Jesus cristo, o senhor das necessidades adry araújo

168 visualizações

Publicada em

Jesus cristo, o senhor das necessidades

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
168
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jesus cristo, o senhor das necessidades adry araújo

  1. 1. 1
  2. 2. 2 Jesus Cristo Senhor das necessidades Reverendo Adry Araújo Edições – Apostólica Manaus – 2010 - Amazonas
  3. 3. 3 Explicando Talvez você se questione do porque deste livreto vir parar em suas mãos. É porque você é alguém muito especial e Deus quer falar intimamente com você. Este livreto é pra você que é gente, que sonha, e que tem desejo de uma vida melhor. É pra você que tem procurado beber da água verdadeira, que dar e oferece sentido para a vida e que faz com que a sede da existência, seja saciada, através de um encontro real e verdadeiro, com o maior personagem da história: JESUS DE NAZARÉ. Desejo que você ao ler este livreto, seja profundamente tocado em sua alma, como foi a mulher samaritana, que tendo tido um encontro com Jesus, ouviu Dele esta declaração: “Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” (João 4:13-14) Reverendo Adry Araújo
  4. 4. 4 Texto – João 4: 1-30 “1-Quando, pois, o Senhor veio a saber que os fariseus tinham ouvido dizer que ele, Jesus, fazia e batizava mais discípulos que João. 2-(se bem que Jesus mesmo não batizava, e sim os seus discípulos), 3-deixou a Judéia, retirando-se outra vez para a Galiléia. 4-E era-lhe necessário atravessar a província de Samaria. 5-Chegou, pois, a uma cidade samaritana, chamada Sicar, perto das terras que Jacó dera a seu filho José. 6-Estava ali a fonte de Jacó. Cansado da viagem, assentara-se Jesus junto à fonte, por volta da hora sexta. 7-Nisto, veio uma mulher samaritana tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. 8-Pois seus discípulos tinha ido à cidade para comprar alimentos. 9-Então, lhe disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana (porque os judeus não se dão com os samaritanos)? 10-replicou-lhe Jesus: Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. 11-respondeu-lhe ela: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva? 12-Es tu, porventura, maior do que Jacó, o nosso pai, que nos deu o poço, do qual ele mesmo bebeu, e, assim, seus filhos, e seu gado? 13-Afirmou-lhe Jesus: Quem beber desta água tornará a ter sede; 14-Aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna. 15-Disse-lhe a mulher: Senhor dá-me dessa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui busca-la. 16-Disse-lhe Jesus: Vai, chama teu marido e vem cá; 17-ao que lhe respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus: Bem disseste, não tenho marido; 18-porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade. 19-Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta. 20-Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. 21-Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. 22-Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus.
  5. 5. 5 23-Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. 24-Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. 25-Eu sei, respondeu a mulher, que há de vir o Messias, chamado Cristo; quando ele vier, nos anunciará todas as coisas. 26-Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo. 27-Neste ponto, chegaram os seus discípulos e se admiraram de que estivesse falando com uma mulher; todavia, nenhum lhe disse: Que perguntas? Ou: Por que falas com ela? 28-Quanto à mulher, deixou o seu cântaro, foi à cidade e disse àqueles homens: 29-Vinde comigo e vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Será este, porventura, o Cristo? 30-Saíram, pois, da cidade e vieram ter com ele.”
