Jogos territoriais este-1

1.344 visualizações

Publicada em

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.344
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
325
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jogos territoriais este-1

  1. 1. JOGOS TERRITORIAIS Sobreviver: Esse é o real motivo pelo qual, nós, serem humanos, criamos “jogos territoriais”.
  2. 2. JOGOS TERRITORIAIS Compreendendo os impulsos psíquicos que estão por trás do comportamento territorial. Repetindo Padrões – Nossas ações são reações ao que sentimos e pensamos. De modo geral possuem duas finalidades: De modo geral possuem duas finalidade e ambas estão relacionada a “Defesa e Controle”. 1 - Defesa O nosso equipamento emocional foi criado para nos proteger e reage mesmo que não seja uma ameaça real, assim quando nossa auto-estima é ameaçada, é como se a sobrevivência psicológica tivesse sido. É um instintivo positivo. 2 – Controle Regras, normas e alianças que são estabelecidas, para controle e proteção do grupo, assim como o poder de mando.
  3. 3. O sistema límbico – É um depósito de aprendizagem e memória existente em nosso cérebro, dedicado à gravação do passado e ao reconhecimento dos eventos futuros que apresentam ameaças e oportunidades de sobrevivência. Está relacionado as nossas emoções como: o medo, a raiva e o desejo. Neste caso estamos utilizando nossos instintos primitivos.
  4. 4. Compreender e aceitar o comportamento irracional O medo – É a emoção central por trás dos jogos territoriais. O medo prepara a mente para observar mais cuidadosamente as ameaças, talvez até para vê-las quando na verdade não existem. É a base para diversos sentimentos, como: Apreensão, suspeita, preocupação, ansiedade, cautela, evitação, etc. A raiva – É outra emoção básica que leva a jogos territoriais. É a resposta emocional que ocorre quando não se consegue o que quer ou julga precisar. As palavras usadas para substituí-las são: frustrações, ressentimentos, exasperação, aborrecimento, indignação e em último caso extremo o ódio. O Desejo – É que a ameaça seja afastada ou eliminada. Ele é a força que nos levar a agir e em algumas situações de forma negativa.
  5. 5. JOGOS TERRITORIAIS Um dos grandes problemas é que todos estão cientes apenas do jogo do outro, faltando percepção do seu e dos próprios sentimentos que geram a necessidade dos “jogos territoriais”.
  6. 6. JOGOS TERRITORIAIS  Eis a questão: Pessoas com espíritos criativos, entusiastas, motivados e inovadores tornam-se as principais vitimas dos conflitos territoriais nas empresas, por ir de encontro as pessoas mais conservadoras. Embora ambas desejem o melhor para a empresa. “É preciso aumentar a cooperação multifuncional, para não sonegar informações, assim como, não vender as idéias do outro”
  7. 7. O ser humano, em alguns momentos, enfrenta problemas de auto-estima, como “preciso ser”, preciso ter”. É importante refletir, sobre: 1 – Que atitude você tomaria para garantir sua continuidade na empresa? 2 – Qual seria sua reação se outro profissional fosse contratado para lhe auxiliar na execução do seu trabalho? 3 – E se o outro propor algo ou soluções novas que você ainda não tenha percebido? 4 – Onde estão as fronteiras invisíveis do seu território? 5 – Somos uma organização, uma rede ou apenas um setor? JOGOS TERRITORIAIS
  8. 8. A Pragmática do jogo • Informação: Informações representam bons relacionamentos. 2. Contra-informação: Objetiva deter o poder e manter autoridade sendo essa a finalidade inconsciente do jogo territorial.
  9. 9. Um mapa das linhas inimigas Todos temos um mapa mental que identificam aliados, inimigos e as linhas territoriais correspondentes; Quando você pensa antes de agir, está operando com seu mapa de visão abrangente. Mas se age sem pensar, está usando o mapa territorial, os impulsos, a lei da sobrevivência. CARACTERISTICAS DOS JOGOS TERRITORIAIS A maioria dos jogos territoriais ocorre às escondidas. Negamos para os outros essa necessidade e para nós mesmos, inventando outra razões. Existindo sempre uma desculpa racional para o comportamento, se a desculpa for sua, foi uma boa idéia, se foi do outro foi um absurdo!
  10. 10. A ocupação e manipulação de informações O comportamento territorial pode ser descrito como: Comportamento Competitivo. É importante lembrar que os jogadores em sua cabeça não estão mentindo, estão fazendo o que acham que precisam fazer para sobreviver. E, instintivamente, usam de: Proteção contra assistência, jogo da intimidação, sentimentos de raiva ou frustração, sarcasmo, etc.
  11. 11. Qual é o nosso desafio? É saber discernir quando estamos usando a rede de contato para o proveito da empresa ou para proteger o nosso próprio território psicológico. “Ser bem-sucedido significa permitir-se novos caminhos”
  12. 12. JOGOS TERRITORIAIS Truques mágicos A mágica do jogo territorial faz o intruso ficar procurando os sintomas, em vez de resolver o problema e em muitos casos se isolando.
  13. 13. Derrubando as paredes Eliminar os jogos territoriais é uma tarefa impossível, enquanto tivermos recursos limitados. As fronteiras territoriais, as lutas corpo-a-corpo e os conflitos internos refletem no desempenho dos serviços oferecidos pela empresa. “As empresas excessivamente territoriais desaparecerão!” Não há nada melhor do que trabalhar com equipes que derrubam barreiras.
  14. 14. Para haver mudança, o indivíduo tem que querer mudar •Qualquer tentativa de fazer alguém mudar sem a sua permissão, aceitação será uma invasão no seu território psicológico. •Mudar o comportamento significa mexer de dentro para fora. •Significa, resignificar linhas que representam segurança e proteção.
  15. 15. DIALOGAR sobre os jogos territoriais e seus efeitos nocivos por si mesmo é uma ESTRATÉGIA IMPORTANTE DE MUDANÇA Admitir que existem jogos já altera o pensamento, já ajuda a compreensão de sentimentos e facilita a mudança de comportamento.
  16. 16. ASPECTOS NEGATIVOS “Pensamento apenas setorial” •Ciúme •Insegurança •Atitudes Individuais •Ruído de comunicação •Insatisfação •Desmotivação, etc. Conseqüências •Dificuldade de crescimento da empresa. •Não somos apenas setores, somos uma organização!
  17. 17. Quando nos tornamos uma “Rede” organizacional Conseqüências •Boa comunicação e rapidez das informações. •Maior crescimento individual e grupal. •Redução da competição. •Foco nos objetivos desejados. •Profissionais em harmonia, num constante processo de aprendizagem e de troca.
  18. 18. Conclusão O desafio é “tornar fértil o ambiente” interno de cada um para lidar com os impulsos inadequados dos jogos territoriais Gratos, Serviço de Psicologia

×