Fundado em Janeiro de 1972 - Ano XLII Nº 504 Março de 2014
Tempo de voltar-se para Deus. Tempo de
Purificação. Tempo de re...
DEZEMBRO DE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA02
Ação Social
OCentro Comunitário Nossa
Senhora do Sagrado Coração
contou, mais uma ...
MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA03
Marcos nos conduziu nestes textos do
(Cap.8, 34-38) para aprendermos a prática
de Jes...
JaneiroDE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA04
CATEQUESE: UM EVANGELIZANDO O OUTRO
Domingo dia 9 de fevereiro na missa das 9h da
ma...
DEZEMBRO DE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA05
Com a euforia dos grandes eventos
e com os acontecimentos diários
referentes à nos...
MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA06
PADRE ÁTILA CELEBRA
57 ANOS COM MISSA NA
MATRIZ
CURSO DA CF TEM GRANDE PARTICIPAÇÃO
D...
MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA07
O que acontecerá?
TEMPO PAROQUIAL
"Transformar o Tempo
Quaresmal em um período
missio...
DEZembrODE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA08
CATECRIANDO Por: Claudia Moreira
MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA08
DEZembrODE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA09
MISSA DE ACOLHIDA A DOM ORANI LOTA CATEDRAL
MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA09
O ...
DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES DE MARÇO
- ALINE SOUZA SANTOS G. DA ROCHA
- ÁLVARO SALLES
- APARECIDAANTUNES
- HELLY FERREIRA D...
PÁGINA11 NOVOSHORIZONTESDEZembrODE2013MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA11
Neste mês queremos pensar a vocação
laical a pa...
PÁGINA12 NOVOSHORIZONTESMARÇODE2014
O que acontecerá?
RETIRO DE CASAIS
A comunidade São Francisco de Assis, na Chacrinha, ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Novos horizontes - Março 2014

1.142 visualizações

Publicada em

Jornal Novos Horizontes de março 2014

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.142
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
570
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novos horizontes - Março 2014

  1. 1. Fundado em Janeiro de 1972 - Ano XLII Nº 504 Março de 2014 Tempo de voltar-se para Deus. Tempo de Purificação. Tempo de reflexão. É Quaresma!
  2. 2. DEZEMBRO DE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA02 Ação Social OCentro Comunitário Nossa Senhora do Sagrado Coração contou, mais uma vez, com a solida- riedade de nosso bairro, que atendeu o nosso clamor na 12ª Cruzada do Natal sem Fome. Arrecadamos 1395 Kg de alimentos e 106 Panetones. Tudo que recebemos foi distribuí- do para dois abrigos de pessoas ido- sas e para os Vicentinos. Os abrigos contemplados foram: Abrigo Santa Luzia e o Lar Pedro Richard. Os Vi- centinos assistem famílias na Matriz, distribuindo 40 cestas/mês, na co- munidade São Paulo Apóstolo, 30 cestas/ mês, e na comunida- de Imaculada Con- ceição, 20 cestas/mês. Mensalmente são entregues 90 cestas, beneficiando cerca de 360 pessoas, por isso, precisamos mensal- mente de, no mínimo, 1350 Kg de alimentos, para compor as cestas. Lembrando que a mé- dia mensal recebida é de aproximadamente 650 Kg. Editorial Pe. Valentim, mSC Serão quarenta dias para o povo de Deus realizar um Grande Retiro; é uma oportunidade que a igreja oferece, para todos os seus membros, de fazer a experiência e se aprofundar na relação com o mistério de Amor-Deus. Somos convidados, com a quarta-feira de cinzas, a tomar consciência que somos pó e ao pó vamos voltar. Por isso, necessitamos deixar que Deus aja em nós, para que a sua obra (homem e Mulher) sejam a Imagem viva do Criador. Nessas seis semanas com Jesus faremos um caminho em que Ele vai nos mostrando sua fidelidade ao projeto do Pai, e nos convidando a assumir também a proposta da construção do Reino. Na primeira semana, com Jesus, somos convidados a vencer as ten- tações, para que o amor reine em todas as situações. Ficar sempre com Deus e dizer não ao mal. Na segunda semana, a transfiguração nos mostra que o caminho vale a pena, ver além da dor e do sofri- mento. Temos uma promessa que no amor tudo será transformado, transfigurado. Seguindo a tercei- ra semana com a Samaritana que nos apresenta o Dom de