  6. 6. 6 INTRODUÇÃO Este texto acima citado nos mostra um lado de Jesus, um tanto quanto desconhecido nos Evangelhos. Quando O vemos nas páginas do Novo Testamento, nós o vemos como a manifestação visível e real do Messias que havia sido prometido, o “descendente da mulher” – anunciado em Gênesis. 3:15, o Ungido de quem falara todos os profetas, e por quem viveram na esperança do seu aparecimento todos os homens que esperavam em Deus no passado. Os Evangelhos nos mostram uma imagem de Jesus, que já nos é um tanto quanto familiar, dado o Seu conhecimento, inteligência, poder e manifestação de Deus, de uma forma tão clara e forte, que fez com que os que O viam o identificassem como alguém especial, enviado por Deus, como foi o caso de Nicodemos que em O visitando certa noite disse: “Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele” (João. 3:2) Os Evangelhos nos fazem diferentes apresentações de Jesus: Jesus é apresentado como sendo o Senhor da transformação. No Evangelho de João no capitulo 2, do versículo 1 ao versículo 11, nos fala de um casamento, de umas bodas que aconteceram em uma cidade chamada Caná da Galiléia. Jesus foi convidado com sua mãe, e também levara consigo os seus discípulos. Segundo o texto, a festa transcorria dentro da mais perfeita normalidade, os convidados se regozijavam com o noivo, apresentando a ele os seus parabéns. A alegria e o contentamento tomavam conta do local. Pra onde se viravam, eram pessoas dançando, era música tocando, eram pessoas alegres, rindo, conversando, compartilhando daquele momento de alegria e felicidade. Mas de repente, ouvem-se um burburinho, ouvem-se algumas conversas, ditas a meia voz, ouve-se alguém dizer para um e depois para outro, e percebe-se certo ar de preocupação. Pessoas começam a se movimentar de um lado para o outro, hora levam as mãos à cabeça, ora ficam com um ar de não saber o que fazer, até que a noticia se espalha e chega ao conhecimento de Todos. A noticia era: o Vinho acabou!!!! Maria, mãe de Jesus, muito solicita, chega junto ao filho e segreda-lhe aquilo que Ele já sabia: “Filho, eles não tem mais vinho...” era como se dissesse: “ – Filho, eles não tem mais alegria, eles não tem mais gozo, eles não tem mais motivação para viverem, eles não tem mais sentido para a vida, eles estão como sem chão, sem céu, e sem rumo. O vinho acabou!!! O texto diz, que Jesus, pareceu não dar muita importância ao que ela lhe havia dito, Ele se limitou a responder: “Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha
  7. 7. 7 hora” (João. 2:4). Em seguida pediu aos serventes que trouxessem seis talhas de purificação judaica, que eram usadas pelos judeus para a purificação. E determinou, que enchesse as talhas com água e que depois levassem ao mestre sala. E segundo a Bíblia, depois que o mestre sala provou, imediatamente chamou o noivo e lhe disse, que ele estava sendo imprudente, como anfitrião, uma vez, que todos, procuram servir sempre no inicio um vinho, de uma safra boa, de excelente qualidade e só depois, quando todos já se encontram assim como que meio “passadão” é que serviam o vinho de uma qualidade ruim, no entanto, o que ele estava vendo era que o noivo tinha guardado o bom vinho até agora, pois o que ele acabara de provar era de uma qualidade muito melhor, do que ele já havia provado em toda a sua vida. Nesse episodio, Jesus é apresentado como sendo o Senhor da transformação, Aquele que consegue mudar a situação, mudar a vida, mudar o mundo interior e exterior de qualquer ser humano, Aquele que é capaz de transformar um relacionamento que já está com gosto de água no mais saboroso e puro vinho. Jesus nos é apresentado como o senhor da transformação com qualidade. Jesus é apresentado como O Senhor da multiplicação No Evangelho de João no capitulo 6, é relatado que Jesus, depois de ter pregado o Evangelho do Reino, por quase um dia inteiro, a uma grande multidão, viu que a noite estava chegando, e que aquela multidão, não poderia ser despedia assim sem ter comido alguma coisa, pois poderiam desmaiar de fome no deserto. Um de seus discípulos lhe faz saber que havia ali entre a multidão, um rapaz, que possuía cinco pães de cevada e dois peixinhos. Diante dessa informação Jesus pede que a multidão se assente na relva que havia ali naquele lugar, e sem contar as mulheres e as crianças, estimava-se que tinha perto de cinco mil pessoas. E Ele pega os cinco pães e os dois peixes, apresenta-os ao Pai, dando graças por eles, e em seguida entrega aos seus discípulos para que fosse distribuído entre a multidão. E diz o texto que todos comeram até se fartarem, e ainda sobraram doze cestos enormes de pedaços de pães e de peixes, que Ele ordenou que fosse recolhidos e carregados por seus discípulos. Com isso, nós vemos a manifestação de Jesus, com um poder sobrenatural, agindo sobre a matéria que foi se reproduzindo em Suas mãos, tendo sua estrutura molecular, alterada, por esse milagre atômico por assim dizer. Jesus é o Senhor que pode fazer existir aquilo que não existe que pode fazer multiplicar aquilo que esta se acabando. Ele pode fazer multiplicar a sua paz, a sua vida, o seu amor, os seus sentimentos, os seus sonhos, a sua existência e a sua história, pois Ele é o Senhor da
  8. 8. 8 multiplicação. Jesus nos é apresentado como O Senhor da natureza No Evangelho de Mateus no capitulo 8, do versículo 23 ao 27 esta escrito: “Então, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram. E eis que sobreveio ao mar uma grande tempestade, de sorte que o barco era varrido pelas ondas. Entretanto Jesus dormia. Mas os discípulos vieram acorda-lo, clamando: Senhor, salva-nos! Perecemos! Perguntou-lhes, então Jesus: Por que sois tímidos, homens de pequena fé? E, levantando- se, repreendeu os ventos e o mar; e fez-se grande bonança. E maravilharam-se os homens, dizendo: Quem é este que até os ventos e o mar lhe obedecem?”. Vemos ai, Jesus exercendo autoridade sobre a natureza, ordenando que a tempestade cesse que o vento se acalme que as ondas diminuam e que o mar volte ao normal. Com isso nós podemos ficar certos, que no mar agitado da vida, em meio as dificuldades trazidas pelas ondas bravias das situações, dos problemas e das dificuldades, nós podemos contar com o Senhor que está acima de tudo isso, e que com apenas uma palavra, faz com que tudo venha a calmaria. Talvez sua vida, esteja como um mar agitado, com muitas preocupações, com muitas conturbações, com muitas dificuldades, e parece que a qualquer momento o barco de sua existência, pode vir afundar. Mas saiba de uma coisa, se Jesus estiver nela, se no centro de sua vida, estiver a vontade Dele, e você acreditar nas Palavras Dele, o barco de sua existência, chegará com toda certeza a um porto seguro. Jesus nos é apresentado como O Senhor da lei da gravidade No evangelho do Mateus capitulo 14, do versículo 22 ao 33, existe um relato por demais surpreendente, ele nos apresenta o Senhor Jesus vencendo a força da gravidade e enfrentando a força da natureza. Diz o texto que o Senhor estava em um monte orando sozinho ao Pai, e quando terminou o seu período de oração Ele olhou para o mar, e viu que o barco onde estava os seus discípulos estava longe e açoitado pelas ondas que eram muito grandes. E Ele os surpreendeu indo ter com eles, andando por sobre as águas. Quando eles viram aquele vulto se aproximar, ficaram como que tomados de espanto e de medo e começaram a gritar, dizendo uns aos ouros que tratava-se de um fantasma. Mas o Senhor os aquietou, dizendo que não temessem, pois era Ele. O texto prossegue e nos diz, que Pedro, disse, que se de fato era Jesus, que Ele o fizesse com que ele também andasse por sobre as águas. E Jesus, disse a ele que viesse em sua direção. Pedro começou a andar por
