Atualidades e Conflitos Mundiais Professor Adriano Trindade Machado
 
                                                    
Conflito Árabe-Israelense
 
 
Não há paz sem Sharon!
 
 
 
Cronologia do Conflito Árabe-Israelense <ul><li>Século XIX e após 1ª Guerra ocorrem deslocamentos de judeus das mais varia...
<ul><li>1967 - Guerra dos Seis Dias - Rumores de que Israel estaria concentrando suas tropas na fronteira com a Síria prov...
<ul><li>1999 - Acordo de Wye-Plantation - Negociações tratam dos seguintes temas:  </li></ul><ul><li>Israel exige que o Es...
<ul><li>No interior dos territórios ocupados por Israel concentram-se grupos diversos de palestinos implementando uma polí...
 
Distribuição dos Refugiados Palestinos
Questão Colombiana
Colômbia: A guerra interna <ul><li>Na Colômbia se enfrentam guerrilheiros de esquerda, Exército e forças paramilitares dir...
Colômbia: A Violência <ul><li>O país é recordista e, seqüestros. Em 98, foram mais de 2 mil casos. Nos primeiros quatro me...
Colômbia: O processo de paz <ul><li>O governo iniciou conversações de paz com as Farc no início do ano. Para negociar, o g...
Colômbia: A crise militar <ul><li>Em 27 de maio, o ministro da Defesa renunciou ao cargo por discordar da política de Past...
OCDE & AMI <ul><li>OCDE – Organização para cooperação e desenvolvimento econômico </li></ul><ul><li>AMI – Acordo Multilate...
Oriente Médio
Iraque
 
 
África
Saara Ocidental
<ul><li>Antiga colônia espanhola na África, o Saara Ocidental é disputado desde 1975, por Marrocos e pela Frente Polisário...
Serra Leoa •  OUTUBRO - 1999 - Chegada das forças de paz da ONU ao país.  •  2 de Maio - 2000 - A Frente Revolucionária Un...
Angola <ul><li>História do conflito - Angola era uma colônia portuguesa e tornou-se independente em novembro de 1975, desd...
 
Etiópia e Eritréia <ul><li>Etiópia : País considera injusto veto a venda de armas </li></ul><ul><li>Conselho de segurança ...
 
Questão Indiana
Entenda o Caso A região da Caxemira é montanhosa e está localizada no norte do subcontinente indiano. É assolada por viole...
Mapa da Índia
Balcãs: identidades territoriais <ul><li>A Iugoslávia após 1945 </li></ul><ul><li>A região da lugoslávia moderna já perten...
 
O desmembramento
<ul><li>A Macedônia foi a única república a se separar da Iugoslávia sem derramamento de sangue. Declarou independência no...
<ul><li>1 - Kosovo pode voltar a ser palco de conflitos entre sérvios e albaneses, em caso de fracasso da operação de paz ...
Focos de tensão nos Balcãs
Focos de tensão nos Balcãs <ul><li>6 - Albaneses (22,5% da população da Macedônia) reivindicam mais direitos e podem apoir...
Coréia do Sul X Coréia do Norte
<ul><li>25 de junho de 1950 – 10 divisões de combate do exército norte-coreano entram no Sul, equipados com artilharia e t...
<ul><li>Meio século de um conflito que não acabou  </li></ul><ul><li>Há 50 anos, um frágil cessar-fogo estancava a guerra ...
 
Timor Leste <ul><li>Invasão da ex-colônia portuguesa nunca foi reconhecida pela ONU   </li></ul><ul><li>Timor Leste, colon...
Mapa do Conflito
Aquífero Guarani
Aquífero Guarani <ul><li>O mapa hidrogeológico da maior reserva subterrânea de água da América do Sul e uma das maiores do...
<ul><li>O NOME :Homenagem à população indígena que dominava a Bacia Platina na época do descobrimento da América. </li></u...
<ul><li>O eixo do Rio Paraná é uma referência geográfica. Próximo ao rio, o aqüífero está em grandes profundidades, a mais...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conflitos Mudiais

