Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8

964 visualizações

Publicada em

Reunião Publica GECD

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
964
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
96
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espíritos 212 Evangelho Cap15 item 8

  1. 1. Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Questão 212 Evangelho – Cap XV – Item 8 Dubai, 17/11/2013
  2. 2. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parecenças físicas e morais 212. Há dois Espíritos, ou, por outra, duas almas, nas criança cujos corpos nascem ligados, tendo comuns alguns órgãos? “Sim, mas a semelhança entre elas é tal que faz vos pareçam, em muitos casos, uma só.” GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2
  3. 3. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parecenças físicas e morais Siameses A origem do nome vem do velho reino de Sião, atualmente Tailândia, dada a imensa repercussão mundial do caso Chang e Eng, lá nascidos em 1811. O termo técnico é “xifópago”, que quer dizer “ligados pelo externo”. (Na data da publicação) - Antes, eram raríssimos os casos, agora a cada 80mil partos surge um caso. Comprovou-se não haver nenhuma relação com condição sócioeconômica, climática, alimentícia e mesmo genética. Os gêmeos Chang e Eng, em foto tirada pouco antes da morte de ambos em 1874. Viveram 63 anos e eram amigos. “Separar-nos? Jamais. Nós gostamos de ser juntas”. Gêmeas norte-americanas Abigail e Brittany Hensel, Vivem sorrindo, amam-se, estudam e praticam esporte., dizem ambas. A revista LIFE, uma das mais lidas do mundo, publicou ampla reportagem sobre as duas, como modelos de resignação e amor à vida. Revista O Espírita de 2005 GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3
  4. 4. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parecenças físicas e morais Coube à Doutrina Espírita a projeção da luz indispensável sobre os fenômenos da natureza humana, até então incompreensíveis, para entendermos que a xifopagia está sob o controle das leis divinas que permitem o reajustamento de espíritos culpados por meio de dolorosas expiações. No capítulo V, de “O Evangelho segundo o Espiritismo”, que trata das causas atuais das aflições, Allan Kardec foi taxativo: “promanam de duas fontes bem diferentes, que importa distinguir. Umas têm sua causa na vida presente; outras, fora desta vida”. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 4
  5. 5. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parecenças físicas e morais A reencarnação seria então o “elo perdido” pela ignorância da humanidade e que agora “achado” pela Doutrina Espírita dá lógica aos fatos, tornando coerente o fenômeno dos siameses, que se ligam por amor ou por ódio, mas sempre tendo por base erros graves cometidos por ambos. A xifopagia é um choque cármico para o retorno do equilíbrio espiritual. O futuro os aguarda com acenos de liberdade, pois, como sabemos, “Deus corrige os que ama”. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 5
  6. 6. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parecenças físicas e morais “Raros são os casos em que dois Espíritos tomam corpos com órgãos comuns. Eles nascem ligados pela força da justiça divina, que tudo faz para a paz das criaturas e usa de todos os meios para a devida reconciliação. Um dos meios é esse em referência, dos Espíritos nascerem em corpos ligados, que os obriga a respirarem juntos, a comerem juntos, a descansarem juntos e a terem, por vezes, as mesmas idéias”. Filosofia Espírita Miramez GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 6
  7. 7. Parte II - Cap. IV – Da pluralidade das Existências. Parecenças físicas e morais O corpo, nesse caso, é mais do que uma prisão; ele inspira idéias de renovação e, ainda, a assistência dos pais ajuda esses Espíritos, pelo carinho que não falta, a sentirem a bondade de Deus mesmo no arrocho das provas. No caso mencionado pode haver afinidades de sentimentos, tanto do passado quanto do presente. Podem ser Espíritos inimigos, a quem os braços da carne faz esquecer as faltas, sendo que o perdão é como que a chave que abre as portas da prisão biológica. Disse Jesus: “Deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão; e, então, voltando, faz a tua oferta." (Mateus, 5:24). Ex.:Caso Ferdinando e Ernesto – Exilados por Amor – Espírito Lucius GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 7
