O evangelho segundo marcos parte 02

786 visualizações

Publicada em

Descrição histórica sobre o evangelho de Marcos.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
786
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O evangelho segundo marcos parte 02

  1. 1. O evangelho Segundo Marcos Paulo Francisco dos Santos1 Tema. Escrito para um povo militar (os romanos), o Evangelho de Marcos forneceuma breve narrativa da campanha de três anos do Capitão de nossa salvação, dirigida eterminada em prol da libertação de nossas almas e a derrota de Satanás, pelas obras deCristo e seus sofrimentos, morte, ressurreição e triunfo final. Nesta narrativa Jesus éapresentado como o Conquistador poderoso. Autor. Marcos era filho de Maria, uma mulher de Jerusalém, cuja casa estava abertapara os cristãos primitivos (Atos 12.12). ele acompanhou Paulo e Barnabé na sua primeiraviagem missionária. A expectação dos perigos que ameaçavam este pequeno grupo aoviajar pelas regiões desconhecidas, parece te-lo enfraquecido e tal maneira que voltou aJerusalém (Atos 13.13). Mais tarde, a proposta de Barnabé de leva-lo consigo na segundaviagem provocou uma contenda entre ele e Paulo. O apostolo, considerando a questão sob oponto de vista do bom senso, pensou que fosse melhor não levar com eles um que tinhasido “desertor”. Barnabé, cheio de compaixão pensou que Marcos deveria ter umaoportunidade de justificar-se a si mesmo e assim se separou de Paulo, levando consigoMarcos ara Chipre (Atos 15.36-41). João Marcos justificou a confiança de Barnabé, porquerelatos posteriores demonstram que foi bem sucedido no ministério. Pedro mencionou-ofavoravelmente (1 Pe 5.13) e Paulo modificou sua opinião a respeito dele até ao ponto deescrever: “Toma contigo a Marcos e traze-o, pois me é útil para o ministério” (2 Tm 4.11). O testemunho abundante dos chamados Pais da Igreja torna bastante claro queMarcos acompanhou Pedro a Roma como seu interprete e que compilou este Evangelho,aproveitando as pregações de Pedro. Seu nome romano—Marcos—parece indicar que foieducado nos círculos romanos. Estes fatos tornaram-no particularmente ideal par escrevereste Evangelho aos romanos. Para quem foi escrito. Os seguintes fatos indicam que o Evangelho éparticularmente adaptado aos romanos. 1. O estilo resumido do Evangelho, a descrição viva de cenas animadas e movimentadas revelam que é peculiarmente destinado a um povo tão ativo e enérgico como eram os romanos. A característica principal deste livro é a repetição constante das palavras “Logo” ou “imediatamente” e “em seguida”, proporcionando a idéia de atividade e prontidão militar. Um escritor disse que o estilo de Marcos se parece com o usado por Julio César na historia de algumas das suas campanhas. 2. O dinheiro é mencionado em moeda romana. 3. Emprega-se a divisão de tempo dos romanos. 4. Explicam-se os costumes hebraicos (7.3,4). Isto demonstra, pelo menos, que o livro foi escrito para os gentios. 5. Praticamente não há referencias às profecias do Antigo Testamento depois do capitulo um. os romanos, que não estivessem familiarizados com essas Escrituras, mui provavelmente não as teriam compreendido.1 Pastor, escritor, poeta e Teólogo. 1
  2. 2. O evangelho Segundo MarcosConteúdo. Sendo que o Evangelho de Marcos contem a mesma matéria de Mateus (emboradiferentemente agrupada) não daremos um esboço extenso. Sugerimos que o aluno leia olivro inteiro e em seguida aprenda a seguinte analise: Tendo em mente o fato de que Marcos está descrevendo Cristo como oConquistador poderoso, percorramos todo o Evangelho para ver a realização destepensamento. Antes de tudo, Marcos descreve a vinda do grande Conquistador registrando: 1. Seu nome e sua proclamação (1.1-8). 2. Sua vitória inicial sobre Satanás (1.9-13). 3. A primeira proclamação de seu reino (1.14-20). 4. Suas primeiras obras de poder (1.21—2.12). Ele descreve o conflito do Rei poderoso, exibindo-o como: Alistando súditos para o seu reino—apóstolos, publicanos e pecadores, enfermos e necessitados (2.13—3.35). Conquistando a natureza, os demônios, a enfermidade e a morte (4.35—5.43). Sofrendo a oposição do povo (6.1-6), de Herodes (6.14-29) e dos escribas e fariseus (7.1-23; 8.10-21). Ele exibe o Conquistador reivindicando o seu direito ao reino de poder e apresenta-o. Ensinando aos seus seguidores como se ganha a vitória no seu reino—por meio do sofrimento e da morte (8.31-38; 10.28-45). Reivindicando o seu direito ao reino, em Jerusalem, com sua entrada triunfal (11.1-11); pela purificação do templo (11.15019); pela derrota dos chefes que duvidavam da sua autoridade (11.27—12.44) e pela profecia da sua segunda vinda em gloria (13.1-37). Preparando-se para a morte (14.1-72). Entregando-se à morte (15.1-47). Finalmente, ele mostra Jesus assumindo o reino (espiritual); Pela conquista da morte (16.1-14). Pelo envio dos seus seguidores a proclamar o seu triunfo (16.15-20). São Paulo, 10 de Dezembro de 2011. 2
  3. 3. O evangelho Segundo MarcosBibliografia:Através da Bíblia Livro por Livro.Autor: PEARLMAN, MyerTradução: OLSON, N. LawrenceEditora Vida. 3

×