62.736 visualizações

Publicada em

conflitos seus antecedentes e suas consquencias

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
62.736
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
248
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conflitos Mudiais

  1. 1. Atualidades e Conflitos Mundiais Professor Adriano Trindade Machado
  2. 3.                                                     
  3. 4. Conflito Árabe-Israelense
  4. 7. Não há paz sem Sharon!
  5. 11. Cronologia do Conflito Árabe-Israelense <ul><li>Século XIX e após 1ª Guerra ocorrem deslocamentos de judeus das mais variadas partes do mundo para as terras palestinas - Mandato Britânico. </li></ul><ul><li>1947 (Pós 2ª Guerra) - Número de judeus na área já era muito grande e a ONU propõe a divisão do território em dois países (interesse dos EUA em equilibrar com soviéticos as ações na região). </li></ul><ul><li>1948 - Criação do Estado de Israel - Judeus (Estado de Israel) X Muçulmanos (Estado Árabe Palestino) OBS.: Palestinos não aceitam a divisão e acirram-se os ânimos. Como resultado desse conflitos verificamos o aumento do território de Israel (Faixa de Gaza e Cisjordânia passam para o domínio judeu). Durante a Guerra Fria: Árabes - Egito, Síria e Jordânia (palestinos) X Israel (judeus). O mundo árabe, na sua maioria, alinhou-se com a URSS e os israelenses, com os EUA. </li></ul>
  6. 12. <ul><li>1967 - Guerra dos Seis Dias - Rumores de que Israel estaria concentrando suas tropas na fronteira com a Síria provocou uma ação conjunta (Síria, Egito e Jordânia) contra o Estado judeu. Os árabes perdem a guerra e Israel ocupa a Faixa de Gaza, a Cisjordânia, as Colinas de Golã e a Península do Sinai. </li></ul><ul><li>OBS.: nesse momento os palestinos se dispersam pelos países árabes. </li></ul><ul><li>1973 - Guerra do Yon Kippur - Tentativa do Egito e Síria de retomarem os territórios perdidos em 1967. Acabam derrotados novamente pelos israelenses. </li></ul><ul><li>1982 - Egito negociou com Israel a devolução da Península do Sinai (ocupada em 1967). </li></ul><ul><li>1993 - Tratado de Olso - Tentativa de paz intermediada por Bill Clinton (sem sucesso). </li></ul>
  7. 13. <ul><li>1999 - Acordo de Wye-Plantation - Negociações tratam dos seguintes temas: </li></ul><ul><li>Israel exige que o Estado Palestino seja desmilitarizado; </li></ul><ul><li>futuro de Jerusalém; </li></ul><ul><li>devolução dos territórios ocupados; </li></ul><ul><li>destino dos 3 milhões de refugiados palestinos; </li></ul><ul><li>futuro das colônias israelenses; </li></ul><ul><li>distribuição de recursos hídricos (Israel controla 80% da água da Cisjordânia); </li></ul><ul><li>construção de vias (estradas que liguem a Faixa de Gaza e a Cisjordânia); </li></ul><ul><li>criação de um aeroporto na Faixa de Gaza. </li></ul>
  8. 14. <ul><li>No interior dos territórios ocupados por Israel concentram-se grupos diversos de palestinos implementando uma política de rebelião permanente (intifada). </li></ul><ul><li>Existem várias organizações que lutam pela constituição do país palestino, a principal delas é a OLP (Organização de Libertação da Palestina), liderado por Yasser Arafat. </li></ul><ul><li>Grupos Extremistas: </li></ul><ul><li>Hamas (palestinos financiados pelo Irã) </li></ul><ul><li>Hezbolláh (libaneses financiados pela Síria) </li></ul><ul><li>2000 - A partir do dia 28 de setembro a violência aumenta na Terra Santa. O líder do partido Likud (direta), Ariel Sharon, fez visita à Esplanada dos Mesquitas, ou Monte do Templo para os judeu, o local mais sagrado para os dois povos. A presença de Sharon provocou protestos dos palestinos. Dois soldados de Israel são capturados em Ramallah e linchados por civís palestinos. Em represália, Israel bombardeia Ramallah e Gaza. O confronto se estende até nossos dias com um número bem maior de mortos palestinos do que de israelenses. Ehud Barak perde as eleições para Ariel Sharon em Israel. </li></ul>
  9. 16. Distribuição dos Refugiados Palestinos
  10. 17. Questão Colombiana
  11. 18. Colômbia: A guerra interna <ul><li>Na Colômbia se enfrentam guerrilheiros de esquerda, Exército e forças paramilitares direitistas. Os principais grupos guerrilheiros são as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e o ELN (Exército de Libertação Nacional), que controlam 40% do território do país. O conflito já causou mais de 30 mil mortes desde seu início, nos anos 60. Só no ano passado, morreram 3.051 pessoas. </li></ul>
  12. 19. Colômbia: A Violência <ul><li>O país é recordista e, seqüestros. Em 98, foram mais de 2 mil casos. Nos primeiros quatro meses deste ano, houve 555. Guerrilheiros e paramilitares tomam reféns para financiar suas atividades com o resgate e para pressionar o governo e conseguir vantagens nas negociações </li></ul>
  13. 20. Colômbia: O processo de paz <ul><li>O governo iniciou conversações de paz com as Farc no início do ano. Para negociar, o grupo exigiu que o Exército abandonasse uma área de 42 mil km2 (o equivalente ao Estado do Rio). Críticos afirmam que a guerrilha usa a área para esconder reféns, proteger o narcotráfico e se rearmar. O acordo de paz não se supõe cessar-fogo.de paz. Os movimentos armados são responsáveis por 60% dos seqüestros que exigem resgate. </li></ul>
  14. 21. Colômbia: A crise militar <ul><li>Em 27 de maio, o ministro da Defesa renunciou ao cargo por discordar da política de Pastrana. A desmilitarização da área, iniciada em novembro e que deveria durar três meses, foi prolongada várias vezes e já não há um prazo para seu encerramento. A renúncia causou crise na cúpula militar. Mais de 200 oficiais pediram afastamento. </li></ul>
  15. 22. OCDE & AMI <ul><li>OCDE – Organização para cooperação e desenvolvimento econômico </li></ul><ul><li>AMI – Acordo Multilateral de Investimentos </li></ul>
  16. 23. Oriente Médio
  17. 24. Iraque
  18. 27. África
  19. 28. Saara Ocidental
  20. 29. <ul><li>Antiga colônia espanhola na África, o Saara Ocidental é disputado desde 1975, por Marrocos e pela Frente Polisário, formada pela população local que luta pela independência. Um muro com 1800 km de extensão divide as duas áreas sobre controle de cada um. </li></ul><ul><li>Em 1988 Marrocos e Frente Polisário selaram um cessar-fogo e acertaram a realização de um plebiscito. </li></ul><ul><li>Em 1991, a ONU envia uma força de Paz (Minurso), para organizar o plebiscito previsto para 1992. Marrocos e a RADS (República Árabe Democrática Saaraui) não chegam um acordo sobre quem deve ser consultado e o plebiscito acaba sendo prorrogado. O último adiantamento ocorre em dezembro de 1999 e a nova data permanece indefinida. </li></ul><ul><li>A guerra no Saara Ocidental já matou mais de 10.000 pessoas. Cerca de 189 mil saaranuis estão refugiados, principalmente na Argélia. </li></ul>
  21. 30. Serra Leoa • OUTUBRO - 1999 - Chegada das forças de paz da ONU ao país. • 2 de Maio - 2000 - A Frente Revolucionária Unida (FRU) captura 92 funcionários e quatro soldados quenianos das forças de paz da ONU. • 6 de Maio- 2000 - Mais de 500 soldados das forças de paz da ONU já teriam sidos presos pela FRU, que é liderada por Foday Sankoh. • 7 de Maio - 2000 - Reino Unido e EUA enviam tropas ao país para assegurar a saída de estrangeiros.                                           
  22. 31. Angola <ul><li>História do conflito - Angola era uma colônia portuguesa e tornou-se independente em novembro de 1975, desde então, o país está envolvido numa guerra civil que opõe o MPLA (Movimento Popular para a Libertação de Angola), partido de cunho marxista que assumiu o poder, à Unita ( União Nacional para a Independência Total de Angola). </li></ul><ul><li>Guerra civil - O MPLA e a Unita assinaram em Lusaka (capital da Zâmbia), em novembro de 1994, um acordo. Para implementá-lo, o ONU organizou uma missão de paz, que incluía a participação do Brasil. O não-cumprimento do acordo levou à continuação da guerra interna. • O conflito hoje - Durante a Guerra Fria e por causa dos enfrentamento ideológicos de então, a Unita recebeu apoio dos EUA, da França e da África do Sul. O MPLA, da ex-URSS e de Cuba. </li></ul><ul><li>Hoje, o MPLA domina as reservas de petróleo do país e a Unita, as regiões produtoras de diamantes. • Refugiados em Angola - em 98, o reinicio da guerra entre a Unita e as forças do governo frustou a repatriação de cerca de 220 mil angolanos refugiados em outros países e forçou 1,5 milhões a deixar suas casas. </li></ul><ul><li>Saldos - Os confrontos deixaram cerca de 500 mil mortos e 10 milhões de minas no território. </li></ul>
  23. 33. Etiópia e Eritréia <ul><li>Etiópia : País considera injusto veto a venda de armas </li></ul><ul><li>Conselho de segurança da ONU votou por unanimidade o embargo à venda de armas à Etiópia e à Eritréia, por causa da guerra travada entre os dois países. </li></ul><ul><li>O governo etíope disse que o embargo é injusto porque considera que seu país foi invalido pela Eritréia . </li></ul><ul><li>A guerra entre os dois países continua. As tropas etíopes tomaram ontem a cidade de Barentu, sudoeste da Eritréia, ponto estratégico da região. Cerca de 200 mil eritreus estão em fuga de suas cidades. </li></ul>
  24. 35. Questão Indiana
  25. 36. Entenda o Caso A região da Caxemira é montanhosa e está localizada no norte do subcontinente indiano. É assolada por violentas disputas territoriais desde a descolonização britânica, em 1947. Neste ano os britânicos criaram dois países: a Índia (maioria hindu) e o Paquistão (muçulmano). O território caxemir de 222 mil km2 foi dividido entre Índia (101 mil km2), Paquistão (78 mil km2) e China 43 mil km2. Nos anos 80, fortalecem-se os movimentos de guerrilha muçulmana na Caxemira indiana pela autonomia da região ou pela anexação ao Paquistão. A Índia não admite plebiscito. A índia acusa o Paquistão de ajudar os separatistas e o conflito é usado como justificativa para a militarização da fronteira e para a corrida armamentista. Em meio século, ocorreram três guerras na região.
  26. 37. Mapa da Índia
  27. 38. Balcãs: identidades territoriais <ul><li>A Iugoslávia após 1945 </li></ul><ul><li>A região da lugoslávia moderna já pertenceu aos impérios romano, bizantino, sérvio e turco-otomano </li></ul><ul><li>Conflitos na região precipitaram a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Depois foi formado o Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos. que em 1929 passou a se chamar lugoslávia </li></ul><ul><li>O comunismo chegou ao poder em 1945. ao fim da Segunda Guerra, com o marechal Josip Broz Tito. Ele formou uma federação com seis repúiblicas e governou até a morte em 1980 </li></ul>
  28. 40. O desmembramento
  29. 41. <ul><li>A Macedônia foi a única república a se separar da Iugoslávia sem derramamento de sangue. Declarou independência no início dos anos 90, assim como a Croácia, a Eslovénia e a Bósnia-Herzegovina, que mergulharam em guerras civis alimentadas pela divisão étnica. </li></ul><ul><li>Em fevereiro de 2001, um desconhecido grupo rebelde albanês, que se auto-intitula Exército de Libertação Nacional, ataca as forças governamentais no norte do país. Mas os choques em Tetovo motivaram uma ampla ofensiva de Exercito e alarmaram a comunidade internacional. A região do novo conflito é explosiva. </li></ul><ul><li>Os rebeldes agem perto da fronteira com Kosovo, província da Servia - republica que forma, com Montenegro, a atual Iugoslávia. Desde 1999, Kosovo está ocupada por tropas do Tratado do Atlântico Norte (Otan), parte de uma missão de paz das Nações Unidas. A aliança militar liderada pelos Estados Unidos bombardeou as forças sérvias na província para deter o massacre de albaneses. Membros da antiga guerrilha albanesa de Kosovo, já extinta, ajudam os rebeldes na Macedônia. A Otan procura deter a passagem de armas pela fronteira, mas não quer se envolver em combates. </li></ul>
  30. 42. <ul><li>1 - Kosovo pode voltar a ser palco de conflitos entre sérvios e albaneses, em caso de fracasso da operação de paz da Otan </li></ul><ul><li>2 - Ambições territoriais de nacionalistas sérvios, croatas e muçulmanos podem desmembrar a Bósnia </li></ul><ul><li>3 - Na Eslovênia Oriental (Croácia), guerrilheiros sérvios ainda sonham com a integração à Iuguslávia </li></ul><ul><li>4 - Vojvodina recebeu refugiados sérvios da Croácia e da Bósnia. Minoria húngara reivindica mais direitos e pode apoiar união com a Hungria </li></ul><ul><li>5 - A eventual independência da República de Montenegro, com sua saída da Iugoslávia, pode provocar guerra civil </li></ul>Focos de tensão nos Balcãs
  31. 43. Focos de tensão nos Balcãs
  32. 44. Focos de tensão nos Balcãs <ul><li>6 - Albaneses (22,5% da população da Macedônia) reivindicam mais direitos e podem apoir a unificação do território com a Albânia </li></ul><ul><li>7 - Minoria húngara (99% da população na Romênia) reividica mais direitos </li></ul><ul><li>8 - Chipre, símbolo da rivalidade greco-turca, é fonte de conflitos </li></ul><ul><li>9 - Grécia e Turquia têm disputas territoriais e de espaço aéreo </li></ul><ul><li>10 - Conflitos entre separatistas curdos e forças turcas já causaram mais de 30 mil mortes </li></ul><ul><li>11- Grécia alega que uso do nome Macedônia implica pretensões territoriais do país sobre a Macedônia grega </li></ul>
  33. 45. Coréia do Sul X Coréia do Norte
  34. 46. <ul><li>25 de junho de 1950 – 10 divisões de combate do exército norte-coreano entram no Sul, equipados com artilharia e tanques soviéticos. Uma ofensiva americana barra o avanço das forças norte-coreanas. </li></ul><ul><li>15 de setembro de 1950 – Fuzileiros navais americanos realizam um ataque surpresa contra as forças norte-coreanas em Inchon, ao passo que as forças da ONU começam a avançar em outras cidades do Sul. </li></ul><ul><li>25 de novembro de 1950 – A China decide entrar na guerra, ao lado dos norte-coreanos. As tropas chinesas conquistam Seul em 1951. </li></ul><ul><li>Novo ataque americano empurra as forças norte-coreanas e chinesas de volta ao paralelo 38, a linha imaginária que separa as duas Coréias. Desde então, as posições permanecem inalteradas. </li></ul>
  35. 47. <ul><li>Meio século de um conflito que não acabou </li></ul><ul><li>Há 50 anos, um frágil cessar-fogo estancava a guerra entre as Coréias do Norte e do Sul, o primeiro grande conflito da Guerra Fria. A data - a ser lembrada neste domingo - é contraditória. </li></ul><ul><li>Como nunca houve um acordo de paz - apenas um armistício -, na verdade os coreanos estariam festejando o fim de uma guerra que oficialmente não acabou. </li></ul><ul><li>O Guerra da Coréia transcorreu entre 1950 e 1953 e envolveu a participação direta de EUA e China. </li></ul><ul><li>Sob o pretexto de unificar a península, a Coréia comunista invadiu a capitalista em 1950. Os EUA e a Organização das Nações Unidas (ONU) responderam enviando tropas, majoritariamente integradas por americanos, em apoio à Coréia do Sul. A China entrou no conflito em 1951, em apoio aos norte-coreanos. Após a morte do líder soviético Josef Stalin, China, Coréia do Norte e ONU apoiaram um armistício. O presidente sul-coreano, Sygman Rhee, negou-se a assinar um acordo de paz. Não houve vencedor, mas a ousadia do Norte havia sido contida. </li></ul>
  36. 49. Timor Leste <ul><li>Invasão da ex-colônia portuguesa nunca foi reconhecida pela ONU </li></ul><ul><li>Timor Leste, colonizado pelos portugueses desde o século 16, deveria ficar independente em 1975 com o apoio de Lisboa, mas não houve acordo sobre quem governaria o país, o que resultou na guerra civil. Nesse quadro confuso, a Indonésia invadiu o Timor e depois o anexou em 1976. Nos últimos 24 anos, o uso do português sofreu restrições e os separatistas foram perseguidos pelo governo ou por milícias pró-Indonésia. </li></ul>
  37. 50. Mapa do Conflito
  38. 51. Aquífero Guarani
  39. 52. Aquífero Guarani <ul><li>O mapa hidrogeológico da maior reserva subterrânea de água da América do Sul e uma das maiores do mundo, o Aqüífero Guarani , está pronto. O trabalho consumiu sete anos de pesquisa do professor da Unisinos Heraldo Campos, 46 anos, doutor em Hidrogeologia pela Universidade da Catalunha (Espanha). Financiado pelo Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), o mapa digitalizado foi lançado no final do ano passado pela revista Acta Geologica Leopoldensia , editada pela Unisinos. O trabalho será utilizado pelo Unesco como ferramenta de gestão do recurso no projeto internacional para proteçao ambiental do aqüífero. </li></ul>
  40. 53. <ul><li>O NOME :Homenagem à população indígena que dominava a Bacia Platina na época do descobrimento da América. </li></ul><ul><li>O VOLUME DE ÁGUA ARMAZENADA : Calcula-se que a reserva contenha 50 quatrilhões de litros de água. É mais do que a água que corre em todos os rios do planeta em um ano, ou seja, 43 quatrilhões de litros. Poderia abastecer a atual população brasileira por 2 mil anos. </li></ul><ul><li>A VAZÃO : Chega a 800 metros cúbicos por hora (ou 800 mil litros) em profundidades de mil a 1,2 mil metros. Nas bordas é de cerca 3 litros/hora. </li></ul><ul><li>A PROFUNDIDADE : A água do manancial está situada a uma profundidade que oscila de 50 metros a 1,5 mil metros. 10% da área total está rente a superfície. </li></ul><ul><li>A TEMPERATURA DA ÁGUA : A cada cem metros de profundidade, a temperatura da água aumenta 3ºC. Nos pontos mais profundos, pode chegar a 60ºC. A água tem uma temperatura média de 25ºC a 30ºC . </li></ul><ul><li>A ESPONJA : A água está embebida em um manto de arenito poroso. Trata-se de água da chuva que escorreu lentamente para o subsolo durante 100 milhões de anos, depurando-se. </li></ul>
  41. 54. <ul><li>O eixo do Rio Paraná é uma referência geográfica. Próximo ao rio, o aqüífero está em grandes profundidades, a mais de mil metros. </li></ul><ul><li>A água do Guarani é suficiente para abstecer a população do mundo inteiro por uma década. </li></ul><ul><li>Nas margens do aqüífero Guarani, a erosão expõe afloramentos. </li></ul><ul><li>Além do Guarani, um reservatório bem menor, o Bauru, se formou sob o solo da região de São Paulo. </li></ul>

×