Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz

436 visualizações

Publicada em

GECD - Grupo de Estudos das Obras de Andre Luiz

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
436
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap.1 - O Psicógrafo - Missionarios da Luz

  1. 1. Missionários da Luz III livro da Coleção A vida no mundo espiritual Pelo Espirito André Luiz Francisco Candido Xavier Estudo por Patrícia Farias Dubai, 17-11-2014
  2. 2. http://espacodespertar.blogspot.com 2 Sinopse 20 capítulos; Autor: Espírito ANDRÉ LUIZ (pseudônimo espiritual de um consagrado médico que exerceu a Medicina no Rio de Janeiro) Psicografia: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER (concluída em Fev/1944) Edições: Primeira edição em 1945, pela Federação Espírita Brasileira (Rio de Janeiro/RJ)
  3. 3. http://espacodespertar.blogspot.com 3 Sinopse Conteúdo Doutrinário: Essa obra descreve vários processos mediúnicos e como se desenvolvem as providências do plano espiritual, antes, durante e após as reuniões mediúnicas. Nelas, são pormenorizados atendimentos a encarnados e desencarnados, sobressaindo preciosos ensinamentos. Há descrição da sublimidade da reencarnação de um espírito, a partir da obra-prima que é a fecundação. Raramente se encontrará na literatura espírita fonte igual de ensinamentos sobre a programação da existência terrena, que afinal de contas, não passa de uma etapa da bênção maior que é a vida!
  4. 4. - Na obra "OS MENSAGEIROS", reporta vários aprendizados que alcançou junto à equipe de auxiliares-aprendizes, no "Centro de Mensageiros", quando, após estágio e uma viagem à Crosta, teve oportunidade de pôr em prática as lições recebidas. - Agora, com "MISSIONÁRIOS DA LUZ", A.Luiz aprimora os conhecimentos já auferidos, estagiando com o Instrutor ALEXANDRE num recinto terrestre, onde se desenrolam inúmeras atividades mediúnicas. http://espacodespertar.blogspot.com 4 Sinopse ANDRÉ LUIZ - é o Autor Espiritual. Informa, ao fim do livro "NOSSO LAR" (o primeiro de sua série), que recebeu a comenda de "Cidadão de Nosso Lar". (André Luiz é um exemplo dignificante de autoreforma). Instrutor ALEXANDRE (d) - 1/11 - Espírito de "elevadas funções" no "NOSSO LAR”, de profunda sabedoria e bondade.
  5. 5. Cap I • O Psicógrafo É detalhada a participação de Espíritos protetores na reunião mediúnica, particularmente quanto à psicografia, cujos mecanismos psicossomáticos são detalhados. Muito útil aos médiuns psicógrafos. PSICÓGRAFO: (Do grego psiké, borboleta, alma, e - graphô, escrevo.) Aquele que faz psicografia; médium escrevente. PSICOGRAFIA: Escrita dos Espíritos pela mão de um médium. MÉDIUNS ESCREVENTES OU PSICÓGRAFOS: os que têm a faculdade de escrever por si mesmos sob a influência dos Espíritos.
  6. 6. “Dentre as dezenas de cadeiras, dispostas em filas, somente dezoito permaneciam ocupadas por pessoas terrestres, autênticas. As demais (cadeiras) atendiam à massa invisível aos olhos comuns do plano físico.” “E enquanto o devotado mentor falava com o coração nas palavras, os dezoito companheiros encarnados demoravam-se em rigorosa concentração do pensamento, elevado a objetivos “Grande assembleia de almas sofredoras. Público extenso e necessitado.” “Grande número de cooperadores velavam atentos.” altos e puros.” http://espacodespertar.blogspot.com 6 Cap I “Em torno das zonas de acesso (ao Centro Espírita) postavam-se corpos de guarda “Reparei e compreendi, que fios luminosos pelo vozerio dividiam do exterior, os que também ali a entrada assistentes dos desencarnados da região espiritual obedecia em a controle significativo.” turmas diferentes. Cada grupo exibia características próprias.” “Cada qual emitia raios luminosos, muito diferentes entre si, na intensidade e na cor.”
  7. 7. http://espacodespertar.blogspot.com 7 Cap I “Em certo ponto, despejava elementos vitais, à maneira de fonte miraculosa, com origem nos corações e nos cérebros humanos que aí se reuniam. As energias dos encarnados casavam-se aos fluidos vigorosos dos trabalhadores de nosso plano de ação, congregados em vasto número, formando precioso armazém de benefícios para os infelizes, extremamente apegados ainda às sensações fisiológicas.. Alexandre: “- Temos SEIS comunicantes prováveis, mas na presente reunião somente UM médium (dos 18) compareceu em condições de atender.”
  8. 8. MEDIUM “Sem essa compreensão consciente do espírito de serviço, não poderia atender aos propósitos edificantes”. http://espacodespertar.blogspot.com 8 Cap I – Preliminarmente, devemos reconhecer que, nos serviços mediúnicos, preponderam os fatores morais. Neste momento, o médium, para ser fiel ao mandato superior, necessita clareza e serenidade, como o espelho cristalino dum lago. – Este irmão não é um simples aparelho. É um Espírito que deve ser tão livre quanto o nosso e que, a fim de se prestar ao intercâmbio desejado, precisa renunciar a si mesmo, com Abnegação e humildade, primeiros fatores na obtenção de acesso à permuta com as regiões mais elevadas. Necessita calar, para que outros falem; dar de si próprio, para que outros recebam.
  9. 9. Cap I – Observe. Estamos diante do psicógrafo comum. Antes do trabalho a que se submete, neste momento, nossos auxiliares já lhe prepararam as possibilidades para que não se lhe perturbe a saúde física. A transmissão da mensagem não será simplesmente “tomar a mão”. Meu poder de apreensão visual superara os raios X, com características muito mais aperfeiçoadas. As glândulas do rapaz transformaram-se em núcleos luminosos, à guisa de perfeitas oficinas elétricas.
  10. 10. Cap I No exercício mediúnico de qualquer modalidade, a epífise desempenha o papel mais importante. Através de suas forças equilibradas, a mente humana intensifica o poder de emissão e recepção de raios peculiares à nossa esfera. É nela, na epífise, que reside o sentido novo dos homens; entretanto, na grande maioria deles, a potência divina dorme embrionária.
  11. 11. Cap I Transmitir mensagens de uma esfera para outra, no serviço de edificação humana – continuou –, demanda esforço, boa vontade, cooperação e propósito consistente. É natural que o treinamento e a colaboração espontânea do médium facilitem o trabalho; entretanto, de qualquer modo, o serviço não é automático… Requer muita compreensão, oportunidade e consciência. Muito antes da reunião que se efetua, o servidor já foi objeto de nossa atenção especial, para que os pensamentos grosseiros não lhe pesem no campo íntimo. Foi convenientemente ambientado e, ao sentar-se aqui, foi assistido por vários operadores de nosso plano.
  12. 12. Cap I Acenou para um dos seis comunicantes. O mensageiro aproximou-se contente. – Calixto – falou Alexandre, em tom grave –, temos seis amigos para o intercâmbio; todavia, as possibilidades são reduzidas. Escreverá apenas você. Tome seu lugar. Recorde sua missão consoladora e nada de particularismos pessoais. A oportunidade é limitadíssima e devemos considerar o interesse de todos. Calixto mostrava enorme alegria no semblante feliz de servo que se regozija com as bênçãos do trabalho e, dando sinais de profunda gratidão ao Senhor, começou a escrever, apossando-se do braço do companheiro e iniciando o serviço com as belas palavras: – A paz de Jesus seja convosco!

×