Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59

374 visualizações

Publicada em

Reunião Publica GECD - Dubai
http://www.livestream.com
http://www.espacodespertar.blogspot.com

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
76
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espíritos Q.382 ESE cap. 28 item 59

  1. 1. Deve nutrir- se o coração infantil com a crença, com a bondade, com a esperança e com a fé em Deus. Emmanuel. Francisco Candido Xavier – O Consolador
  2. 2. S 1- Estudo do Livro dos Espíritos - Parte II Cap 7 - Da Volta Do Espírito À Vida Corporal Q. 382 e 383 2- Estudo do Evangelho Segundo o Espitismo Cap 28 – Coletânea de Preces Espíritas Dubai, 01-05-2016 Por Patrícia Farias http://www.livestream.com http://www.espacodespertar.blogspot.com
  3. 3. 382. Durante a infância sofre o Espírito encarnado, em consequência do constrangimento que a imperfeição dos órgãos lhe impõe? “Não. Esse estado corresponde a uma necessidade, está na ordem da Natureza e de acordo com as vistas da Providência. É um período de repouso do Espírito.” A infância “Em se falando das crianças, a imperfeição dos órgãos já lhes obriga a não pensar e nem expressar o que guardam acumulado como suas experiências. Se o corpo tolhe suas faculdades, certamente que isso tem um objetivo, o de ficar em estado de descanso refazendo forças para novas lutas na carne, que não são fáceis.” Miramez . Filosofia Espírita
  4. 4. 383. Qual, para este, a utilidade de passar pelo estado de infância? “Encarnado, com o objetivo de se aperfeiçoar, o Espírito, durante esse período, é mais acessível às impressões que recebe, capazes de lhe auxiliarem o adiantamento, para o que devem contribuir os incumbidos de educá-lo.” A infância Terminando o período de estadia no planeta, voltaremos para o plano do Espírito e vice-versa. Nesse empenho, vamos mudando de faixa, ascendendo cada vez mais as luzes de Deus no coração. A utilidade de passar pelo estado da infância é a assimilação das leis espirituais. Mesmo na inconsciência isso se processa, e quando conscientes, elas se aderem mais à consciência.
  5. 5. “A infância [...] Os Espíritos só entram na vida corporal para se aperfeiçoarem, para se melhorarem. A delicadeza da idade infantil os torna brandos, acessíveis aos conselhos da experiência e dos que devam fazê-los progredir. Nessa fase é que se lhes pode reformar os caracteres e reprimir os maus pendores. Tal o dever que Deus impôs aos pais, missão sagrada de que terão de dar contas. “Assim, portanto, a infância é não só útil, necessária, indispensável, mas também consequência natural das leis que Deus estabeleceu e que regem o Universo.”
  6. 6. antroposofia ciência que trata da natureza moral do homem. …é uma doutrina filosófica e mística fundada pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861-1925). Segundo Steiner, a antroposofia é a "ciência espiritual". Rudolf Steiner nasceu em Kraljevec, na Áustria, em 1861, seu pai era maquinista e esperava que o filho se tornasse um engenheiro. Por influência paterna, cursou Ciências Exatas no Instituto de Tecnologia de Viena. Mas foi durante os estudos técnicos, na Alemanha, que passou a ter contato com as ideias filosóficas de Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832) e de outros pensadores. Aos 22 anos, Steiner foi contratado para organizar os escritos de Goethe. Ao mesmo tempo em que editava e catalogava as obras do filósofo alemão, começou a desenvolver sua própria linha de pensamento, a Antroposofia, e sua teoria pedagógica, a Pedagogia Wadorf. A identificação possivelmente ocorreu porque o filósofo, tal como Steiner, compartilhava seu entusiasmo pela ciência sem, no entanto, se portar como um materialista.
  7. 7. Esta pedagogia procura integrar de maneira holística o desenvolvimento físico, espiritual, intelectual e artístico dos alunos. O objetivo é desenvolver indivíduos livres, integrados, socialmente competentes e moralmente responsáveis. Rudolf Steiner Aliando ensino e espiritualidade, o educador austríaco desenvolve a Pedagogia Waldorf Rudolf Steiner, foi o pioneiro em aplicar o processo de reencarnação de cada indivíduo à pedagogia. A união do processo reencarnatório com a pedagogia pode ser interpretada como motivacional, pois o aluno entenderia que a sua educação e ações atuais acarretarão em projeções para outras vidas, ou seja, o aluno teria o desejo de se desenvolver ainda mais para agilizar seu processo evolutivo. O desafio de Rudolf Steiner - parte 1 • https://www.youtube.com/watch?v=rXF3rGCKDLo
  8. 8. Os pais espiritistas devem compreender essa característica de suas obrigações sagradas, entendendo que o lar não se fez para a contemplação egoística da espécie, mas, sim, para santuário onde, por vezes, se exige a renúncia e o sacrifício de uma existência inteira. Emmanuel. Francisco Candido Xavier – O Consolador Agir contrariamente a essas normas é abrir para o faltoso de ontem a mesma porta larga para os excessos de toda sorte, que conduzem ao aniquilamento e ao crime. Deve nutrir- se o coração infantil com a crença, com a bondade, com a esperança e com a fé em Deus. Deve nutrir- se o coração infantil com a crença, com a bondade, com a esperança e com a fé em Deus.
  9. 9. Cap. 28 - Coletânea de Preces Espíritas IV - PRECES PELOS QUE JÁ NÃO SÃO DA TERRA Por alguém que acaba de morrer
  10. 10. Por alguém que acaba de morrer 59. PREFÁCIO. As preces pelos Espíritos que acabam de deixar a Terra não objetivam, unicamente, dar-lhes um testemunho de simpatia: também têm por efeito auxiliar-lhes o desprendimento e, desse modo, abreviar-lhes a perturbação que sempre se segue àseparação, tornando-lhes mais calmo o despertar. Ainda aí, porém, como em qualquer outra circunstância, a eficácia está na sinceridade do pensamento e não na quantidade das palavras que se profiram mais ou menos pomposamente e em que, amiúde, nenhuma parte toma o coração. As preces que deste se elevam ressoam em torno do Espírito, cujas idéias ainda estão confusas, como as vozes amigas que nos fazem despertar do sono. (Cap. XXVII, n° l0.) O desencarne de Dimas - Livro Obreiros da vida eterna https://www.youtube.com/watch?v=sFaRjjTkZ2k
  11. 11. Por um agonizante “Senhor onipotente, que a tua misericórdia se estenda sobre os nossos irmãos que acabam de deixar a Terra! Que a tua luz brilhe para eles! Tira-os das trevas; abrelhes os olhos e os ouvidos! Que os bons Espíritos os cerquem e lhes façam ouvir palavras de paz e de esperança! Senhor, ainda que muito indignos, ousamos implorar a tua misericordiosa indulgencia para este irmão nosso que acaba de ser chamado do exílio. Faze que o seu regresso seja o do filho pródigo. Esquece, ó meu Deus, as faltas que haja cometido, para te lembrares somente do bem que haja praticado. Imutável é a tua justiça, nós o sabemos; mas, imenso é o teu amor. Suplicamos-te que abrandes aquela, na fonte de bondade que emana do teu seio. Brilhe a luz para os teus olhos, irmão que vens de deixar a Terra! Que os bons Espíritos de ti se aproximem, te cerquem e ajudem a romper as cadeias terrenas! Compreende e vê a grandeza do nosso Senhor: submete- te, sem queixumes, à sua justiça, porém, não desesperes nunca da sua misericórdia. Irmão! que um sério retrospecto do teu passado te abra as portas do futuro,

×