2010 06-21 apresentao ao mercado - ultima versao

755 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
755
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
361
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2010 06-21 apresentao ao mercado - ultima versao

  1. 1. APRESENTAÇÃO AO MERCADO Junho de 2010 1
  2. 2. Agenda Pág.Visão Geral do Grupo 03Divisão Cobre 10Divisão Fertilizantes 16Dados Econômico-Financeiros 20Política de Gestão de Riscos 29Perspectivas 35Reestruturações de 2008 e 2009 38Reestruturação Tributária 44 2
  3. 3. Visão Geral do Grupo 3
  4. 4. 1961 • Constituição da Paranapanema para atuar no setor de construção civil pesada.1965 • Diversificação das atividades com o ingresso na área de mineração.1971 • Listagem da Paranapanema na Bolsa de Valores de São Paulo1978 e • Verticalização das operações, passando a abranger desde a extração da cassiterita até a industrialização e 1979 comercialização do produto final.1982 • Incorporação das reservas da Mina de Pitinga às atividades da Companhia.1994 • Constituição da Cibrafértil, iniciando suas atividades operacionais de 1995.1996 • Fundos de Pensão assumem o controle da Paranapanema com mais de 65 empresas.2002 • Alienação integral da participação da Paranapanema na Companhia Paraibuna de Metais.2006 • Acordo de reestruturação financeira com os fundos de pensão Previ, BNDESPar, Petros e Sistel.2007 • Adesão da Paranapanema ao Nivel 1 da BM&FBOVESPA em 03/12/2008.2008 •Reestruturação Financeira - Aumento de Capital em junho, emissão de debêntures conversíveis em ações em agosto e venda da Mineração Taboca S.A. e da Mamoré Mineração e Metalurgia LTDA., liquidação da dívida não operacional.2009 • Reestruturação Societária e Tributária: Incorporação da Caraíba e adesão ao parcelamento de débitos 4 tributários
  5. 5. • Janeiro/abril: Paranapanema passa a fazer parte dos índices IBRx 100 e SmallCap da BM&FBovespa. • Janeiro: contratação do CSFB como Formador de Mercado. • 10/mar: CA aprova incorporação da Eluma pela Paranapanema a ser ratificada em AGE de 31/03/10 na relação de troca de 1: 6,71, com aumento de capital de 1.476.678 ações ordinárias e R$7.413 milhões na PMA. • 10/mar: CA aprova proposta da Diretoria de redução de capital sem mutação patrimonial.2010 • 11/mar: 1ª AGESP de conversão das ações preferenciais em ordinárias. • 22/mar: 2ª AGESP e 3ª AGESP de conversão das ações preferenciais em ordinárias, sendo que na 3ª com quórum da maioria presente (mais 30 dias de direito de recesso). • 31/mar: AGE aprova incorporação da Eluma (mais 30 dias de direito de recesso). • 22/abr: Fim do período de retirada da conversão de ações preferenciais em ordinárias. • 30/abr: AGE aprova a reforma do Estatuto Social da companhia com modificação do capital social para 100% de ações ordinárias com a incorporação da Eluma S.A. e redução do capital social. 5
  6. 6. Brands da Divisão Cobre
  7. 7. Composição Acionária Principais AcionistasOrdinárias 319.176.942 100,00% MercadoTotal 319.176.942 100,00% 23,96% 17,23% 11,81% 7,66% 39,34%Free Float 317.958.316 99,62% * Posição consolidada da Paranapanema S.A. em 30/04/2010. * Posição em 30/04/2010. 7
  8. 8. O MAIOR PRODUTOR DE COBRE REFINADO E SEMIMANUFATURADOS DE COBRE DO BRASIL A Paranapanema iniciou suas atividades em 1961 e está listada na BM&F Bovespa desde 1971Fundição e Refino de Cobre Semi-manufaturados de Cobre Divisão Fertilizantes Atua na fundição e refinamento de cobre com 99,99% de grau de pureza Atua na produção de semi- Atua na produção de fertilizantes Localizada no Complexo Industrial de manufaturados de cobre e suas ligas integrada com a Caraíba Metais Camaçari (BA) (latão e bronze) Localizada no Complexo Industrial de Maior produtora de cobre refinado do Possui duas plantas industrais em Camaçari (BA) Brasil Santo André(SP) e uma em Serra(ES) Capacidade: 300 mil t / ano Maior produtora de semi-manufaturados Capacidade: 240 mil t / ano Integração: ácidoduto que leva ácido de cobre e suas ligas do Brasil Market share volume mercado interno: sulfúrico direto da Caraíba para a Capacidade: 72 mil t / ano 35% Cibrafértil Market share volume mercado interno: Produtos: Catodo, vergalhão e fios 36% Produtos: Superfosfato simples, trefilados. fertilizantes complexos e NPK Produtos: laminados, barras, arames, Subprodutos: ácido sulfúrico, óleum e tubos, conexões e ligas de cobre Matéria-prima: ácido sulfúrico lama anôdica (metais preciosos) (Paranapanema Filial BA) e rocha Matéria-prima: catodo e sucata Matéria-prima: concentrado de cobre fosfática importada Marca: importado do Chile e mercado interno Marca: Marca: Contribuição de cada subdivisão na receita líquida consolidada(1T10) 75% 23% 2%Presença significante na Divisão Cobre: 98% do total da receitaIntegração na fundição, refino e na produção de semi-manufaturados de CobreIntegração do negócio do cobre com o negócio de fertilizantes via subprodutos 8
