Hipersensibilidade tipo II

629 visualizações

Publicada em

Hipersensibilidade do tipo II

Pamela Botelho Pinheiro
Mayara Camile Queiroz
Amanda Cardoso

Graduandas de Medicina Veterinária- Unime, Lauro de Freitas-Ba

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
629
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hipersensibilidade tipo II

  1. 1. - União Metropolitana de Educação e Cultura Hipersensibilidade tipo II Citotóxica Docente: José Carlos Dicentes: Amanda Cardoso Mayara Queiroz Pamela Botelho
  2. 2. Hipersensibilidade • São reações excessivas e indesejáveis produzidas pelo sistema imune normal, que conduzem à danos nos tecidos se o antígeno estiver presente em grandes quantidades ou se o estado imune do indivíduo estiver em nível intensificado.
  3. 3. • Também é conhecida como hipersensibilidade citotóxica • É decorrente de anticorpos IgG e IgM direcionados contra antígenos associados á membrana celular. • Causa lesão tecidual através de três mecanismos: ativação do sistema complemento, recrutamento de leucócitos e por interferir nas funções celulares normais.
  4. 4. Ativação do sistema complemento • Os anticorpos podem opsonizar as células com antígenos diretamente. • Proteínas (C3) do sistema complemento opsonizam as células e facilitam a fagocitose. • Fagócitos possuem receptores para porções FC dos anticorpos e receptores para proteínas do complemento.
  5. 5. Recrutamento de leucócitos • Neutrófilos e Macrófagos. • Quando ativados, os leucócitos secretam produtos que causam lesão tecidual. • Enzimas lisossômicas – proteases
  6. 6. Anormalidades das funções celulares • Os anticorpos que se ligam a receptores celulares podem interferir nas funções desses receptores. • Causa doenças sem inflamação ou dano tecidual.
  7. 7. Reação de transfusão • Hemólise de hemácias e fagocitose de eritrócitos. • Liberação de hemoglobina – Insuficiência renal • Liberação de citocinas - CID
  8. 8. • Incompatibilidade entre o sangue da mãe e do filhote. Isoeletrólise neonatal
  9. 9. Anemia hemolítica autoimune • Opsonização e fagocitose das hemácias. • Diagnóstico: O hemograma é capaz de identificar os anticorpos.
  10. 10. Miastenia Gravis • É uma doença autoimune na qual são produzidos anticorpos contra receptores nicotínicos de acetilcolina na membrana pós- sináptica da junção neuromuscular. • Resulta na fraqueza dos músculos esqueléticos, do esôfago, da faringe ou da laringe
  11. 11. Miastenia Gravis
  12. 12. Miastenia Gravis • Sinais clínicos : Fraqueza muscular intensa, atrofia muscular facial, dificuldade de deglutição. • Diagnóstico: Presença de anticorpos anti- acetilcolina
  13. 13. Referências bibliográficas • http://www.olivaproenca.com/blog/2013/05/reacao- anafilatica-em-cao/ • http://www.portaldospugs.com.br/saude.htm • http://fofuxo.com.br/saude/dermatite-atopica-caes.html

×