História das vindimas

3.984 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.984
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
402
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História das vindimas

  1. 1. AS VINDIMAS NA QUINTA DO BISAVÔ DA LEONOR<br />AUTORES<br />Coelhinhos B<br />ILUSTRADORES<br />Duarte, Francisco Mateus, Matilde, Leonor, Luís Lourenço e Tomás Palma<br />
  2. 2. Era dia de vindimas na quinta do bisavô da Leonor. E muitos foram os amigos que se juntaram para ajudar a colher as uvas.<br />
  3. 3. Na adega já se pisavam as uvas, uns com os pés e outros com botas, e cantava-se a canção das vindimas: “Era o vinho meu bem,<br /> era o vinho.<br /> Era o vinho, que eu mais adorava…”<br />
  4. 4. Depois das uvas bem pisadas, passou-se o sumo (mosto) para uma prensa, que apertava bem as uvas. Espremia-as para sair todo o sumo que ainda pudessem ter.<br />
  5. 5. De seguida, o sumo vai para os barris ou barricas. E lá fica por muito tempo e transforma-se em vinho.<br />
  6. 6. Quando o vinho estiver pronto, o bisavô da Leonor passa-o para garrafas (engarrafamento)<br />
  7. 7. e tapa-as muito bem com rolhas de cortiça,<br />
  8. 8. No dia de anos da Leonor, os seus pais deram uma festa e serviram o vinho com bolo de chocolate e bolachas.<br />
  9. 9. FIM<br />

×