  9. 9. Implementação do site de RI em 03/12/2007Implantação da Política de Negociação de AçõesPolíticas de InformaçãoManual de Votação para os acionistas em Assembléias GeraisEleição do novo Conselho de Administração com 3 conselheiros independentes em30/04/2010.Comitês de Gestão: • Financeiro • Tributário • Risco • Remuneração • OrçamentoPolítica de Gestão de Risco Financeiro em 11/08/2009100% de Tag Along nas ações ordináriasAdesão à câmara de Arbitragem prevista no Estatuto SocietárioDividendos de 25% do lucro liquido ajustadoAdesão da Companhia ao Novo Mercado da BM&FBovespa em 2010Capital pulverizado e sem acordo de acionistas 9
  10. 10. Divisão Cobre Paranapanema 10
  11. 11. • Setores que demandam cobre no mundo : Construção civil Transporte (aéreo, marítimo e terrestre) Automotivo (carros híbridos, caminhões) Infraestrutura (eletricidade e telecomunicações) Eletroeletrônico Refrigeração e aquecimento Energia limpa (solar, biodiesel, álcool) Vestuário• Setores que demandam cobre no Brasil: os mesmos, potencializados pelas medidas do Governo para incentivo da economia já aprovadas e outras ainda em tramitação que impulsionam o consumo e a demanda por cobre de várias indústrias como de: (i) consumo: programa de substituição de geladeiras populares; (ii) energia solar: nova legislação municipal determina uso de energia limpa (solar) e programa habitacional popular; (iii) energia elétrica: “Luz Para Todos” também deve incentivar o setor; (iv) construção civil: “Minha Casa Minha Vida” prevê a construção de 1 milhão de casas; (v) prorrogação do prazo de isenção ou de redução do IPI: eletroeletrônicos: prorrogação do IPI em alguns itens da linha branca até 31/10/09; automotivo: para automóveis foi prorrogado até 30/09/09; e para caminhões isenção até 31/12/09, com retorno gradual da taxação após esses prazos; (vi) Redução de IPI: bens de capital: setor de máquinas e equipamentos destinados à indústria e linhas especiais de financiamento para pequenas e médias empresas via BNDES e Banco do Brasil; e alguns itens de construção civil; e (vii) Redução de PIS COFINS: motocicletas até 31/12/09, com acordo de manutenção dos empregos no setor. 11
  12. 12. Consumo Aparente de Cobre Refinado no Brasil R¹ Var. CAGR Produtos (Mil t) 2004 2005 2006 2007 2008 2009¹ 2009/2008 2004-09Produção de cobre refinado 208,0 199,0 219,7 218,4 230,0 227,2 -1,2% 1,8%Variação de estoques (7,8) 1,4 0,1 (4,0) (13,3) (17,2) 29,3% 17,1%Importação de cobre refinado 154,1 167,4 175,4 217,9 251,0 203,5 -18,9% 5,7%Exportação de cobre refinado (21,9) (32,9) (56,0) (102,0) (93,1) (88,6) -4,8% 32,3%Consumo aparente no Brasil 332,4 334,9 339,2 330,3 374,6 324,9 -13,3% -0,5%População (em milhões de pessoas) 180,7 186,4 186,4 186,5 189,6 191,9 1,2% 1,2%Consumo per capita (Kg por hab) 1,84 1,80 1,82 1,77 1,98 1,69 -14,3% -1,6%Fonte: Sindicel - Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não Ferrosos do Estado de São Paulo;ABC - Associação Brasileira do Cobre; MDIC/Secex; IBGE e Brook Hunt¹ População estimada e consideradas 4 mil t de produção de cobre refinado da Vale e da Mineração Caraíba.R=Revisado Ações estratégicas da Paranapanema: Ampliar mercado doméstico, ocupando o espaço dos importados; Ampliar a venda de produtos de maior valor agregado como vergalhões e fios trefilados; Oferecer mais serviços de logística aos clientes, reduzindo prazos, quantidades e reduzindo risco no gerenciamento de transporte com a criação do CDPC. 12
