Poc aula impressao

1.458 visualizações

Publicada em

Percentage of Completion (POC)

Publicada em: Engenharia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.458
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Poc aula impressao

  1. 1. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Patrícia Leal Mattos Percentage of Completion (POC)
  2. 2. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Introdução Reconhecimento de resultado através da Metodologia POC (Percentage of Completion)
  3. 3. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Objetivos Propiciar o acompanhamento eficaz do resultado apurado pela metodologia do POC (Percentage of Completion), através de exemplos práticos Compartilhar o conhecimento quanto ao reconhecimento da receita
  4. 4. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Normas sobre Contratos de Construção Contrato de Construção do Setor Imobiliário Aplicação da Interpretação Técnica ICPC-02 às Entidades de Incorporação Imobiliária Brasileiras Enquadramento do contrato no alcance do pronunciamento do CPC 30 Receitas ou CPC 17 Contratos de construção Quando deve ser reconhecida a receita com a incorporação e/ou construção de imóveis IFRIC 15 OCPC-­‐04   ICPC-­‐02  
  5. 5. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Reconhecimento da receita Quando o contrato se enquadra no alcance do CPC 17 e seu resultado puder ser mensurado com segurança a entidade deve reconhecer a receita pelo percentual de evolução da obra Se o contrato se enquadrar ao CPC 30, a entidade deve determinar se o contrato é de prestação de serviço ou de venda de bens POC
  6. 6. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Reconhecimento da receita CPC 17 – CONTRATOS DE CONSTRUÇÃO CPC 30 - RECEITAS O comprador deve ser capaz de especificar os principais elementos estruturais do projeto do imóvel antes de começar a construção e/ou especificar mudanças estruturais significativas após o início da construção. Os compradores têm apenas uma possibilidade limitada de influenciar no projeto do imóvel. Este Pronunciamento deve ser aplicado na contabilização dos contratos de construção nas demonstrações contábeis das contratadas. Para os fins deste Pronunciamento, contratos de construção incluem: (a) contratos para a prestação de serviços que estejam diretamente relacionados com a construção do ativo; por exemplo: os relativos a serviços de arquitetos e de gestão de projetos; e (b) contratos para a destruição ou restauração de ativos e de recuperação ambiental após a demolição ou retirada de ativos. Este Pronunciamento deve ser aplicado na contabilização da receita proveniente de: (a) venda de bens (*); (b) prestação de serviços (**); e (c) utilização, por parte de terceiros, de outros ativos da entidade que geram juros, royalties e dividendos. (*) – A entidade presta serviços em conjunto com o fornecimento de materiais de construção. (**) – A entidade não está obrigada a comprar e fornecer materiais de construção.
  7. 7. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Reconhecimento da receita O contrato ou o componente atende à definição de contrato de construção? Sim Não O contrato ou o componente é um contrato de construção no alcance do CPC 17. Receitas e custos são reconhecidos pelo percentual de evolução da obra . O contrato ou o componente é apenas para a prestação de serviços? Sim O contrato ou componente é para a prestação de serviços no alcance do CPC 30 (item 20). Receitas e custos são reconhecidos pelo percentual de evolução da obra. Não O contrato ou o componente é para a venda de bens no alcance da CPC 30. Os critérios de Reconhecimento de receita são atendidos Continuamente (item 14 do CPC 30)? Receitas e custos são reconhecidos pelo percentual de evolução da obra . Sim A receita é reconhecida quando todas as condições do item 14 do CPC 30 são satisfeitas. Não
  8. 8. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Venda de Bens CPC 30 Item 14 - A receita proveniente da venda de bens deve ser reconhecida quando forem satisfeitas todas as seguintes condições: (a)  a entidade tenha transferido para o comprador os riscos e benefícios mais significativos inerentes à propriedade dos bens; (b)  a entidade não mantenha envolvimento continuado na gestão dos bens vendidos em grau normalmente associado à propriedade nem efetivo controle de tais bens; (c)  o valor da receita possa ser confiavelmente mensurado; (d)  for provável que os benefícios econômicos associados à transação fluirão para a entidade; e (e)  as despesas incorridas ou a serem incorridas, referentes à transação, possam ser confiavelmente mensuradas. A entidade presta serviço em conjunto com o material de construção Veja no item 22 do OCPC-04 “Aplicação da Interpretação Técnica ICPC-02 às Entidades de Incorporação Imobiliária Brasileiras”. Reconhecimento do resultado – CPC 30Venda de bens
  9. 9. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Transferências de riscos e benefícios Item 14 - A receita proveniente da venda de bens deve ser reconhecida quando forem satisfeitas todas as seguintes condições: (a)  a entidade tenha transferido para o comprador os riscos e benefícios mais significativos inerentes à propriedade dos bens; Transferências de riscos e benefícios sobre imóveis em construção
  10. 10. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   OCPC 04 Item 22 - Alguns exemplos de transferências de riscos e benefícios sobre o imóvel em construção são: (a) o contrato firmado tem força de escritura pública assegurando ao comprador todos os direitos de livre utilização do bem (alienação, doação em garantia etc.); (b) o contrato normalmente exige a anuência da incorporadora/construtora caso o adquirente queira vender seu bem para terceiros e ainda não tenha concluído o pagamento integral do preço de aquisição; mas isso ocorre em razão da necessidade de análise da qualidade de crédito do candidato a novo adquirente, como ocorre em qualquer transferência de devedor em outras situações; (c) a legislação brasileira determina que para os casos em que o adquirente tenha quitado todo o contrato, este poderá vendê-lo sem a necessidade de anuência ou concordância do incorporador/ construtor, bastando sua notificação; (d) as situações anteriores evidenciam que o comprador tem o direito ao bem, e somente ele, tem a capacidade de transformar seu bem em construção em dinheiro, quando quiser e tiver o novo adquirente com condição creditícia aceitável; (e) no caso dessas revendas, eventuais ganhos por valorização normal ou anormal do imóvel durante a construção beneficiam o adquirente, e não a incorporadora/construtora; eventuais prejuízos dessa natureza também são só do adquirente, o que caracteriza a transferência de riscos e de benefícios;
  11. 11. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Transferências de riscos e benefícios OCPC 04 (CONT.) Item 22 - Alguns exemplos de transferências de riscos e benefícios sobre o imóvel em construção são: (f) casos reais de desapropriação têm demonstrado que os detentores do crédito à indenização são os compradores. Essas indenizações têm sido distribuídas aos adquirentes proporcionalmente aos valores pagos; (g) a legislação brasileira dá aos adquirentes, em decisão simplesmente majoritária, o direito de trocar a incorporadora/construtora se esta estiver em atraso injustificado e não sanado superior a 30 dias com relação ao cronograma fixado. Obviamente, os transtornos dessa substituição podem não indicar esse caminho como o melhor, e por isso determinados ajustes acabam ocorrendo, em que indenizações são pagas aos adquirentes por causa desse atraso, como pagamento de aluguel pelo prazo adicional etc.; (h) a Lei nº 4.591/64 e a jurisprudência brasileira têm fixado claramente que, no caso de falência da incorporadora ou da imotivada, e não sanada paralisação das obras por mais de 30 dias, ou de retardo excessivo do andamento dessas obras, o direito de destituir a incorporadora e a contratação de outra construtora. Na falência, os bens em andamento não se incorporam à massa falida para atendimento a demais credores; (i) o contrato de promessa de compra e venda ou o definitivo de compra e venda asseguram ao adquirente o direito de dispor de seu patrimônio, tanto seja ele domínio (se houver venda e compra) quanto seja ele direito aquisitivo (se houver promessa de venda e compra);
  12. 12. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Transferências de riscos e benefícios OCPC 04 (CONT.) Item 22 - Alguns exemplos de transferências de riscos e benefícios sobre o imóvel em construção são: (j) no caso de problema com a construção do tipo desabamento, a responsabilidade, juridicamente no Brasil, fica com a incorporadora / construtora, que deve arcar com o prejuízo; todavia, isso não caracteriza, por si só, que os riscos não sejam repassados aos adquirentes. Aliás, esse tipo de responsabilidade independe, de fato, da forma contratada, se genuína execução de serviço por conta de terceiros ou de construção para entrega futura, se o problema derivar de falha da construtora. Assim, pouco interfere na análise presente, inclusive pela baixíssima probabilidade de ocorrência.