Deus, a Água Viva que nos faz viver, de- safiando a nossa sede de Deus. Com o cego de nascença, chega- mos a 4º semana, Ver para Crer e seguir a Jesus. Vencendo todas as dificuldades familiares, religiosas e sociais, somos convidados a ver com Jesus. Na 5º semana, Jesus se apresenta como Senhor da Vida, na ressurreição de Lázaro, somos desafiados a Crer na Ressurreição e fazer dela a meta da nossa vida aqui e agora. Viver como homens e mulheres que caminham em Deus para a Ressurreição, apesar da Cruz no caminho. No Domin- go de Ramos, com a narração da Paixão, tomamos consciência de que Ele entrega a vida por cada um de nós, para que a Salvação aconteça. Nossa paróquia terá uma inten- sa programação nessa quaresma. As Vias-sacras, todas as Sextas- feiras, nas ruas de nosso bairro. Nas Quartas-feiras, as missas de rua. E os grandes encontros do- minicais na Eucaristia. Deus nos concede mais um ano, para apro- fundar a nossa CONVERSÂO, e saborear o Verdadeiro Amor. De Cor, Pe.Valentim,msc Quaresma, tempo de buscar o Amor de Deus e deixar se envolver por ele. Missas: Domingos: às 7h, 9h, 18h15 e 20h. Segunda-feira: Missa da Esperança, às 19h15 Quarta-feira: Missa às 19h15 e após, Terço dos Homens Quinta e sexta-feira na Matriz, às 19h15 1ª sexta-feira do mês: às 6h45 e às 19h15 Todos os sábados, às18h, Missa no Repouso Santa Maria, Rua Japurá, 555. Secretaria Paroquial:Atendimento de segunda a sexta-feira, de 8h às 20h. Sábados, das 8h às 12h. Inscrição para o Batismo: Atendimento no 1º domingo, às 8h. Confissões e Aconselhamentos: Quinta e sexta-feira, marcando antes na secretaria paroquial. EXPEDIENTEPAROQUIALOrientador: Pe. Valentim Menezes, mSC Redatores: Aurenei Walterfang, Carlos Silveira, Carolina Belisário, Cerqueira Lima, Marli Jordão, Diácono Jatobá, Diácono João Walterfang, Ir. Gislene fdz, Sergio de Queiroz, Virgínia Lopes e Luiz Antônio. Fotografia: Anderson Lucena e Pascom Revisão: Maria Clara Fonseca Editoração e Diagramação: Bruno Tortorella Site: http://paroquianssc.wordpress. com E-mail: paroquianssc@gmail.com Anúncio: Secretaria Paroquial Administração: Rua Barão, 807 Praça Seca - Jacarepaguá- RJ Tel.: (21) 2452-5188 e 2464-1947 Impressão Gráfica: Newstec Tel: (21) 3552-0580 expediente Agradecemos a todos os que participaram da nossa Cruzada, em suas vilas, condomínios, casas, no comércio e, também, entregando diretamente na Matriz. Agradecimento especial às empresas: Interconti- nental Comércio de Ali- mentos, Supermercados Mundial, Supermer- cados Premium, Fran- gos Rica, Indústria de produtos alimentícios Piraquê S/A e Arautos do Evangelho. A nossa Paróquia é celeiro de cari- dade, onde há décadas promove movi- mentos e alimenta o seu Centro Co- munitário, com intuito de assistir os mais necessitados. No ano da Caridade Social em nossa Arquidiocese, façamos parte dessa iniciativa da nossa Igreja: Tornar melhor a vida de cada um de nós. Melhor é a vida dos que recebem, bem melhor é a vida dos que dão com alegria. DiáconoJoãoAnanias MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA02
  3. 3. MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA03 Marcos nos conduziu nestes textos do (Cap.8, 34-38) para aprendermos a prática de Jesus a fim de provocar nossa adesão à pessoa de Jesus e a Boa Notícia. Agora somos convidados explicitamente a nos empenharmos na sua causa. Vimos que o caminho de Jesus não é só triunfalista, pois ele terá de enfrentar as forças que não aceitam o projeto do Pai, que ele veio anunciar a liberdade e vida para todos. Um dos sinais da vitória de Deus sobre to- dos os projetos de morte é a transfiguração. Ela acontece “sobre uma alta montanha” (9, 2-10) recordando o Monte Sinai, lugar das grandes revelações de Deus no Antigo Tes- tamento. A transfiguração foi um sinal para os discípulos: eles experimentaram o sinal da vitória da vida sobre a morte, OEvangelho de Marcos contudo, Jesus os trouxe para a realidade conflitiva, onde eles precisam aprender que esse sinal não pode ser concebido de ma- neira triunfalista. O seguimento de Jesus pressupõe um caminho de luta, vigilância e perseverança. Esse caminho exige uma fé profunda. Jesus continua a instruí-los e a corrigir suas expectativas distorcidas. Je- sus vai orientar os discípulos no