  13. 13. MINERAÇÃO FUNDIÇÃO E REFINO PRODUÇÃO DE SEMI- LOGÍSTICA ELABORADOS E ELABORADOS DE COBRE •Extração de cobre •O concentrado de •SEMI-ELABORADOS •Distribuição dos das minas; cobre é processado •Processo de laminação produtos da contínua; •Conteúdo do na fundição •Produtos: laminados, Paranapanema e minério de cobre resultando no barras, arames, tubos Eluma pelo entre (0,5% a 4%); anodo com 99,5% sem costura e fios CDPC(Centro de de grau de pureza trefilados de cobre e suas Distribuição de •Processado na ligas (alimentados por mina, transforma-se •Processo eletrolítico catodos e sucata); Produtos de Cobre) em concentrado de de refino do anodo •Ligas de cobre + zinco = – Itatiaia – RJ para cobre com cerca de é transformado em latão; as regiões Sudeste, 30% de cobre catodo com 99,99% •Ligas de cobre + estanho Sul e Centro-Oeste; de grau de pureza = bronze. •Proximidade dos contido por tonelada; (elevado nível de maiores clientes; •ELABORADOS •Aquisição de 75% concentração de •Agilidade na •Produção no segmento de no mercado cobre) maior valor agregado; entrega em até 12 externo(Chile). •Tubos e conexões e horas via marítima e hidrolar para construção terrestre . civil. Principais Players MI: Vale do Rio Doce, Semi-Elaborados e Elaborados Mineração Fundição e refino MI: catodo (importados) e MI: Termomecânica, Cecil, Mineração Caraíba e Yamana em vergalhão e fios Ibrame, Plasinco ME: Codelco, Rio Tinto, BHP trefilados a Plasinco, ME: Madeco (Chile), Billiton, Xtrata, P.T. Freeport, Ibrame e Prysmian Nacobre e IUSA (México), Anglo American, Antofogasta Minerals ME: Codelco (Chile), ILO Ceper e Indeco (Peru) e (Peru) Nexans (Canadá) Aurubis AG (Alemanha) 13
  14. 14. Paranapanema é uma fundidora e refinadora capaz de atuar em toda a cadeia de produção de cobre a partir do concentrado de cobre vindo do Chile Descrição do Processo Descrição do Negócio Direcionadores primários do negócio Paranapanema: TC/RC: LME – custo de transformação (Taxas de Concentrado de cobre transformação e refino do cobre) 1 mês (Matéria-prima de terceiros) Prêmio: LME + prêmio na receita de vendas dos produtos acabados Taxa de câmbio Oferta e demanda das commodities metálicas Dias [10] Fundição Venda de Catodo + Vergalhão + Fio + Receitas Dias [10] LME + Prêmio Refino Compra de Concentrado de Cobre Dias [22 - Custo Eletrólise LME – TC/RC Dias [10] Laminação - Custos Despesas na operação= OPEX operacionais Dias [10] Trefilação Direcionador do lucro = Prêmio + TC/RC +Subprodutos – OPEXCiclo total: 90 dias 14
  15. 15. • Diversificação setorial significativa nas diversas indústria de transformação• Vantagem competitiva e bom termômetro da atividade econômica• Entrada no segmentos de arames e barramentos de cobre com o projeto Bus Bar• Lançamento de novos produtos como cabos flexíveis (fios elétricos encapados) Faturamento Líquido por Segmento 2009 Faturamento Líquido por Segmento 2008 MATERIAIS BELICOS MATERIAIS BELICOS 4% 3% OUTROS OUTROS 2% 2% REFRIGERAÇÃO 14% CONSTRUÇÃO CIVIL CONSTRUÇÃO CIVIL 26% 28% REFRIGERAÇÃO 16% VESTUÁRIO 4% VESTUÁRIO 5% AUTOMOTIVO AUTOMOTIVO 13% 11% REVENDA 15% REVENDA 22% MECÂNICA E MECÂNICA E METALURGI METALURGI ELETRO-ELETRÔNICA ELETRO-ELETRÔNICA 8% 6% 11% 10% 15
  16. 16. Divisão Fertilizantes Cibrafértil 16
  17. 17. Empresa produtora de fertilizantes (SSP em pó e em grãos e NPK) ComercializaçãoNegócio Produção Política de comercializaçãoProdução de fertilizantes Fábrica de SuperfosfatoLocalização: 1 planta no Capacidade instalada: 50 t / hora Venda industrial dos produtosComplexo Petroquímico de ~300.000 t / ano para uso como matéria-primaCamaçari (BA) Produto: SUPERFOSFATO na mistura de fertilizantes e SIMPLES(SSP) 18% P2O5 e NPK/NP revenda pelas misturadorasVantagens de logística(distâncias) Matérias-primas Principais clientes:Salvador: 45 Km Rocha fosfática com 30 a 32% de Fertipar - 34% P2O5, importada através doParanapanema: 5 Km Porto de Aratu, de países como Yara - 22%Porto de Aratu (BA): 25 Km Israel, Togo, Egito e Argélia Bunge - 16%Petrobrás Fafen: 2 Km Heringer - 12%Principais Clientes: 20 Km Ácido sulfúrico 98%: Paranapanema por meio do Mosaic - 3%Área de terreno total: 108.336 m² acidoduto Exportação (Mercosul) - 9%Área construída total: 17.834 m² Outros - 4%Papel estratégico na integração com a Paranapanema pelo aproveitamento do ácido sulfúrico gerado no processo metalúrgico 17
  18. 18. PRODUÇÃO DE SUPERFOSFATO SIMPLES 600 6,000 500 5,000 Milhares de Ton. Cibrafértil/Nordeste Milhares de Ton. 400 4,000 300 3,000 200 2,000 100 1,000 0 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009Fonte: Ministério da Agricultura eCibrafértil. CIBRAFERTIL NORDESTE BRASIL 18
  19. 19. PROJEÇÃO DE PRODUÇÃO DE SUPERFOSFATO SIMPLES 800 8.000 700 7.000 600 6.000Cibrafértil/Nordeste Milhares de Ton. Milhares de Ton. 500 5.000 400 4.000 300 3.000 200 2.000 100 1.000 0 0 CIBRAFERTIL NORDESTE BRASILFonte: Ministério da Agricultura e Cibrafértil. 19
  20. 20. Dados Econômico-Financeiro 1T10 20