  13. 13. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Transferências de riscos e benefícios No exterior, para as empresas que adotam as Normas Internacionais, o resultado só é reconhecido na entrega das chaves, quando a entidade transfere efetivamente os riscos e benefícios mais significativos. No Brasil, os riscos e benefícios significativos são, como regra, continuamente transferidos ao adquirente durante o período de construção.
  14. 14. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Construção e Serviço vs. Empreendimentos Imobiliários Negócio – Prestação de Serviços de Construção, compreendendo prospecção, conquista e execução de serviços de E&C, com contratos e clientes definidos; Negócio – Indústria de Construção, compreendendo a identificação e aquisição de terrenos, desenvolvimento, lançamento, comercialização e construção do imóvel; Estoque apenas de materiais a serem utilizados na prestação de serviços; Estoque de unidades a comercializar de empreendimentos concluídos ou em construção, além de materiais;Receita é validada desde o início da obra, quando da assinatura do contrato; Reconhecimento da Receita (POC) através dos custos incorridos;   Faturamento em decorrência da relação contratual, normalmente medições dos serviços executados; Rentabilidade conhecida/validada desde o início da obra, salvo distorções no custo ou incremento na receita; tende a ser linear Receita é validada no decorrer do processo de venda das unidades imobiliárias; Reconhecimento da Receita (POC) através dos custos incorridos de unidades vendidas; Recebimento de clientes em função da tabela de vendas compromissada no contrato de compra e venda, independente do estágio da obra; Rentabilidade validada no decorrer do processo de venda das unidades imobiliárias Construção & Serviço Empreendimentos Imobiliários
  15. 15. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Construção e Serviço POC - Construção e Serviço Método para reconhecimento das receitas de construção, com base no custo incorrido ou no avanço físico Método com base no custo incorrido (praticado pela Odebrecht): Receita Reconhecida = Receita Contratada x Custo Incorrido Custo Orçado Ajuste POC = Receita Reconhecida - BM/Fatura CPC 17 - CONTRATOS DE CONSTRUÇÃO
  16. 16. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Receita do Contrato A receita do contrato deve compreender: (a) A quantia inicial contratada; e (b) As variações pelas solicitações adicionais, reclamações e pagamentos de incentivos contratuais: ü  na extensão em que for provável que venham a resultar em receita; e ü  estejam em condições de serem confiavelmente mensurados.
  17. 17. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Custos do Contrato Os custos do contrato devem compreender: (a) Os custos que se relacionem diretamente com um contrato específico; (b) Os custos que forem atribuíveis à atividade de contratos em geral e puderem ser alocados ao contrato; e (c) Outros custos que forem diretamente debitáveis ao cliente, nos termos do contrato.
  18. 18. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Custos do Contrato Exemplos de custos relacionados aos contratos: ü  Mão de obra direta do contrato, incluindo sua supervisão; ü  Materiais usados na construção; ü  Depreciação de ativos imobilizados utilizados no contrato; ü  Frete dos ativos imobilizados e materiais da obra; ü  Aluguel de instalações e equipamentos; ü  Concepção e assistência técnica contratados; ü  Estimativa de custos de retificação e garantia, etc.