  9. 9. 9 sobre as águas, mas vendo na força das ondas e do mar, teve medo, e começou a afundar, gritou ao Senhor que o ajudasse e o Senhor estendendo a mão o livrou de se afogar. Com isso nós vemos o poder do Senhor, sobre a natureza, sobre a lei da natureza e sobre a tudo a que ela possa se relacionar: Lei da física, lei da gravidade, lei da compreensão humana, lei da ordem natural das coisas. E quando Jesus esta com você, a sua vida, pode até vir a ser solapada pelas ondas do mar, mas você tem a ordem divina, de andar por sobre as águas, passando por todos os obstáculos, vencendo todas as barreiras, transpondo todos os empecilhos, pois, no poder da Sua palavra, tudo acontece tudo se modifica tudo passa a ter um novo rumo e uma nova direção. Jesus é o Senhor absoluto na natureza. Jesus nos é apresentado como O Senhor da autoridade sobre a morte No Evangelho de João no capitulo 11, fala que um grande amigo de Jesus, chamado Lázaro, ficou gravemente enfermo, Jesus encontrava-se em uma cidade próxima, pregando e ensinando a palavra de Deus, quando recebeu a noticia de que seu amigo estava enfermo. O texto nos diz que Ele ainda se demorou alguns dias no lugar onde estava e depois se dirigiu àquela cidade. Em chegando lá, foi recebido por Marta irmã de Lázaro, que deu a noticia de que ele já havia morrido havia quatro dias. Jesus pediu para ver onde o tinham sepultado, e sua irmã disse que não valia mais apenas, pois já se tinham passado quatro dias desde a sua morte, e que já cheirava mal, foi quando Jesus fez uma das declarações mais fortes registradas nas Escrituras, Ele disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente...” (João 11:25-26). Dizendo isso se dirigiu ao local onde o tinham sepultado, e ordenou que tirassem à pedra da porta do tumulo, e quando a pedra foi removida Ele em alta voz, bradou: “Lázaro vem para fora!” e diz o texto, que ele saiu do tumulo, das garras da morte, e voltou à vida. Creia você que está lendo este livreto, que Jesus, é o Senhor absoluto da vida, e que por isso mesmo, Ele tem todo o poder sobre a morte. Não sei qual é a sua situação, não sei como esta o seu mundo, não sei como você está vivendo. Talvez seus sonhos tenham morrido talvez suas esperanças, não existam mais, talvez os seus projetos, já estejam cheirando mal, arquivados na gaveta de sua vida, mas saiba de uma coisa, o Jesus de quem estou falando aqui, tem o poder de trazer a vida àquilo que já esta morto. Não importa quanto tempo já tenha passado. Pode ser apenas quatro dias, como foi no caso de Lázaro, pode ser quatro anos, pode ser quarenta
  10. 10. 10 anos, pode ser todo o tempo que você tem de vida, mas se você crer, verdadeiramente no poder de Jesus, Ele pode ressuscitar o que esta morto em você. Ele tem poder para isso, porque Ele é absolutamente o Senhor da vida. Jesus nos é apresentado como O Senhor da autoridade sobre as enfermidades. São inúmeras as passagem encontradas nos Evangelho, que mostram o Senhor Jesus exercendo o Seu poder e a Sua autoridade sobre todo tipo de doenças e enfermidades: cegos, coxos, aleijados, leprosos, psicossomáticos, pessoas com traumas na alma, com feridas profundas na existência e na história, que encontraram Nele, a cura para as suas feridas, o balsamo para a sua alma, o lenitivo para a sua existência. O sentido para continuar vivendo. O motivo porque acordar no dia seguinte. Porque Jesus é apresentado nos Evangelho, como o Senhor que possui autoridade sobre todo tipo de doenças que assolam a vida das pessoas. No livro do profeta Isaías, no capitulo 53, está escrito a respeito dele, 730 anos antes dele nascer: ”Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi transpassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:4- 5) Não há doença que resista a presença de Jesus. Talvez você esteja carregando consigo uma enfermidade que os médicos já disseram que não tem cura, que não tem jeito, que você vai ter que se acostumar com ela, e que vai morrer com ela, mas eu quero lhe dizer hoje em nome de Jesus, que você pode ficar curado e livre dessa enfermidade hoje e agora, se você se render a Jesus que tem o poder sobre todas as enfermidades do mundo, pois Ele já pagou um alto preço, levando-as sobre seu corpo na cruz, para que você não tenha mais que sofrer, não tenha mais que viver na dependência dos remédios e dos calmantes, pois Jesus é o Senhor que te sara, Jesus é o Senhor que te cura. Tome posse disso hoje em nome de Jesus e comece a viver um novo tempo em sua vida. Jesus nos é apresentado como O Senhor da autoridade sobre espíritos malignos Poderíamos dizer que o ministério de Jesus, foi todo ele, pautado no ensino, na pregação, na cura de enfermos e na libertação dos oprimidos do diabo. Todas as vezes que Ele se deparava com alguém possesso por um espírito maligno, esse espírito saia da pessoa sob a ordem dada pelo
  11. 11. 11 Senhor Jesus. Satanás sabe do poder que o Senhor tem sobre o reino das trevas. Satanás sabe que Jesus, é o Senhor absoluto, da vida, da morte, e do destino de toda a humanidade, e Satanás também sabe, que em Jesus reside todo poder dado por Deus e que Ele é o Rei dos reis e Senhor dos senhores. Não importa, o quanto você esteja sendo atribulado, não importa o quanto você esteja sendo atacado pelo inimigo, pelas hostes infernais, o Senhor Jesus tem o poder absoluto de subjugar todos eles, e coloca-los embaixo de Seus pés. Jesus tem todo o poder, tem todo o domínio, e pode fazer por você muito mais do que você pode imaginar. Quando nós olhamos para essas descrições feitas nas páginas dos Evangelhos, nós ficamos como que tomados, de alegria, de regozijo, pelo falto de vermos o retrato de Jesus Cristo, como aquele todo poderoso ao qual ninguém pode resistir. No entanto no texto de João capitulo 4, que está sendo estudado neste livreto, Ele nos é apresentado como sendo: O Senhor das necessidades. Diz claramente o texto que “era-lhe necessário atravessar a província de Samaria” (João 4:4). E quando olhamos a contextualização daquilo que lemos nas escrituras, nós chegamos à conclusão de que tal necessidade dava-se em decorrência de: a) Porque havia naquela província uma pecadora envergonhada. Diz o texto que por volta da hora sexta, (às 12:00h – meio dia) é que ela ia tirar água no poço, esse era o horário onde comumente as pessoas não iam ali tirar água, nesse horário elas ficavam em casa almoçando e descansando. Pois era exatamente nessa hora, que essa mulher ia ao poço, pois ela sabia que ali não haveria ninguém que a pudesse identificar, que pudesse lhe apontar lhe acusar da vida que ela levava, da vida que ela tinha. Assim como ela, existem milhões de pessoas, que tem procurado sempre aparecer às escondidas, na hora e no lugar onde não tem ninguém. Tudo isso por conta da vergonha que carrega por causa da vida que tem. Talvez você esteja nessa situação, talvez, você não tenha coragem de encontrar com as pessoas e de olhá-las de frente, e encara-las por causa de tudo o que já lhe aconteceu, tanto por sua causa como causado pelos outros. Mas saiba de uma coisa, onde existir uma necessidade, onde existir um coração ferido, Jesus se manifestará, Jesus se apresentará,
  12. 12. 12 como Aquele que quer oferecer a solução, a saída e lhe fazer uma restauração total em toda a sua vida. b) Porque havia naquela província uma pecadora esperançosa de um relacionamento. Essa mulher segundo sua própria declaração, já tivera 5 maridos, já tinha passado por cinco experiências de relacionamento, já tinha acreditado em inúmeras promessas, e se aliançada, com cinco homens diferentes, no desejo de que em um deles ela encontrasse o amparo, o amor, o afeto, o carinho, que ela tanto precisava. Volto a repetir que assim como ela, existem milhões de pessoas que hoje estão vivendo na mesma situação. Pessoas que estão em busca de um amor, de um carinho, de um afeto, de uma atenção. Pessoas que estão em busca de um amparo, de uma proteção, e que só tem encontrado decepções, e que por conta disso tem acumulado tristeza sobre tristeza, vergonha sobre vergonha, e passam a se sentirem, como as mais infelizes que existem. Talvez você esteja assim. Talvez o seu envolvimento não seja apenas na esfera do sentimental, mas seja, no âmbito da carência, e no desejo de ver saciada a sua sede de felicidade. Talvez você esteja triste, machucado, machucada, e não mais acreditando mais em nada, mas eu quero lhe dizer uma coisa: Jesus tem o poder de lhe oferecer o mais puro e mais perfeito preenchimento de satisfação, que você esteja buscando. Jesus tem o poder de transformar a sua nostalgia, em uma realidade nova, a sua lembrança de sofrimento, em um presente de alegria, a sua falta de esperança, e sua carência de afeto, na mais pura e autentica manifestação de uma vida realizada. c) Porque havia uma pecadora com conflitos religiosos Essa mulher, apesar da vida que levava, apesar de sua vergonha e de sua carência afetiva demonstrada através de cinco relacionamentos, ela era uma mulher que procurava que buscava uma satisfação religiosa. Ela procurava um sentido para vida, ela tinha sede espiritual. No entanto ela vivia em conflitos existências muito grande, quanto a onde é que se deveria adorar a Deus. E nessa conversa que ela tem com Jesus a beira daquele poço, ela coloca esse conflito diante do Senhor Jesus quando diz: “Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que tu és profeta. Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar” (João 4:19-20). Mas do que nunca, temos vivido em um tempo de busca de satisfação espiritual, e a nossa volta tem sido apresentada toda uma gama de
  13. 13. 13 crenças e de cultos que prometem saciar a nossa sede de busca do sagrado, e, por conseguinte, milhões de pessoas têm embarcado nas mais diversas crenças, e ao invés de encontrarem satisfação para a alma têm encontrando conflitos grandiosos, que as tem trazida mais presos ainda. Talvez a sua vida tenha sido pautada por uma busca do espiritual, e isso lhe tenha feito andar por vários lugares, a percorrer muitos caminhos. Talvez você seja daqueles que estão por assim dizer: decepcionados com a religião, e apontam essa decepção na direção de Deus, e se afastou Dele. Mas eu preciso lhe dizer que o Senhor Jesus, nunca e jamais lhe decepcionou e nunca e jamais lhe decepcionará. E mesmo que você não entenda, Ele sabe qual é a sua verdadeira necessidade e por isso se apresenta pra você, como Aquele que não precisa de um lugar especifico, para ser adorado, pois Ele habita o coração de todos aqueles que a Ele se entregam e fazem Dele o Senhor e o referencial de suas vidas. Nesse dialogo, nessa conversa que estamos estudando de Jesus com aquela mulher, nós vemos que Ele se revelou para ela como sendo: A Fonte da água viva. “Então disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? Replicou-lhe Jesus: Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva” (João 4:9-10). Jesus está dizendo para aquela mulher, que todos os que bebessem daquela água, teriam o saciamento apenas de uma sede física, do seu corpo, mas não poderiam saciar a sede de sua alma. O homem, criado a imagem e semelhança de Deus, têm uma sede muito grande de ser feliz, de ser aceito, de ser amado, de ser reconhecido, de ser valorizado, e muitas vezes, na busca desse saciamento, tem procurado beber de muitos poços, de muitas águas, achando que poderá saciar sua sede, e ele tem procurado, a água dos prazeres, que muitas vezes, o tem levado as orgias, as farras, aos vícios, a prostituição, a fornicação, ao engano e a todo tipo de cilada que Satanás lhe tem armado. Se observarmos a nossa volta, iremos perceber um número muito grande de pessoas, que procuram satisfação para as suas vidas, nos mais diversos lugares, e depois ficam desapontadas, reconhecendo e vendo que não encontraram o que procuravam e o que verdadeiramente precisavam e se vêem em um vazio cada vez maior. Talvez sua vida esteja assim, e se está Jesus lhe oferece a verdadeira água da vida.
  14. 14. 14 “No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”. (João. 7:37-38) Jesus também se revela a ela como: O Deus todo poderoso feito homem. Quem estava ali, conversando com aquela mulher não era um emissário de Deus, não era um profeta de Deus, era o próprio Deus feito gente, com carne, osso, sangue, suor, lágrimas, desejos, vontades e emoções. Era Deus feito homem na pessoa de Jesus Cristo. Quando a mulher ouvindo a declaração do Senhor, disse que sabia que haveria de vir o Messias, que ensinaria todas as coisas, que Ele a estava ensinando, Jesus enfaticamente afirmou: “EU SOU Eu o que falo contigo”. O homem no curso de sua história tem empreendido uma busca incansável de estabelecer um relacionamento com Deus, e isso se dá por conta da necessidade interior que todo ser humano tem de ver sua alma preenchida com esse relacionamento, pois a alma humana sabe que fora criada por Deus. Isso o tem feito enveredar por vários caminhos que muita das vezes o leva para bem longe de Deus, deixando-o triste, abatido e solitário. Nessa conversa, Jesus mostra para essa mulher, que Ele era aquele que fora prometido, era Aquele, que tinha sido anunciado por todos os profetas, era o prometido, “nascido de mulher” que haveria de remir não só a Israel, mas toda humanidade. Não sei há quanto tempo você tem buscado a Deus, e não sei de que forma você o tem buscado, mas deixe-me dizer algo para você agora: a sua busca pode ter fim, se você reconhecer Jesus Cristo como Deus, e aceita-lo como Seu Salvador, e o deixar ser Senhor de sua vida. Jesus revela a ela: O segredo de Deus: a) Deus é espírito e, é real. Não é uma invenção, não é um mito, não é uma lenda. Não é algo que foi inventado, por uma mente doentia e carente. Deus é real, tanto quando você que está lendo este livreto. Muita das vezes, por sentir orgulho, por nutrir um sentimento de superioridade, o homem tem procurado negar a existência de Deus, atribuindo a sua crença, a pessoas ignorantes, que
  15. 15. 15 não tendo em que se respaldar, e sem ter esperança para suas vidas, procuram refugiar-se na imagem, de um ser superior criado em sua imaginação, para de alguma forma, promover esperança a sua necessidade. Mas a Bíblia afirma que Deus existe e Ele é real. Talvez você então pergunte: - Qual é a forma de Deus? - Como é a Sua cara? - Como Ele se apresenta? Jesus respondeu a curiosidade daquela mulher na beira do poço de Jacó, e responde também a indagação de seu coração e de sua alma. Deus é espírito. É infinito e é pessoal. Ele está em todo lugar, esta em toda parte, como disse o apóstolo Paulo citando um poeta grego, quando discursava no Areópago: “...pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos...” (Atos 17:28 a) b) Deus quer ser adorado sem interferência (espírito e verdade) Ele não precisa de intermediário, não precisa de alguém que se interponha, entre Ele e o pecador, entre a criatura e o Criador. Ele pode ser adorado por você através, de uma colocação sincera de vida nas mãos Dele, através de um reconhecimento objetivo de que Jesus Cristo é Deus encarnado, feito gente, e manifesto em carne, e que foi a Cruz do Calvário, para resgatar ali, toda a raça humana, da qual, eu e você, fazemos parte. Deus não precisa que Seus adoradores, façam uma imagem Sua, e se dobre diante dela, numa forma de adoração. Não, Ele quer somente, que você abra o coração, e deixe-o ser o Senhor da sua vida. Você pode fazer isso agora. Jesus revelou aquela mulher algo tremendo, algo extremamente revolucionário. Ele disse a ela, que: Deus procura adoradores. Isso é tremendo! É extremamente poderoso. O Criador do Universo, do mundo e do Cosmo, procura alguém para adorá-lo. Não porque Ele seja megalomaníaco e deseje se elocubrar naqueles que O adoram. Não, Ele quer adorador, para com Ele manter comunhão. Deus é Deus de comunhão, de intimidade, de companheirismo, de parceria, de caminhar junto, de estar perto a todo tempo e a toda hora. Deus é o nosso criador, nosso Pai e Senhor, e como tal, Ele cuida do que é Seu e a forma mais direta e explicita de demonstrar isso, é através da intimidade que Ele mantém com aqueles que são Seus, e por isso O adoraram. - Você não quer ser um adorador? - Não quer ter o privilégio, de adorar ao Senhor dos Senhores?
  16. 16. 16 Essa é a decisão mais importante de sua vida. Talvez você pergunte: - Como eu faço isso? É simples: ai onde você está, diga com toda a sinceridade do seu coração: “Senhor Jesus, eu reconheço que sou pecador, reconheço que Tu morrestes na Cruz do Calvário no meu lugar, e nessa hora, eu Te convido a entrar no meu coração e ser Senhor e Salvador da minha vida. Eu te recebo agora. Perdoa os meus pecados, faz de mim uma nova criatura, escreve o meu nome no livro da vida. Amém”. Se você quiser receber estudos bíblicos inteiramente grátis, ou queira que incluamos o seu nome em nosso livro de oração, entre em contato conosco, escrevendo para: Comunidade Igreja Apostólica de Jesus Cristo Av. Pedro Teixeira, nº. 68 – altos da drogaria Sto. Remédio, Em frente a praça de alimentação do D. Pedro I Manaus – Amazonas ciadejesuscristo@gmail.com adryaraujo.g12@gmail.com Acesse o nosso espaço na internet: www.cia-de-jesus-cristo.spaceblog.com.br www.reverendo.spaceblog.com.br

×