  21. 21. • Crescimento de receita e de volume no 1º trimestre de 2010Paranapanema S/A - Consolidado Var. Var.Resultado em R$ mil 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2008 2009 1T10/1T09 2009/2008Receita Bruta 598.372 726.189 784.497 884.498 849.376 41,9% 4.284.931 2.993.556 -30,1% Mercado Interno 328.903 360.706 419.630 424.609 521.770 58,6% 2.249.717 1.533.848 -31,8% Mercado Externo 269.469 365.483 364.867 459.889 327.606 21,6% 2.035.214 1.459.708 -28,3%Receita Líquida 493.341 597.707 668.660 752.205 733.242 48,6% 3.481.354 2.511.913 -27,8% CPV (549.598) (610.029) (641.617) (724.742) (684.411) 24,5% (3.301.815) (2.525.986) -23,5%Lucro Bruto (56.257) (12.322) 27.043 27.463 48.831 NS 179.539 (14.073) -107,8% Despesas Operacionais (26.220) (27.160) (26.561) (29.549) (31.072) 18,5% (114.460) (109.490) -4,3% Outras receitas (despesas) operacionais líq. 20.191 (24.729) (36.040) 181.273 (6.636) -132,9% 444.277 140.695 -68,3%EBIT (Resultado da atividade) (62.286) (64.211) (35.558) 179.187 11.123 NS 509.356 17.132 -96,6% Receitas(Despesas) Financeiras Líq. 14.657 84.485 (135.683) (69.951) (5.967) -140,7% (335.843) (106.492) -68,3% Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social -47.629 20.274 -171.241 109.236 5.156 NS 173.513 -89.360 -151,5%Lucro(Prejuízo) Líquido (62.480) (3.353) (43.681) 303.543 24.835 NS 133.014 194.029 45,9%Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 313.796 313.796 313.796 317.700 319.153 1,7% 313.796 317.700 1,2%Lucro(Prejuízo) por ação (0,1991) (0,0107) (0,1392) 0,9554 0,0778 NS 0,4239 0,6107 44,1%Depreciações e Amortizações 20.945 20.911 20.463 20.332 20.730 -1,0% 101.752 82.651 -18,8%EBITDA (41.341) (43.300) (15.095) 199.519 31.853 NS 611.108 99.783 -83,7%Patrimônio Líquido 1.130.751 1.126.815 1.082.402 1.407.699 1.439.753 27,3% 1.193.231 1.407.699 18,0%Ativo Total 2.759.970 2.816.696 3.103.550 2.845.063 2.811.279 1,9% 3.320.395 2.845.063 -14,3%Margens - % da Receita Líquida Var. pb Var. pb Margem bruta -11,4% -2,1% 4,0% 3,7% 6,7% 1.810 5,2% -0,6% -580 Margem EBIT -12,6% -10,7% -5,3% 23,8% 1,5% 1.410 14,6% 0,7% -1.390 Margem EBITDA -8,4% -7,2% -2,3% 26,5% 4,3% 1.270 17,6% 4,0% -1.360 Margem Líquida -12,7% -0,6% -6,5% 40,4% 3,4% 1.610 3,8% 7,7% 390 Var. Var.Participação % 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2008 2009 1T10/1T09 2009/2008Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 0 100,0% 100,0% 0 Mercado Interno 55,0% 49,7% 53,5% 48,0% 61,4% 640 52,5% 51,2% -130 Mercado Externo 45,0% 50,3% 46,5% 52,0% 38,6% -640 47,5% 48,8% 130 21
  22. 22. Var. Var. Volume de vendas por Produto (t) 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2008 2009 1T10/1T09 2009/2008 Paranapanema(Filial Bahia)¹-² 41.838 45.903 45.907 41.330 51.238 22,5% 236.938 174.978 -26,2% Anodo/Catodo 21.374 23.303 24.793 18.965 24.679 15,5% 106.603 88.435 -17,0% Vergalhão 16.565 18.979 17.611 18.583 21.892 32,2% 110.415 71.738 -35,0% Fio trefilado 3.061 2.886 2.751 3.039 3.851 25,8% 14.484 11.737 -19,0% Outros produtos de cobre 838 735 752 743 816 -2,6% 5.436 3.068 -43,6% Sub-produtos 162.178 198.816 202.104 218.398 252.750 55,8% 811.211 781.496 -3,7% Ácido sulfúrico 79.000 116.827 125.422 126.854 146.292 85,2% 459.302 448.103 -2,4% Outros³ 83.178 81.989 76.682 91.544 106.458 28,0% 351.909 333.393 -5,3% Paranapanema(Filiais São Paulo e Espírito Santo) 12.584 14.143 16.218 17.385 15.939 26,7% 63.917 60.330 -5,6% Semi-elaborados de cobre 12.584 14.143 16.218 17.385 15.939 26,7% 63.917 60.330 -5,6% Cibrafértil 15.443 42.621 84.657 44.156 24.777 60,4% 171.204 186.877 9,2% Fertilizantes SSP(Em pó e granulado) 10.312 33.713 74.767 39.506 23.043 123,5% 158.190 158.298 0,1% Fertilizantes NPK/Outros 5.131 8.908 9.890 4.650 1.734 -66,2% 13.014 28.579 119,6% Paranapanema Consolidado 69.865 102.667 146.782 102.871 91.954 31,6% 478.957 422.185 -11,9% ¹ Reclassificação dos volumes dos produtos de cobre sem o efeito intercompany. ² Subprodutos não são considerados no volume total da Paranapanema-BA. ³ Inclui Lama Anódica, óleum e escória• Volume de vendas com crescimento sustentável nos últimos trimestres;• Volume no 1T10 vs 1T09 ficou 31,8% superior, mostrando retomada em toda a cadeia de produtos. 22
  23. 23. Principais Indicadores Consolidados e das Subsidiárias Operacionais no 4T09 e 1T10 4T09 1T10Resultado em R$ mil Paranapanema Eluma Cibrafértil Paranapanema CibrafértilReceita Bruta 884.498 297.470 12.267 849.376 8.100 Mercado Interno 424.609 235.322 12.267 521.770 8.100 Mercado Externo 459.889 62.148 - 327.606 -Receita Líquida 752.205 240.149 11.759 733.242 7.659 CPV (724.742) (211.762) (12.119) (684.411) (7.884)Lucro Bruto 27.463 28.387 (360) 48.831 (225) Despesas Operacionais (29.549) (13.422) (617) (31.072) (766) Outras receitas (despesas) operacionais líq. 181.273 (881) (4.825) (6.636) (186)EBIT (Resultado da atividade) 179.187 14.084 (5.802) 11.123 (1.177) Receitas(Despesas) Financeiras Líq. (69.951) 7.686 (2.326) (5.967) (2.318) Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social 109.236 21.770 (8.128) 5.156 (3.495)Lucro(Prejuízo) Líquido 303.543 15.297 (7.446) 24.835 (3.478)Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 317.700 18.433 443 319.153 443Lucro(Prejuízo) por ação 0,96 0,83 (16.808,13) 0,08 (7.851,02)Depreciações e Amortizações 20.332 2.809 692 20.730 697EBITDA 199.519 16.893 (5.110) 31.853 (480)Patrimônio Líquido 1.407.699 443.231 (42.580) 1.439.753 (46.058)Ativo Total 2.845.063 749.271 55.689 2.811.279 64.006Margens - % da Receita Líquida Margem bruta 3,7% 11,8% -3,1% 6,7% -2,9% Margem EBIT 23,8% 5,9% -49,3% 1,5% -15,4% Margem EBITDA 26,5% 7,0% -43,5% 4,3% -6,3% Margem Líquida 40,4% 6,4% -63,3% 3,4% -45,4%Participação %Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Mercado Interno 48,0% 79,1% 100,0% 61,4% 100,0% Mercado Externo 52,0% 20,9% 0,0% 38,6% 0,0% 23
  24. 24. Principais Indicadores Consolidados e das Subsidiárias Operacionais 2008 e 2009 2008 2009Resultado em R$ mil Paranapanema Eluma Cibrafértil Paranapanema Eluma CibrafértilReceita Bruta 4.284.931 1.053.929 93.252 2.993.556 908.990 60.915 Mercado Interno 2.249.717 912.024 85.219 1.533.848 782.722 60.915 Mercado Externo 2.035.214 141.905 8.033 1.459.708 126.268 -Receita Líquida 3.481.354 789.343 90.506 2.511.913 705.674 56.623 CPV (3.301.815) (670.706) (81.831) (2.525.986) (604.145) (79.142)Lucro Bruto 179.539 118.637 8.675 (14.073) 101.529 (22.519) Despesas Operacionais (114.460) (58.812) (2.157) (109.490) (56.569) (2.779) Outras receitas (despesas) operacionais líq. 444.277 18.140 (12.448) 140.695 7.363 (2.851)EBIT (Resultado da atividade) 509.356 77.965 (5.930) 17.132 52.323 (28.149) Receitas(Despesas) Financeiras Líq. (335.843) (49.062) (24.580) (106.492) 40.313 (3.942) Lucro(Prejuízo) Antes do Imp. Renda e Contrib. Social 173.513 28.903 (30.510) (89.360) 92.636 (32.091)Lucro(Prejuízo) Líquido 133.014 18.475 (22.779) 194.029 59.690 (37.992)Quantidade de ações ex-tesouraria (mil) 313.796 18.433 443 317.700 18.433 443Lucro(Prejuízo) por ação 0,42 1,00 - 51.419,86 0,61 3,24 - 85.760,72Depreciações e Amortizações 101.752 12.638 4.924 82.651 10.876 3.900EBITDA 611.108 90.603 (1.006) 99.783 63.199 (24.249)Patrimônio Líquido 1.193.231 396.509 (4.588) 1.407.699 443.231 (24.249)Ativo Total 3.320.395 748.156 90.764 2.845.063 749.271 55.689Margens - % da Receita Líquida 0 0 0 0 0Margem bruta 5,2% 15,0% 9,6% -0,6% 14,4% -39,8%Margem EBIT 14,6% 9,9% -6,6% 0,7% 7,4% -49,7%Margem EBITDA 17,6% 11,5% -1,1% 4,0% 9,0% -42,8%Margem Líquida 3,8% 2,3% -25,2% 7,7% 8,5% -67,1%Participação %Receita Bruta 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Mercado Interno 52,5% 86,5% 91,4% 51,2% 86,1% 100,0% Mercado Externo 47,5% 13,5% 8,6% 48,8% 13,9% 0,0% 24
  25. 25. Paranapanema S/A • Evolução positiva da receita bruta ao longo Receita Bruta Consolidada por Mercado (R$mm) de 2009 e forte recuperação do 1T10 sobre 1T09 885 850 785 727 • Receita bruta consolidada de R$849,4 milhões cresce 41,9% no 1T10 sobre o 599 522 1T09 460 425 420 366 365 361 • Volume de vendas consolidado sobe 329 328 270 31,8% no 1T10 sobre o 1T09, atingindo 92,1 mil toneladas Paranapanema S/A Receita Bruta por Mercado (%) 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 Receita Bruta Mercado interno Mercado externo• Volume de vendas da Divisão Cobre no 1T10 foi 45% 50% 47% 52% 39% 23,7% acima do 1T09 e 14,6% superior ao 4T09, totalizando 67,3 mil t• Aumento da participação do mercado interno face 61% crescimento de 58,6% na receita bruta e 74,1% no 55% 50% 53% 48% volume de vendas doméstico• Exportações crescem 22% no 1T10 sobre o 1T09, 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 passando a representar 39% da receita Mercado Externo Mercado Interno 25
  26. 26. Paranapanema S/A Lucro Bruto (R$mm) 60,00 0,50 7% 40,00 4% 4% -5% -2% 0,00 -11% 49 20,00 27 27 -0,50 0,00 (12) (27) -20,00 (56) -1,00 -40,00 -1,50 -60,00 -2,00 -80,00 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 Lucro Bruto Margem Bruta(% Rec.Líquida)• Lucro bruto de R$ 49 milhões e margem de 7% no 1T10 contra prejuízo de R$ 27 milhões no 1T09;• O lucro bruto no 1T10 ficou ainda 77,8% acima do 4T09, quando havia alcançado R$27,5 milhões, mostrando que a política de hedge corporativo vem funcionando satisfatoriamente 26
  27. 27. Paranapanema S/A - Lucro Líquido Ajustado R$ mm 150,00 0,50 16% 4% -1% 4% 100,00 0,00 -17% 122 50,00 -0,50 31 21 -1,00 0,00 (8) (83) -1,50 -50,00 -2,00 -100,00 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 Lucro (prejuízo) líquido ajustado Margem Líquida ajustada (% Rec.Líquida)• Lucro líquido ajustado de R$ 31 milhões e margem líquida de 4% no 1T10 contra prejuízo deR$ 83 milhões no 1T09; 27
  28. 28. Paranapanema S/A - EBITDA Ajustado R$ mm 60,00 0,50 3% 2% 5% 40,00 -3% 0,00 -12% 20,00 38 21 18 -0,50 0,00 -19 -20,00 -1,00 -62 -40,00 -1,50 -60,00 -2,00 -80,00 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 EBITDA Ajustado - R$mm Margem EBITDA Ajustada - % da rec. líquida• Ebitda ajustado de R$38 milhões e margem de 5% da receita líquida no 1T10, diminuindo a volatilidade no resultado após a conclusão das reestruturações 28
  29. 29. Política de Gestão de Riscos 29
  30. 30. Proteção do fluxo de caixaMinimizar Estabilidadeexposições de ao risco Resultado 30
  31. 31. Risco de Preço de Commodities (cobre)• Estoques• Contas a receber – clientes (derivativo embutido)• Contas a pagar – fornecedores (derivativo embutido) Risco de Taxa de Câmbio (USDBRL) • Caixa e Aplicações - exterior • Estoques • Contas a receber - clientes • Contas a pagar – fornecedores • Financiamentos 31
  32. 32. Preço do Prêmio Prêmio Receita Cobre Cátodo Produto do LME (USD) (USD) ProdutoPreço do Custos TC/RC Custo do Cobre Transf. (USD) Produto LME (R$) 32
  33. 33. Ativo Passivo 33
  34. 34. Ativo Passivo Venda de Futuro Estoques de Cobre em (1000 tons) bolsa (500 tons)Contas a receber Contas a pagar – – clientes fornecedores (200 tons) (700 tons) 34
  35. 35. Perspectivas 35
  36. 36. Crescimento orgânico na Paranapanema Paranapanema S/ANo 1T10 foram realizados investimentos consolidados, de R$9,6 PROGRAMA DE INVESTIMENTOSmilhões na Paranapanema, distribuídos em: Var. R$ mil 1T09 1T10 1T10/1T09• Filial BA da Paranapanema (ex-Caraíba Metais) R$1,7 milhões em 1T10 , direcionados para (i) expansão da capacidade; (ii) reforma Filial BA (produtos da marca Caraíba) 12.660 1.712 -86,5% nas caldeiras; e, (iii) finalização da reativação da planta de produção Filiais SP e ES (produtos da marca Eluma) 3.272 7.009 114,2% de vergalhão oxy-free, cujo principal cliente é a Eluma. Cibrafertil 39 914 NS TOTAL 15.971 9.635 -39,7%• Eluma R$7,0 milhões no 1T10, direcionados para os seguintes programas: (i) finalização dos projetos de expansão; (ii) melhorias em distribuição e logística, qualidade, informática e outros; (iii) meio-ambiente, com a segregação de efluentes da lagoa de Utinga; e (iv) manutenção.• Investimentos (CAPEX) para o período de 2010-2013: Com a aprovação do projeto de expansão da capacidade instalada da filial Bahia da Paranapanema (ex-Caraíba) de 220 mil t /ano (atualmente 240 mil t/ano) para 276 mil t /ano, os investimentos para o período de 2010-2013 serão da ordem de R$329 milhões. Recuperação gradual no volume de vendas e na receita permanece em 2010. Ampliação das sinergias e da integração na cadeia do cobre dentre as filiais da BA e SP, após as incorporações da Caraíba e da Eluma Programas do Governo como o PAC 1 e PAC 2, além de projetos voltados para infra-estrutura, habitação e consumo, e os eventos esportivos no Brasil em 2014 e 2016 devem movimentar a demanda por produtos de cobre. Eluma são estimados em R$175 milhões entre manutenção e ampliação futura de capacidade, tendo sido aprovado em RCA de 08/fev/10, crescimento orgânico, com expansão da seguinte capacidade instalada: • Tubos: 20 mil t/ano, passando de 16 mil t/ano para 36 mil t/ano; • Laminados: 40 mil t/ano passando de 26 mil t/ano para 66 mil t/ano; • Capacidade instalada total: 72 mil t/ano para cerca de 130 mil t/ano até 2013. Cibrafértil os investimentos nos 12M09 foram de R$1,4 milhão, voltados para melhorias e manutenção, com investimentos da ordem de R$2 milhões ao ano para o período de 2010 a 2012. 36