sentido de que toda prática que tem como objetivo ser superior aos outros, dominar as pessoas, numa palavra, a ambição do poder, está em caminho errado, fora do projeto do Pai e, portanto, do Reino de Deus. A grandeza da nova sociedade que Deus quer e que pode trazer felicidade para todos se reali- za através de um caminho que, tanto para os discípulos quanto para nós hoje, é sem valor e até considerado ingênuo: o serviço em prol do bem de todas as pessoas mar- ginalizadas. É um dinamismo novo que faz a vida virar ao contrário (9, 13-37). Assim em Jesus, a causa do Pai se identifica com a causa dos marginalizados. (Continua) Marli Jordão Esta trilogia aparece no Evangelho da Quar- ta-feira de Cinzas (Mt 6,1-6.16-18): “...quando deres esmola, não toques trombeta diante de ti [...] Quando orardes, não sejais como os hipócritas [...] Quando jejuardes, não fiqueis com o rosto triste...” Também nos relatos da tentação de Jesus, do I Domingo da Qua- resma (Mt 4 1-11) encontramos a referência ao jejum, bem como a referência ao deserto como lugar de encontro intenso e íntimo com Deus e, por isso, como lugar de oração; não aparece aí o terceiro elemento, a caridade. Mas encontramos ele nas leituras da missa ao longo de todo o tempo quaresmal. A Quaresma é um tempo de oração mais intensa, mas também de revisão da vida. Em 1983, o então Cardeal J. Ratzinger, hoje Papa Emérito Bento XVI, quando orientou os exercí- cios espirituais ao Papa João Paulo II e à Cúria Romana, afirmou: “os 40 dias da Quaresma são já, em si mesmos, os grandes exercícios espiri- tuais que a Igreja nos oferece ano após ano”. A Quaresma é o “tempo favorável” para esse mais intenso encontro com Deus. São propostos como itinerário intenso de encontro com Deus, de conversão, de confronto da nossa vida com a Palavra de Deus. A escuta e meditação da Palavra é o elemen- to fundamental da vivência deste tempo, ela apresenta-nos Jesus Cristo como protagonista da caminhada quaresmal que iniciamos. Jesus, além de protagonista, aparece-nos, como o mes- tre, que nos guia neste caminhada quaresmal. O jejum está relacionado com a penitência. É sinal de arrependimento, de desejo de conversão. Jejuar é privar-se do que é necessário, é reconhecer a dependência daquele que dá a bebida e a comida, isto é, de Deus. O deserto, os 40 dias e o jejum remetem, assim, antes de mais, para a atitude de arrependimento, conversão e penitência. O mais antigo elemento guaresmal é o jejum. O Papa João Paulo II afirmou: “Pode-se dizer que Cristo introduziu a tradição do Jejum de quarenta dias no ano litúrgico da Igreja, porque Ele próprio jejuou quarenta dias e quarenta noites antes de começar a ensinar. Com este jejum de quarenta dias a Igreja é, em certo sentido, chamada, cada ano, a seguir o Mestre e Senhor, se quiser pregar eficazmente o seu Evangelho” (Audiência Geral de 28/2/1979). Por fim o terceiro meio para a conversão é o amor fraterno, a caridade. Não há oração verdadeira, expressão de amor a Deus, sem sincera atenção aos outros. O amor a Deus e ao próximo são inseparáveis. Façamos, portanto, destas três virtudes – oração, jejum misericórdia – uma única força mediadora junto de Deus em nosso favor, sejam para nós uma única operação sob três formas distintas. Diácono Jatobá Tempo Quaresmal O jejum, a oração e o amor fraterno. Os três grandes meios para vivermos este “tempo favorável” "Jesus, além de protagonista, a p a r e c e - n o s , como o mestre, que nos guia neste caminhada quaresmal."
  4. 4. JaneiroDE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA04 CATEQUESE: UM EVANGELIZANDO O OUTRO Domingo dia 9 de fevereiro na missa das 9h da manhã, iniciamos a nossa catequese. É com muita alegria que acolhemos nossos catequizandos e catequistas juntamente com seus familiares. Queremos neste ano estar sempre mais juntos e unidos nesta missão. É bom que toda a nossa comunidade se sinta responsável por esta importante etapa da evangelização da nossa Igreja possibilitando, assim, o crescimento de todos rumo à maturidade da fé em Jesus. “Verbo feito carne, enviado como homem aos homens, que profere as palavras de Deus e consuma a obra salvífica que o Pai lhe confiou” (Dei Verbum 164). Na caminhada do povo de Deus é preciso perceber a necessidade