  19. 19. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Exemplo – Apuração do resultado pelo boletim de medição Receita contratada 100.000 Custos orçados 80.000 Margem total 20,00% Ano 1 Ano 2 Ano 3 Total BM (Boletim de Medição) 25.800 45.900 28.300 100.000 Custos incorridos 21.800 30.600 27.600 80.000 Margem no ano 15,50% 33,33% 2,47% 20,00% Eventos: Resultado apurado pelo método do BM
  20. 20. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Exemplo – Apuração do resultado pelo POC Eventos: Ano 1 Ano 2 Ano 3 Total Fatura 25.800 45.900 28.300 100.000 Ajuste de POC 1.450 (7.650) 6.200 - Custos Incorridos 21.800 30.600 27.600 80.000 Margem do ano 20.00% 20.00% 20.00% 20.00% Resultado Apurado Pelo Método do POC Receita contratada 100.000 Custos orçados 80.000 Margem Total 20.00%
  21. 21. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático POC C&S - Caso prático Receita contratada 50.000 Custos orçados (45.000) Margem total 10,00% Eventos: Ano 1 Ano 2 Ano 3 Total Receita Bruta 16.667 22.222 11.111 50.000 Faturamento - 10.000 40.000 50.000 Ajuste POC 16.667 12.222 (28.889) - Custos incorridos (15.000) (20.000) (10.000) (45.000) Lucro Bruto 1.667 2.222 1.111 5.000 Margem no ano 10% 10% 10% 10%
  22. 22. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Receita Reconhecida = Receita Contratada x Custo Incorrido Custo Orçado Ajuste POC = Receita Reconhecida - BM/Fatura Receita Reconhecida = 50.000 x 15.000 45.000 = 16.666 Ajuste POC = 16.666 - 0 = 16.666,6 Ano 1
  23. 23. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático POC C&S - Caso prático Receita contratada 50.000 Custos orçados (45.000) Margem total 10,00% Eventos: Ano 1 Ano 2 Ano 3 Total Receita Bruta 16.667 22.222 11.111 50.000 Faturamento - 10.000 40.000 50.000 Ajuste POC 16.667 12.222 (28.889) - Custos incorridos (15.000) (20.000) (10.000) (45.000) Lucro Bruto 1.667 2.222 1.111 5.000 Margem no ano 10% 10% 10% 10%
  24. 24. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Receita Reconhecida = Receita Contratada x Custo Incorrido Custo Orçado Ajuste POC = Receita Reconhecida - BM/Fatura Receita Reconhecida = 50.000 x 15.000 + 20.000 45.000 = 38.888 Ajuste POC = 38.888 - 10.000 = 28.888 Ano 2 (acumulado)
  25. 25. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Reconhecimento do Prejuízo Orçado PREJUÍZO ORÇADO ü  Nas obras cuja revisão do orçamento prevê margem negativa, deve-se inicialmente provisionar o saldo do prejuízo a incorrer. ü  Na proporção em que esse prejuízo for considerado provável, a provisão deve ser ajustada. No POC imobiliário o tratamento é o mesmo. Se nós temos um empreendimento cuja receita contratada ou VGV for menor que o custo orçado, no momento em que isso for identificado, temos que contabilizar todo o prejuízo futuro na DRE.
  26. 26. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário POC Imobiliário Método para reconhecimento das receitas do segmento imobiliário com base no custo incorrido de unidades vendidas Métodos do POC no segmento imobiliário POC adotado ao setor de serviços OCPC01 – ENTIDADES DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA
  27. 27. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário Forma de cálculo: Receita Reconhecida = VGV Contratado x Custo incorrido Unidades Vendidas Custo orçado Unidades Vendidas Custo Unidades Vendidas = Custo Total x Metragem ou Unidades Vendidas Metragem ou Unidades Totais Ajuste POC = Receita Reconhecida - Ingressos Observar a cláusula suspensiva - só posso reconhecer receita a partir do momento em que o empreendimento não mais puder denunciar a incorporação Quando o incorporador comunicar por escrito a desistência do empreendimento ao Registro de Imóveis e aos adquirentes  
  28. 28. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Imobiliário A receita do empreendimento deve compreender: A quantia inicial contratada e suas atualizações 3.1 Receita  Bruta  de  Vendas 3.1.1 Incorporação  e  Venda  de  Imóveis 3.1.2 Receita  de  Serviços 3.2      Deduções  da  Receita  Bruta 3.2.1 Tributos  sobre  Vendas      Receita  Líquida 4.1 Custo  de  Incorporação  e  Venda  de  imóveis 4.1.2 Custo  de  Incorporação     4.1.3 Custo  de  Construção 4.1.4 Custo  do  Terreno 4.1.5 Custos  de  Financiamento 4.1.7 Depreciação  e  Amortização Resultado  Bruto Não abordaremos o Ajuste a Valor Presente (AVP)
  29. 29. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Custos do empreendimento 3.1 Receita  Bruta  de  Vendas 3.1.1 Incorporação  e  Venda  de  Imóveis 3.1.2 Receita  de  Serviços 3.2      Deduções  da  Receita  Bruta 3.2.1 Tributos  sobre  Vendas      Receita  Líquida 4.1 Custo  de  Incorporação  e  Venda  de  imóveis 4.1.2 Custo  de  Incorporação     4.1.3 Custo  de  Construção 4.1.4 Custo  do  Terreno 4.1.5 Custos  de  Financiamento 4.1.7 Depreciação  e  Amortização Resultado  Bruto Os custos do empreendimento devem compreender: ü  Preço do terreno, inclusive gastos de aquisição e regularização; ü  Custo dos projetos; ü  Custos diretamente relacionados à construção, inclusive preparação do terreno, canteiro de obras e gastos de benfeitorias nas áreas comuns; ü  Impostos, taxas e contribuições não recuperáveis que envolvem o empreendimento imobiliário, incorridos durante a fase de construção ü  Encargos financeiros diretamente associados ao financiamento do empreendimento imobiliário
  30. 30. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Despesas com vendas Como são tratadas as despesas com vendas? As despesas com vendas contemplam: ü  Marketing, propaganda, divulgação e assessoria de vendas; ü  Stand e apartamento modelo; ü  Corretagem sobre venda; A corretagem sobre a venda é reconhecida na mesma velocidade em que são reconhecidas as receitas (apuradas pela metodologia POC) Stands com vida útil superior a 12 meses podem ser imobilizados e depreciados pelo prazo de vida útil 4.2.1 Despesas  com  vendas 4.2.1.1 Stand 4.2.1.2 Publicidade 4.2.1.3 Corretagem
  31. 31. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário POC IMOBILIÁRIO – Informações sistema Informação do orçamento e área total É importante destacar que os encargos financeiros incorridos com empréstimos e financiamentos, inclusive para aquisição de terrenos, são agregados ao custo orçado à medida que estejam sendo incorridos, desde que as atividades necessárias para preparar o imóvel para comercialização estejam em progresso.
  32. 32. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário POC IMOBILIÁRIO – Informações sistema Informação do avanço de custo (custo incorrido) e m² vendido, apurando assim o custo incorrido das unidades vendidas
  33. 33. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário Custo Unidades Vendidas = Custo Total x Metragem ou Unidades Vendidas Metragem ou Unidades Totais Custo Unidades Vendidas = 193.646.004,13 x 92.331,27 92.433,70 Custo Unidades Vendidas = 193.431.416,16
  34. 34. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário POC IMOBILIÁRIO – informações sistema Informação do VGV, Custo Orçado das unidades vendidas e cálculo da margem bruta
  35. 35. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário Cálculo do POC Receita Reconhecida = VGV Contratado x Custo incorrido Unidades Vendidas Receita Reconhecida = 286.574.948,16 x 193.431.416,16 199.000.592,74 Receita Reconhecida = 278.554.939,43 Custo orçado Unidades Vendidas
  36. 36. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   POC Imobiliário POC IMOBILIÁRIO – Informações do sistema Demonstração do Resultado Acumulado O método POC faz um ajuste na Receita Reconhecida, proporcional ao custo incorrido das unidades vendidas, de forma a manter a margem do empreendimento.
  37. 37. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Ano  1   Ano  2   Ano  3   VGV  Contrato   10.000   21.000   50.000   Curso  Orçado  das  unidades  vendidas   9.000   18.000   45.000   Margem   10%   14%   10%   Total  em  m2  vendidos   4.000   8.000   20.000   Caso Prático POC IMOBILIÁRIO - Caso prático Custos  Orçados   45.000   Total  da  área  construída   20.000   Custo  por  m2   2,25  
  38. 38. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático Custo Orçado das unidades vendidas = 2,25 X 4.000 = 9.000 Custo Orçado das unidades vendidas = 2,25 X 8.000 = 18.000 Custo Orçado das unidades vendidas = 2,25 X 20.000 = 45.000 Custo Orçado das unidades vendidas = Custo por m² X Total de m² vendido O POC sempre traz informações acumuladas do projeto Ano 1 Ano 2 Ano 3
  39. 39. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático POC IMOBILIÁRIO - Caso prático Custos  Orçados   45.000   Total  da  área  construída   20.000   Custo  por  m2   2,25   Ano  1   Ano  2   Ano  3   VGV  Contrato   10.000   21.000   50.000   Curso  Orçado  das  unidades  vendidas   9.000   18.000   45.000   Margem   10%   14%   10%   Total  em  m2  vendidos   4.000   8.000   20.000   Custos  incorridos  total   15.000   30.000   45.000   Custo  Incorrido  das  Unidades  vendidas   3.000   12.000   45.000   Estoques   12.000   18.000   -­‐  
  40. 40. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático Custo Unidades Vendidas = Custo Total x Metragem ou Unidades Vendidas Metragem ou Unidades Totais Custo Unidades Vendidas = 15.000 x 4.000 20.000 = 3.000 Custo Unidades Vendidas = 30.000 x 8.000 20.000 = 12.000 Ano 1 Ano 2
  41. 41. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático POC IMOBILIÁRIO - Caso prático ü  Custos Orçados das Unidades vendidas ü  Custo Incorrido das Unidades vendidas ü  Estoques das Unidades vendidas ü Ajuste  POC  
  42. 42. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Demonstração  do  Resultado  Anual   Ano  1   Ano  2   Ano  3   Total   Receita  Bruta   3.333   10.677   36.000   50.000   Ajuste  POC   3.333   10.677   36.000   50.000   Custos  Incorridos   3.000   9.000   33.000   45.000   Lucro  Bruto   333   1.667   3.000   45.000   Margem  do  ano   10%   16%   8%   10%   Ano  1   Ano  2   Ano  3   VGV  Contrato   10.000   21.000   50.000   Curso  Orçado  das  unidades  vendidas   9.000   18.000   45.000   Margem   10%   14%   10%   Caso Prático POC IMOBILIÁRIO - Caso prático
  43. 43. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático Ano 1 Receita Reconhecida = VGV Contratado x Custo incorrido Unidades Vendidas Receita Reconhecida = 10.000 x 3.000 9.000 Receita Reconhecida = 3.333 Custo orçado Unidades Vendidas
  44. 44. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Demonstração  do  Resultado  Anual   Ano  1   Ano  2   Ano  3   Total   Receita  Bruta   3.333   10.677   36.000   50.000   Ajuste  POC   3.333   10.677   36.000   50.000   Custos  Incorridos   3.000   9.000   33.000   45.000   Lucro  Bruto   333   1.667   3.000   45.000   Margem  do  ano   10%   16%   8%   10%   Ano  1   Ano  2   Ano  3   VGV  Contrato   10.000   21.000   50.000   Curso  Orçado  das  unidades  vendidas   9.000   18.000   45.000   Margem   10%   14%   10%   Caso Prático POC IMOBILIÁRIO - Caso prático Informação acumulada
  45. 45. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Caso Prático A margem de 14% deveria ter sido apresentada desde o início do projeto até o ano 2 (soma das informações da DRE do ano 1 e ano 2) Ano 2 - Acumulado Receita Reconhecida = VGV Contratado x Custo incorrido Unidades Vendidas Receita Reconhecida = 21.000 x (3.000 + 9.000) 18.000 Receita Reconhecida = 14.000 Custo orçado Unidades Vendidas
  46. 46. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Demonstração  do  Resultado  Anual   Ano  1   Ano  2   Ano  3   Total   Receita  Bruta   3.333   10.677   36.000   50.000   Ajuste  POC   3.333   10.677   36.000   50.000   Custos  Incorridos   3.000   9.000   33.000   45.000   Lucro  Bruto   333   1.667   3.000   45.000   Margem  do  ano   10%   16%   8%   10%   Ano  1   Ano  2   Ano  3   VGV  Contrato   10.000   21.000   50.000   Curso  Orçado  das  unidades  vendidas   9.000   18.000   45.000   Margem   10%   14%   10%   POC IMOBILIÁRIO - Caso prático Informação acumulada Caso Prático POC IMOBILIÁRIO - Caso prático
  47. 47. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   (3.000 + 9.000 + 33.000) 45.000 Receita Reconhecida = Caso Prático Ano 3 - Acumulado Receita Reconhecida = VGV Contratado x Receita Reconhecida = 50.000 x 50.000 Custo orçado Unidades Vendidas Custo incorrido Unidades Vendidas
  48. 48. ©  Copyright  2013  –  FIPECAFI.  Todos  os  Direitos  Reservados.   Questões para reflexão e registro para o Encontro Presencial ü Com base na aula “Percentage of Completion (POC)” e na sua experiência profissional reflita em como essa aula o ajudou a ter uma compreensão diferente sobre o reconhecimento da receita e o motivo pelo qual esse método é utilizado. Escreva suas reflexões sobre isso. ü  Você consegue identificar pontos abordados na aula prática com temas desenvolvidos ao longo do programa?

×