  37. 37. • Para 2010, com a conclusão das reestruturações financeiras, societária e tributária dos dois últimos anos, a administração passa a ter novos e interessantes desafios, porém em uma situação muito mais confortável pela estrutura de capital atual e pela melhor adequação do balanço às normas contábeis internacionais, que permitem estabelecer metas bem mais ambiciosas, tais como:(i) foco no crescimento orgânico pela expansão na capacidade instalada na Bahia e em São Paulo que implicará em investimentos de R$510 milhões de 2010 a 2013;(ii) análise de oportunidades de parcerias e alianças estratégicas, para maximizar a lucratividade da Companhia;(iii) medidas estratégicas para ganhar mercado local e internacional e maior agregação de valor aos produtos, melhorando as margens e a competitividade, com ganhos de escala e redução permanente de custos;(v) diminuição da volatilidade das commodities e do câmbio no resultado da Companhia pela adoção de uma política de hedge corporativa (com reflexo em todo o exercício de 2010, uma vez que teve início em agosto/09;(vi) listagem da Companhia no Novo Mercado, migrando direto do Nível 1, para o mais alto nível de Governança Corporativa em 2010; e(vii) adaptação da estrutura organizacional à nova estrutura operacional da cadeia de cobre em uma única empresa, a Paranapanema e criação de uma cultura corporativa visando maximizar o resultado para o acionista. 37
  38. 38. Reestruturações de 2008 e 2009 •Financeira • Societária • Tributária 38
  39. 39. • 13/06 a 13/11/08: Equacionamento da dívida não operacional da Paranapanema com o pagamento de R$1,5 bilhão a credores/acionistas, com liquidação de 50% em dinheiro e 50% em conversão de dívida em ações ordinárias, em tempo recorde de apenas 5 meses.• Captação de recursos: 13/06/08: Aumento de capital privado de R$ 514 milhões 20/08/08: 6ª Emissão de Debêntures Conversíveis em Ações de R$ 920 milhões de 30 meses 1ª série e de 11 anos a 2ª série 22/08/08: 1ª conversão de Debêntures Ações, com a liquidação da 1ª série 26/08/08: 2ª conversão de Debêntures Ações, com a liquidação parcial da 2ª série 28/08/08: 3ª conversão de Debêntures Conversíveis em Ações, com a liquidação parcial da 2ª série 13/11/08: 4ª e última conversão de Debêntures Conversíveis em Ações, com a liquidação total 13/11/08: alienação da Divisão Estanho, com a venda da Taboca/Mamoré para o grupo peruano Minsur, no montante contratado de R$850 milhões e líquido de R$415 milhões, deduzindo contingências e dívida R$ milhões 31/12/07 31/12/08 31/12/09 Dívida total 2.031 668 486 Disponibilidades 866 685 668 Dívida (Caixa) Líquido 1.165 (18) (181) Capital Social 967 2.067 2.089 Patrimônio Líquido (56) 1.193 1.408 39
  40. 40. • Dívida restante apenas operacional nas subsidiárias (Adiantamento de contratos de câmbio - ACC e Pré-pagamento de exportação-PPE), apresentando queda de 5,7% no 1T10 comparado ao 4T09;• Redução de 22% na dívida de longo prazo no 1T10;• Caixa líquido consolidado de R$213 milhões no fechamento do trimestre. Cibrafértil Paranapanema Consolidado R$ mil 31/03/10 31/12/09 31/03/10 31/12/09 Var.% 31/03/09 Dívida total 53.456 11.250 458.605 486.290 -5,7 537.448 Curto Prazo 53.456 11.250 393.328 402.439 -2,3 359.447 Operacional 53.456 11.250 393.328 402.439 -2,3 320.471 Não-operacional - - - - 0,0 38.976 Longo prazo - - 65.277 83.851 -22,2 178.001 Disponibilidades 229 183 671.912 667.721 0,6 816.938 Dívida (Caixa) líquida(o) 53.227 11.067 (213.307) (181.431) 17,6 (279.490) 40
  41. 41. • RCA aprova 1ª conversão voluntária de ações preferenciais em ordinárias visando o registro no Novo Set/07 Mercado • RCA aprova 2ª conversão voluntária de ações preferenciais em ordinárias visando o registro no Novo Nov/07 Mercado ficando com 99,7% de ações ordinárias em circulação03/12/07 • Registro no Nível 1 da BM&F Bovespa 13/06 a • Diversos aumentos de capital em ações ordinárias decorrentes de capitalização de divida levantaram de13/11/08 72 milhões para 313, 8 milhões de ações emitidas • RCA delibera a conversão de 0,3% de ações preferenciais em ações ordinárias, com o objetivo de migrar08/07/09 do Nível 1 para o Novo Mercado27/07/09 • AGE aprova conversão de 0,3% de ações preferenciais em ações ordinárias27/07/09 a • Realização de 3 AGESPs e duas 2ª chamadas para aprovação da conversão de ações preferenciais em 29/09/09 ações ordinárias, sem obtenção de quórum exigido por lei de 50% mais um voto (máximo foi de 27,5%) • Entrada com pedido de dispensa de quórum qualificado na CVM em função de elevada pulverização13/10/09 dos acionistas preferencialistas • Aprovação do pedido de dispensa pela CVM, informando que a Companhia deve realizar 3 AGESPs para14/01/10 a aprovação da conversão de ações, sendo a 3ª e última com quorum de aprovação pela maioria dos acionistas presentes. • Realização da 1ª AGESP da conversão das ações preferenciais em ações ordinárias que apesar de11/03/10 instalada não obteve quorum de aprovação. • Realização da 2ª AGESP da conversão das ações preferenciais em ações ordinárias. Caso não haja22/03/10 quorum suficiente, será realizada a 3ª AGESP na mesma data que deliberará a conversão. 41
