez, Felipe Andreoli , Marco Luque, Danilo Gentili e “Rafinha” Bastos.
    13. 13. <ul><li>“ A gente também faz isso [jornalismo], mas de uma forma irônica e bem humorada. Isso está assustando a figura política”. Rafael Bastos afirmou a Folha Online </li></ul>
    14. 14. O Gênero Jornalismo Televisivo: CQC <ul><li>José Marques de Melo em seu livro A opinião no jornalismo brasileiro, faz uma citação de Fraser Bondque que dá quatro características principais para o jornalismo ao dizer que “ O jornalismo tem quatro razões de ser fundamentais: informar, interpretar, orientar, entreter [...]”(1994,p.27 apud MELO) </li></ul>
    15. 15. <ul><li>“ Paralelamente ao seu próposito de informar, interpretar e moldar opiniões, o jornalismo dedica um esforço crescente à sua função de entreter” MELO,(1994, p. 27) </li></ul><ul><li>“ Até que ponto as duas novas categorias, o jornalismo interpretativo e o jornalismo diversional, adquiriram universalidade suficiente para figurar como categorias autônomas?” MELO, (1994, p. 29) </li></ul><ul><li>“ [...] mensagem jornalística vem experimentando mutações significativas” MELO, (1994, p. 37-38) </li></ul>
    16. 16. <ul><li>José Carlos Aronchi de Souza, explora empiricamente o universo televisivo brasileiro. </li></ul><ul><li>Segundo Aronchi “A televisão tem a possibilidade de cercar e capturar a consciência do público”. </li></ul><ul><li>O estudo do gênero é a compreensão do desenvolvimento da televisão. </li></ul><ul><li>[...] que a realidade consiste em várias coisas isoladas, que representam uma unidade de forma e substância. A substância é o material de que a coisa se compõe, ao passo que a forma são as características peculiares da coisa”. Aristóteles (apud ARONCHI, 2004, p. 45) </li></ul><ul><li>Forma e Gênero </li></ul>
    17. 17. “ Formato está sempre associado a um gênero, assim como gênero está diretamente ligado a uma categoria”. Aronchi, (2004, p. 46)
    18. 18. <ul><li>Gênero humorístico </li></ul><ul><li>O humorismo passa a ser o coringa da programação </li></ul><ul><li>O gênero de telejornalismo, características próprias e evidentes </li></ul><ul><li>“ [...] é importante ressaltar que os gêneros modificam-se, fundem-se e se diversificam constantemente, “[...]podendo mesclar-se e fundir-se com as de outros gêneros, originando novas matrizes gênericas”. (Aronchi, 2004 p. 162) </li></ul>
    19. 19. Indústria Cultural <ul><li>Adorno </li></ul><ul><li>Mcluhan </li></ul><ul><li>Aliena, imbeciliza as pessoas </li></ul><ul><li>Não somos escravos da Indústria Cultural </li></ul><ul><li>CQC e a Indústria Cultural </li></ul><ul><li>“ Encontrar o caminho e o passo certo nesse fio de navalha é tarefa tão árdua quanto, parece, necessária”. Coelho(1998, p.97) </li></ul>
    20. 20. O programa do dia 22 de Setembro de 2008 <ul><li>Analise do programa em geral </li></ul><ul><li>Muito mais voltado para o humor desafiador </li></ul><ul><li>Linguagem ácida </li></ul><ul><li>Gênero “outros” </li></ul><ul><li>Humor irônico </li></ul>
    21. 21. <ul><li>“ Senhor ministro em vez de você ficar falando sobre escuta telefônica, não é melhor você falar sobre detector de mentira”. Danilo Gentili, (Repórter do CQC, CPI dos Grampos) </li></ul><ul><li>“ Com ladrões como esse o país Brasil seria um país muito mais seguro. (Quando ele disse “seguro” fez um gesto com os dedos fazendo entre aspas)” Rafael Bastos repórter e apresentador do CQC ao comentar sobre o ladrão que avisou que o pai havia deixado uma criança no carro </li></ul>
    22. 22. <ul><li>FRANCINE </li></ul>PATRÍCIA UMC A.J.E Trupe V
    23. 23. CQC BEIJO ME LIGA.......!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ×