Livro dos Espiritos questao 222 Evangelho cap16, 9

1.403 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD Dubai

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.403
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
64
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos questao 222 Evangelho cap16, 9

  1. 1. Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Questão 222 Dubai, 02/02/2014
  2. 2. Participe! Horários de Reuniões do GECD Domingo – 20:30 – Publica com palestras (Livro dos Espíritos e Evangelho; Passe e preparação de Água Fluidificada) – Local – Springs 2, Street 13 villa 2 Terça – 9:30 ás 10:30 – Estudo das Obras de André Luiz (Livro Os Mensageiros; Preparo dos Lanches para Doação ás 9am antes da reunião) – Umm Suqueim Sexta – 10:30 ás 11:30 – Escola de Evangelho (para todas as idades) Funcionamos quinzenalmente, próximo encontro 31 de janeiro JLT – Cluster U - Al Seef 3 Mais Informações pfarias_2004@hotmail.com ou contato.gecd@gmail.com GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2
  3. 3. Parte II - Cap. V – Considerações sobre a Pluralidade das Existências. (Continuação da Questão 222) 1º Se a nossa existência atual é que, só ela, decidirá da nossa sorte vindoura, quais, na vida futura, as posições respectivas do selvagem e do homem civilizado? Estarão no mesmo nível, ou se acharão distanciados um do outro, no tocante à soma de felicidade eterna que lhes caiba?? 2º. O homem que trabalhou toda a sua vida por melhorar-se, virá a ocupar a mesma categoria de outro que se conservou em grau inferior de adiantamento, não por culpa sua, mas porque não teve tempo, nem possibilidade de se tornar melhor?? 3º. O que praticou o mal, por não ter podido instruir-se, será culpado de um estado de coisas cuja existência em nada dependeu dele? GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3
  4. 4. Parte II - Cap. V – Considerações sobre a Pluralidade das Existências. (Continuação da Questão 222) 4º. Trabalha-se continuamente por esclarecer, moralizar, civilizar os homens. Mas, em contraposição a um que fica esclarecido, milhões de outros morrem todos os dias antes que a luz lhes tenha chegado. Qual a sorte destes últimos? Serão tratados como réprobos? No caso contrário, que fizeram para ocupar categoria idêntica à dos outros? 5º Que sorte aguarda os que morrem na infância, quando ainda não puderam fazer nem o bem, nem o mal? Se vão para o meio dos eleitos, por que esse favor, sem que coisa alguma hajam feito para merecê-lo? Em virtude de que privilégio eles se vêem isentos das tribulações da vida? GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar Haverá alguma doutrina capaz de resolver esses problemas? 4
  5. 5. Parte II - Cap. V – Considerações sobre a Pluralidade das Existências. (Continuação da Questão 222) “Admitam-se as existências consecutivas e tudo se explicará conformemente à justiça de Deus. O que se não pôde fazer numa existência faz-se em outra. Assim é que ninguém escapa à lei do progresso, que cada um será recompensado segundo o seu merecimento real e que ninguém fica excluído da felicidade suprema, a que todos podem aspirar, quaisquer que sejam os obstáculos com que topem no caminho”. Allan Kardec GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 5
  6. 6. Parte II - Cap. V – Considerações sobre a Pluralidade das Existências. (Continuação da Questão 222) Mais adiante, mostraremos que talvez seja muito menor do que se pensa a distância que, da doutrina das vidas sucessivas, separa a religião e que a esta não faria aquela doutrina maior mal do que lhe fizeram as descobertas do movimento da Terra e dos períodos geológicos, as quais, à primeira vista, pareceram desmentir os textos sagrados. Demais, o princípio da reencarnação ressalta de muitas passagens das Escrituras, achando-se especialmente formulado, de modo explícito, no Evangelho. Transfiguracao no Monte Tabor Jesus, Elias e Moisés. Diante de Pedro, Thiago e Joao João Batista era a reencarnação do profeta Elias, que tinha vivido 900 anos antes. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 6
  7. 7. Parte II - Cap. V – Considerações sobre a Pluralidade das Existências. (Continuação da Questão 222) Em suma, como quer que opinemos acerca da reencarnação, quer a aceitemos, quer não, isso não constituirá motivo para que deixemos de sofrê-la, desde que ela exista, mau grado a todas as crenças em contrário. O essencial está em que o ensino dos Espíritos é eminentemente cristão; apóia-se na imortalidade da alma, nas penas e recompensas futuras, na justiça de Deus, no livre-arbítrio do homem, na moral do Cristo. Logo, não é antireligioso. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 7
  8. 8. Parte II - Cap. V – Considerações sobre a Pluralidade das Existências. (Continuação da Questão 222) Através da sucessão dos tempos, na superfície de milhares de mundos, as nossas existências desenrolam-se, passam, renovam-se, e, em cada uma delas, desaparece um pouco do mal que está em nós; as nossas almas fortificam-se, depuram-se, penetram mais intimamente nos caminhos sagrados, até que, livres das encarnações dolorosas, tenham adquirido, por seus méritos, acesso aos círculos superiores, onde eternamente irradiarão em beleza, sabedoria, poder e amor! (Leon Denis no Livro Depois da Morte) GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 8
  9. 9. O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS A verdadeira propriedade Dubai, 02/02/2014
  10. 10. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade “Quando alguém vai a um país distante, constitui a sua bagagem de objetos utilizáveis nesse país; não se preocupa com os que ali lhe seriam inúteis. Procedei do mesmo modo com relação à vida futura; aprovisionai-vos de tudo o de que lá vos possais servir. O que levar daqui para a próxima viagem? GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 10
  11. 11. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade 9. O homem só possui em plena propriedade aquilo que lhe é dado levar deste mundo. Do que encontra ao chegar e deixa ao partir goza ele enquanto aqui permanece. Forçado, porém, que é a abandonar tudo isso, não tem das suas riquezas a posse real, mas, simplesmente, o usufruto. Que é então o que ele possui? Nada do que é de uso do corpo; tudo o que é de uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais. Isso o que ele traz e leva consigo, o que ninguém lhe pode arrebatar, o que lhe será de muito mais utilidade no outro mundo do que neste. Depende dele ser mais rico ao partir do que ao chegar, visto como, do que tiver adquirido em bem, resultará a sua posição futura. Quando alguém vai a um país distante, constitui a sua bagagem de objetos utilizáveis nesse país; não se preocupa com os que ali lhe seriam inúteis. Procedei do mesmo modo com relação à vida futura; aprovisionai-vos de tudo o de que lá vos possais servir. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 11
  12. 12. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade Ao viajante que chega a um albergue, bom alojamento é dado, se o pode pagar. A outro, de parcos recursos, toca um menos agradável. Quanto ao que nada tenha de seu, vai dormir numa enxerga. O mesmo sucede ao homem, a sua chegada no mundo dos Espíritos: depende dos seus haveres o lugar para onde vá. Não será, todavia, com o seu ouro que ele o pagará. Ninguém lhe perguntará: Quanto tinhas na Terra? Que posição ocupavas? Eras príncipe ou operário? Perguntar-lhe-ão: Que trazes contigo? Não se lhe avaliarão os bens, nem os títulos, mas a soma das virtudes que possua. Ora, sob esse aspecto, pode o operário ser mais rico do que o príncipe. Em vão alegará que antes de partir da Terra pagou a peso de ouro a sua entrada no outro mundo. Responder-lhe-ão: Os lugares aqui não se compram: conquistam-se por meio da prática do bem. Com a moeda terrestre, hás podido comprar campos, casas, palácios; aqui, tudo se paga com as qualidades da alma. És rico dessas qualidades? Sê bem-vindo e vai para um dos lugares da primeira categoria, onde te esperam todas as venturas. És pobre delas? Vai para um dos da última, onde serás tratado deEspírita Cristão Despertar teus haveres. - Pascal. 12 acordo com os GECD - Grupo (Genebra, 1860.)
  13. 13. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade Estudos e dissertações em torno da obra “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec Por vários Espíritos Cap. XVI item 9 do Evangelho Segundo o Espiritismo 57 - Caridade e Você – André Luiz GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 13
  14. 14. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade Terapia da Alegria Com doze integrantes, o grupo realiza visitas semanais nas noites de quintafeira no hospital, com duração de três horas. Cada quarto recebe uma visita de 5 a 10 minutos, (...) para garantir a alegria dos pequenos pacientes. "Depois de uma semana estressante no trabalho, muitas vezes chegamos cansados no hospital. Mas ao começar as visitas, sentimos nossas forças se renovarem. Por isso, dizemos que esse é um trabalho de duas vias: a que http://www.youtube.com/watch?v=YGtL_qi5kxM nós doamos, e a que http://www.youtube.com/watch?v=sj8wPSjZHgQ recebemos nessa troca com os pacientes" GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 14

×