  42. 42. • RCA aprova a proposta de diretoria para os estudos técnicos para a reestruturação societária07/10/09 da Paranapanema e suas subsidiárias, contratados os avaliadores para os 3 laudos exigidos pela legislação • Divulgação de Fato Relevante sobre a autorização do Conselho para que a diretoria aprofundasse os estudos e primordialmente focasse na incorporação da Caraíba na07/10/09 Paranapanema, ficando como data de corte dos acionistas da Caraíba com direito de retirada pelo valor contábil de R$26,73 por ação • Divulgação de Fato Relevante, de protocolo de justificativa e incorporação e de edital de convocação de AGE de incorporação, com valor de troca de 1 ação da Caraíba, receberá 6,94 ações da Paranapanema, com tratamento de arredondamento para cima, informando os28/10/09 valores de troca por laudo, tendo sido escolhido o maior, que foi pelo valor econômico: • Laudo pelo valor econômico elaborado pela Deloitte • Laudo pelo valor do patrimônio líquido a preços de mercado elaborado pela Deloitte • Laudo pelo valor contábil do patrimônio líquido elaborado pela E&Y • Mudança da sede da Paranapanema de Santo André (SP) para Dias D´Ávila (BA) no pólo13/11/09 Industrial de Camaçari, mantendo a situação de impostos federais e de financiamentos à produção e investimentos disponíveis para todas as empresas situadas na região da SUDENE • Divulgado Aviso aos Acionistas sobre a incorporação, iniciando o período de 30 dias de direito13/11/09 de retirada, com aumento de capital de R$21 milhões, passando para 317,7 milhões de ações 42
  43. 43. •Justificativa da Incorporação da Caraíba Metais e da Eluma simplificação da estrutura patrimonial das empresas controladas pela Paranapanema; redução de custos administrativos; ganhos substanciais de sinergias, face complementaridade existente entre as linhas de produtos ofertadas e localização das unidades produtivas; aumento da capacidade de investimento em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos; ganhos de produtividade proporcionados pelo aumento da escala na produção e distribuição dos produtos ofertados pelas empresas; maior eficiência na estrutura corporativa; mais agilidade na execução de decisões estratégicas, administrativas e comerciais; acionistas da Caraíba manterão a condição de acionistas de uma companhia aberta; e aumento de liquidez das ações de emissão da Paranapanema. 43
  44. 44. Reestruturação TributáriaAdesão ao Parcelamento dos Débitos Tributários Lei 11.941/09 e MP 470/09 44
  45. 45. • Busca de soluções para as contingências tributárias estimadas em cerca de R$1,58 bilhão para a Paranapanema e suas subsidiárias;• 28/10/09: RCA delibera a adesão ao programa de parcelamento e liquidação de débitos tributários em caráter irretratável para a Paranapanema S.A e Eluma S.A., concedidos pela Lei 11.941/09 e MP 470/09;• 30/09/09: tendo em vista esse evento subsequente, foi contabilizado o impacto da adesão já no 3º trimestre de 2009;• 30/11/09: data limite para as Companhias aderirem formalmente ao programa de parcelamento de débitos tributários;• O decisão sobre o parcelamento e a liquidação dos débitos tributários levou em conta a probabilidade de perda estimada pelos tributaristas: (i) o IPI - Crédito Presumido na Aquisição de Matéria-Prima não tributada ou tributada à aliquota zero na Eluma, considerado como perda provável; e (ii) o IOF da Paranapanema, como perda possível, mas sem jurisprudência na matéria. 45
  46. 46. • O montante total de adesão demonstrado abaixo tem a seguinte distribuição:  R$91,6 milhões serão pagos em dinheiro, sendo R$18,2 milhões em 12 parcelas e o restante à vista;  O saldo remanescente será pago com prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social.• A reestruturação tributária trouxe uma nova e sólida situação para as demonstrações financeiras, reduzindo custos de gerenciamento desse passivo tributário, dando uma solução para todas as contingências fiscais, mudando radicalmente a percepção de risco consolidado da Paranapanema e o seu valor de mercado 2009 DRE - R$ Mil Paranapanema Eluma Consolidado Impostos e contribuições a recolher (638.445) (66.328) (704.773) Reversão da provisão original 566.594 94.947 661.541 Imposto de renda e contribuição social diferido 358.964 (11.557) 347.407 Resultado 287.113 17.062 304.175 46

×