  8. 8. O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XV – Fora da caridade não há salvação Item 8 – Fora da Igreja não há salvação. Dubai, 05/02/2013
  9. 9. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação Item 8 – Fora da Igreja não há salvação. 8. Enquanto a máxima - Fora da caridade não há salvação – assenta num princípio universal e abre a todos os filhos de Deus acesso à suprema felicidade, o dogma - Fora da Igreja, não há salvação - se estriba, não na fé fundamental em Deus e na imortalidade da alma, fé comum a todas as religiões, porém numa fé especial, em dogmas particulares; é exclusivo e absoluto. Longe de unir os filhos de Deus, separa-os; em vez de incitá-los ao amor de seus irmãos, alimenta e sanciona a irritação entre sectários dos diferentes cultos que reciprocamente se consideram malditos na eternidade, embora sejam parentes e amigos esses sectários. Desprezando a grande lei de igualdade perante o túmulo, ele os afasta uns dos outros, até no campo do repouso. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 9
  10. 10. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação Item 8 – Fora da Igreja não há salvação. A máxima - Fora da caridade não há salvação consagra o princípio da igualdade perante Deus e da liberdade de consciência. Tendo-a por norma, todos os homens são irmãos e, qualquer que seja a maneira por que adorem o Criador, eles se estendem as mãos e oram uns pelos outros. Com o dogma - Fora da Igreja não há salvação, anatematizam-se e se perseguem reciprocamente, vivem como inimigos; o pai não pede pelo filho, nem o filho pelo pai, nem o amigo pelo amigo, desde que mutuamente se consideram condenados sem remissão. É, pois, um dogma essencialmente contrário aos ensinamentos do Cristo e à lei evangélica. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 10
  11. 11. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação Item 8 – Fora da Igreja não há salvação. A igreja de Jesus = Amor e Caridade http://www.youtube.com/watch?v=2SAv3Q6todU Igreja palavra de origem grega escolhida para traduzir o termo hebraico q(e)hal Yahveh, usado entre os judeus para designar a assembleia geral do "povo do deserto", reunida ao apelo de Moisés. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 11
  12. 12. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação Item 8 – Fora da Igreja não há salvação. “Nosso caro Emmanuel muitas vezes nos diz que este conceito de "salvação", na sentença mencionada, vale por reparação", "restauração", "refazimento"... A propósito, habituamo-nos a dizer, com referência a um navio que superou diversos riscos: "O barco foi salvo"... Ou de homem que se livrou de um incêndio: "O companheiro foi salvo do fogo"... Salvos para quê? Logicamente, para continuarem trabalhando ou sendo úteis. Nesta interpretação justa e salutar, reconhecemos que, fora da prática do amor uns pelos outros, não seremos salvos das complicações e problemas criados por nós mesmos, a fim de prosseguimos em paz, servindo-nos reciprocamente na construção da felicidade que almejamos." GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 12
  13. 13. Cap. XV – Fora da caridade não há salvação Item 8 – Fora da Igreja não há salvação. "A caridade sempre foi à força que me sustentou, tudo sempre valeu a pena, por causa dela...Quando ficava muito aborrecido comigo mesmo, com as minhas imperfeições e erros, procurava a periferia da cidade, visitando as favelas... Sempre encontrei na prática do bem a mensagem de consolação e o conforto espiritual de que me achava carente! Eu pensava comigo: - "Meu Deus, a minha vida não é tão inútil assim!..." As pessoas se alegravam com a minha presença; eu me sentava com elas e ficávamos longos minutos conversando... Éramos iguais. O sorriso daquela gente me acompanhava... Aquelas senhoras pobres me abençoavam... O médium que vive distante da vivência na caridade não possui retaguarda... Emmanuel me ensinou isto. Ele me dizia: - "Chico, deixemos os nossos escritos; a página mediúnica pode esperar um pouco; é hora de você se reabastecer... Vamos para a periferia!" E eu ia com ele ou ele comigo, não sei... Quando na minha cabeça eu já tinha esquecido tudo, voltava para a psicografia... Sem a caridade, o médium não consegue sustentar o vínculo com a própria espiritualidade!..." GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 13

×