da participação de todos e que todos somos chamados a Evangelizar (Mc 6,12) Assim irmãos, que ao reiniciar nossos trabalhos, peçamos ao Senhor que possamos contar uns com os outros - Padres, Catequistas, Catequizandos, Família= Igreja+Evangelização,poisjuntossomosmaisforteseeficientes. D e um modo geral, nós, brasileiros inconscientemente, temos o instinto de dar mais valoraoqueéestrangeirodoque é nacional. Tal instinto é muito característico de países ainda em desenvolvimento, que veem na cultura de países desenvolvidos um “ar” de superioridade, como se seu modo de vida e costumes fossem melhores, e por essa razão, devessem ser copiados. É claro que valorizar culturas estrangeiras é ótimo, pois expandimos nossos horizontes e podemos ter contato com algo diferente. Assim, criamos laços com um novo olhar de encarrar o mundo. Mas esse instinto não deve ser o número 1 em nossas vidas. Nós devemos ter orgulho do país em que nascemos e de quem real- mente nossos, sem nenhuma camuflagem estrangeira. Nós devemos mostrar que os brasileiros também têm o seu valor e sabem absorver e degustar de sua própria cultura. Uma experiência que tive, quando fui à Flórida, nos Estados Unidos, foi que na en- trada de muitas casas havia bandeiras norte americanas. E que muitos cidadãos ves- tiam a camisa do país no seu dia-a-dia, não apenas em Jogos da Copa do Mundo, como acontece aqui no Brasil. Não vejo esse mesmo ardor com rela- ção aos brasileiros. Não somos um país nacionalista, e percebo que muitos estão desacreditados no potencial que temos. Se ninguém acredita em nosso potencial, como nos tornamos um país melhor e de- MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA04 ORAÇÃO DO TERÇO - Terço Vocacional toda quarta feira, às 18h, na capela do Santíssimo; - Adoração Eucarística pelas vocações: Dia 28 de cada mês, durante o dia todo, na capela do Divino Zelo, na Rua Flo- rianópolis; - Terço Vocacional com o Serra Clube: nas 1ª e 3ª quarta feira de cada mês, às 19h, na sala "L". Reze conosco, você é nosso convidado! Aproveito para colocar-me a serviço desta Comu- nidade Catequética para ser mais um na construção do Reino. Peçamos a Nossa Senhora do Sagrado Coração que nos acompanhe nesta missão. Que o Senhor seja sempre a nossa força. Amém PONTO DE VISTA Pe.VicenteRosa,mSC senvolvido? Uma pergunta que nos remete a diversas re- flexões... Se nós mesmos não nos valorizamos, a saída de muitos é valorizar o que vem de fora. O que quero propor é que nós valorizemos o que é nosso, e termos um olhar mais simpático comoqueénacional,poisassim,nóscresceremos sem máscaras, sem camuflagem e sem marcas de estrangeirismo excessivo. Nós saberemos quem realmente somos e mostraremos ao mundo que brasileiro também é bom, que tem seu valor e é muito mais que um simples imitador de outras culturas. Carolina Belisario Valorizar o que é nacional!
  5. 5. DEZEMBRO DE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA05 Com a euforia dos grandes eventos e com os acontecimentos diários referentes à nossa saúde, segurança, transporte e, principalmente, as manifestações de rua noticiadas hora a hora presenciamos uma confusão jamais vista em nossa população. Por conta da mistura de sentimentos, estamos deixando passar um assunto importante, vital para nossa vida. Trata-se da inflação que avança silenciosamente, em véspera de eleição, ao qual não interessa aos dirigentes do poder fazer alarde. Em 2014 os preços vêm subindo progressivamente. Um exemplo de dois itens que, nesse início de ano, mais contribuíram para a elevação da inflação são o custo dos materiais escolares e o de despesas pessoais. NH: Como surgiu a ideia de criar um grupo jovem? Clara: A ideia surgiu com a Irmã Gislene que propôs, durante um encontrão que aconteceu na Matriz, que reuníssemos os jovens para formar o grupo. Fomos divididos em dois grupos: os maiores de treze e maiores de 18. NH: Qual objetivo desse grupo? Clara: O objetivo do grupo é reunir os adolescentes de treze a dezessete anos interessados em participar da comunidade e dividir com outros jovens o que aprenderam na Catequese e na Crisma. É bom estar em grupo e dividir nossas experiências com pessoas que têm os mesmos objetivos. NH: O que acontece nos encontros? Clara: No primeiro