Livro dos Espíritos Q. 292 ESE cap.24 item13

562 visualizações

Publicada em

Reunião Publica GECD - Dubai
www.livestream.com - transmissão
http://www.espacodespertar.blogspot.ae
Visite!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
114
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espíritos Q. 292 ESE cap.24 item13

  1. 1. Deus está sempre nos dando exemplos valorosos sobre o amor e o desprendimento. Vejamos o sol: ele não recolhe seus raios ao encontrar os verdugos da humanidade; a água não deixa de saciar a sede dos homens que semeiam a peste e a fome no mundo, e o ar sempre dá vida, sem escolher o beneficiário. Sejamos como filhos de Deus, como o sol, a água e o ar: não escolhamos a quem ajudar, a quem ensinar com amor. Amemos a todos e a tudo, porque é Deus quem está nos usando para o bem de todos. Miramez
  2. 2. Dubai, 04/01/2015 L.E. – Parte 2ª. Cap. VI - Relações de simpatia e de antipatia entre os Espíritos. Metades eternas - Questão 291 ESE – CAP. XXIV – Não ponhais a candeia de baixo do alqueire Item 13 - A coragem da fé Dubai, 01/03/2015
  3. 3. “Só entre os Espíritos impuros há ódio e são eles que insuflam nos homens as inimizades e as dissensões.” Questão – 292 Alimentam ódio entre si os Espíritos? “Não; compreenderão que era estúpido o ódio que se votavam e pueril o motivo que o inspirava. Apenas os Espíritos imperfeitos conservam uma espécie de animosidade, enquanto se não purificam. Se foi unicamente um interesse material o que os inimizou, nisso não pensarão mais, por pouco desmaterializados que estejam. Não havendo entre eles antipatia e tendo deixado de existir a causa de suas desavenças, aproximam-se uns dos outros com prazer.” Questão – 293 Conservarão ressentimento um do outro, no mundo dos Espíritos, dois seres que foram inimigos na Terra?
  4. 4. • Predominância da matéria sobre o Espírito. • Propensão para o mal. Ignorância, orgulho, egoísmo e todas as paixões que lhes são conseqüentes. • Têm a intuição de Deus, mas não O compreendem. • Nem todos são essencialmente maus. • Em alguns há mais leviandade, irreflexão e malícia do que verdadeira maldade. • Uns não fazem o bem nem o mal; mas, pelo simples fato de não fazerem o bem, já denotam a sua inferioridade. • Outros, ao contrário, se comprazem no mal e rejubilam quando uma ocasião se lhes depara de praticá-lo. CARACTERES GERAIS,ESPÍRITOS IMPERFEITOS
  5. 5. Se uma criatura desencarna deixando inimigos na Terra é possível que continue perseguindo o seu desafeto. Isso é possível e quase geral, no capítulo das relações terrestres, porque… se o amor é o laço que reúne as almas nas alegrias da liberdade, o ódio é a algema dos forçados, que os prende reciprocamente no cárcere da desventura.
  6. 6. Se alguém partiu odiando, e se no mundo o desafeto faz questão de cultivar os germens de antipatia e das lembranças cruéis, é mais que natural que, no plano invisível, perseverem os elementos da aversão...obedecendo ás leis da reciprocidade. (O Consolador - Emmanuel)
  7. 7. Na maior parte das vezes, o ódio é o gérmen do amor que foi sufocado e desvirtuado por um coração sem Evangelho. As grandes expressões afetivas convertidas nas paixões desorientadas, sem compreensão legítima do amor sublime, incendeiam-se no íntimo, por vezes, no instante das tempestades morais da vida, deixando atrás de si as expressões amargas do ódio, como carvões que enegrecem a alma.
  8. 8. Se somarmos as inquietações e sofrimentos que infligimos a nós mesmos por não perdoarmos aos entes amados pelo fato de não serem eles as pessoas que imaginávamos ou desejávamos fossem, surpreenderemos conosco volumosa carga de ressentimento que nada mais é senão peso morto, a impelir-nos para o fogo inútil do desespero. Emmanuel
  9. 9. Amparemos a nós mesmos pela força do perdão e amemos em todas as direções que a vida nos pedir para andar. Indaguemos a nós mesmos se temos algum ressentimento no fundo da consciência; pesquisemos a nossa própria vida e corrijamos o que não entra em sintonia com o amor; reformemos a nossa vida na vida do Cristo. Miramez
  10. 10. “Senhor, quantas vezes há de pecar contra mim o meu irmão e eu lhe hei de perdoar? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Não te digo que até sete, mas setenta (vezes) sete. Mat. 18:21, 22. Questão – 292 Alimentam ódio entre si os Espíritos?
  11. 11. Dubai, 04/01/2015 ESTUDO DO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO ESE – CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Item 13 - A coragem da fé Dubai, 01/03/2015
  12. 12. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Coragem da fé 13- Aquele que me confessar e me reconhecer diante dos homens, eu também o reconhecerei e confessarei diante de meu Pai que está nos céus; - e aquele que me renegar diante dos homens, também eu o renegarei diante de meu Pai que está nos céus. - (S. MATEUS, cap. X, vv. 32 e 33.) 14. Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do Homem também dele se envergonhará, quando vier na sua glória e na de seu Pai e dos santos anjos. (S. LUCAS, capítulo IX, v. 26.)
  13. 13. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Coragem da fé Não posso seguir-vos? Acaso, Mestre, podereis duvidar de minha coragem? Então, não sou um homem? Por vós darei a minha própria vida.
  14. 14. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE “Pedro, o homem do mundo é mais frágil do que perverso!. . .“

×