encontro, todos os jovens presentes sugeriram temas para as próximas reuniões. Então nossos encontros são baseados em temas sugeridos por eles para debates, conscientização e definição de gestos concretos. Os encontros acontecem aos sábados, de quinze em quinze dias, às dezesseis horas, embaixo da casa paroquial. Estamos esperando a visita de jovens que queiram participar do nosso grupo. Estamos na missa dominical das 18h15. A partir de agora os adolescentes e jovens que frequentam nossa paróquia não tem mais desculpas para "fugir da Igreja". Uma das coordenadoras, a jovem catequista Clara Moreira, explica que o grupo jovem Javé se reúne em dois sábados por mês, às 16h, na matriz. A seguir, acompanhe uma entrevista com Clara, que comenta sobre o novo grupo. Medalha de ouro na corrida de preços nas próximas olimpíadas ou cartão vermelho agora na Copa? COM A PALAVRA COMUNIDADE A alimentação também aumentou, empurrada pelas mudanças climáticas e a quebra de produção. Uma simples e saborosa água de côco está amarga com os novos preços. Os materiais de construção que utilizamos para os pequenos reparos em MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA05 nossas residências também estão nessa corrida. Será que esse é o legado que vamos herdar da Copa do Mundo? Fiquemos alerta! Não podemos nos enganar. Os salários, há muito tempo, não acompanham os preços desses itens essenciais. Vamos rezar povo de Deus, pois só contamos com ele já que aqui embaixo a conta é nossa. Carlos Silveira e Virgínia Lopes
  6. 6. MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA06 PADRE ÁTILA CELEBRA 57 ANOS COM MISSA NA MATRIZ CURSO DA CF TEM GRANDE PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE A comunidade compareceu em grande número para pres- tigiar o curso anual sobre a Campanha da Fraternidade. Neste ano o tema é "Fraterni- dade e o Tráfico Humano" com o lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gl 5, 1). O curso foi ministrado pelo padre Ricardo Rezende, espe- cialista no tema, doutor em Antropologia, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e coordenador do grupo de pesquisa Trabalho Escravo Durante a Eucaristia, ele agradeceu a oportunidade de celebrar com os fiéis da Praça Seca que sempre tiveram gestos de carinho e gratidão. Após a celebração, os presentes foram convidados a cantar parabénseparticipardobolo preparado para o sacerdote. A t u a l m e n t e , p a d r e Átila está servindo à Paróquia São Pio X, em Juiz de Fora (MG). Padre Átila Latini, que já foi pároco por duas vezes em nossa paróquia - a última passagem foi de 2006 a 2012 - comemorou, no dia 13 de fevereiro, 57 anos de vida. Para festejar, ele celebrou uma missa em ação de graças por seu aniversário, em nossa paróquia. O que aconteceu? TEMPO PAROQUIAL C onte mp orâneo. Ao longo do curso, ele apresentou um panorama da escravidão no Brasil e explicou sobre o cartaz da CF 2014 que traz os quatro tipos de tráfico humano: contra mulheres, crianças, negros e fetos.
  7. 7. MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA07 O que acontecerá? TEMPO PAROQUIAL "Transformar o Tempo Quaresmal em um período missionário", essa é a proposta paroquial para celebrar a Quaresma. Nesse tempo de conversão queremos refletir sobre a importância da Quaresma para nós, cristãos católicos. Por isso a proposta de 2014 será rezar a Via-Sacra, por nosso bairro, durante as sextas- feiras do período Quaresmal: nos dias 7, 14, 21, 28 de março e 4, 11 de abril. As pastorais e movimentos da paróquia serão responsáveis por formar grupos que, a cada sexta-feira, visitará 15 casas diferentes. Ao final de todas as sextas-feiras serão 90 casas visitadas por cada grupo. Como participar? Você pode adquirir o livrinho da Via-Sacra na secretaria paroquial e formar seu grupo. Ou, então, acolha um grupo da Via-Sacra em sua casa e mobilize seus vizinhos. Façamos da Quaresma uma grande caminhada missionária! Participe.
  8. 8. DEZembrODE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA08 CATECRIANDO Por: Claudia Moreira MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA08
  9. 9. DEZembrODE2013 NOVOSHORIZONTESPÁGINA09 MISSA DE ACOLHIDA A DOM ORANI LOTA CATEDRAL MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA09 O arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tem- pesta foi acolhido calorosamente por milhares de fiéis no dia 25 de fevereiro, na Catedral de São Sebastião, no Centro. Com alegria os fiéis cumprimentaram o pastor da Igreja no Rio, que se tornou o sexto cardeal da arquidiocese. Ainda na entrada da Catedral, o arcebispo foi muito aplaudido pelos presentes e homenageado pela banda da Polícia Militar, que executou o Hino do Vaticano e o Hino Nacional. Muitas autoridades militares e civis, federais, estaduais e municipais estiveram presentes na cerimônia, além da presença ilustre do príncipe de Orleãns e Bragança, da Família Imperial. Antes de iniciar a Santa Missa, no início da noite, o cardeal homenageou a padroeira do Brasil, rezando o Ângelus diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida. Após o canto 'Salve Rainha', o arcebispo descerrou o seu novo brasão, no altar da Catedral. No início da Sagra- da Eucaristia, Dom Orani afirmou que celebrava a missa pela evangelização. A celebração Eucarística foi concelebrada pelos bispos auxiliares e eméritos da Arquidiocese do Rio e por bispos do Regional Leste 1 da CNBB. Patrocínio Quer divulgar o seu produto em nosso jornal Novos Horizontes? Então ligue para a secretaria da igreja: 24525188. Você anuncia e colabora com esta obra de evangelização! “Celebro esta missa pela evangelização” Dom Orani 9º PASSEIO ECOLÓGICO O grupo Pau-Brasil convida à comunidade para seu 9º Passeio Ecológico, que ocorrerá nos dias 16, 17 e 18 de Maio, para Paraty. A viajem custa R$340, com tudo incluso. Mais informações na secretaria paroquial ou com o grupo Pau-Brasil. A missa, que também reuniu o cabido diocesano, vigários episco- pais, sacerdotes, diáconos, semi- naristas e fiéis leigos e religiosos, teve fiéis da Diocese de São José do Rio Preto (SP) e da Arquidi- ocese de Belém (PA). Sentir com a Igreja Na homilia, Cardeal Tempesta agradeceu a presença de todos e a acolhida calorosa. Ele destacou as consequências dessa responsabilidade confiada a ele e, consequentemente, a toda Igreja no Rio. “Toda a arquidiocese é chama- da a ter um coração que bate em uma dimensão universal com a Igreja. É preciso abrir ainda mais o horizonte, ‘sentir com a Igreja’ presente no mun- do. Convido a todos a junto comigo terem esse olhar mais amplo, esse compromisso de uni- dade ao Papa Francisco”, motivou. Em seguida, o cardeal entregou aos bispos presentes, a sua Carta Pastoral, com o tema: "Amar, Unir e Servir"."Eles representam neste momento todos e cada um dos fiéis, a quem dedico esta carta pastoral", explicou Dom Orani. Antes da bênção final, o Cardeal Tempesta ai- nda presenteou seis crianças com as cruzes que recebeu de crianças em Roma e convidou a todos a incentivarem o despertar das vocações. O novo cardeal pediu a oração de todos para que possa continuar cumprindo sua missão. Site arqrio.org Excursão Aparecida do Norte Dia 30/03/2014 Saída: Dia 29/03/2014 Local: Em frente ao banco HSBC (Praça Seca ) Horário: 22:00 horas VALOR : R$80,00 Informações pelos telefones: 3340.0227/ 99448-0917/ 7757-6748/ 99454-2196 FERNANDO E LÚCIA
  10. 10. DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES DE MARÇO - ALINE SOUZA SANTOS G. DA ROCHA - ÁLVARO SALLES - APARECIDAANTUNES - HELLY FERREIRA DE BRITO - ISABELA SILVA DOS SANTOS - JORANEY ALVES DOS SANTOS - LARISSA F. DE JESUS - LUIZ CARLOS DA SILVA - MARIA BERNARDETE DA SILVA - SÔNIA DRUMMOND MACHADO - AMADEU FERNANDES - ELIANE TAVEIRA GOMES - GEORGINA MARIA A. DA SILVA - JOYCE N. DOS SANTOS - NATHAN PEREIRA - NORMA C. DE OLIVEIRA BRITO - NOBERTO G. BORGES - TEREZINHA V. TORRACA - ANTONIA F. MONTEIRO - ELZA PEREIRA DA SILVA - EFIGÊNIA VIEIRA - FLAVIAATAYDE S. DE MENEZES - LUIZ HENRIQUE DE PAULA REIS - MARLENE P. DERBLI - BRENDA DE SOUZA CANUTO - PAULO ROBERTO M. FERREIRA - PEDRO LUCAS DA SILVA - VALÉRIA PIRES - MARIA DE MACEDO SILVA - SÔNIA CEZAR COSTA - THIAGO F. SARDINHA - VINÍCIO B. DE CARVALHO - ELIANE GOMES DE ARAUJO - JOSEFA LEDIANE DA SILVA - MARY JANE F. SANT'ANNA - NELI DE SOUSA - BRUNO CAVALCANTE - CARLOS ALBERTO R. JUNIOR - ISABELA S. RODRIGUES - LUCINEA R. SILVA - RIVALDA R. DE SOUZA - EDIANE MARIA B. PEREIRA - ISAURAA. DOS SANTOS - JOÃO GOMES MELO - KATHILLENE T. DA SILVA DANTAS - MARIANE F. DE ANDRADE - MARIA LUCIA S. LIMA - SANDRA MARIA S. SANTOS - IRENE DE OLIVEIRA GUIMARÃES - JUCIARA MOREIRA - RUNILSO PASSOS - VARNEI P. SILVA - HUMBERTO DA SILVA MACHADO - IVAN DA SILVA CANAVARRO - MARCIA G. DIQUE PÁGINA10 NOVOSHORIZONTESDEZembrODE2013 “Contribuindo com o dízimo, estamos permitindo que o Cor- po de Cristo seja cada vez par- ticipado.” (1Cor 12) - EMILIA DAS VIRGENS L. DE SOUZA - IRACY DE CASTRO LOPES - MABEL P. ANTUNES DE OLIVEIRA - MARIA DARC R. DOS SANTOS - MARIZETE ROSA COSME - PAULO FRANCISCO DAS C. O. NATAL - VERÔNICA DENOZOR MOSSURI - ADRIANA CHAGAS MAIA - ALINE DO NASCIMENTO ROQUEQUE - CLAUDIA DE SOUZA PEREIRA - ELIZABETH M. SANTOS DA S. KATRY - NEUSA SANTANA - ALVINO GRACIANO DA SILVA - FRANCISCA CIRLENE - JOSÉ VENANCIO DA SILVA FILHO - JURANDIR G. DE FARIAS - LUZIA MONTEIRO MOTTA - MARIAAUGUSTA C. DE BASTOS - MATILDE S. DE CARVALHO - ODYR DA CONCEIÇÃO - SIRLEI APARECIDA FREIRE - VITOR DIAS NASCIMENTO - MARIA EDUARDA C. B. M. - MARIZETE AUGUSTA PEREIRA - NELZIRA S. DE CASTRO - RENATA F. NOGUEIRA DA GAMA - RENECITA F. NOGUEIRA DA GAMA - JOÃO BATISTA BARBOSA - JUÇANA DA SILVA PINTO - MARIA DE FATIMAB. RIBEIRO - MARIA REGINA M. DA SILVA BARBOSA - STELA MACHADO - VALDAIR FRANCISCO DE SOUZA - WALDEREZ CASTRO DE PAULA - LUIZ CARLOS LAURIA - LUIZA C. RODRIGUES -MARIAGABRIELADOSSANTOSVENTURA - SARA DE ABREU MACIANO - SÔNIAAUGUSTO PINTO - VALTER DE CARVALHO KLEIN - ADALGIZA JOSÉ F. DA SILVA - CARLA SALLES DO NASCIMENTO - ROSANE R. DA CRUZ - ANA LUCIAA. DE FIGUEIREDO RIBEIRO - HERONDINA MARIA DA SILVA - JOSÉ ANTONIO M. DE CARVALHO - NEUCI SÁ MELLO - ANA PAULA DA CUNHAALMEIDA - EDONEAA. DE MELLO - LEACIR BARBOZA - MARIA DS PENHA M. MIRANDA - NAIR M. DE ARAUJO ROCHA - THAMARA DE OLIVEIRA CHAGAS - EDITH R. MADRIAGA - IRENE INACIO DA FONSECA REIS - ITAMAR F. MARQUES - MARLUCE DE SOUZA C. COSTA - NAIR R. ASSUNÇÃO - PAULO ROBERTO P. DA SILVEIRA - RAFAEL M. VIEIRA - VERA DE SOUZA DA SILVA - MÁRCIO GUILHERME V. FRADE - MARIA LUCIA DA C. L. FORTES - MARIO NONATO PINTO - NEIDY DA SILVA SANTORO - RENATO MOREIRA - IRANY CAIRU C. DOS SANTOS - LEDA BERNARDO - ROSA MARIA F. MARINHO - WILMAA. PIRES - WILMA P. FARIA - JEOVANA SÁ EVILASIO LIMA - JOSÉ BARBOSA ROMÃO - MARIA CELESTE L. DE MELO - MARIA DA GLORIA CARLIM MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA10 Recebei, Senhor, a minha oferta Não é uma esmola, porque não sois mendigo! Não é um auxílio, porque não precisais dele! Tam- bém não é o que sobra, que vos ofereço. Esta oferta representa minha gratidão! Pois o que tenho eu o recebi de vós. Amém. Oração do Dizimista
  11. 11. PÁGINA11 NOVOSHORIZONTESDEZembrODE2013MARÇO DE2014 NOVOSHORIZONTESPÁGINA11 Neste mês queremos pensar a vocação laical a partir da fundamentação que encontramos no Concílio Vaticano II, principalmente em sua constituição Lumen Gentium (LG). Ali nos deparamos com a identidade da Igreja Povo de Deus e Corpo de Cristo. O Concílio nos chama a tratar a Igreja como Povo de Deus, não um povo seleto, mas um povo universal, para o qual Deus se entregou completamente. Afirmamos que estamos numa comunidade de iguais, uma comuni- dade que está alicerçada na comunhão, onde a pluralidade das missões não cria submissão e nem níveis de importância maior ou menor, onde o amor é vínculo que tudo une e tudo movimenta. Nessa Igreja, onde o Cristo é a Cabeça, não podemos pensar em diferenças, em pessoas UM SÓ SENHOR mais ou menos dignas. Somos, pelo batis- mo, instituídos em dignidade para o serviço ao Reino de Deus. Precisamos evitar o risco de colocarmos outros “senhores” no centro de nossas pregações, de nossa fé, e assim destituirmos Deus de seu verdadeiro lugar. Ter Cristo como centro faz da Igreja mis- sionária por essência, comprometida com todos os povos e com todas as realidades da humanidade. Certamente ser discípulos- missionários é compromisso de todos os batizados e não de uma ou outra vocação. Assim compreendemos que esse Corpo só pode estar completo quando cada um as- sume sua missão e a desempenhe no grande campo do mundo. De acordo com a LG em seu parágrafo primeiro, a ação dos leigos(as) é uma ação da Igreja, e a Igreja, é sinal e sacramento neste mundo. Desta maneira compreendemos que a missão de cada batizado é fundamental para que o mundo continue conhecendo a Deus segundo Jesus Cristo. Em hipótese alguma podemos pensar um cristianismo constituído apenas por ministérios hierárquicos, pois nem é a esses que cabe a missão de levar a Igreja ao mundo e trazer o mundo à Igreja, e sim aos homens e mulheres que assumem a vocação laical. Se esses vocacionados(as) se calarem, o cristianismo ficará mudo diante das interpelações da humanidade, e o Senhor poderá ser deixado de lado em muitas realidades da sociedade em geral. Irmã Gislene, FDZ O CCBB marca os 50 anos da ditadura militar no Brasil (1965-1985) com exposição Re- sistir É Preciso, que abre ao público no dia 12/02. Idealizada pelo Instituto Vladimir Herzog, a mostra presenta a luta pela democracia através das artes plástica. A mostra expõe um conjunto de obras de arte e documentos históricos que apresentam a militância dos artistas denunciando abusos e crimes da ditadura. Entre os destaques da exposição consta a coleção de Alípio Freire, jornalista e ex-preso político, que reuniu obras de artistas plásticos como Sérgio Freire, Flávio Império, Sérgio Ferro e Takaoka, produzidas no período de cárcere, no presídio Tiradentes, em São Paulo, e as ilustrações de Rubem Grilo, ilustrador de publicações como Movimento, Opinião e Pas- quim da década de 1970. ENTRADA FRANCA! De 12/02 a 07/04. Terça-feira a domingo, às 9h. Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Rua Primeiro de Março, s/nº - Centro, Rio de Ja- neiro. Mais informações: (21) 3808-2020 Fonte: Secretaria Municipal de Cultura 50 anos da Ditadura Militar no Brasil DICA CULTURAL MISSAS COM O CORAL DA PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Todas as primeiras sextas-feiras de cada mês, nossa paróquia tem uma vasta programação dedicada ao Sagrado Coração de Jesus: Missas- 6h45 e 19h15 Adoração Comunitária: 7h30 às 8h30 e 18h às 19h Adoração Individual: 8h30 às 16h O Coral Júlio Chevalier irá ani- mar também as missas dominicais. A novidade foi um pedido feito pelo Padre Valentim ao maestro Luiz Lima. Acompanhe o calendário: 4º Domingo do mês de março: Dia 23/03/2014 - Missa das 20 horas 2º Domingo do mês de maio: Dia 11/05/2014 - Missa das 7 horas 4º Domingo do mês de julho: Dia 27/07/2014 - Missa das 9 horas 2º Domingo do mês de setembro: Dia 14/09/2014 - Missa das 18 horas 4º Domingo do mês de novembro: Dia 23/11/2014 - Missa das 20 horas Dia 24 de dezembro de 2014, como de costume, na Missa das 20 horas
  12. 12. PÁGINA12 NOVOSHORIZONTESMARÇODE2014 O que acontecerá? RETIRO DE CASAIS A comunidade São Francisco de Assis, na Chacrinha, receberá o 1‘ encontrão de jovens "Deixa Deus te surpreender". O evento acontecerá no dia 15 de março, domingo, de 8h às 14h, e é aberto a toda paróquia. Haverá testemunhos, palestras e animação. Você que é jovem, venha rezar conosco! Venha rezar com os homens de nossa comunidade, toda quarta-feira, após a Santa Missa. Homem que reza, família que se liberta! Encontrão jovem TERÇO DOS HOMENS A já tradicional e deliciosa feijoada do Encontro de Casais com Cristo (ECC) terá como tema nesse ano a Amizade. Por isso, nada melhor do que estar junto aos amigos à mesa. Sorteios, brindes e músicas ao vivo vão agitar a festa. Participe você também. Venha almoçar conosco. Dia 27 de abril, a partir das 12h, na Matriz. Convites estão sendo vendidos na Secretaria Paroquial ou com membros do ECC. FEIJOADA ECC w Nos dias 4, 5 e 6 de abril todos os casais de nossa paróquia são convidados a um fim de semana de oração. O Retiro de Casais acontecerá em Campo Grande e custa R$300, com tudo incluído. Outras informações com Carmen ou Kátia, da Pastoral Familiar. Participe! NA QUARESMA • 12/03 : Rua Mário com Rua Francisco, altura do asilo Pedro Hichard; - Referência: Próximo a Pinto Teles • 19/03 : Largo da Amizade, - Esquina das ruas Luiz Beltrão e Parintins; • 26/03 : Rua Barão, na Vila da Light; • 02/04 : Campo de Futebol na Comunidade de São Sebastião. -Referência: final da Rua Marangá, virar a direita e subir; • 09/04 : Lagoa da Prata *A programação está sujeita a alterações. Mudanças serão avisadas nas missas do domingo. No tempo Quaresmal, nossa comunidade vivencia as missas de rua.A Eucaristia será sempre às 19h30 e, nesses dias, não haverá missa na Matriz. MISSAS DE RUA

×